Maioria dos jovens cristão americanos defende regulamentação da canábis

Para acabar com essa bobagem que separa a religião do pensamento lógico, uma pesquisa divulgada recentemente nos Estados Unidos revelou que metade dos jovens cristãos apoiam a legalização da maconha para uso recreativo. A opinião dos jovens contrasta diretamente com a opinião dos cristãos mais velhos, entre os quais apenas 22% são a favor da liberação.

De acordo com os números divulgados pelo Public Religion Research Institute (PRRI), 32% dos jovens cristãos com idades entre 18 e 29 anos disseram ser “fortemente a favor” da legalização, enquanto 18% afirmaram ser a favor da mudança na legislação. A regulamentação da canábis encontra resistência entre os cristãos com mais de 65 anos. Destes, apenas 9% disseram ser “fortemente a favor” e 13% a favor. Já 74% dos cristãos nessa faixa etária se dizem contra ou fortemente contra a ideia.

A pesquisa mostra ainda que 45% dos jovens cristãos confessaram já ter fumado um baseado, em comparação a 13% dos idosos  que relataram a mesma experiência com a droga. O uso da maconha, de acordo com a pesquisa, não é visto como um pecado pela maioria dos americanos, com 70% deles acreditando que o uso recreativo da erva não é um pecado, contra 23% que dizem acreditar que quem usa a droga está sim pecando.

Para Robert P. Jones, CEO da empresa de pesquisa, a tendência é de que o uso da maconha continue ganhando mais aceitação nos próximos anos.  “Assim como o casamento do mesmo sexo, o que estamos vendo aqui é a substituição de gerações. À medida que os cristãos mais jovens chegam à idade adulta, eles trazem consigo diferentes experiências e pontos de vista”, afirmou Jones.

Os resultados da pesquisa do PRRI são baseados em conversas telefônicas com uma amostra aleatória de 1.000 adultos. Os dados foram colhidos entre os dias 17 e 21 de Abril.

O Centro de Pesquisa Pew também divulgou uma pesquisa afirmando que 52% dos americanos eram favoráveis a legalização, em comparação com 45% que preferiam manter a maconha ilegal. De acordo com a rede CNN, esta foi a primeira vez na história do centro de pesquisa em que a legalização recebe apoio da maioria dos entrevistados.

Fonte: Gospel Mais