Lâmpadas para cultivar maconha: HPS, LED, e HQI

As lâmpadas para cultivar maconha dividem os cultivadores. Isso porque são diferentes modelos de iluminação disponíveis e cada grower acaba quase sempre tendo sua preferência. O que importa mesmo é garantir que essa luz dê conta de todas as suas plantas, pois isso é determinante no caso da Maconha, que depende do fotoperíodo para entrar em floração e se desenvolver.

Logo, independente se forem HPS, HQI, ou LED, que são os modelos mais comuns, o que importa é ter boas lâmpadas para cultivar maconha na hora de dar início à montagem de um grow indoor. Para quem for cultivar outodor, essa tarefa deve ser realizada pela luz solar e isso significa sempre deixar as plantas em locais em que haja essa incidência, e fazer isso preferencialmente em estações quentes.

Quem tem essa vantagem do cultivo outdoor tem um problema a menos para resolver, pois embora todas deem resultados satisfatórios, algumas lâmpadas para cultivar maconha consomem mais energia do que outras em ambientes internos, e outro modelo pode gastar menos, mas aquecer demais um determinado espaço, o que pode vir a ser fatal.

É por isso que é importante saber bem os prós e contras de cada um desses modelos de lâmpadas antes de começar a iluminar o seu grow. E neste caso vamos abordar os principais modelos de lâmpadas para cultivar maconha: HPS, HQI, e LED, que já foram citados acima.

 

Calculando quantas lâmpadas o cultivo precisa

Primeiramente, para saber quantas lâmpadas ou a quantidade de luz que seu cultivo precisa é necessário calcular diferentes fatores como o número de lúmens e watts das lâmpadas que está pensando utilizar e também saber exatamente o tamanho do seu espaço de cultivo para conseguir determinar a luminosidade necessária para o melhor desenvolvimento das suas plantas. Para isso também é preciso entender a diferença entre lúmens e watts, pois muitas pessoas e cultivadores confundem.

A verdade é que no caso da Cannabis, o mínimo do mínimo necessário são 500 lumens por pé quadrado, mas isso é só para elas não morrerem, e isso também vai significar um baixo ou quase nenhum crescimento. Então, na hora de calcular a quantidade de lâmpadas para cultivar maconha que vai instalar no seu grow é melhor ter como base um número bem maior que esse.

Calcule cerca de 5.000 lumens por pé quadrado, ou até mais do que isso. Para fazer isso divida o total de lumens das lâmpadas pela sua área em pés quadrados.

 

  • Lumens

– Um lumen é a quantidade de luz emitida por uma vela que incide sobre 1 pé quadrado (largura X comprimento) de uma superfície a um pé (1 foot = 0,30 m ) de distância.

  • Watts

–  Watts é a medida da quantidade de eletricidade fluindo através do fio. Watts por hora medem a quantidade de watts consumidas em uma hora. Um Kilowatt/hora (KWH) é 1000 watts/hora

Lâmpadas para cultivar maconha

 

Entendendo os modelos de lâmpadas para cultivar maconha

Como falamos no início do texto, o tema das melhores lâmpadas para cultivar maconha ou as que promovem os melhores rendimentos não tem unanimidade. O que nós podemos afirmar é que a maioria de growers renomados, clubes de cultivos no Uruguai, e nas produções em larga escala em estados americanos legalizados, a preferência é pelas tradicionais lâmpadas de HQI e HPS, sendo a primeira mais utilizada para o período vegetativo, e a segunda para a floração.

É verdade que estão aparecendo cada vez mais cultivos com lâmpadas de LED, e esse realmente deve ser o futuro do cultivo indoor, principalmente pelo baixo consumo de energia e velocidade com que vem evoluindo. Porém, esse modelo ainda não ocupou o espaço e nem o coração de todos os growers. Ainda.

Mas isso não quer dizer que um determinado modelo é muito melhor que o outro. Tanto as lâmpadas de LED, quanto de HPS e HQI são ótimas lâmpadas para cultivar maconha. O importante então é saber as vantagens e desvantagens de cada.

 

Lâmpadas HQI e HPS: vantagens e desvantagens

  • HQI

As lâmpadas de HQI possuem iluminação de alta intensidade. De vapor metálico, elas conseguem emitir uma luz de coloração azul que se mostra muito eficiente no período vegetativo das plantas de Maconha. O principal motivo de serem tão procuradas e utilizadas é que essas lâmpadas de HQI conseguem emitir raios de luz muito semelhantes aos solares.

Para se ter uma ideia, levando em consideração os termos de IRC (índice de reprodução de cor, que é o que define o quanto a cor da lâmpada é semelhante à da luz do sol), uma lâmpada HQI de 5200 K (temperatura de cor) alcança 93%.

Isso influencia significativamente no desenvolvimento das plantas. A tendência em cultivos com HQI no vegetativo é que as plantas se ramifiquem mais e melhor, e que o caule fique mais grosso e resistente.

HQI – Lâmpadas para cultivar maconha

 

HQI – Lâmpadas para cultivar maconha

 

  • HPS

Semelhantes às lâmpadas HQI, porém de vapor de sódio, as lâmpadas HPS são as mais utilizadas pelos growers principalmente no período de floração. Esse modelo produz uma luz mais avermelhada e alaranjada, também muito forte e quente, sendo muito semelhante à luz solar em diversos aspectos também.

Quem busca um alto rendimento e flores bem “gordinhas”, as lâmpadas HPS são altamente recomendáveis, porém é bom ficar de olho na conta de energia para não abusar, e também controlar bem a temperatura do grow com elas.

HPS – Lâmpadas para cultivar maconha

 

HPS – Lâmpadas para cultivar maconha

Vantagens HPS e QHI

  • Alto rendimento.
  • Semelhante à luz solar.
  • Fácil manuseio.
  • Lâmpadas mais baratas

Desvantagens HPS e HQI

  • Consumo de energia alto.
  • Emissão de calor intenso o que exige uma boa exaustão e refrigeração.
  • Riscos maiores de curto circuito.
  • Reposição barata.

 

Lâmpadas de LED: vantagens e desvantagens

Por mais que as lâmpadas de HQI e HPS tenham inúmeras vantagens, as de LED também são ótimas lâmpadas para cultivar maconha e estão cada vez melhores, com painéis modernos e emitindo uma forte iluminação para as plantas e principalmente gastando menos e sendo mais sustentável com  o menor consumo de energia.

Isso acontece porque os painéis ou lâmpadas de LED exigem menos eletricidade para operar justamente por serem sistemas mais modernos, o que é uma vantagem em diferentes sentidos, mas pode ser desvantajoso em outros. Ao emitir menos calor, muitas vezes o LED não tem a mesma capacidade de crescimento ou de incisão de raios solares como as outras.

Porém, isso também pode representar uma vantagem especialmente para quem tem cultiva em locais muito quentes ou tem o grow no próprio quarto e a alta temperatura pode acabar sendo o problema não só para as plantas, mas para o grower também.

Lâmpadas e painel de LED para cultivar maconha

O que acaba afastando muitos cultivadores das lâmpadas de LED, além das questões já citadas, é o preço para se adquirir produtos de qualidade. Isso porque existe muitos painéis e lâmpadas baratos no mercado, mas que não correspondem às expectativas.

O Growroom, na Growroom High School (GRHS) tem recomendado aos seus alunos é a tecnologia COB, que assim como outros modelos de LED pode ser melhor compreendido neste post que esclarece muitas dúvidas sobre cultivo com LED, mas resumidamente consiste em uma tecnologia que funciona com vários chips de LED encapsulados em conjunto e montados sobre um único módulo.

Além disso, é interessante optar por marcas conhecidas como Cree, Citizen, e Bridgelux, pois o barato costuma sair caro.

Vantagens LED

  • Baixo consumo de energia.
  • Menor risco de curto circuito.
  • Menos calor.
  • Maior vida útil

 

Desvantagens LED

  • Investimento alto nos produtos de qualidade.
  • Resultados podem ser menores se não houver investimento nessa tecnologia.

 

LED – Lâmpadas para cultivar