Cultivo ilegal de maconha na Holanda rende 2 milhões de euros ao ano

Clandestinos ganham mais de um terço de todo o setor hortícola do país.
Polícia estima que 80% da produção seja destinada à exportação.

Do: G1

Os cultivadores clandestinos de canabis na Holanda produzem 625 toneladas de maconha por ano, quantidade com a qual lucram 2 milhões de euros (quase R$ 6 milhões), mais de um terço do que todo o setor hortícola do país ganha no período.

O responsável pela luta contra a canabis na Holanda, Max Daniel, acha que por trás do número há “profissionais”, e não “pequenos produtores que cultivam algumas plantas em seu terraço para pagar férias em Benidorm (balneário no sul da Espanha)”.

Em entrevista ao jornal “NRC Handelsblad”, Daniel alertou que o negócio da maconha está relacionado a mortes violentas e ao tráfico de armas e de drogas.

Além disso, as investigações policiais revelaram vínculos das máfias produtoras com bancos, que liberam empréstimos a elas, e laboratórios de universidades, que ajudam no processo.

A polícia estima que pelo menos 80% da produção holandesa seja destinada à exportação, sobretudo para Inglaterra, Bélgica, Alemanha, França e países escandinavos e bálticos.

“Na Holanda, há 400 mil consumidores de erva, mas, se fossem só eles, o problema seria totalmente contornável”, afirma Daniel.

Atualmente, o Parlamento holandês avalia a atual política de tolerância às drogas leves, com o objetivo de investigar as conseqüências sobre a saúde de consumidores cada vez mais jovens.