Cultivar a própria maconha pode ser fácil

Mais do que trazer saúde, economia, qualidade, conhecimento e lazer, cultivar a própria maconha pode sim ser razoavelmente fácil se você estiver realmente disposto a começar o seu cultivo caseiro, seja ele indoor ou outdoor. Plantar maconha exige o mesmo que para cultivar qualquer outra planta ou alimento em uma horta: dedicação, amor e claro, um pouco de estudo.

Você não precisa de sementes com genéticas específicas, pois as do prensado também podem servir.  Também não precisa de um grande espaço logo no início ou altos investimentos para começar a cultivar. É preciso somente conhecer as necessidades das suas plantas ou defeitos que elas venham a apresentar, e principalmente querer de  verdade cultivar.

Então, você quer se livrar do prensado? Se liga nessas informações importantes que vão ser úteis antes e durante o seu cultivo e que mostram que cultivar não é tão difícil assim. E aproveita e já vai baixando o Guia Básico de Cultivo do Growroom.

Os benefícios ao cultivar suas flores de maconha

Por mais que o prensado Paraguaio que boa parte dos brasileiros fuma não deixe de ser uma planta de maconha, mesmo que prensada com todos os seus galhos, sementes, tricomas, suco e até mesmo fungos, bichos, bactérias, quando se fala em uso medicinal da maconha não é dele que estamos falando, mas sim das flores que você quer começar a cultivar.

As flores de cannabis que são cultivadas e comercializadas nos países regulamentados e que está acostumado a ver nas redes sociais ou com o Snoop Dogg na TV, são as que você quer colher ao iniciar o seu cultivo. E a diferença é enorme, pois é nas flores que estão os benefícios medicinais da maconha.

Ao prensar diversas plantas que não foram nem curadas, e muitas vezes nem estavam prontas para serem colhidas, estraga-se a maconha deixando-a com o característico cheiro de amônia que exala da maioria dos prensados que são armazenados e transportados de maneira mais precária ainda, sem nenhum cuidado com aquelas flores.

Quando você cultiva sua própria maconha, você é o responsável direto pela limpeza e pureza dela, afinal é quem está cuidando daquela planta. E quando for fumá-la após todo o processo de colheita, secagem e cura (feitos de maneira correta), você vai consumir somente a flor em sua essência, com as substâncias naturais da maconha: THC, CBD e tantas outras.

Resumidamente você precisa de:

  • Vaso.
  • Semente.
  • Terra (Substrato).
  • Água.
  • Luz ou Sol.

 

Transforme seu prensado em flores

Não custa repetir: ninguém precisa de sementes com genéticas estabelecidas ou feminizadas para começar a cultivar ou ter um bom cultivo. Quase todos os cultivadores do Brasil começaram com sementes de prensado, as famosas prenseeds. Ou seja: você literalmente transforma seu prensado em flores novamente, porém sem todos os malefícios que a proibição nos traz.

Mas é claro que nem todas as sementes de prensado são utilizáveis, e convenhamos que são muitas.  Por isso o Growroom tem um texto que explica direitinho como selecionar as melhores sementes de prensado e como começar a germiná-las, porém resumidamente é importante observar o seguinte:

  • As sementes mais escuras são mais saudáveis.
  • Sem rachaduras ou quebradas.
  • Resistentes (aperte para testar!)

Cultivar gera conhecimento e lazer

A maioria das pessoas que começa a cultivar a própria maconha não para mais e os motivos vão muito além de fumar uma cannabis de qualidade e procedência. É que assim como plantar qualquer outra espécie, cultivar acaba se tornando um hábito prazeroso de lazer extremamente saudável, além de permitir um maior conhecimento sobre jardinagem, biologia e horticultura em geral. Pois como falamos lá no início, estudar é um dos requisitos para quem quer colocar a mão na terra.

Mas não estamos falando de ficar horas lendo um livro ou procurando desesperadamente respostas. Com a internet ficou muito mais fácil de aprender a cultivar e não é só pelo Guia Básico de Cultivo, mas através de vídeos-aulas, e-mails, textos aqui mesmo ou no fórum do Growroom e até mesmo através de uma escola de cultivo, algo que já é realidade de forma on-line, inclusive com a Semana do Grower rolando com aulas gratuitas. Ou seja, a quantidade de material para ampliar o seu conhecimento sobre cultivo é vasto e certamente você vai agradecer por isso.

Economizar e ao mesmo tempo se livrar do tráfico

A dúvida de muitos na hora de decidir se começa ou não cultivar quase sempre é a mesma: o custo. Isso porque ao ver cultivos indoor com uma boa estrutura imaginam que é necessário tudo aquilo para ter um cultivo de sucesso, algo que não é verdade. No fim das contas, ao cultivar você vai conseguir sim economizar caso faça uso frequente de maconha, seja fazendo isso indoor ou outdoor. Tudo depende do seu planejamento.

Nós garantimos que você não vai cair para trás com a conta de energia, mas se não acredita, tenta calcular uma média do que seu grow interno pode vir a consumir. Provavelmente vai perceber que vale mais a pena investir nisso do que no prensado oriundo do tráfico.

E se for fazer ao ar livre você nem vai precisar de tantos números na cabeça. Basta planejar bem o local, estudar, e começar a cultivar pra parar de financiar a biqueira e ainda fumar uma maconha de verdade.