Brisadeiro: Uma deliciosa receita de brigadeiro de maconha para você

O famoso brigadeiro de maconha sem dúvidas é uma das melhores formas de se consumir maconha por ingestão. Ele não só é delicioso como também é mais seguro para a sua saúde.

Enquanto fumar maconha é muito mais saudável do que fumar tabaco, o ato de fumar ainda é um hábito que irrita os pulmões ou até mesmo inviável para muitos pacientes que fazem uso medicinal e também pessoas que fazem uso recreativo (especialmente aqueles com histórico de risco elevado de problemas respiratórios).

Por conta disso, o Brisadeiro, Brigadeironha ou Brigonha tem trazido muita alegria e todo maconheiro que se preze deve saber como preparar um bom brigadeiro de maconha. Por isso confira abaixo nosso guia completo para aproveitar o melhor dessa experiência.

Como o brigadeiro de maconha funciona?

Os efeitos de comer maconha são muito diferentes dos efeitos de fumar um baseado. Quando comemos algo preparado com maconha nosso corpo metaboliza o THC através do fígado, convertendo ele na molécula 11-hydroxy-THC, que é um metabólito que se espalha eficientemente pela corrente sanguínea, produzindo um efeito muito mais intenso!

Como o THC precisa ser digerido e metabolizado pelo nosso fígado, leva muito mais tempo para sentirmos os efeitos dele. Entretanto, os efeitos irão durar por muito mais tempo do que quando fumamos justamente por esse processo ser mais lento. Quando a maconha é fumada, seus efeitos são sentidos imediatamente, mas quando ingerida, os efeitos podem demorar horas, o que dificulta a dosagem.

VÍDEO: BRISADEIRO DE MACONHA COM A LILICA DO GROWROOM

Aprenda na prática a fazer um brisadeiro de maconha com a Lilica do Growroom que é especialista no assunto e quem ministra o curso de culinária cannabica da Growroom High School (GRHS).

 

 

Receita de Brigadeiro de Maconha

Para fazer a manteiga canábica iremos usar:

  • 50g de Manteiga
  • 5g de Maconha
  • 2 xícaras de Água

Para o brigadeiro:

  • 50g de Manteiga Canábica
  • 1 Lata de Leite Condensado
  • 1 Barra de Chocolate Meio Amargo (ou 4 colheres de chocolate em pó)

Descarboxilação da maconha

Primeiro é importante realizar a descarboxilação do THC.  Resumidamente, esse é o processo:

  • Dichave os buds em pedaços menores e preencha o fundo da forma. Mantenha os pedaços próximos uns dos outros, sem lotar demais a bandeja, mas também evite deixar muito espaço livre.
  • Cubra a bandeja com papel alumínio e coloque-a no forno;
  • Para maior concentração de THC, deixe a bandeja no forno aquecido a 150°C por 15 minutos, ou 110°C graus por 40 min;
  • Para maior concentração de CBD, deixe a bandeja no forno aquecido a 110°C de 2 a 4 horas;
  • Retire do forno e deixe esfriar antes de retirar o papel alumínio. Quando o papel alumínio for retirado, o resultado deve ser um farelo amarronzado;
  • Preserve o produto final em um pote de vidro devidamente selado, assim ele pode ser utilizado em até 5 dias.
  • É importante ficar muito atento: o THC evapora aos 170°C! Outros canabinóides podem evaporar a partir de 120°C, por isso o ideal é ter um termômetro culinário para acompanhar precisamente as temperaturas.
  • Para ter o melhor aproveitamento desta erva descarboxilada nas suas receitas, lembre-se: O THC é lipossolúvel, ou seja, se dilui em gordura. Por isso você pode utilizar a erva descarboxilada em preparos com azeite de boa qualidade ou óleo de coco, por exemplo.
  • Além de se diluir em gordura, o THC também pode ser diluído em álcool etílico, usado especificamente para o preparo de extrato ou tinturas de cannabis. Assim, o THC pode ser adicionado em preparações onde a gordura não iria bem, como a gelatina, balinhas canábicas e drinks.

Fazendo a manteiga cannábica

Para fazer a manteiga de maconha basta colocar a manteiga e a água no fogo baixo e quando começar a ferver adicionar a maconha. A água irá fazer com que a manteiga não se aqueça demais, preservando a propriedades do THC, que será extraído para a manteiga, já que é lipossolúvel. Esse procedimento pode levar um tempo:

20 minutos baixo aproveitamento do THC
1 hora médio aproveitamento do THC
3 horas alto aproveitamento do THC


Quando der o tempo é só colocar essa mistura em um pote e resfriar. Dessa forma a água restante desse processo irá se separar da manteiga, para isso basta perfurar a superfície da manteiga canábica e escoar a água.

Agora você pode fazer seu brigadeiro misturando o leite condensado, chocolate e manteiga canábica, sempre em fogo baixo mexendo de forma contínua  para não queimar no fundo.

Manteiga de maconha pronta para fazer brigadeiro e outras receitas – Créditos Papa Weed Poland

Consumo Seguro

Agora que sabemos como fazer um brigadeiro de maconha e como nosso corpo o metaboliza, é importante saber como dosar. Cada organismo funciona de uma forma diferente, algumas pessoas são menos resistentes e outras precisam de uma dosagem maior para sentir algum efeito. Se você nunca comeu, aconselhamos a ir com calma para não sequelar. É aconselhável não consumir uma quantidade maior do que três colheres de sopa de brigadeironha. Se possível, espere sentir efeitos da primeira dose antes de voltar a consumir. Aconselhamos a usar maconha natural para qualquer procedimento culinário!

Conforme o Perrywinkles, segue abaixo uma tabela de dosagens sugeridas:

Tolerância Experiência do Usuário Dosagem sugerida
Muito Baixa Iniciante THC: <5mg
Baixa Alguma Experiência THC: 6-10mg
Média Experiente THC: 11-25mg
Alta Muito Experiente THC: 26-80mg
Muito Alta Expert THC: 80+mg


O que fazer se consumir muito brigadeiro de maconha?

Não entre em pânico: No senso clínico é quase impossível ter uma overdose de THC. Alguns desconfortos podem acontecer, mas irão passar.

Se Hidrate: Comer maconha também pode causar o efeito “boca seca”, então é sempre importante se manter hidratado.

Mastigue ou sinta o cheiro de pimenta do reino preta: Pode parecer meio “conversa de vó” mas a ciência está aí para nos comprovar isso.  

Agora que você já está informado, é só curtir!

Brigadeiro de maconha pronto.

Vantagens de se consumir comestíveis de maconha

Existem diversos motivos que levam a cada vez mais pessoas preferirem os comestíveis de maconha ao invés de fumar. O principal deles é a redução de danos, pois os edibles, como são conhecidos os alimentos com infusão da planta, não contém fumaça e nem combustão na hora de consumir. Isso faz com que colocar mais maconha na comida seja uma tática de consumo saudável, especialmente para quem faz uso medicinal da erva.

Além disso, como citamos acima, é possível fazer uma dosagem correta com esses comestíveis, sabendo quanto de maconha está ingerindo para ter uma brisa boa e controlado. Essa possibilidade também está ajudando a tornar os comestíveis mais consumidos até mesmo do que flores em alguns países legais, como é o caso do Canadá. A ausência do cheiro, a famosa marofa, também faz o uso ser mais discreto.