Lutadores de MMA estão usando mais maconha rica em CBD

Lutadores de artes marciais mistas, o MMA, estão consumindo bastante maconha, principalmente as variedades ricas em canabidiol (CBD). É o que indica uma pesquisa feita recentemente com 170 atletas, nos Estados Unidos, pelo site “The Atlhetic”. Do total de entrevistados, 45,9% assumiu usar a erva, tanto para fins recreativos quanto para recuperação e relaxamento muscular. Já as variedades ricas em CBD são utilizadas, em forma de extratos e produtos, por 76,5% dos entrevistados.

O CBD foi retirado, no dia 1º de janeiro de 2018, da lista de substâncias proibidas da Agência Mundial Antidoping (WADA). Com a decisão, atletas de alta performance, de diferentes esportes, passaram a usar o fitocanabinoide como alternativa ao ibuprofeno e a outros analgésicos. Algumas ligas esportivas, desde então, já tiraram a maconha do antidoping, como mais recentemente a NBA (basquete), mas também a MLB, de beisebol, e a NFL, de futebol americano. Publicada na revista “Outside”, em 2018, uma pesquisa mostrou que o CBD age como um analgésico no corpo, além de ser rico em antioxidantes.

MMA tem histórico de lutadores assumidamente entusiastas da maconha

Não é de hoje que a maconha é pauta importante dos bastidores do MMA. Além de contar com Joe Rogan, conhecido usuário e ativista pela legalização da erva, como seu principal comentarista, o UFC tem um histórico de lutadores que já se assumiram entusiastas da cannabis.

É o caso, por exemplo, de Nate Diaz, que gerou polêmica ao fumar um baseado durante um treino aberto, em agosto do ano passado. Maconheiro nato, Diaz já havia chocado jornalistas ao baforar um vaporizador numa entrevista coletiva, após uma luta, em 2016. Dessa vez, a polêmica foi maior, já que os atletas são proibidos de consumir maconha justamente no período preparatório à competição.

Pouco depois, no entanto, o lutador norte-americano se explicou. “Tinha só CBD. Eu só posso fumar a maconha mesmo após a luta. Então aqui eu tive que fumar um cigarro de canabidiol. Canabidiol é nutritivo, faz bem para você”, disse Diaz. Ele e seu irmão e também lutador, Nick, são donos da marca “Game Up Nutrition”, que comercializa produtos à base de CBD.

Figura lendária do MMA, Frank Shamrock disse recentemente ao site “The GrowthOp” que fumou maconha diariamente, durante sua carreira, para finalidades medicinais. Em fevereiro deste ano, o canadense Elias Theodorou tornou-se o primeiro lutador de MMA da história a receber uma Isenção de Uso Terapêutico para maconha medicinal pela Comissão Atlética do BC.