Mais um caso da absurda internação compulsória. Veja o vídeo!