Linalool: terpeno da maconha e da Lavanda

O Linalool é um terpeno presente em mais de 200 tipos de plantas e famoso pelo aroma de Lavanda. Esse terpeno está presente também na maconha, porém poucas strains apresentam altos teores de linalool. 

Uma das propriedades terapêuticas mais conhecidas deste terpeno é seu auxílio no combate à ansiedade, que estudo mostram funcionar melhor ainda se usado em conjunto com CBD

Caules e folhas de alfazema tem sido usados há décadas nas práticas da medicina tradicional por suas propriedades sedativas e anti epilépticas, pois os efeitos anticonvulsivantes do linalool são reforçados na presença dos canabinóides CBD, THCV e CBDV.

Efeitos do terpeno

O linalool também aumenta a resistência do sistema imunológico aos efeitos destrutivos do estresse. O estresse provoca uma mudança na distribuição dos glóbulos brancos no corpo; a porcentagem de linfócitos diminui e os neutrófilos aumentam. Em ratos, o linalool evitou essa mudança e, ao fazer isso, evitou as mudanças induzidas pelo estresse em como o DNA dos ratos foi expresso.

Curiosamente, os autores raciocinaram que essa proteção era mediada pela capacidade do linalool de ativar a resposta parassimpática do corpo, que é ativada quando o corpo está descansando e digerindo alimentos, adaptando-se assim aos efeitos anti-ansiedade do terpeno.

Características desse terpeno

Aroma: Floral

Fórmula Molecular: C10H18O

IUPAC: 3,7-dimetil-octa-1,6-dien-3-ol

Encontrado também: Lavanda

Lavanda – Savin Sophie

Strains de Cannabis ricas em Linalool

Essas são algumas genéticas de maconha que podem ser cultivadas para quem quer obter os efeitos e aromas do Linalool.

  • Amnesia Haze
  • Lavender
  • Master Kush
  • Pink Kush
  • OG Shark
  • LA Confidential

Uso medicinal do Linalool

Estudos indicam que os efeitos comportamentais do linalool podem ser amplamente mediados por seus efeitos no cérebro. Uma das formas é por meio do bloqueio dos receptores para o glutamato, substância química primária excitatória do cérebro, que poderia ser responsável pelas propriedades potencialmente antiepilépticas do linalool em algumas formas de epilepsia. Também tem a capacidade de potencializar o efeito de outros sedativos, como o pentobarbital.

Além disso, o linalool pode ser relaxante muscular e seus efeitos no alívio da dor se dão por outros mecanismos, por exemplo, quando ele reduz a força de sinalização da acetilcolina, neurotransmissor necessário para a contração e para o movimento muscular. O linalool pode ter efeitos semelhantes aos dos anestésicos, reduzindo a excitabilidade das células da medula espinhal que transmitem sinais de dor ao cérebro.

Linalool e THC

Como o linalool promove o alívio da dor ainda está sendo estudado, mas acredita-se que seja por meio da elevação dos níveis de adenosina. Em conjunto, os diversos alvos do sistema nervoso contribuem para os benefícios sedativos do auxiliando na redução da ansiedade e no alívio da dor. Estudos também apontam que o efeito sedativo e calmante se dá por meio da combinação do linalool com THC.

Linalool terpenos da maconha – The Higher Path

Em um estudo, pacientes obesos submetidos à cirurgia gástrica foram expostos a vapor de óleo de lavanda rico em linalol ou a um controle sem perfume. Apenas 46% dos pacientes que inalaram o óleo de lavanda tiveram que tomar medicação opióide pós-operatória, em comparação com 82% do grupo de controle. Além disso, as necessidades de morfina das pessoas do grupo de lavanda foram quase metade das do grupo de controle, sugerindo que esse terpeno pode reduzir a necessidade de tratamento à base de opióides em quadros pós-operatórios.

Linalool no tratamento de Alzheimer

E ainda como auxílio no caso de doenças degenerativas, um estudo publicado em 2016 apontou o linalool como um potencial tratamento para Alzheimer: em um modelo genético de camundongo da doença de Alzheimer. O terpeno reverteu muitas das deficiências comportamentais e cognitivas associadas à doença e reduziu o número de placas cerebrais e emaranhados celulares que definem a doença e contribuem para a degeneração cerebral.