Mitos e verdades sobre maconheiros

Para o dicionário Michaelis, maconheiro é “aquele que é viciado em maconha”. Mas sabemos que o termo vai muito além dessa categorização superficial e que existem muitos mitos e verdades sobre maconheiros – inclusive, não existe consenso científico a respeito da cannabis causar ou não dependência. Então, o que mais define um maconheiro?

Neste post, o Growroom te ajuda a entender um pouco dos vários aspectos sociais, estéticos, culturais e ideológicos que ajudam a definir o maconheiro e que derrubam vários mitos e verdades sobre maconheiros.

Weed Day em Chicago: maconheiros e maconheiras de todos os tipos

A estética do maconheiro

Foi-se o tempo que o maconheiro era facilmente reconhecido por um padrão estético. Aquela imagem do maconheiro largado, de dreads, que só escuta reggae, ficou no passado. Com a abertura do debate, os mais variados tipos de maconheiro saíram do armário e, hoje, não dá mais para identificar um maconheiro com tanta certeza só pela aparência. A não ser, é claro, por roupas e apetrechos que fazem alusão à erva ou por sinais físicos clássicos, como os olhos vermelhos, as pontas dos dedos amarelas, aquela marofa clássica e o apreço pelas gírias cannábicas.

Porém, nem sempre é possível identificar um maconheiro, pois pessoas diferentes fazem uso da planta, conforme veremos a seguir. Portanto, identificar pela estética é um dos mitos sobre maconheiros.

Maconheiro é vagabundo?

Essa é uma falácia proibicionista passada de gerações para gerações com o intuito de queimar o filme de quem fuma maconha. Claro que existem maconheiros preguiçosos, como existem cachaceiros preguiçosos, caretas preguiçosos e por aí vai. Mas não existe essa de que maconheiro é vagabundo: muito pelo contrário. Estão cheios de maconheiros mandando bronca em diferentes áreas do saber, principalmente nas universidades.

Isso sem falar é claro, nos maconheiros trabalhadores e trabalhadoras que diariamente cumprem suas tarefas na sociedade sem deixar a maconha prejudicar ou interferir tanto na índole, quanto na produtividade. Muitos maconheiros inclusive dizem que trabalham melhor ou pelo menos mais tranquilos com alguns pegas. Aliás, o mercado de maconha não para de crescer por conta do empreendedorismo e mão de obra dos maconheiros.

O nadador Michael Phelps, um legítimo maconheiro de sucesso

Maconheiro não vai a lugar nenhum?

Bom, quando tentarem te enquadrar nessa, tenha sempre na ponta da língua uma lista de exemplos de maconheiros de sucesso pelo mundo.  Mais que isso, é importante saber que o maconheiro está por todos os cantos: ele (a) pode ser seu (sua) artista ou atleta preferido (a), seu (sua) advogado (a), seu (sua) médico (a), o (a) engenheiro (a) que construiu sua casa e por aí vai. E o maconheiro consciente é aquele que se preocupa com a redução de danos, que não deixa seu consumo afetar suas responsabilidades e compromissos.

Maconheiros famosos e bem sucedidos que desmistificam mitos e verdades sobre maconheiros

Por muito tempo, maconheiros ficaram “no armário”, porém, nos últimos anos, com avanço da regularização e do debate sobre o uso da planta, cada vez mais pessoas, inclusive famosas e bem sucedidas resolveram assumir a sua paixão pela planta. Assim, vai se eliminando alguns mitos e verdades sobre maconheiros.

  • Carl Sagan.
  • Michael Phelps
  • Steve Jobs
  • Bill Gates
  • Robert Nicholson
  • Jennifer Aninston
  • Magic Jhonson
  • Jack Nicholson
  • Bill Clinton
  • Whoopi Goldberg
  • Morgan Freeman
O astrofísico Carl Sagan foi um entusiasta da Cannabis

As aptidões do maconheiro

Sobre o universo da cannabis, via de regra, maconheiros de responsa sabem bolar baseados com perfeição. Mas nem sempre é assim… tanto que o Growroom criou até um tutorial para auxiliar aqueles que têm dificuldades com a feitura de seus beques. Outra aptidão dos maconheiros é ter sempre às mãos seda e isqueiro, além de geralmente terem uma facilidade para trocar ideias diferentes e prolongadas quando chapados.

Mas muito mais do que isso, maconheiros têm outras várias habilidades conforme falamos acima, e estão presentes em diferentes profissões, áreas do conhecimento e esportes. Sendo assim, um dos mitos sobre maconheiros é que só sabem bolar ou fumar maconha, por exemplo, sendo que ninguém vive só disso, não é mesmo?!

Bolar bons baseados é uma das aptidões dos maconheiros (ou deveria ser)

Recortes de classe dos maconheiros

A maconha é uma das substâncias mais democráticas do mundo. Por isso, é tão comum vê-la sendo consumida em diferentes lugares e círculos sociais. Da mesma forma como o consumo da erva é típico em regiões periféricas, até pela origem de sua chegada no Brasil, também é alastrado entre as classes mais altas. Tentar enquadrar o uso da cannabis como um hábito de determinado recorte seria uma atitude, no mínimo, classista.

Tem maconheiro com alto poder aquisitivo, outros com menos, maconheiros mais jovens e até mesmo mais idosos, que são avôs e avós já. Isso só mostra como um dos mitos sobre maconheiros é que eles fazem parte de uma determinada “catalogação”, quando na verdade ela é consumida no mundo inteiro, em diferentes países, cidades ou bairros.

Mulher trabalhando com a maconha do lado – Créditos: Forbes

Ideologia dos maconheiros

Da mesma forma, o debate sobre a maconha se ampliou tanto nos últimos anos que o maconheiro deixou de ser somente aquela figura progressista. Tem maconheiros de diferentes ideologias e há inclusive quem consome ou precisa da Cannabis para uso medicinal, mas não luta por uma mudança na lei de drogas, por exemplo. Isso acontece por diferentes motivos, e o melhor caminho para mudar é através de muita informação sobre a história da planta e as consequências da proibição e da discriminação.

 

Por que a esquerda não abraça a pauta da maconha?