Fibromialgia: como tratar com a Cannabis Medicinal

Pouca gente sabe o que é fibromialgia. E muito menos que é possível tratar a fibromialgia com a cannabis medicinal. Mas a verdade é que os benefícios que a maconha traz à pacientes com essa doença já são bastante conhecidos pela classe médica, e cada vez mais pessoas que sofrem com a fibromialgia têm aderindo à essa alternativa como forma de tratamento, e redução dos sintomas negativos.

Uma pesquisa da Fundação Nacional da Dor dos Estados Unidos sugere que a cannabis medicinal pode estar no topo dos medicamentos atualmente disponíveis para o tratar a fibromialgia. Isso significa que a planta pode se tornar a principal aliada dos pacientes para tratar o transtorno que é conhecido pelas fortes dores que gera.

O que é a fibromialgia

Como falamos no início do texto, muitas pessoas sequer sabem o que é a fibromialgia, e muitas vezes sofrem da doença sem nem saber. Isso porque, segundo a Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED), cerca de 37% da população brasileira sofre de dores crônicas, sendo que pelo menos 3% podem ter fibromialgia diagnosticada. Mas então, o que caracteriza a doença? Além de serem dores nas articulações e tendões do corpo, são dores contínuas, que realmente não cessam e muitas vezes se espalham por várias partes do corpo parecendo que tudo realmente dói.

A fibromialgia é uma patologia que os cientistas e médicos ainda não entenderam a origem, e que muitas vezes é confundida apenas com dores reumáticas. Apesar de não causar sequelas graves, a fibromialgia costuma manifestar dores mais intensas e em diferentes partes, além de trazer uma outra particularidade: em 90% dos casos são pacientes mulheres, entre 35 a 50 anos. Mas isso não impede que aconteça também em crianças, adolescentes, e idosos de ambos os sexos.

Principais sintomas da fibromialgia

  • Dores crônicas em diferentes partes do corpo. Mais comuns nas articulações, tendões, e músculos.
  • A famosa fadiga, e falta de disposição e energia.
  • Quem sofre com a doença costuma ter dificuldades para dormir.
  • Distúrbios emocionais e psicológicos que podem ser resultado da baixa serotonina diagnosticada em muitos usuários. Estudos apontam que muitos têm depressão.
  • Dores abdominais.
  • Micção desregulada ou dolorida.
A fibromialgia é conhecida por provocar dores que podem ser amenizadas com a maconha medicinal.

Como a patologia pode ser diagnosticada

Se as dores forem frequentes, e com as características citadas anteriormente, o importante é procurar um médico. A fibromialgia pode ser diagnosticada por reumatologistas, neurologistas, e até mesmo clínicos gerais que podem encaminhar para um médico especialista.

O que diz a pesquisa sobre uso da Cannabis medicinal para tratar a fibromialgia

A pesquisa foi realizada on-line, com mais de 1.300 pacientes com o transtorno de dor crônica, para avaliar a eficácia dos inúmeros tratamentos adotados. A maconha medicinal foi comparada com as três únicas drogas aprovadas nos Estados Unidos para tratar a fibromialgia. Apenas 8% dos pacientes que tentaram um de nome Cymbalta, e 10% que tentaram Lyrica ou Savella, consideram essas drogas como sendo “muito eficaz” para gerenciar os sintomas do transtorno. Para cada um dos três medicamentos, mais de 60 % dos pacientes relataram “não ajudar em nada”.

Por outro lado, 62% dos pacientes que tentaram a maconha medicinal para tratar a fibromialgia avaliaram ela como “muito eficaz”. Outros 33 % disseram que “ajuda um pouco”, e apenas 5% sentiram que o uso de Cannabis “não ajuda em nada”. Eu não encontrei nada que tenha funcionado para mim, além da maconha”, explicou um paciente na pesquisa. “Nada além da maconha medicinal ajudou na dor”, escreveu outro .

Mas o resultado dessa pesquisa não é exatamente uma surpresa. Em um estudo de 2011 realizado por pesquisadores espanhóis, os pacientes que usaram maconha mostraram melhorias na dor, rigidez, relaxamento e percepção de bem-estar. “O uso da maconha foi associada a efeitos benéficos para alguns sintomas da fibromialgia”, observaram os autores.

Muitos pacientes estão usando a cannabis medicinal para tratar a fibromialgia.

Da mesma forma, uma pesquisa em 2012 constatou que 1 em cada 8 canadenses que vivem com fibromialgia dependem da maconha para lidar com seus sintomas. “Acreditamos que há provavelmente um papel para essa classe de compostos, os canabinóides em geral”, explica o Dr. Mark Ware, professor de anestesia na Universidade McGill e co-autor do estudo canadense. “É apenas uma questão de trabalhar a forma como vai ser posto em prática”, acrescenta.

Muitos pacientes preferem a maconha in natura ao invés de remédios sintéticos, que são conhecidas por terem efeitos colaterais mais potentes. “Eu tenho pacientes com uma variedade de síndromes de dor que falharam com todos os seus outros tratamentos, e a maconha tem sido a única opção razoável que eles têm para o controle de seus sintomas, ” diz o Dr. Ware.

Muitas pessoas e até mesmo alguns usuários ainda não possuem a noção da importância que a maconha tem na medicina, em suas diversas vertentes para uma grande variedade de doenças e transtornos.Com as pesquisas e relatos de pacientes que se beneficiam dela, inclusive para tratar a fibromialgia, podemos ajudar e mostrar à outras pessoas que também necessitam, um outro meio de tratamento, muitas vezes bem mais eficaz, saudável e barato do que os convencionais derivados da indústria farmacêutica.

Como conseguir maconha para tratar a fibromialgia

A maneira mais fácil e barata de se ter acesso à cannabis medicinal para tratar diferentes doenças é cultivando a planta e por consequência, o próprio remédio. Assim não se gasta com a importação de medicamentos derivados da erva. Embora muitas pessoas achem que isso pode ser complicado por diferentes motivos, a verdade que qualquer um pode cultivar. Em qualquer espaço, por menor que seja, e com os recursos que todas as plantas precisam: água, ar, terra, e luz.

Essa é a maneira mais segura de se medicar, pois o prensado comercializado no Brasil pode ser ainda mais prejudicial ali na frente por conta da sua procedência, cheiro, e aparência duvidosa. Para fugir disso e começar um cultivo, é possível aprender com o guia gratuito do Growroom que já ajudou mais de 100 mil pessoas nessa tarefa de colher o próprio remédio. Baixe o seu para tratar diferentes doenças. E faça parte também do canal do Growroom no Telegram para receber dicas no celular.