Cidade argentina autoriza cultivo de maconha

O cultivo de maconha foi a alternativa econômica escolhida pela cidade argentina de Córdoba para sair da crise econômica. Conhecido como o “prefeito hippie”, o político peronista Pablo Riveros, prefeito da província cordobesa de Villa Ciudad Parque, autorizou o cultivo de maconha para fins terapêuticos, com aval da Administración Nacional de Medicamentos, Alimentos y Tecnología Médica (ANMAT).

Em sua decisão, Riveros justificou a necessidade de reativar a atividade produtiva de seu povo. “A economia daqui está muito vinculada ao cultivo, quase 100%. Depois de atravessar quatro anos de neoliberalismo do governo Macri, tivemos que gerar um sistema muito grande de contenção”, explicou, em entrevista ao jornal “Popular”. “Ademais, o decadente fluxo turístico tampouco estava ativo durante todo o ano, por isso muitos moradores faziam trabalhos informais para sobreviver, e a pandemia complicou a situação”.

Fora da curva, com seus dreads e roupas informais, o líder da cidade argentina optou por apostar no cultivo de maconha ara ativar setores públicos e privados, gerando renda e mão de obra. Em entrevista ao “Russia Today”, Riveros afirmou que conhece os benefícios medicinais da a erva por que sua mãe padece de uma enfermidade mental e é tratada com medicinas alternativas. “A Cannabis medicinal tem legitimidade científica e nós (a província cordobesa de Villa Ciudad Parque) a damos legitimidade científica”, afirmou.