Diretor de Tropa de Elite a favor do cultivo de cannabis para uso próprio.

RIO – O diretor de Tropa de Elite, José Padilha, será o entrevistado da revista Playboy de março. Vencedor do Urso de Ouro no Festival de Berlim, Padilha falou sobre críticos, a polícia e o consumo de drogas. Na entrevista, o cineasta afirma, segundo comunicado distribuído pela própria Playboy, que já fumou maconha “várias vezes” e que não vê problema em “plantar em casa e fumar”.

“Já fumei maconha várias vezes. Não tenho problema com isso. Se você plantar em casa e fumar, qual é o problema? È diferente de comprar de um traficante”, afirma, segundo comunicado distribuído à imprensa.

Padilha também falou sobre a ação policial no Brasil:

“Mal treinado, o policial ganha 700 reais. E a sociedade pede que ele vá lá na favela cheia de nego armado e lute com eles. Qual é a jogada que o cara vai fazer?”

O diretor voltou a condenar parte da crítica internacional sobre o filme:

“Falaram muita besteira. A Variety disse que o Brasil tinha 10 milhões de habitantes e 11,5 milhões tinham visto o filme. O cara não sabia fazer conta”.

Padilha disse, ainda que tem uma cópia pirata de “Tropa”.

“Recebi da empregada do ministro Gilberto Gil. Acho que tem um simbolismo fala alguma coisa sobre este país”, afirmou à Playboy.