Mercado de Cannabis pode valer U$ 73 bilhões até 2027

Se o momento é de incertezas por conta do novo coronavírus, o que sabe é que o mercado de Cannabis vai continuar crescendo e muito mesmo após a pandemia. Como já publicamos em um texto aqui no blog, trabalhar com maconha não é mais um sonho, e sim uma realidade. E prova disso é um relatório recente, datado de fevereiro de 2020, que prevê que o mercado de Cannabis pode valer cerca de U$ 73 bilhões de dólares até 2027 em todo o mundo.

Em 2019, o mercado estava avaliado em US $ 17,7 bilhões. Ou seja, ele vai crescer 18,1%. Isso significa que esse mercado de Cannabis legal que já emprega milhares de pessoas onde a planta já está regulamentada, e muitas outras onde o consumo e o cultivo ainda são ilegais como é o caso do Brasil, vai também conseguir gerar mais oportunidades de empregos para quem quer trabalhar com maconha. Principalmente na área da Cannabis medicinal, que já está com sua produção e venda regulamentadas por aqui também e segue sendo uma área em alta.

A projeção é da consultoria americana Grand View Research, e só reforça a tese de que a Cannabis pode ser fundamental para a retomada econômica após a pandemia da covid-19. Afinal de contas, é uma indústria inovadora, emergente e capaz de gerar empregos em diferentes áreas, além de ser uma economia totalmente sustentável em larga escala. Tanto que pode ser a salvação para nos livramos do plástico, por exemplo. Mas o que diz esse relatório afinal para fazer essa estimativa? Nós trazemos os detalhes.

O que é considerado no relatório?

  • Flores/buds de Cannabis, óleos, ou tinturas comercializados legalmente no mundo.
  • Para consumo medicinal ou recreativo.
  • O comércio de acessórios para consumo ou cultivo não estão contabilizados no relatório, embora com o aumento no mercado em geral é inevitável que esses setores crescem junto.

Cannabis medicinal continua em alta no mercado

Não é nenhuma novidade que é a regulamentação nos países ou estados que impulsiona o crescimento do mercado de Cannabis no mundo. Tente imaginar como seria aqui no Brasil, onde mesmo sem a legalização, o consumo, o comércio, e o cultivo acontecem, assim como os produtos e acessórios próprios para isso são comercializados livremente. Se tudo isso fosse de fato legal, muitos novos negócios iriam surgir, assim como oportunidades. Um exemplo disso é o caso da Cannabis medicinal.

Com o uso medicinal sendo regulamentado em diversos países, como o próprio Brasil, o mercado cresce. Segundo o relatório, os amplos benefícios da Cannabis, capaz de ajudar em diferentes doenças, faz com que ela seja cada vez mais demandada por pacientes, e também por médicos que acabam receitando a planta quando ela já está regulamentada. Isso faz com que esse uso medicinal domine 71% do mercado cannabico.

Dentro desse universo, o número de pacientes que utilizam a Cannabis para dores crônicas é o maior.  Porém, a tendência é de um crescimento no consumo para transtornos como ansiedade, depressões e doença de Alzheimer nos próximos anos.

Trablhadora do mercado legal de Cannabis – Créditos Terre di Cannabis

Cannabis recreativa vai crescer conforme legalizações

O relatório da Grande View Research também acredita que até 2027, o consumo recreativo deverá emergir como o segmento que mais cresce dentro do mercado de Cannabis.  Isso porque até agora, poucos estados americanos ou países no mundo regularizaram a planta para esse fim, que é o caso do Canadá, Uruguai e Colômbia, por exemplo. Porém, a tendência é que as legalizações para o uso adulto, como é chamado o recreativo devem avançar no mundo todo. Com isso acontecendo, com cada vez mais países legalizando a planta nos próximos sete anos, sem dúvidas esse mercado estará enorme.

Usuários preferem flores

Entre flores/buds de Cannabis, óleos ou tinturas, os usuários preferem as flores. Em 2019, o comércio de buds representou cerca de US $ 9,1 bilhões de dólares. O motivo é simples: fumar flores é mais econômico do que investir em óleos e tinturas, embora o consumo de ambos também venha crescendo. Além disso, os efeitos de um bud fumado também costuma ser mais rápido, o que é ideal para quem faz uso medicinal e quer curar dores.

Flores são as preferidas no mercado de Cannabis – Créditos Usplash

Onde está e para onde vai ir esse mercado de Cannabis?

Com a legalização no Canadá, além de cada vez mais estados americanos, é a América do Norte que praticamente domina esse mercado de Cannabis legal no mundo. Americanos e canadenses tinham 88,4% de participação nessa indústria em 2019. Enquanto aqui no Brasil o consumo medicinal avança timidamente e com um preço alto, o mesmo acontece em alguns países europeus, que com diversas restrições têm impedido um crescimento do mercado. O que resta para nós por enquanto é o mercado relacionado à planta, ao seu cultivo ou consumo, além é claro dessa área médica.

Segundo o relatório, outros mercados promissores para a cannabis são Austrália, Alemanha, Polônia, Colômbia, Uruguai e Israel. Israel está na vanguarda do setor de genéticas de Cannabis com rendimentos elevados, por conta do conhecimento no setor agro-espacial do país. Enquanto isso, na América Latina Uruguai e Colômbia estão trabalhando para se tornarem os futuros fornecedores no mercado global.

Representatividade no mercado de Cannabis conforme região – Créditos Grand View Research

Principais empresas dessa indústria cannabica legal

  • Aurora Cannabis.
  • Canopy Growth Corporation
  • Maricann Group Inc.
  • GW Pharmaceuticals.
  • Aphria.
  • Tilray.
  • ABcann Medicinals,
  • Lexaria Corp.
  • Organigram Holding, Inc.