Ir para conteúdo
Growroom

dúvidas de um iniciante.


Recommended Posts

  • Usuário Growroom

Eai galera blz? eu comecei a fumar pren faz 1 ano e 6 meses, nesse período já tive contato com algumas flores mas por falta de conhecimento e de mais fácil acesso sempre optei por comprar pren, nos últimos meses durante o uso de pren tive 1 crise de pânico e algumas de anisedade até cojitei parar de fumar mas realmente é algo que eu gosto bastante, eu moro sozinho mas tenho medo de iniciar um cultivo e acabar sendo denunciado por alguma garota q eu trouxer futuramente aqui em casa (tenho histórico de problemas com ex), eu gostaria de ouvir a opinião de vocês sobre tudo isso que eu falei aqui, desde já agradeço!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...
  • Conteúdo Similar

    • Por BoredPunk
      É o meu primeiro jardim. Consultei bibliografias de diversas nacionalidades e as minhas rotineiras, de fitotecnia (sou Técnico Agrícola). Tenho a finalidade de cultivar 3~4 plantas envasadas tanto com poda "FIM" quanto no sistema de scrog que adaptei, todavia ambos sob iluminação artificial, com fluorescentes compactas (duas) e um refletor também adaptado, caseiro.

      -Germinação:
      Optei pelo método de germinação sem solo
      [recipiente (tupperware ou similar) com papel toalha úmido sob as sementes em um local escuro];
      O recipiente deve ser fechado com tampa ou deve permanecer aberto?
      Seria melhor um método de semeadura in loco, diretamente nos recipientes definitivos, ou em recipientes específicos? Se sim, uso o substrato também definitvo ou um específico? (usaria o substrato padrão do colégio onde eu estudo: quatro partes de terra de subsolo, quatro partes de casca de arroz carbonizada para duas partes de matéria orgânica, peneirada, oriunda de composteiras)



      -Iluminação:
      Como já comentado usarei um refletor caseiro com uma ou duas lâmpadas fluorescentes compactas. Duas lâmpadas são sulficientes para 4~3 plantas? Como calculo a quantidade de lumens fornecidos? Há alguma tabela que indique a exigência de lumens das variedades? (não tenho certeza das minhas, pois são oriundas de prensados).
      Outra dúvida que se formou durante as minhas pesquisas foi referente a posição do refletor. Estudei diversos modelos de cultivo e muitos deles tinham o a fonte de luz posicionada no centro do jardim, entretanto uma referência indicou um atraso no crescimento das plantas dispostas logo abaixo das lâmpadas.

      Seria melhor dispô-las em círculo, circundando o perímetro de iluminação? A altura, do sistema de iluminação dever ter, em média, quanto?

      -Ambiente:
      Durante os estudos conclui que devido a dificuldade de simular um fotoperíodo com todas as características naturais, o sistema indoor deve ser implantado num local de preferência todo branco. Pensei em adaptar uma cobertura na base das plantas, sobre os vasos, da seguinte forma: Logo após um desenvolvimento considerável das plantas, colocar-se-ia um tipo de placa de compensado, ou similar, pintada de branco, sobre os vasos, com orifícios para que somente as plantas fiquem a mostra. Completando com uma proteção, também branca, nas laterais da área; algo como um lençol espesso ou ainda papel sultite grande.


      Qual deverá ser o espaçamento entre os orifícios, e o diâmentro dos mesmos, na placa para que uma planta não sombreie a outra, levando em consideração que aplicarei a poda "FIM" nesse sistema?

      -Odor e ventilação:
      Não tenho sapiência do cheiro que a planta emana, pois nunca vi pessoalmente um espécime grande. O local, em que tenho a intenção de implantar o jardim, tem muitos moradores nas proximidades e o sistema de ventilação que seria usado é relativamente simples (algo como um exaustor adaptado ou somente um ventilador compacto). Qual seria uma forma de manter o odor discreto, ou não há necessidade de aplicar prática alguma?

      -Irrigação
      Diversas bibliografias indicaram uma rega a cada dois dias. Só não consegui a informação se a água pode ser disposta no prato do recipiente. Ou deve ser direto no substrato?

      -Período/ciclo:
      Por último, gostaria da informação referente ao tempo que se leva da germinação até a maturação dos pistilos para a colheita, para que eu possa planejar o cultivo, afinal uma das orientações mais importantes de segurança é que se cultive somente o necessário para seu consumo. 3~4 plantas é um bom volume? Devo reduzir? Aumentar?


      Agradeço desde já, aos que tiveram a paciência de ler o post até o final e ainda mais aos que puderem contribuir com seus conhecimentos e sugestões.
      Peço desculpas pela ignorância, caso alguma das minhas dúvidas já tenham sido respondidas em algum outro tópico.

      EDIÇÃO EM: 06/11/2012.

      Saudações, novamente.

      Visto que minhas dúvidas não foram diretamente sanadas neste tópico (que a moderação, gentilmente, manteve,) continuei com minhas pesquisas e creio que acabei descobrindo tudo o que havia perguntado com este post. Graças às obras existentes sobre horticultura (mais especificamente floricultura) na internet e nas bibliotecas que frequento mas também a ao manual de Introdução ao Cultivo Indoor do Sergio Vidal, quem foi super amigável e realizou a venda de seu livro algumas semanas atrás.

      Continuando, visto que o tópico foi mantido no fórum, mesmo sendo contra as "normas" do GrowRoom, me senti na responsabilidade de enriquecer um pouco o mesmo, disponibilizando as informações que havia solicitado, a fim de contribuir (mesmo que de forma redundante e possivelmente erroneamente) com o conhecimento já presente neste espaço. Então, com a licença de todos, postarei as ditas cujas e se possível linkarei com as referências.

      -Germinação:
      Tinha dúvidas quanto aos métodos de germinação; esquema "papel toalha" ou semeadura in loco? Substratos e recipentes definitivos ou específicos? O método "papel toalha" é bem difundidoe permite que sejam detectadas as sementes inviáveis e ajuda a evitar desperdícios e contratempos. Muita gente recomenda que as sementes sejam dispostas entre as folhas de papel umedecido e que ainda o recipiente que abriga tudo seja tampado. Citando Vidal: "Para germinar, tudo o que a cannabis precisa é água, oxigênio e temperatura adequada" (Sementes e Germinação, p. 101). Sendo assim cheguei a conclusão que seria melhor manter as sementes sobre o papel embebido, para que não haja hipoxia e que o pote seja parcialmente fechado com a finalidade de evitar a iluminação direta, todavia vale lembrar que o ambiente de germinação deve ser escuro.

      Quanto à semeadura in loco, também observa-se que a midia onde ocorrerá a germinação deve ser diferenciada, uma vez que substratos definitivos tendem a ser pesados, atrasando ainda mais a germinação quanto a opção é tal. Recomenda-se que o substrato para germinação seja composto por 70~80% de material aerador (cascas de arroz carbonizada, fibra de coco...) e 30~20% de húmus ou similar, assim como as misturas para acomodar mudas/clones (Pré-flores, Sexo e Clonagem, p.119). O transplante para local definitivo ou para o primeiro ambiente de vegetação deve ser feito após o aparecimento do primeiro par de folhas verdadeiras.

      -Iluminação:
      O projeto do fotoperíodo estava me preocupando bastante. Para o projeto com 3~4 plantas esperava usar duas CFLs de 40w de temperatura 6400K na vegetação e o mesmo na floração porém com 2700K. Contudo ao analisar os dados luminotécnicos preferi aumentar o número de lâmpadas e diminuir a potencia individualmente, pois notei que o fluxo luminoso seria um pouco maior, pouco mesmo mas o rendimento seria melhor pelo mesmo preço de kWh. Fiquei com 4 CFLs de 20w de cada temperatura. A questão da quantidade de lúmens por planta também me preocupou muito (perdi muito tempo na parte luminotécnica), mas rondando o GR descobri o Micro Cultivo Orgânico do Cannabraba. Onde ele levava a flora de 13 plantas com apenas 168w, e levava bem, então me acalmei quanto a iluminação.

      Também cometi um equívoco ao ler e citar uma referência quanto ao posicionamento das plantas sob o refletor, não há um atraso no crescimento dos espécimes que estão diretamente abaixo na fonte de iluminação e sim os menores devem ser postas de tal forma, segundo Cervantes.

      -Ambiente:
      Sobre o método de "cobrir" os vasos para aumentar a reflexão me lembrei de tratos culturais também aplicados em horticultura, porém na área de olericultura em que os canteiros são cobertos por lona. Pode dar certo e talvez eu até tente implantar, todavia terei dificuldades na rega. Sendo assim vou descartar esse esquema por enquanto e tentar bolar algo melhor posteriormente.

      -Irrigação:
      Tinha a intenção de disponibilizar a água nos pratos dos recipientes, como em alguns cultivos de floricultura, em função da cobertura citada acima, todavia devido ao volume dos recipientes, a rega será feita diretamente no substrato.

      -Período/Ciclo:
      Estimei o rendimento do meu projeto baseando-o em diários de porte similar ao que tenho disponível e acho que o número de plantas é adequado, uma vez que tentarei perpetuar o jardim por meio de clones, quando já tiver as linhagens selecionadas.

      Referente ao período de maturação percebo que por enquanto não é possível quantificar, mas encontrei informações interessantes quanto ao ponto de colheita, quando 70~80% dos pistilos tiverem mudado de cor.

      Peço desculpas por não ter citado todas as referências, mas era isso!
×
×
  • Criar Novo...