MATEUSDOBALAO

ATIVISMO. Já não tá na hora de ser mais massivo?

Recommended Posts

Fala galera, boa noite. Venho por meio desta indagar minha insatisfação total com a alfândega brasileira que tem retido centenas de encomendas c/ seeds todos os santos dias em Curitiba e encaminhando p PF. Já não tá na hora de marcar uma presença mais formal quanto a isso? Fazer um abaixo assinado expondo que o que tão pode estar sendo contra a lei? Recentemente o STF julgou um caso de uma mulher que importou 30 seeds e foi denunciada por isso. O caso foi pro Supremo, e lá julgaram que não é crime importar semente, visto que a semente em si não é droga, é apenas uma semente. Seguindo essa lógica, o correto seria que eles (fiscalização da alfândega brasileira) não pudesse mais reter as encomendas com as seeds. Tô puto lendo inúmeros relatos de pessoas que tão perdendo dinheiro com uma coisa que pode estar sendo ilegal, que é reter encomendas contendo meras sementes. Não passou de hora de sei lá, juntar uns advogados e de uma maneira formal fazer uma petição/abaixo assinado? Injustiça da porra isso mermão. Legal é ficar financiando traficante né? Subir morro toda semana, contribuir com o trafico sempre dando 50 100 reais por semana por não poder plantar e colher uma simples planta. Uma petição/abaixo assinado seria um primeiro passo até que interessante pra alcançarmos não a legalização, que chega ser utopia falar isso no Brasil, mas sim NORMALIZAÇÃO ou REGULAMENTAÇÃO do uso. Poderia surtir efeito. O que acham? Temos que começar a nos mexer de alguma forma! É indignante ver o Brasil indo na contra mão do mundo c essa política de proibicionismo fracassada e ineficaz. DESGRAÇA

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O movimento "Não foi acidente" tem milhões de assinaturas, no entanto, as leis continuam basicamente as mesmas, as pessoas continuam achando normal beber e dirigir, usar o celular e dirigir, o transito no Brasil tem números de guerra, e o efeito desse abaixo assinado foi basicamente aumentar a sensação de impunidade. Alias, nunca vi abaixo assinado nenhum dar em anda, ao menos no BR. Eu sei que na Inglaterra, com 100 mil assinaturas a Câmara dos Comuns é obrigada a ao menos debater o assunto. Mas aqui não é a Inglaterra. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boas Noites,

Saudações, irmãos da resistência, Jah Bless.

Por falar em resistência, afinal, é o motivo de estar reunidos aqui, Irmão. Temos de resistir e mostrar que esse batalha contra a maconha, derivados e tal é uma bobagem. E pode perceber como é hoje muito melhor que era em 2000, por exemplo, que fumar um beck era motivo de mil tretas (mil trutas). As leis ainda são duras ainda e no Brasil é assim, se muda pelos precedentes jurídicos e feitos que apontam o erro de uma legislação que não cabe mais dentro de um contexto social, no caso em voga, o nosso de 2019 em diante.
Então, apesar das ainda injustiças, é importante que saibamos as leis que nos regem enquanto brasileiros e equivalentes pra que possamos continuar com a resistência até que todos nós cannabistas possamos viver sem resistir, somente Viver.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

a maconha vem das fazenda dos politicos, o traficante faz o giro da mercadoria, o policial mata o traficante o dinheiro sob na mal do delegado q paga o deputado e por assim vai, dinheiro livre de imposto e movido a sangue, e tudo que esses psicopatas que comandam o brasil quer, nao fica puto, todo mundo aqui se arrisca tem hora q da certo tem hora que da errado, se vc for esperar o brasil mudar se so vai plantar em 2100.

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olha só...   acima está realmente a resposta que estamos procurando.
BANCADA RURALISTA.  São a maioria no congresso e também na política. Mandam e desmandam no Brasil.  Muito dinheiro envolvido.
O Brasil é um país agrícola.  A indústria não é o nosso potencial maior.  A indústria não tem tanta influência como os ruralistas.  E quando eles perceberem o potencial financeiro essa guerra acaba.
Se o tema mudar do medicinal para o rural, ou seja, produção de cannabis como commodities, então o jogo muda.  Vimos o interior de SP se tornar a califórnia brasileira.  Muita cultura da cana... poderiam mudar para canna...   muito dinheiro no bolso de todos.
Se continuar com as questões de falsa moral e o protecionismo da indústria farmacêutica isso vai demorar mais uma década e não acontecerá nada.
O potencial do Brasil na questão agrícola não tem o que argumentar, somando com o potencial da cannabis podemos imaginar o resultado.
Acho que o caminho mais rápido é este e não medicinal pois tenho 5 anos de grow e até hoje nada aconteceu...  tive fé nas passeatas e nada aconteceu...   tive fé no medicinal e nada aconteceu...   vamos bancada ruralista. Tão dormindo?  Chega de plantar cana para pingusso.  Planta cannabis para os maconheiros.  Se for coisa boa a gente compra e para de plantar se não...   continuamos a cuidar das meninas pois elas dão um barato da hora e de quebra ainda nos dá saúde...   quem diria.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
16 horas atrás, abominita disse:

O movimento "Não foi acidente" tem milhões de assinaturas, no entanto, as leis continuam basicamente as mesmas, as pessoas continuam achando normal beber e dirigir, usar o celular e dirigir, o transito no Brasil tem números de guerra, e o efeito desse abaixo assinado foi basicamente aumentar a sensação de impunidade. Alias, nunca vi abaixo assinado nenhum dar em anda, ao menos no BR. Eu sei que na Inglaterra, com 100 mil assinaturas a Câmara dos Comuns é obrigada a ao menos debater o assunto. Mas aqui não é a Inglaterra. 

irmão, acompanha comigo... agora, diferente de anos atrás, temos uma carta na manga, que seria o famigerado STF e sua recente decisão, que através do Celso de Mello que importar seeds NÃO É CRIME!

https://oglobo.globo.com/sociedade/saude/stf-decide-que-importar-semente-de-maconha-nao-crime-23664858

 

Eles, ''guardiões'' da nossa CF, de maneira indireta - ou até direta mesmo, LEGISLA. E legislou no caso da mulher que importou 26 seeds, onde a mesma foi denunciada pelo MPF podendo pegar até 15 anos de prisão por ''importação de matéria-prima de drogas''...... entendimento bisonho esse prontamente rechaçado pelo STF.

Poderíamos fazer uma petição o máximo FORMAL possível baseada nesse caso CONCRETO citado acima.  Eu vejo MUITO potencial que esse caso poderia que mesmo de maneira micro embrionária, abrir as portas para a regulamentação do USO. Só eu penso assim? Se eu tivesse capacidade faria um abaixo assinado, o mais formal possível, até chegar a alguém do PT, do Pisól.. etc etc kkkkkkk é nós que luta família :Pothead:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

MAIS UMA AQUI FAMÍLIA

FRESQUINHA PRO CÊS

DESSE MÊS

 

12 de novembro de 2019, 18h11

Quantidade reduzida

STJ reafirma que importação de sementes de maconha não é contrabando

 

A importação de pequena quantidade de sementes de maconha não pode ser considerada contrabando. Com esse entendimento, a 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça negou recurso do Ministério Público Federal para afastar o princípio da insignificância.

O julgamento desta terça-feira (12/11) foi unânime, seguindo o relator, ministro Rogério Schietti Cruz, que considerou que há “fato atípico”.

O caso trata de um homem que importou 31 sementes e foi absolvido pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região. O tribunal desclassificou o tráfico para contrabando e aplicou o princípio da insignificância.

No entanto, o MPF recorreu de decisão e sustentou que o princípio é inaplicável ao processo, diante da "potencial lesividade da maconha sobre os bens tutelados pelo crime de contrabando (higidez das fronteiras nacionais, regularidade do mercado consumidor interno e saúde pública)".

Schietti apontou que a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal já firmou precedente de que a importação de pequena quantidade de sementes não pode ser classificado como tráfico internacional de drogas.

O Supremo entendeu que as sementes não plantadas não possuem o princípio psicoativo da maconha (THC), e por isso não se enquadram na Lei 11.343/2006 (Lei de Drogas).

Outro precedente é um Habeas Corpus de relatoria do ministro Celso de Mello, no qual o decano afirma que a semente não é qualificável como droga, nem constitui matéria-prima. A importação, segundo o ministro, não é crime.

A defesa foi feita pela advogada Eleonora Rangel Nacif, também presidente do IBCCrim (Instituto Brasileiro de Ciências Criminais).

REsp  1.838.937

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@MATEUSDOBALAONão estou discordando de vc na essência da idéia, apenas estou apontando que isso não dá em nada, como no caso do movimento que eu citei. Esse movimento ja tem muitos anos, fez muita pressão e não deu em nada. Estou falando pq eu faço parte do mesmo. No Br, só com lobby de industria na câmara e no senado. Eu vi um vídeo ontem no canal do Lex, um canadense, onde ele falava sobre a dificuldade que a industria da maconha está tendo no Canadá pra cumprir as exigências legais que são absurdas e como a burocracia canadense está estrangulando o mercado, tornando-o quase inviável comercialmente.  Nós temos, como massa amorfa, uma mentalidade de 3º mundo, eu imagino a burocracia e a taxação que haveria aqui. Além do mais, os políticos cagam pra educação, saúde, segurança, que é o básico, imagina a maconha. Novamente, não estou discordando da essência da sua ideia, só da efetividade da mesma. Vou deixar o link do vídeo, se manjar de inglês, é bem interessante. 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
37 minutos atrás, abominita disse:

@MATEUSDOBALAONão estou discordando de vc na essência da idéia, apenas estou apontando que isso não dá em nada, como no caso do movimento que eu citei. Esse movimento ja tem muitos anos, fez muita pressão e não deu em nada. Estou falando pq eu faço parte do mesmo. No Br, só com lobby de industria na câmara e no senado. Eu vi um vídeo ontem no canal do Lex, um canadense, onde ele falava sobre a dificuldade que a industria da maconha está tendo no Canadá pra cumprir as exigências legais que são absurdas e como a burocracia canadense está estrangulando o mercado, tornando-o quase inviável comercialmente.  Nós temos, como massa amorfa, uma mentalidade de 3º mundo, eu imagino a burocracia e a taxação que haveria aqui. Além do mais, os políticos cagam pra educação, saúde, segurança, que é o básico, imagina a maconha. Novamente, não estou discordando da essência da sua ideia, só da efetividade da mesma. Vou deixar o link do vídeo, se manjar de inglês, é bem interessante. 

 

irmão entendo seu pessimismo, visto que até hoje não conseguimos avanços significativos com o ativismo canábico brasileiro, mas volto a frizar, aquele caso concreto, ao meu ver, poderia abrir uma pequena brecha para a regulamentação SE chegasse de alguma forma as autoridades cara! bota fé? esse é o ponto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aquele caso concreto só vale se vc tiver $$$ pra brigar... Eu ja fui tirado de ingenuo ou romântico muitas vezes, mas, com todo respeito do mundo te digo, vc está sendo ingenuo em se basear nessa decisão. Aceite o fato de que somos underdogs, e que agimos fora da lei, porque foda-se, esse é o caminho que escolhemos seguir...

  • Thanks 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...