Facebook tira página do Growroom do ar!

Na tarde desta segunda-feira, 22 de agosto, a página do Growroom no Facebook foi tirada do ar. Um notícia triste e revoltante, que apunhala usuários, admiradores, colabores e cabeças do site, bem como canabistas e respeitadores da liberdade de expressão em geral. A trupe de Zuckerberg simplesmente sumiu com o link que levava ao domínio do GR na rede, alegando violação dos termos de uso. Para os admiradores da página, ela simplesmente não aparece mais. Para os detentores da conta, uma mensagem que não se aplica ao Growroom foi deixada:

“Your Page “Growroom Net” has been removed for violating our Terms of Use. A Facebook Page is a distinct presence used solely for business or promotional purposes. Among other things, Pages that are hateful, threatening, or obscene are not allowed. We also take down Pages that attack an individual or group, or that are set up by an unauthorized individual. If your Page was removed for any of the above reasons, it will not be reinstated. Continued misuse of Facebook’s features could result in the permanent loss of your account”.

Basicamente, segundo o comunicado, o GR violou os termos de uso do site. No entanto, entre os conteúdos proibidos, o FB explicita apenas além de fraudes, contas falsas, publicidade, partidos políticos e mensagens pornográficas, de ódio e preconceito (leia o termo de uso e responsabilidade do Facebook). Quem conhece o Growroom, sabe que nenhuma dessas infrações foi cometida pelo fórum, tampouco pelo portal, muito menos pelas página do site no FB e no Twitter. Só nos resta concluir que o desativamento da conta se deu através de alguma denúncia feita por intolerantes, que, não atentos aos progressos do Judiciário brasileiro, ainda insistem em qualificar o debate sobre a legalização da maconha como apologia.

O Growroom não faz apologia, não estimula, não dá e não vende quaisquer substância. O Growroom é um grande ponto de encontro virtual com o intuito de contribuir para o debate e o intercâmbio de informações sobre assuntos que tangem o universo da cannabis. Sendo assim, se a denúncia já é ultrajante, quem dirá a atitude do Facebook! Uma rede social que diz estimular a troca informações e o respeito mútuo dá um tiro no próprio pé, mostrando que os limites da aceitação vão bem além dos próprios termos de uso do site. Será que envolvem censura? Interesses políticos? Barganhas econômicas?

Convocamos todos os usuários do Growroom e do Facebook a lutar, mais uma vez, pelo direito à liberdade de expressão e reunião – seja física ou virtualmente. Vamos apoiar o evento no Facebook pela volta da Fan Page do Growroom, divulgar a notícia e reafirmar nosso direito às nossas liberdades individuais!


Pela volta da Fan Page do Growroom! Confirme seu nome!