Ir para conteúdo
Growroom

Recommended Posts

  • Usuário Growroom

Pelos artigos 28 e 33 da lei antidroga você responderá um processo judicial, nele terá que provar que era pra seu consumo, daí você vai pra casa, ou seja ainda é ilegal, mas você não sofre uma pena dês de que prove consumo próprio, também não recomendo plantar mais que 6, entre tanto até umas 12, tem boas chances de conseguir ser enquadrado como usuário.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

É crime sim. Se o cultivo for de pequena quantidade o sujeito pode ser condenado no art. 28 da Lei das Drogas (= dá em nada) OU no art. 33 (tráfico de drogas = cadeia). Em alguns casos, a pessoa que cultiva para uso próprio é tratada como usuário, mas há vezes em que o Ministério Público insiste em acusar por tráfico.

Não estou falando isso para causar medo, mas para alertar quanto à necessidade da cuidado e prevenção, como o uso de filtros de carvão ativado, a necessidade de manter segredo.

Gostaria de pedir aos Advogados que frequentam o fórum que nos falem como os tribunais estão julgando as pessoas que são pegas com cultivo para uso próprio, e se isso depende de cada Estado/TJ. Valeu! 

@sano @PPerverso@hemperboy  @liberdade individual@felipebodyboarder@Neófito

PS: Não sou advogado.

PS2: Leia a literalidade da lei que deixei aí embaixo.

Citar

 

LEI Nº 11.343, DE 23 DE AGOSTO DE 2006

Art. 28. Quem adquirir, guardar, tiver em depósito, transportar ou trouxer consigo, para consumo pessoal, drogas sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar será submetido às seguintes penas:

I - advertência sobre os efeitos das drogas;

II - prestação de serviços à comunidade;

III - medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo.

§ 1º Às mesmas medidas submete-se quem, para seu consumo pessoal, semeia, cultiva ou colhe plantas destinadas à preparação de pequena quantidade de substância ou produto capaz de causar dependência física ou psíquica.

§ 2º Para determinar se a droga destinava-se a consumo pessoal, o juiz atenderá à natureza e à quantidade da substância apreendida, ao local e às condições em que se desenvolveu a ação, às circunstâncias sociais e pessoais, bem como à conduta e aos antecedentes do agente.

§ 3º As penas previstas nos incisos II e III do caput deste artigo serão aplicadas pelo prazo máximo de 5 (cinco) meses.

§ 4º Em caso de reincidência, as penas previstas nos incisos II e III do caput deste artigo serão aplicadas pelo prazo máximo de 10 (dez) meses.

§ 5º A prestação de serviços à comunidade será cumprida em programas comunitários, entidades educacionais ou assistenciais, hospitais, estabelecimentos congêneres, públicos ou privados sem fins lucrativos, que se ocupem, preferencialmente, da prevenção do consumo ou da recuperação de usuários e dependentes de drogas.

§ 6º Para garantia do cumprimento das medidas educativas a que se refere o caput, nos incisos I, II e III, a que injustificadamente se recuse o agente, poderá o juiz submetê-lo, sucessivamente a:

I - admoestação verbal;

II - multa.

§ 7º O juiz determinará ao Poder Público que coloque à disposição do infrator, gratuitamente, estabelecimento de saúde, preferencialmente ambulatorial, para tratamento especializado.

Art. 33. Importar, exportar, remeter, preparar, produzir, fabricar, adquirir, vender, expor à venda, oferecer, ter em depósito, transportar, trazer consigo, guardar, prescrever, ministrar, entregar a consumo ou fornecer drogas, ainda que gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar:

Pena - reclusão de 5 (cinco) a 15 (quinze) anos e pagamento de 500 (quinhentos) a 1.500 (mil e quinhentos) dias-multa.

§ 1º Nas mesmas penas incorre quem:

I - importa, exporta, remete, produz, fabrica, adquire, vende, expõe à venda, oferece, fornece, tem em depósito, transporta, traz consigo ou guarda, ainda que gratuitamente, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar, matéria-prima, insumo ou produto químico destinado à preparação de drogas;

II - semeia, cultiva ou faz a colheita, sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar, de plantas que se constituam em matéria-prima para a preparação de drogas;

 

 

  • Like 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom
5 horas atrás, Mapinguari disse:

 

Gostaria de pedir aos Advogados que frequentam o fórum que nos falem como os tribunais estão julgando as pessoas que são pegas com cultivo para uso próprio, e se isso depende de cada Estado/TJ. Valeu! 

Infelizmente o Sistema de Justiça Criminal é bem seletivo (por essência e natureza). Já teve "grower" rodando com 150+ pés de cannabis e não ter passado 1 hora na delegacia, como já vimos ativistas presos por 20gramas (até menos) de cannabis. 

Agora, ao meu entendimento, o cultivo doméstico é benéfico para o usuário em 2 pontos:
a) o risco de você ser parado numa blitz fazendo um corre na rua é muito maior que você manter um grow pequeno em caso (que só você precisa saber).
b) prensada ou em flor, a substância é a mesma e cai na mesma lei 11.343, sendo que você vai ser considerado usuário ou traficante a depender de você e de sua classe social.

E o cultivo ainda continua sendo uma desobediência civil (pois ainda proibida por lei)! Quem ama planta :)

É isso, abraços!

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...
  • Conteúdo Similar

    • Por ZecaBaleiroo
      Primeiramente, quero pedir perdão se criei o tópico no lugar errado.
      Apesar de estar há muitos anos na internet e há muitos anos fumando, eu nunca tinha me interessado pelo cultivo, justamente por conta da "difilculdade" que exisitia dadas as minhas condições.3.jfif4.jfif1.jfif2.jfif
       
      Em janeiro eu estava no fundo do poço, afastado devido a uma fobia social e depressão, estava sem um puto no bolso para literalmente nada, repito NADA.
      Foi daí que eu achei um saquinho com algumas sementes de alguns fumos "bons" que eu guardei em 2017 e havia esquecido.
      Minha idéia era tentar "cultivar" colher e fumar algo feito com as minhas próprias mãos com um porém: Não investindo nada.
      Daí então eu plantei umas 10 sementes direto na terra sem germinar no dia 24/01. Das que nasceram e brotaram nessa terra sem nutrientes e contra todas as condições eu separei essas duas das fotos.
      To fazendo isso mais como uma experiência para testar se é possível cultivar com 0 investimento.
       
      O vazo estava vazio, a terra veio de um vaso de aloe vera/boldo que meu pai tinha plantado.

      Hoje elas estão com exatos 51 dias de vida, vou atualizando conforme for evoluindo.

      Fiquem na paz do senhor Jesus! 
    • Por SanfeliceVini
      Eai gurizada, tranquilo? Sou novo no fórum e estou aprendendo sobre o cultivo doméstico da maconha. Eu sou estudante de jornalismo e resolvi fazer uma reportagem sobre o uso da maconha na pandemia, para isso vou conversar com especialistas na área, mas também quero conversar com quem utiliza ela frequentemente e principalmente como a maconha pode ajudar ou não durante o período de isolamento social. Acredito que a matéria tem o objetivo importante de desmistificar e aprofundar o assunto do uso da planta. Então gostaria de saber se alguém pode me ajudar no assunto, nem que seja para trocar uma ideia rápida sobre o dia a dia na pandemia e sua relação com a maconha. Valeu!!!
×
×
  • Criar Novo...