ONU pode rever normas da OMS sobre maconha

Por conta da pandemia do Covid 19, você provavelmente ouviu falar bastante em OMS ultimamente – mas não muito sobre OMS e maconha. No entanto, é justamente para discutir recomendações da Organização Mundial de Saúde com relação à Cannabis que o Secretariado da Comissão das Nações Unidas (CND) se reunirá na próxima semana. O encontro acontecerá nos dias 24 e 25 de junho, em Viena, na Áustria.

A reunião busca encontrar um consenso entre os países-membros quanto à utilização do Canabidiol, mais especificamente na forma de extratos e tinturas. A expectativa é de que o encontro possa levar a ONU a uma nova direção da OMS sobre a maconha, estimulando o comércio internacional do CBD e facilitando o acesso de pacientes ao redor do mundo.

O jornal “Marijuana Daily Business” obteve um e-mail enviado pela CND, que afirma que as reuniões acontecerão a portas fechadas, apenas entre países-membros da ONU e organizações intergovernamentais convidadas. De acordo com o veículo, serão revistas na reunião duas recomendações da OMS para a Cannabis, ambas que tratam sobre os produtos à base de Canabidiol.

Alteração na OMS facilitaria o comércio internacional de maconha legal

A primeira (5.4), tiraria as tinturas e extratos da lista de crimes descritos na Convenção Única Sobre Entorpecentes, de 1961; a segunda (5.5), se adotada, esclareceria que a entrada de preparados de Cannabis (ricos em CBD e com até 0,2% de THC) não estariam mais sob controle internacional.

Se forem adotadas, as recomendações terão várias implicações, principalmente a 5.5, que trata do comércio internacional do CBD. Segundo o “Marijuana Daily Business”, apesar das boas expectativas, integrantes da Comissão Europeia ainda estão inseguros quanto à aprovação desta alteração, o que teria sido um dos motivos para o adiamento da votação, alterada de março para dezembro.