Conheça 10 maconheiros bem sucedidos

O Uruguai está prestes a se tornar o primeiro país do mundo onde a produção, comercialização e consumo de maconha será uma atividade legal. Esse novo paradigma que vem sendo adotado de maneiras mais ou menos explícitas acabam com o estereotipo do maconheiro vagabundo, jogado no sofá assistindo pornô ou jogando vídeo game, comendo junk food, com roupas sujas e uma vida sexual deplorável. Hoje, diversas personalidades bem sucedidas já assumem que fumam ou já fumaram um baseadinho. Veja quem são os 10 maconheiros mais bem sucedidos do mundo:

Ted Turner

Este milionário não apenas fundou a CNN, mas também o Hemp Museum de Kentucky, uma ode ao uso de maconha. Outras medalhas que Ted tem em sua coleção incluem o título de maior proprietário de terras em todo os Estados Unidos, dono do Atlanta Braves, Personalidade do Ano pela revista Time em 1991 e apaixonado pelo desenho animado Scooby Doo, o cão que, aparentemente, fuma maconha com seu amigo Salsicha antes de resolver crimes paranormais.

Richard Branson

O intrépido fundador da Virgin um maconheiro assumido. Branson não só abertamente aprecia a doçura do THC, mas ainda organiza sessões de fumaça com seu filho de 21 anos, apreciando a paisagem de sua ilha privada. Ele se manifestou em favor do consumo e legalização da maconha e, como um bom empreendedor financeiro, foi categórico em afirmar que, se fosse legal, gostaria de comercializar a erva.

Michael Bloomberg

Um dos dirigentes mais cool do mundo e um ícone de sucesso da classe média norte-americana (a tenra idade, fundou um império de mídia financeira que leva seu nome), o prefeito de Nova York responde claramente a questão se já fumou maconha quando era jovem: “É claro que eu fumei, e gostei muito”.

Arnold Schwarzenegger

O ex-governador da Califórnia e uma das estrelas de Hollywood foi fotografado em sua juventude desfrutando dos prazeres da maconha em um encontro casual. A posição de Arnold sobre o controverso tema , de acordo com o que suas musculosas neuroconexões lhe permite raciocinar,  se resume em que “a maconha não é uma droga, é uma folha”.

Aaron Sorkin

Mais do que um fumante ortodoxo de maconha, Sorkin é um profundo viciado em drogas. Em 2001 ele foi preso por posse de crack, maconha e cogumelos. Apesar dessa relação distorcida com o mundo de estimulantes, tem se destacado em seu trabalho escrevendo e produzindo em várias séries de televisão, incluindo The West Wing.

Carl Sagan

O mais famoso dos cosmólogos e astrofísicos, além da atração hipnótica por nebulosas e aglomerados de estrelas, era também um amante da maconha. Sagan escreveu um capítulo, sob o pseudônimo de Sr. X, do livro Marijuana Reconsidered, dedicado a promover as virtudes desta planta.

Barack Obama

Assumido maconheiro em sua juventude havaiana, Barck Obama chegou em 2009 a presidência dos Estados Unidos em uma tomada de poder miticamente midiática. Alguns sugerem que o slogan popular épico “Yes, We Can” é, na verdade, uma mensagem subliminar que antecipa a iminente legalização da maconha em alguns estados norte americanos: “Yes We Cannabis”.

Michael Phelps

O nadador americano quase biônico protagonizou uma imagem que deu a volta ao mundo em poucas horas. Nela Phelps aparecia sustentando, com notável habilidade, um sofisticado bong enquanto queimava um mato em uma festa. Este evento representou uma quebra significante no estereótipo dos maconheiros preguiçosos.

Montel Williams

Host de um talk show popular, Montel começou a fumar maconha como uma medicina alternativa para o tratamento da esclerose múltipla diagnosticada em 1999. Depois de testar os benefícios da planta, tornou-se um dos maiores promotores do consumo verde.

Stephen King

O mais famoso escritor de terror pop, Stephen King, autor de mais de 50 romances com vendas que ultrapassaram 500 milhões de cópias, tem usado sua fama para liderar um movimento pela legalização da maconha: “Eu acho que a maconha não deve ser apenas legal, eu acho que deve mesmo ser parte de uma indústria”.