ONG norte-americana apóia medidas no Uruguai e faz sugestão interessante ao governo

Para a Drug Policy Alliance, monopólio estatal sobre a canábis não seria saudável e aconselha observar modelos já existentes na Europa e EUA

SÃO PAULO – Foi só Pepe Mujica anunciar a produção de canábis pelo governo do Uruguai que o mundo inteiro resolveu dar pitacos na história. Claro que pitacos nem sempre são ‘aceitáveis’ ou ‘soberanos’, mas há aqueles que faz a gente pensar melhor na situação. A ONG americana Drug Policy Alliance considerou que o monopólio estatal sobre a produção não é saudável.

Para Ethan Nadelmann, líder da ONG, é incomum que um país monopolize a produção de qualquer tipo de matéria-prima. O cara tem até certa ideia, e ainda recomenda do governo do Uruguai dar uma olhada nos esquemas de cafés na Holando, os clubes sociais espanhóis ou também os dispensários nos Estados Unidos para usuários de canábis medicinal.

E para completar a posição da ONG, Nadelmann diz que a medida uruguaia “definitivamente ajudará” a combater o narcotráfico “porque oferecerá uma fonte alternativa” se o governo puder oferecer um bom produto a um preço justo.

Vamos ver se de pitaco em pitaco o Uruguai consiga colocar em prática uma gestão da situação que possa servir de exemplo para a América Latina, da mesma forma que a atitude tomada pelo governo já faz parte da história da região. Viva a América Latina!