Comestíveis de maconha: benefícios de ingerir Cannabis em alimentos

Existem diferentes maneiras de se consumir Maconha. A maioria dos usuários faz isso fumando, seja através do tradicional baseado feito na seda, ou no bong, no pipe, ou até mesmo dos vaporizadores que estão cada vez mais alta. Porém, outra maneira de se obter os benefícios da planta é através dos comestíveis de maconha. Ingerir Cannabis em alimentos é uma das tantas maneiras de se obter a brisa do THC ou aproveitar os efeitos medicinais que a erva proporciona. E o melhor é que tem comestíveis de maconha para todos os gostos.

Assim como os vaporizadores, uma das principais vantagens dos comestíveis de maconha é que eles também servem como redução de danos. Afinal, ao consumir a Cannabis através de um alimento evita-se a fumaça e a combustão. Esse é um dos motivos que tem feito com que cada vez mais pacientes medicinais da planta procurem os edibles, como são conhecidos lá fora, na hora de se medicar.

Porém, não é só quem faz o uso medicinal que deveria experimentar as maravilhas dos comestíveis de maconha. Quem faz uso cotidiano da planta para brisa também tem motivos para trocar o beck por um bolo ou brisadeiro canábico. Seja para diminuir a quantidade de fumaça e substâncias nocivas, ou também para ter uma onda diferente da que já está acostumado.

Como fazer comestíveis de maconha

Quando falamos que a ingestão de Cannabis através de alimentos é para todos os gostos, é porque realmente dá para colocar ela em praticamente tudo. Do salgado ao doce. E é possível fazer comestíveis de maconha em casa mesmo basta seguir algumas dicas básicas como fazer a descarboxilação da maconha , e também tomar cuidado com a dosagem para não exagerar. Fazendo isso, é só pegar as receitas que deseja e começar a cozinhar.

E provavelmente você deve estar se perguntando em que momento a maconha é infundida no alimento. É possível fazer isso produzindo uma manteiga canábica, por exemplo, que servirá para cozinhar qualquer coisa e já estará com o THC ou CBD tão desejado. Outras pessoas preferem fazer óleos (azeite) de maconha para colocar nas receitas, o que também é ótimo em pratos salgados.

Comestíveis de maconha podem ser doces ou salgados

O importante mesmo é sempre utilizar uma maconha natural para fazer qualquer comestível. Afinal, o prensado já tem uma qualidade duvidosa e costuma vir com fungos e até barata. Imagina colocar isso para dentro do estômago. Ao invés de fazer bem pode vir a fazer mal, até porque nem se sabe se tem CBD. Por isso o ideal e recomendado é usar flores na hora de cozinhar com Cannabis. Só assim será possível ter a certeza de que está ingerindo um alimento limpo.

Motivos para fazer comestíveis

  • Comestíveis são discretos pois não dão cheiro.
  • É possível dividir o alimento e comer no café da manhã, no almoço, ou no jantar. Como preferir.
  • Cozinhar é um hobby prazeroso.
  • É uma boa maneira de se alimentar e se medicar. E ainda por cima reduzir danos.

Efeitos da ingestão de Cannabis em alimentos

Fumar um e comer um alimento com Cannabis são realmente bem diferentes. Inclusive os efeitos. Isso porque ao fazer uso de comestíveis de maconha o THC está indo para o estômago, e não para a corrente sanguínea como acontece quando fumamos e isso muda totalmente a brisa. A maconha ingerida costuma demorar mais para “bater” porque essa parte do corpo processa o THC mais lentamente.

E é justamente por conta disso que muitas pessoas acabam passando mal ao comer alimentos com maconha. A culpa certamente não é do bolinho ou do brisadeiro. Muitas vezes quem consome não percebe os efeitos, ou simplesmente não tem paciência para esperar que eles cheguem e acaba comendo mais. Só que assim como demora mais para “bater”, os comestíveis de maconha também demoram mais para sair do corpo, e por conta disso a viagem costuma ser longa.

Já quando começam os efeitos costumam ser os mesmos, porém mais lentos. Há a sensação de relaxamento, alívio de estresse, apetite, melhora do humor, e todas aquelas coisas boas que a maconha pode entregar. Talvez no corpo a sensação seja mais intensa do que dando uns tapas em um beck, e por isso é melhor não sair dirigindo ou fazer algo que necessite de muita atenção.

O corpo demora mais para processar a Cannabis em alimentos

Benefícios dos comestíveis de maconha para pacientes medicinais

Como já falamos anteriormente, um dos maiores benefícios de se fazer uso da Cannabis através de algum alimento é porque não há fumaça. Isso acaba sendo ótimo para quem consome Maconha para fins medicinais especificamente. Afinal, a planta pode ajudar em diversas doenças, independente se fumada ou ingerida de outra forma. Mas convenhamos que para quem está em um tratamento contra um câncer por exemplo, é bem melhor que não trague toda aquela fumaça para dentro do corpo.

Comestíveis de maconha usados como medicina

Nessas horas os comestíveis de maconha acabam sendo a solução. É o que vem acontecendo onde a Cannabis medicinal está regularizada já e médicos podem receita-la. No Colorado, os alimentos com a erva já representam cerca de 45% do comércio. A indicação por um comestível ocorre porque por conta da ingestão e processamento mais demorado do que fumando, o paciente sente um alívio mais duradouro dos sintomas de alguma doença.

Através desses comestíveis muitos idosos ou pacientes com maior debilidade conseguem obter os benefícios medicinais da Maconha sem se prejudicar, ou muitas vezes sem nem sentir o gosto ou cheiro dela. Isso torna o “medicamento” mais discreto além de evitar tossidas e muitas vezes efeitos muito rápidos e fortes que ocorrem quando se fuma. Especialmente quando quem está consumindo não é usuário cotidiano.

Alimentos canábicos contra náuseas

Além de propiciarem os efeitos tradicionais da maconha, os comestíveis também já estão se mostrando eficazes de formas ainda mais concretas para pacientes medicinais, especialmente àqueles que estão em tratamento contra o câncer. Pesquisas mostraram que a planta ingerida ajuda bastante a reduzir a náusea. O problema é só o tempo que ela demora para fazer efeito quando é consumida assim, porém quando já é um quadro recorrente esses alimentos podem ser úteis.

Cuidados importantes ao se ingerir Cannabis em comestíveis

O principal cuidado necessário ao se consumir comestíveis de maconha é não exagerar na dose, pois isso pode gerar uma bad trip muito indesejável. Ninguém quer que isso ocorra consigo ou com quem está fazendo uso medicinal da planta. Por isso, é importante sempre seguir as receitas corretamente e não colocar mais Cannabis do que o previsto. E claro, ir devagar e esperar os efeitos antes de achar que não deu nada e comer mais.

É importante cuidar a dosagem com comestíveis de maconha.

Além disso, lembre-se que os efeitos demoram mais tanto para começar quanto para passar, então é bom evitar atividades que exijam muita atenção como dirigir ou até mesmo pedalar no trânsito. E assim como outros medicamentos, o consumo  com o estômago vazio pode intensificar o efeito e causar desconforto, então é bom se alimentar com algo sem THC antes de ingerir algo com maconha.

Receitas de comestíveis de maconha

Agora que você já sabe mais sobre os alimentos com maconha deve estar curioso para ir para cozinha preparar algumas receitas. O Growroom já disponibilizou algumas e muitas pessoas já aprovaram. Confira algumas delícias que ficam ótimas com Cannabis e proporcionam um consumo diferente.