Lady Gaga defende uso medicinal da maconha

Embora nunca tenha tido papas na língua ao proclamar seu amor à erva sagrada, a polêmica Lady Gaga agora quer sensibilizar as pessoas para a necessidade de aceitar o uso da canábis medicinal.

Essa nova postura veio após a cantora utilizar a maconha medicinal durante a recuperação de uma fratura no quadril. “Chegou um momento em que eu fumava cerca de 15 baseados por dia para aliviar as dores intensas, e as sentia bem acentuadas nesses momentos. Durante os cinco ou dez minutos de cada cigarro eu me sentia muito mais calma e notava como aliviava o meu sofrimento.A ideia era me sedar constantemente para escapar de tal provação”, revelou a estrela pop.

“Agora, quase nem fumo. Na verdade, às vezes acendo um à noite para relaxar e me divertir, mas eu não fumar no ritmo que estava fumando. Durante minha reabilitação, fumava todos os dias e cada vez mais frequentemente, mas , nestas circunstâncias, a maconha tinha um benefício médico para mim. Ficou claro que eu era viciada , mas quando você sente essa dor tão insuportável, desenvolver vícios é o que você menos se importa”, disse a artista.

A cantora admite que o consumo prolongado de maconha durante os meses em que estava presa em uma cadeira de rodas levou-a a desenvolver uma grande dependência de substância, uma obsessão da qual estava plenamente consciente, mas que dada a dor que sentia, pouco se importava.

Lady Gaga quebrou o quadril, mas também sofreu grandes danos nas articulações, e afirma que a intensa dor foi suavizada pelo uso da canábis. Talvez em doses demasiado altas, mas e se ela tivesse usado analgésicos na mesma quantidade, o que será que aconteceria?

Conheça a Semana do Grower!