Prensado: o que é a maconha prensada

Você já parou para pensar no que fuma? Talvez você cultiva e sabe até mesmo a strain, mas e quem fuma prensado? Sabe do que ele é feito? Afinal de contas, o prensado é bem diferente daquelas flores naturais que é a maconha de verdade consumida em diversos lugares do mundo e que está sendo regularizada. O prensado tem outra cor, forma, cheiro, e textura. Por isso, quando falamos em maconha no Brasil devemos levar em consideração o tipo de Cannabis que estamos falando.

Embora se encontre a maconha prensada em alguns outros países da América Latina, é o Brasil o país que mais consome o prensado paraguaio, que obviamente recebe esse nome por conta do país de origem. Mas o que é então essa maconha? O que a faz tão diferente? É isso que o Growroom vai responder pra você saber exatamente o que está fumando. Porque já que somos um dos únicos países a consumir essa maconha considerada de péssima qualidade, então é bom que se entenda tudo sobre ela.

E não tem problema nenhum em fumar prensado. A maioria esmagadora dos maconheiros brasileiros começaram assim também, mas depois de conhecer mais sobre o assunto acabam trocando pelo cultivo caseiro para fumar algo realmente medicinal e distante do tráfico que cerceia o prensado e que faz com que ele tenha uma aspecto tão ruim como é visto em boa parte do país, especialmente em períodos de seca como aconteceu recentemente provocando o surgimento até do “prensado da flor roxa”, uma maconha escura, pra não dizer preta, que circulou com áudio pelas redes sociais.

O objetivo aqui é desmistificar tudo isso e responder todas as perguntas que você provavelmente já se fez sobre isso ou deveria fazer.

Prensado é maconha?

Prensado é maconha sim, mas não “in natura”. Só que ao mesmo tempo, isso não quer dizer que ela recebe produtos químicos ou adulterações não. As plantas que dão origem ao prensado podem ser Cannabis Indica, Sativa, ou Híbrida. Não importa. A diferença é que ao invés de passar pelos processos de secagem e cura corretos, essas plantas foram prensadas inteiras, com galho, folha, flor, e semente se tiver junto. Apenas são retiradas do caule principal e dos maiores.

Sem os processos corretos e muitas vezes até sendo colhida antes da hora, a maconha que até então estava “viva” e repleta de resina e tricomas vai secando de forma equivocada e muitas vezes já embalada para ser vendida, ficando nessa situação por semanas ou até meses, e com isso ganhando aquele aspecto escuro, e cheiro forte de amônia que se une ao mal armazenamento, entre outros problemas.

A maconha pode mofar muito fácil e criar fungos e com todas essas faltas de cuidados isso se tornar algo rotineiro. Não à toa, é comum encontrar pedaços mofados no prensado ou até mesmo insetos e outros bichos por conta de toda essa falta de cuidados básicos que a Cannabis exige.

Prensado publicado no fórum do Growroom – Créditos Growroom

Como a maconha é prensada?

Ninguém conseguiu ir tão a fundo na “produção” da maconha prensada quanto o jornalista Matias Maxx na sua reportagem publicada na Agência Pública em que ele mostrou exatamente e “in loco”, como nasce o prensado paraguaio. Pra isso, ele foi até o próprio Paraguai e viu tudo de pertinho, inclusive compartilhando essa história em um episódio do podcast do Growroom que você pode ouvir e saber ainda mais sobre o assunto.

Resumidamente, após ser colhida, secada de forma totalmente equivocada e em local inadequado, a maconha é colocada em sacos pretos e deixadas em um local até a hora que vão para as prensas, que são montadas e desmontadas no meio das plantações conforme a ocasião. Hidráulicas, essas prensas fazem o serviço de transformar em prensado toneladas de maconha literalmente “jogadas” em cimas de lonas onde passam insetos e outros bichos que acabam sendo prensados juntos, conforme Matias relatou.

Toda essa maconha é prensada, depois reprensada novamente até se transformar em um bloco enorme de 5kg. Posteriormente, esses blocos são cortados novamente, também no meio das plantações, transformando-se assim naqueles “tijolos” tradicionais de maconha prensada de 1kg que estamos acostumados a ver apreendidos no Brasil aos montes em caminhões, caminhonetes, carros, e “biqueiras”. Ou seja: várias prensas transformam a maconha boa ou pelo menos natural em uma erva marrom e de gosto e cheiro peculiar, embora chapante.

Prensa nas plantações do Paraguai – Matias Maxx A Pública

LIVE com Matias Maxx sobre o nascimento do prensado

Por que a maconha é prensada?

Prensada a maconha ocupa bem menos espaço do que ela natural em flores, o que facilita o tráfico. Além disso, o brasileiro parece já ter se acostumado com o prensado e portanto não teria porque quem lucra com isso mudar a estratégia somente para oferecer um produto melhor que talvez se tornaria mais caro. Principalmente quando boa parte consome essa erva mesmo sabendo de tudo isso por anos ajudando a tornar o prensado um negócio lucrativo e ainda por cima duradouro.

Motivos que levam à péssima qualidade

  • Colheita da maconha antes da hora (saiba a hora certa da colheita aqui).
  • Secagem errada ou ignorada que provoca mofo (confira a secagem e cura correta da maconha)
  • Falta de seleção das melhores plantas.
  • Armazenagem inadequada desde a colheita até a venda.
  • A maconha é prensada com galhos, folhas, e até sementes, sendo que o que se fuma são as flores.
  • Tempo de armazenamento inadequado que deteriora a maconha ainda mais.
Maconha secando de forma incorreta antes de ser prensada – Créditos: Matias Maxx – A Publica

Aproveitando o prensado

Talvez agora você esteja se perguntando se dá pra fazer algo de bom com o prensado além de fumar por um tempo antes de começar a plantar a própria maconha. E a verdade é que dá sim para aproveitar o prensado justamente para isso: começar a cultivar. Dá para encontrar sementes germináveis, as famosas prenseeds e com isso dar o pontapé inicial no seu cultivo.

A maioria dos cultivadores brasileiros começou assim pra não gastar e pra fazer as primeiras experiências. É possível colher flores resinadas com as sementes de prensado, pois afinal, antes de ser prensado eram flores que apenas sofreram muito. Mesmo assim, se saudáveis e bem cultivadas podem gerar ótimos buds infinitamente melhores do que o prensadão.

Lavar o prensado resolve?

A tática mais comum adotado por quem quer diminuir os danos do prensado é levando ele para tirar as impurezas e deixando secar novamente. Isso até pode ajudar a tirar aqueles vestígios mais feios de sujeira, mas não vai eliminar totalmente os problemas que essa maconha mal armazenada pode causar.

Lavar o prensado não vai aumentar a potência e muito menos fazer com que o prensado fique com sabor de flor. A única coisa que vai acontecer é que a sujeira mais grossa vai sair e também a erva vai se se tornar uma erva “soltinha”, e não mais prensada.

Como armazenar o prensado para evitar mofo

Assim como a maconha recém colhida, o prensado também tem uma maneira correta de ser armazenado para evitar que fique velho ou até mesmo mofado, algo que é bastante comum no Brasil por conta do tempo de transporte e armazenamento incorreto. Porém, quando ele está nas mãos do usuário, a melhor maneira de preservá-lo, tentando manter ao máximo seu sabor, potência, e qualidade, o ideal é colocá-lo em recipientes adequados.

Potes herméticos iguais aonde se colocam as flores podem ser uma boa pedida, porém o ideal é que não sejam de vidro transparente, mas sim bem vedados e que não passem luz. Pode ser importante também enrolar em papel alumínio ou plástico antes de colocar nesses potes. Mas nada disso vai transformar o pren num bud de Cannabis natural.

Troque o prensado pela flor

Se você gosta de maconha e quer aproveitar ao máximo tudo o que ela tem pra oferecer, tanto para uso medicinal quanto recreativo, é bom repensar sobre o uso do prensado. Independente se isso vai acontecer agora ou mais tarde quando estiver decidido(a) a cultivar,  é importante estar ciente. Somente cultivando ou fumando uma maconha natural é possível saber qual é melhor para o dia a dia ou para a noite, se tem mais THC ou CBD, e até mesmo os sabores.

Isso sem falar é claro que quando o assunto é maconha legal ninguém fala em prensado. Olha só a diferença de uma flor cultivada naturalmente e de uma prensada. Esse aluno do curso de cultivo da GRHS fez questão de mostrar a diferença nessa foto.

Flor de um aluno da GRHS e o prensado paraguaio – Créditos GRHS