Como bolar um baseado com perfeição

Bong, pipe, vaporizador, óleos, extratos, comestíveis e por aí vai. São várias as formas de se consumir Cannabis, mas uma coisa é fato: fumar um baseado ainda é o jeito preferido da maioria dos maconheiros. Isso não quer dizer, porém, que todo entusiasta sabe como bolar um baseado com perfeição.

É comum ver antigos fumetas que, mesmo com acumulados anos de experiência, ainda fazem os famosos pasteis, aqueles baseados toscos e mal-ajambrados. Saber como bolar um baseado daqueles pra ninguém botar defeito exige destreza e vontade. Por isso, neste tutorial o Growroom te dá algumas dicas de como fazer um baseado responsa.

Características de um baseado que foi bolado com perfeição

Cada um tem seu gosto, porém um baseado bolado da forma correta tem suas características. Primeiramente, ele vai queimar de forma uniforme e sem enfrentar empecilhos como galhos ou sementes. Para isso ele também deve estar bem apertado e pilado para evitar que queime mais papel do que maconha ou que queime rápido demais. Um bom baseado também deve ter piteira tanto por redução de danos quanto pela questão higiênica, especialmente quando se divide o beque, além das piteiras deixarem ele fluir melhor.

10 passos de como bolar um baseado

1. A primeira coisa é escolher a sua seda. As sedas geralmente são dividas entre tamanhos: single wide, king size, 1 e 1/4,  1 e 1/2. As de papel são ainda setorizadas entre papel branco e marrom (brown/unbleached, as sem cloro), e variam de acordo com a textura e o tipo de material (papel de arroz ou de cânhamo são os mais comuns). Há ainda as sedas de celuloses (aquelas “de plástico”, transparentes) e os blunts, semelhantes a papeis de charuto, feitos com folha de tabaco e saborizados.

2. Os tamanhos de seda mais comuns no Brasil são a single e king size. E o tamanho, claro, tem tudo a ver com a segunda etapa: medir a quantidade de erva que cabe no papel ou quantos gramas de maconha. Não adianta forçar a barra: se é muita brenfa para pouco papel, não vai dar. Emendar uma seda na outra pode até funcionar, mas é uma técnica que exige maestria.

Diferentes tipos de sedas para bolar um baseado.

3. Então, chega a hora de dichavar. Esse é um momento que pode definir a qualidade do seu beque: afinal, brenfa mal triturada é meio caminho andado para o pastel. Se vai fumar flores, tenha uma tesourinha à mão; se é prensado, prefira o triturador. Tire galhos que podem rasgar a seda e, no caso do prensado, remova também as sementes.

Para bolar um baseado perfeito é preciso dichavar bem – Green Rush Daily

4. Coloque a piteira.  Antes de bolar, faça uma piteira de papel, de preferência grande, e disponha-a no início da seda. Se usar uma de vidro, faça no mesmo esquema. Tem gente que deixa para botar a piteira depois: pode até dar certo, mas é mais trabalhoso e o risco de errar é maior. Lembre-se: é a piteira é quem vai evitar de deixar seu dedo amarelo e permitir que você fume o baseado até o final, além de deixar o beque bem mais higiênico para compartilhar.

5. Dispondo a erva na seda. Colocada a piteira, disponha a erva de forma homogênea por toda a extensão da seda, a não ser que vá fazer um cone ou beque mais elaborado. Lembre-se de deixar ar suficiente para possibilitar a combustão. Ainda mais no caso das flores, se apertar demais, o baseado não vai carburar. Mas cuidado, também, para não sobrar muito ar e o baseado acabar pastelando!

Dispondo a maconha adequadamente na seda – Créditos High Times

6. Chegou a hora de fechar a seda. Segure as extremidades da seda com as duas mãos, usando o dedão e o dedo anelar para apoiar. O indicador fica livre para enrolar o papel. Esse é o momento fatídico em que você aperta o baseado, em movimentos precisos e cuidadosos. Tem gente que prefere usar um cartão para auxiliar o processo ou até mesmo uma faquinha. O importante é conseguir fechar o beque deixando firme. Ah, não se esqueça de evitar o vento nessa hora!

7. Passando a goma. O beque está quase pronto, na sua frente, só falta fechá-lo. É aí que você vai passar a goma: uma camada fina de saliva, pela extremidade da seda que possui cola. É o momento mais complicado para os iniciantes: se “babar” demais, rasga a seda e estraga todo o processo. É só uma gominha, com cautela. Se ligue.

Passando a goma no baseado – Créditos Eye En

8. Não se esqueça de pilar. Tem gente que bola tão bem que nem precisa pilar, mas é raro. O ideal é depois que o baseado está bolado (e seco), você acomode ainda mais a erva dentro da seda, usando um pilão. Pode ser um palito de fósforo ou algo da mesma espessura, até mesmo uma chave. Mas, cuidado: rasgar a seda na reta final será traumático.

9. Fechando o beque. Nesse momento, também conhecido como arte final, você torce levemente a pontinha do papel que sobrou na ponta que será acesa. Essa giradinha é fundamental para fechar o baseado e evitar que a erva saia, ainda mais se for transportá-lo antes de fumar.

10. Fogo na bomba. Bom, seu beque já está pronto, certo? Então, agora é hora de acender e se divertir. Com cuidado, para queimar certinho a ponta fechada do seu baseado. E fique sempre atento às brasas, ainda mais se estiver fumando haxixe! Roupas com materiais sensíveis, como seda e tactel, são propícias para ganharem furos marcantes.

Fogo na bomba – Créditos Favim

Baseados comuns e diferentes para se inspirar

Agora que você já sabe o passo a passo de como bolar um baseado, deixamos algumas imagens de baseados que são bolados comumente e outros becks que já são mais exóticos e exigem perícia ou um pouco mais de conhecimento. O objetivo é que você se inspire e consiga bolar o seu melhor beque, independente do tamanho ou de como ele for.

  • Fino

Baseado fininho – Buzzfeed
  • Cone

Baseados em formato de cone – Créditos 9heights
  • Blunt

Baseados bolados nas Blunts – Créditos Merry Jane
  • Tulipa

Tulipa baseado – Greencamp
  • Escorpião

Baseado em formato de escorpião – Scoop Whoop (1)