Micro Grow: cultivando maconha em pequenos espaços

Uma desculpa muito utilizada por quem não cultiva sua própria Maconha é que não tem espaço para isso. Porém,  já está na hora de arrumar nova, pois essa não cola mais. Isso porque cada vez mais cultivadores, iniciantes e experientes, estão cultivando maconha em pequenos espaços. Esses growers investem em um Micro Grow, que é um ambiente pequeno para cultivo. E o melhor de tudo é que existem diferentes possibilidades para se fazer um Micro Grow em casa mesmo.

Alguns cultivadores utilizam CPUs antigas de computador como Micro Grow, os famosos PC-Grow, enquanto outros apostam em armários velhos, pias, ou outros espaços. O importante é ou pegar luz do sol, ou ter condições de receber lâmpadas para cultivar maconha. E claro, capacidade para uma ou mais plantas. A criatividade não precisa ter limites neste caso, e qualquer ideia pode vir a ser ser boa para um grow.

 

Por que cultivar Maconha em um Micro Grow?

Você deve estar se perguntando porque investir em um cultivo em ambiente pequeno, já que um Micro Grow irá render menos Maconha do que um cultivo indoor ou outdoor. Mas a verdade é que existem diferentes motivos para se pensar em ter um Micro Grow, principalmente para quem ainda não planta e quer começar.

  • Menor investimento

Cultivando em um ambiente pequeno, o investimento com equipamentos para cultivo será menor também. Isso porque a iluminação exigida para uma planta ou duas não vai ser a mesma do que a exigida para que várias plantas rendam em uma estufa de cultivo. Na prática isso representa menor investimento em lâmpadas, energia, mas também em outros equipamentos necessários para montar um grow. Resumidamente, o seu investimento no Micro Grow também será micro se comparado ao que teria com um cultivo maior.

Floração em Micro Grow com apenas uma lâmpada.
  • Cultivar em um Micro Grow pode ser mais fácil para um iniciante

Se você está pensando em começar a cultivar, um Micro Grow pode ser uma ótima alternativa. Afinal, cuidar de um espaço menor de cultivo, com menos plantas, é bem mais fácil do que controlar um espaço maior, principalmente quando não sem tem total conhecimento. Em um espaço pequeno é possível observar melhor o desenvolvimento das suas plantas, ver de perto seu crescimento ou deficiências a serem corrigidas.

Porém, existem algumas técnicas que vamos explicar em seguida que são necessárias para que esse cultivo no Micro Grow se desenvolva o máximo possível. Para quem é iniciante isso é importante também, pois já se conhece alguns métodos que vão ser aplicados em cultivos maiores depois também.

 

  • Micro Grow é mais discreto 

Somente por ser menor um Micro Grow já é mais discreto. E é por essa característica que muitos apostam nele para cultivar. Um ambiente pequeno é ideal para quem mora com outras pessoas, tem filhos, recebe muitas visitas, ou simplesmente precisa manter as plantas em segredo. O Micro Grow geralmente fica em um local pequeno e pode ficar fechado caso tenha uma saída de ar.

Mais do que isso, ele pode ser a solução definitiva para quem não tem realmente espaço em casa para cultivar. Já existem muitos cultivadores que tinham o mesmo problema de falta de espaço, e que hoje colhem flores nestes pequenos ambientes.

Um Micro Grow pode ser muito discreto.

Treinamentos e técnicas para cultivar em um Micro Grow

Quem nunca viu um Micro Grow cultivando plantas de Maconha provavelmente se pergunta como elas crescem em um espaço pequeno sem ficarem sufocadas. Para permitir que as plantas se desenvolvam corretamente em pequenos ambientes se faz necessária a aplicação de algumas técnicas que também são utilizadas em outros cultivos indoor, mas que se são mais importantes ainda neste caso.

Esses treinamentos e técnicas vão ajudar a orientar o crescimento das suas plantas, permitindo que elas se ramifiquem para os lados, e não somente para o alto. Assim elas aproveitam corretamente o espaço disponível. Além disso, como já falamos anteriormente, fazer isso vai ampliar seus conhecimentos para técnicas que podem ser utilizadas também em cultivos maiores futuros.

  • Scrog

Você já deve ter visto essa técnica sendo aplicada em algum cultivo indoor. A utilização do Scrog é muito comum em ambientes internos, pois ajuda em um crescimento horizontal dos ramos. O Scrog consiste na colocação de uma espécia de malha formando uma tela quadriculado que irá forçar as plantas a crescerem para os lados.  Com o ScrOG a altura da planta é controlada e todas as pontas recebem a mesma luz. Essa é uma ótima maneira de controlar o crescimento das plantas uniformemente se elas estão sendo cultivadas ao mesmo tempo neste Micro Grow.

Existem casos de growers que aplicaram a técnica de forma bem diferente mesmo, e obtiveram bons resultados em espaços pequenos.

Scrog em Micro Grow
  • Treinamento de Baixo Estresse (LST)

O Low Stress Training (LST), ou Treinamento de Baixo Estresse também é uma forma de treinar suas plantas para que elas se ramifiquem horizontalmente, e não somente para cima. E também uma técnica simples, que não exige nenhum investimento. Basta amarrar os galhos com uma cordinha forçando eles para o laudo de fora da planta através de uma torção, mas tomando cuidado é claro para não quebrá-los. Procure regar 24 horas após o primeiro Scrog para reduzir o estresse.

LST (Treinamento de Baixo Estresse) em um cultivo em pequeno ambiente.
  • Poda Fim e Topping/Apical

Podas também pode ser importantes para que as suas plantas não se desenvolvam somente em direção ao alto, mas aproveitem todos os espaços. A poda topping ou poda apical consiste no corte da gema apical inteira. Isso é, a principal estrutura central da planta logo após as primeiras ramificações.

Já a poda FIM, é feita um pouco mais acima, não cortando a gema apical inteira, mas somente parte dela. As duas podas podem ser muito úteis para incentivar que as plantas cresçam com mais ramificações, adquirindo espaço para os lados também e não somente para cima.

Poda Fim e Apical

 

Escolhendo a genética certa para cultivar em pequenos espaços

Se for possível, é bom escolher optar por determinadas genéticas na hora de cultivar em pequenos ambientes. Porém, se você quer cultivar com sementes de prensado no seu Micro Grow vá em frente. Nós já publicamos um texto que ensina a encontrar sementes germináveis no seu prensado. Se for esse o seu caso, torça para sua prenseed ser de predominância Indica.

As plantas Indicas crescem menos do que as Sativas. Segundo o banco de sementes Sensi Seeds que recomenda Northern Lighs e Hindu Kush para pequenos espaços, as plantas Indicas crescem cerca de 50 a 100% durante a floração. Já as Sativas podem aumentar de 200 a 300% em altura neste período. Isso faz com que uma variedade seja melhor do que a outra para o seu Micro Grow.

Outra boa opção neste caso, e tendo a possibilidade, é apostar em plantas autoflorescentes, as famosas automáticas. Elas não costumam crescer muito, e também entram na floração mais cedo, e sem a dependência da exposição à luz.  Por essas características, as plantas auto acabam sendo mais rápidas de serem cultivadas, e também mais fáceis para growers iniciantes, além de serem ótimas para pequenos espaços.

 

Iluminando o seu Micro Grow e colocando as plantas em floração

Assim como qualquer cultivo indoor, um Micro Grow vai necessitar de luz para simular o ambiente externo. A diferença é que neste caso a quantidade e a potência da iluminação podem ser menores. Afinal, além de menos plantas do que uma estufa maior, em um ambiente pequeno é preciso ter cuidado com a distância entre as lâmpadas e as plantas. E principalmente, evitar que esse espaço menor fique superaquecido e consequentemente queime as plantas. Lâmpadas e painéis de LED podem ser uma solução para evitar que a temperatura interna suba tanto.

A exposição à luz também é importante caso as suas plantas tenham atingido uma altura máxima durante o período vegetativo. Neste caso é possível forçar a floração mudando do tempo de luminosidade ambiente de 18 horas para 12/12. Entenda mais sobre o fotoperíodo da Maconha e como fazer sua planta florir quando ela atingir não tiver mais espaço para crescer.

Lâmpadas de LED são ideais em um Micro Grow

 

Água e ar em um pequeno cultivo

Se o objetivo é ter um Micro Grow justamente por ser mais discreto, então isso não vai evitar que você instale uma saída de ar para que ele circule e se renove nesse espaço. Isso serve para o cheiro e também para que o ar quente saia e assim as plantas não fiquem quentes. A instalação de um ventilador dos próprios computadores mais antigos (CPUs) pode servir. Tanto ar quanto água são importantes em qualquer cultivo, mas neste caso exigem alguns cuidados especiais.

As plantas de um Micro Grow costumam exigir mais água do que em um cultivo maior porque as raízes têm menos espaço para se desenvolver e acabando secando mais rápido. Instalar um sistema de irritação que permita que a água chegue na parte inferior das plantas é importante.

Micro Grow montado com luz, e entrada para saída de ar, e ventilação.

Use a criatividade e crie seu Micro Grow

Como deu para perceber ao longo do texto, fazer um Micro Grow pode ser a maneira mais fácil de começar a cultivar. Para quem não tem muito dinheiro, espaço, ou até mesmo tempo para cuidar de várias plantas é a solução ideal. Tem gente cultivando em pequenos ambientes dos mais variados, usando a criatividade para pensar em espaços onde deixar as plantas. Com tanta imaginação já surgiram ideias ótimas, e muitas delas podem ser acompanhadas no fórum do Growroom.

Pequeno cultivo bem iluminado
Criado mudo que virou Micro Grow
Conheça a Semana do Grower!