Eleitores de Portland votam sim para a legalização

Os eleitores de Portland, em Maine, aprovaram no último dia 5 a legalização da maconha recreativa no estado. Com 67% por cento dos votos a favor, a cidade se torna a primeira da costa leste estadunidense a adotar a medida.

Os adultos maiores de 21 anos poderão portar até 70g da erva. Contudo, a nova medida não permite a comercialização da ganja, não resolvendo de todo o problema da ilegalidade.

“A maioria das Portlanders, assim como a maioria dos americanos, estão fartos das fracassada leis de proibição da maconha da nossa nação”, disse David Boyer do Marijuana Policy Project. “Aplaudimos os eleitores de Portland por adotar uma política de maconha mais inteligente, e estamos ansiosos para trabalhar com as autoridades da cidade para garantir que a medida será implementada”.

A maconha medicinal já é legal em Maine,  e o referendo de Portland é visto como algo simbólico, já que não substitui as leis estaduais ou federais, mas a decisão pode incentivar ainda mais os esforços  para legalizar a maconha no estado, assim como aconteceu em Washington e no Colorado em novembro de 2012.

“Eu acho que há implicações nacionais, e isso mantém o impulso que Washington e Colorado iniciaram em novembro passado para acabar com a proibição da maconha”, disse Boyert. “Este é apenas o próximo dominó”.

Enquanto a medida  não enfrentou oposição, alguns demonstram preocupação sobre as campanha publicitária em ônibus e no metrô do Marijuana Policy Project. Há quem diga que os anúncios promove o uso da maconha, e não apenas a medida.

“É altamente inapropriada a promoção de mensagens pró-maconha em um lugar que tem público  vasto de pessoas com menos de 21 anos de idade”, disse o porta-voz do grupo de prevenção de drogas WCHS, Kate Perkins. Apesar dos protestos do grupo, funcionários do departamento de trânsito avaliaram os anúncios e determinaram que estão de acordo com as regras.