Governador do Rio discutira despenalização das drogas nos EUA e na Colômbia

RIO DE JANEIRO, 2 MAR (ANSA) – O governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, afirmou hoje que em suas visitas a Colômbia, em março, e aos Estados Unidos, em abril, irá propor uma ampla discussão sobre a despenalização das drogas, já que “a proibição dos entorpecentes mata milhões de pessoas e gera violência”.

“É preciso deixar a hipocrisia de lado e assumir a realidade. A droga que faz mal, é devastadora, isso já o sabemos. Mas a droga proibida mata milhões de pessoas em todo o mundo, mas sobretudo, nos países mais pobres”, disse o governador.

Para Cabral, se a proibição das drogas garantisse “o fim do consumo seria fantástico”, mas “a realidade é outra”.
“A luta pelos pontos de venda de droga e pela provisão de entorpecentes acaba com a vida de milhões de pessoas, principalmente de jovens, como vemos aqui no Rio de Janeiro”, disse.

“Por isso, devemos terminar com os discursos hipócritas e propor uma discussão em todo o mundo com a participação de organismos como a Organização Mundial da Saúde (OMS), para acabar com esse flagelo”, destacou.

O governador também antecipou que se sente na obrigação de provocar uma discussão sobre o tema, e nesse contexto, afirmou que em suas visitas programadas à Colômbia e Estados Unidos, levará a questão em sua agenda.

“Não quero que o Brasil seja a ‘Disneylândia das drogas’. Quero que meu país esteja na vanguarda de um debate fundamental para salvar a vida das pessoas”, enfatizou o governador em seu primeiro encontro com a imprensa estrangeira no Rio de Janeiro, depois de ter assumido ao cargo. (ANSA)

Fonte: ANSA
Discuta o assunto no fórum