Mães de Berveley Hills relaxam em jantares canábicos

Cheryl Shuman e o chef David Schanhals

Um grupo de mães do bairro de Beverley Hills, na Califórnia, está tentando mudar a percepção de que a maconha e a parentalidade não se misturam. Essas “mamães maconheiras” se reúnem regularmente para jantares de luxo inspirados por pratos canábicos gourmet. Muitas delas fumam diariamente por razões medicinais ou só para relaxar.

Elas dizem que a erva, que é legal com receita médica no estado, torna-as melhores mães e melhores esposas. Entre as canabistas, a maioria é casada e tem filhos pequenos. O grupo reúne mães ricas que ficam em casa ou trabalhadoras em tempo parcial e conta também com a esposa de um policial, que diz que a maconha salvou seu casamento.

“Nós todas somos contra os que dizem que maconha é para os drogas sujos, nós somos a prova disso”, comenta Cheryl Shuman, mãe de dois adolescentes. “Gosto de pensar que estamos trazendo um pouco de glamour e exclusividade ao uso de da erva”. Ela ainda comparou o uso de maconha com alastramento do Valium nos anos 60, quando milhares de mães tomavam a pílula para ajudá-las e lidar com o tensões diárias da maternidade e cuidados da casa. “Fumar um baseado é a mesma coisa, ele nos ajuda a passar o dia”, defende.

Shuman começou a preparar pratos com infusões de canábis quando foi diagnosticada com câncer. Hoje, oferece jantares canábicos todos os meses para suas amigas, a maioria mães de crianças. Ela conta com a ajuda de um dos melhores chefs de Beverly Hills, o chef David Schanhals, para preparar os menus artesanais. Jantares anteriores incluíram salada de folhas cannabis, frango frito no óleo de cannabis e shakes com leite de maconha.

Veja o vídeo (em inglês) no site do Daily Mail.