Legalização está relacionada a diminuição de acidentes de trânsito

A legalização do consumo de canábis medicinal está associada com um menor consumo de álcool e redução de acidenteis de tráfego fatais. Este é o resultado de um estudo realizado por cientistas da Universidade Estadual de Montana, da Universidade de Oregon e da Universidade do Colorado, que comparou dados sobre o consumo de álcool e as taxas de mortalidade no trânsito entre os anos 1990 e 2010. Os estudiosos observaram que um ano após a legalização da erva medicinal houve uma redução de 11,8% de acidentes fatais.

Os autores do estudo ainda revelam que “a legalização também se associa com diminuições bruscas no preço da maconha e do álcool, o que sugere que são substitutos”, chegando a conclusão que “o álcool é o provável mecanismo através do qual a legalização da maconha medicinal reduz os acidentes de tráfego mortais.

No entanto, esta conclusão não implica, necessariamente, que a condução sob a influência de maconha é mais segura do que sob a influência de álcool. O álcool é frequentemente consumido em restaurantes e bares, enquanto muitos estados proíbem o uso da maconha medicinal em público. Se o consumo de maconha ocorre normalmente em casa ou em outros locais privados, logo, a legalização poderia reduzir os acidentes de trânsito simplesmente porque os usuários de maconha são menos propensos a dirigir em estado de embriaguez.

Os acidentes de trânsito são a principal causa de morte entre americanos com idades entre 5-34 anos.