Recommended Posts

Fala ae seus growers tudo bem com vocês!? espero que sim! enfim. estou repassando este guia de cultivo completo feito por mim e algumas pesquisas incluídas claro! Espero que vocês tirem o máximo de conhecimento  possível deste guia. Se caso tiver informações erradas ou informações incompletas avisem!!!!

 

 

 

Guia de Cultivo da Cannabis

 

 

 

 

 

INTRODUÇÃO:

Este guia de cultivo é um auxilio e ajuda para quem quer cultivar a cannabis indoor (em estufas) ou outdoor (em campo).

 

 

INDICE:

1 - DETALHES E ESPECIFICAÇÕES DA CANNABIS

2 - TIPOS DE LÂMPADAS

3- SUBSTRATO E PH

4 - GERMINAÇÃO

5- DETALHES IMPORTANTES SOBRE A GERMINAÇÃO DAS SEMENTES

6 - QUAL VASO DEVO UTILIZAR PARA O TRANSPLANTE E QUANDO TRANSPLANTAR

7 - VEGA E FLORA

8 - INGREDIENTES PARA FAZER FERTILIZANTES ORGÂNICOS

9- REGANDO E FERTILIZANDO

10- IDENTIFICANDO O SEXO

11 -SECAGEM E CURA

 

 

1 - DETALHES E ESPECIFICAÇÕES DA CANNABIS

 

CANNABIS SATIVA: A “cannabis sativa” tem um rendimento maior comparado a outrasde sua espécie,por ser uma planta alta.Cresce até 4,5 metros de alturae leva até 12 semanas para florescer, Esta espécie tem uma alta concentração de THC e pouca concentração de CBD. Porémé recomendado cultivar esta espécieao ar livre (outdoor). Pois“ela” cresce muito e pode ser complicado cultiva-la em estufas.

Detalhe: As folhas desta espécie são longas e densas. Seus buds são macios ao toque e não contém manchas ou marcas. Porémtem bolas coloridas (este detalhe varia se for automatica)

Seus efeitos psicoativo são: Euforia, Ataque de riso espontâneo e Energético (com mais disponibilidade para fazer demais coisas como esportes físicosou atividadesdiária)

A “cannabis sativa” é recomendado para uso medicinal e ela é indicada parapessoas com: Depressão, Fadiga, Câncer (Reduzindo dores muscularesenáuseasprovocadas pela quimioterapia) e Doença de Cron.

Obs: Caso queira cultivar essa espécie recomendo podas regulares.

CANNABIS INDICA: Tem um rendimento médio. Por ser uma planta média. Cresce de 1 à 2 metros de altura e leva até 6 semanas para florescer. Esta espécie é perfeita para cultivar indoor (em estufas.

Detalhe: As folhas desta espécie são medias e longas.

Seus efeitos são: Relaxamento muscular e uma brisa intensa.

A “cannabis indica” é atualmenteusadopara fins medicinal por conteraltas taxas de CBD e menor taxa de THC. Esta espécie combate:Insônias,Espasmos musculares, Ansiedade, Enxaqueca, Esclerose Múltipla e Mal de Parkinson.

Obs: Nesta espécie recomendo fazer uma poda apical no estado vegetativo para você grower não correr o risco de ter problemas com espaço pois essa planta é robusta.

 

 

CANNABIS HÍBRIDA: Você raramente ouviufalar em “cannabisruderalis”, que é uma das variedades primárias e tem uma estatura muito baixa que cresce entre 50 à 63 cm de altura. Semelhante a Indica, esta planta tem uma folhagem muito espessa. Egeralmente é encontrada crescendo nas regiões do norte do mundo (Lugares extremamentegeladosno inverno). Essaespécietem um ciclo de floração extremamente rápida, porque cresce mais ao norte do que qualquer outro variedade de “cannabis”, portanto, não tem o luxo de muito tempo para amadurecer antes do tempo frio atingir. "Ruderalis” é usado para produzir “seedsautoflorescentes”.

Uma das razões pelas quais você ouve pouco sobre essa cepa é porque ela não é altamente psicoativa. Ela é usada principalmente como fonte de material genético adicional por criadores e cultivadores. Dessa forma,as “seeds autoflorescentes” produzida por cruzas podem ser criadas, e certas cepas podem ser ajustadas para que elas cresçam em climas originarias do norte.

 

 

CANNABIS AUTOMÁTICA: O termo "automático" refere-se ao fato de que as “seedsautoflorescentes” não precisarem de mudanças no fotoperíodo para estimular o ciclo de floração e produzir os buds. Em vez disso, as variedades de “seeds autoflorescentes” utilizam a genética da família “cannabis ruderalis".

A "cannabis ruderalis” pura não é psicoativa, mas tem a capacidade única de se desenvolver da semente até o fim de sua vida adulta em apenas 10 semanas, permitindo também que ela sobreviva a climas inóspitos em locais com pouca oferta de luz no ano, como no norte da Rússia e no norte do Canadá. Fato este que torna as “seeds automáticas” uma ótima opção também para climas mais frios.

As variedades de “cannabis autoflorescentes” têm sido importantes para muitos growers que cultivam ao ar livre. Normalmente, a cannabis é plantada ao ar livre no hemisfério sul em torno de outubro e colhida em torno de março/abril, um ciclo de vida de 6-7 meses. No entanto, alguns países têm verões que são muito curtos para permitir o cultivo ao ar livre. Os produtores nesses países tiveram que recorrer ao cultivo indoor e às vezes isso nem sempre era conveniente e seguro para o produtor. As “seeds autoflorescentes” mudaram este cenário e hoje até os growers da Escandinávia do Norte conseguem encontrar um período de cultivo ensolarado de 10 semanas para cultivar. E o resultado disso é uma excelente qualidade de cannabis, “nos climas mediterrânico são possíveis até 3 ciclos separados por ano”

 

 

2 - TIPOS DE LÂMPADAS:Lâmpada de vapor metálico (MH) é muito utilizado no modo vegetativo.

Lâmpada de vapor de sódio (HPS) é muito utilizado no modo de floração acompanhado de uma Lâmpada fluorescente ou Led.

Lâmpada fluorescente são excelentes para o modo vegetativo porém é um pouco fraca comparado ao de vapor metálico. Porém esquentam pouco comparado ao de vapor metálico. 

Lâmpada de Led também são excelentes para o modo vegetativo é o mais econômico de todas as lâmpadas e geram menos calor comparado a outras lampadas. porém seu preço é bem mais superioraos de qualquer outra lâmpada.

Detalhe sobre a Lâmpada HPS (Vapor de sódio):As HPS transmitem muita luz. Chegando bem próximo da luz solarporém. Elas esquentam muito em comparado a outraslâmpadas. Portanto cuidado ao utilizar essa lâmpada. É recomendado uma estufa com bastante exaustor para utilização desta lâmpada!

 

 

3- SUBSTRATO ORGÂNICO E PH:Tipos de substratos.

Para facilitar o entendimento, nós resolvemos dividir os substratos para a maconha em três classes, que são:”

 

Orgânico (Objeto do tema)

Inerte

Semi-Inerte

Substrato Orgânico

 

Um substrato orgânico é um meio de cultivo que interage com a planta. Ou seja: já possui em sua estrutura elementos que vão fornecer alimento para o desenvolvimento dela. Mas não é só isso. Um substrato orgânico deve ter micronutrientes rico em fungos e bactérias benéficos que vão auxiliar a planta a absorver os nutrientes.

O meio de cultivo baseado em solo orgânico é o mais utilizado pelos growers para plantar maconha. Isso acontece porque geralmente eles são baratos e fáceis de gerenciar. Mas se seu solo não for adaptado para o crescimento da cannabis propriamente dita, então independentemente do nível avançado ou não de suas habilidades de cultivo, suas plantas de cannabis não alcançarão todo o seu potencial. À medida que você ganha conhecimento e experiência, você começará a entender melhor o que sua planta precisa e a criar um mix de solo perfeito pra elas.

Porque cultivar maconha orgânica?

 

O Rendimento.

Uma das principais preocupações dos growers é a possibilidade de um menor rendimento ao crescer de forma orgânica. Mas isso não é necessariamente o caso e é fato que se todas as condições forem ótimas você vai poder alcançar maiores rendimentos do que utilizando outros métodos.

 

Melhor riqueza microbiana.

 

Se o microambiente (ou seja, a fauna de micróbios) não for otimizado, os rendimentos podem ser menores do que com os cultivos não-orgânicos. Uma quantidade substancial de pesquisas sobre “cannabis” e outras plantas demonstraram que o estabelecimento de um solo rico em micróbios têm múltiplos benefícios – permite a fixação de nitrogênio e a retenção de água, estimula o crescimento e ajuda a prevenir doenças nas raízes. Fazer sua própria mistura e deixá-la curtindo por cerca de trinta dias antes do primeiro uso permite o desenvolvimento de uma abundância de fungos e outros microorganismos favoráveis.

 

Menor impacto ambiental.

 

A maneira mais ecológica de cultivar maconha é ao ar livre na luz solar natural, já que um dos maiores impactos ambientais do cultivo de “cannabis” é pelo consumo de eletricidade. Mas a legislação desfavorável e persistente no Brasil faz com que a “cannabis” seja cultivada em ambientes fechados, mesmo que o clima local possa suportar o cultivo outdoor perfeitamente.

Então quem é que ganha a medalha de honra ambiental? O cultivo orgânico ao ar livre é o vencedor, mas se essa não é uma opção viável pra você, existem alguns cuidados que podem ser tomados para minimizar o geral impacto ambiental em ambientes fechados. Cultivar de forma orgânica é uma maneira eficaz de reduzir esse impacto já que a produção de nutrientes orgânicos geralmente requer menos processamento em comparação aos nutrientes convencionais (que também precisa de uso substancial de energia para produzir, principalmente derivados de combustíveis fósseis). O descarte de substratos usados com fertilizantes químicos também pode aumentar a concentração de metais no solo e aumentar esse impacto.

 

O que devo cuidar na hora de cultivar maconha orgânica?

 

Quando você usa um meio baseado em solo orgânico, a cannabis desenvolverá longas e sinuosas raízes. Essas raízes buscam pelo solo e absorvem água e nutrientes. O solo também vai passar por períodos mais secos que permitirão a circulação do ar, o que dá às raízes a oportunidade de absorver mais oxigênio.

Ao usar um meio baseado em solo orgânico, você vai ter que prestar atenção no nível de pH. O pH serve para medir o quão ácido é ou está o substrato, e ele é medido de 1 à 14, sendo 1 muito ácido, 7 neutro e 14 muito alcalino. A “cannabis” precisa de um nível de pH entre 6 e 7 para se desenvolver normalmente.

Você também vai precisar verificar as proporções de nutrientes dos substratos que farão parte deste mix. Alguns elementos não possuem nenhum tipo de nutriente, outros possuem mais de um e eles geralmente são mostrados como NPK. NPK é a sigla denominada para expressar os 3 macronutrientes essenciais para o crescimento e desenvolvimento da sua planta: nitrogênio (N), fósforo (P) e potássio (K), e serão exigidos em diferentes quantidades de cada um.

As misturas de solo prontas geralmente expressarão os índices no formato de 20:20:20. Nesse exemplo a embalagem nos mostra que os solos são compostos por 20% de cada nutriente.

 

Quais pontos devo levar em conta antes de fazer essa mistura?

 

Uma boa mistura de substrato deve conter macro e micro nutrientes específicos para cada fase de cultivo. Para uma planta em crescimento vegetativo o solo deve conter elementos que forneçam mais Nitrogênio do que Fósforo e Potássio, pois a planta em fase vegetativa necessita mais desse macro nutriente do que dos outros. Já uma planta em fase de floração irá precisar de mais Fósforo e Potássio do que Nitrogênio;

Capacidade dos elementos para criar uma boa vida microbiana no substrato;

Capacidade de retenção de líquido e drenagem.

Sempre recomendamos o transplante de plantas em transição de estado vegetativo para floração a vasos maiores e com substratos específicos para floração.

Não retire o substrato antigo na hora do transplante pois pode acabar danificando as raízes e estressando a planta. Raízes danificadas = menor rendimento, não esqueça disso.

 

Tipos de substrato orgânico.

 

*Terra do seu jardim

 

Muito cuidado ao usar o solo do seu jardim, porque ele pode conter insetos, doenças e pragas que podem comprometer o ambiente controlado de um cultivo indoor. Você pode usar solo de jardim para cultivar maconha, mas é altamente provável que você vai precisar misturar ele com outros elementos para incluir todos os nutrientes que a planta precisa.

É importante verificar a acidez utilizando um medidor de pH de solo, bem como a textura para se certificar que é adequado. O solo tem que ser fofo, o que quer dizer que quando você pega uma porção de solo em sua mão e o aperta e solta ele deve se esfarelar com facilidade. Se você apertar e o substrato ficar com a forma da sua mão é sinal que é denso demais, e um solo assim dificulta a absorção de oxigênio pelas raízes e o desenvolvimento delas.

Para aumentar a retenção de água no solo é comum adicionar vermiculita ou aumentar a drenagem com perlita. Se o solo é muito ácido a dica é misturar calcário dolomítico ou calcário de conchas, e para o contrário, se ele for muito alcalino, você pode tentar misturar um pouco de pó de café usado.

 

Húmus de minhoca.

O húmus é uma substância orgânica feita de matéria vegetal decomposta. Pela natureza do húmus você corre o risco de introduzir um ocasional inseto no seu grow indoor, mesmo que você compre ele em uma loja. A maioria das marcas de húmus afirmam ser livre de erros, mas isso é muito difícil de se alcançar. O húmus de minhoca, por outro lado, possui todos os três macronutrientes que as plantas precisam para se desenvolver, e por esse motivo é muito usado em misturas de solo tanto para crescimento quanto para floração.

No processo digestivo da minhoca, 40% da matéria orgânica consumida é utilizada para seu desenvolvimento e os 60% restantes são transformados em húmus. Húmus de minhoca nada mais é do que excremento dela.

O húmus influencia diretamente no crescimento das plantas em virtude da presença de hormônios reguladores do crescimento vegetal e ácido húmico. Além disso, estudos recentes também apontam que a utilização do húmus tem um grande potencial de controle de patógenos associados a doenças de plantas, principalmente as bactérias e os fungos.

Só para ter uma idéia, a concentração média dos principais nutrientes no húmus fica em torno de 1,5% de N (Nitrogênio), 1,3% de P (Fósforo), 1,7% de K (Potássio), 1,4% de Ca (Cálcio) e 0,5% de Mg (Magnésio).

 

Guano de morcego.

 

O guano também é excremento seco de morcego ou pássaro e está disponível tanto em níveis altos de nitrogênio quanto em fórmulas de fósforo alto. Muito guano vai queimar as raízes das plantas, então siga as instruções do fabricante.

 

Casca de arroz carbonizada.

 

A casca de arroz carbonizada é um substrato feito de casca de arroz que passou por um processo de esterilização que é a carbonização. É considerada um excelente substrato por permitir uma ótima aeração nas raízes da planta e ser leve e porosa, estimulando a drenagem. Além disso ela é firme e densa o suficiente para fixar a semente ou a estaca e a sua coloração ajuda a formar sombra. O volume é constante esteja ela seca ou molhada.

 

Calcário de conchas.

 

A farinha de conchas ou calcário de conchas, como também é chamado, é um corretivo de acidez do solo, assim como o calcário de rochas. Cal virgem, cal hidratada ou o calcário dolomítico, no entanto, como fornece cálcio e magnésio e é de origem mineral (origem animal) deve ser considerado como fertilizante inorgânico natural. A farinha de conchas é obtida a partir da moagem das pedras fossilizadas de conchas de animais marinhos, possuindo 96% de cálcio (carbonato de cálcio) e 0,3% de magnésio (óxido de magnésio). Tem liberação lenta e efeito duradouro.

 

Torta de mamona.

 

A torta de mamona é um adubo orgânico esfarelado muito usado em jardins como fonte do nutriente Nitrogênio, que é o que as plantas precisam em maior quantidade. Ele é um ótimo adubador que fornece muita matéria orgânica (cerca de 85 a 90%)e ajuda a controlar a população de microorganismos ruins.

Esse adubo é obtido das indústrias que extraem o óleo das sementes da mamona, que hoje é utilizado como biodiesel, e por ser um adubo orgânico ele libera os nutrientes aos poucos para a planta, nutrindo por mais tempo e sem excessos. Ele também melhora a qualidade geral da terra, facilitando a aeração, controlando a umidade, e retendo melhor os nutrientes.

Existem também outros nutrientes na torta, como o Fósforo, o Potássio e os micronutrientes, mas em quantidades bem menores. Possui 4 a 6% de nitrogênio, 1 a 2% de fósforo e 1,2% de potássio.

 

Farinha de osso.

 

A farinha de ossos é composta de ossos de matadouros moídos e é rica em fósforo. Seu pH neutro e seu teor de lima oferecem um amortecedor contra o solo ácido. No entanto, pode atrair pragas para o seu crescimento.

 

Pó de coco.

 

O pó de coco é um substrato derivado da fibra de coco e tem se mostrado uma alternativa mais barata e igualmente boa para o cultivo de cannabis. Ele é um bom condicionador orgânico do solo e favorece que as plantas cresçam saudáveis nas raízes, ramos, folhas e flores.

O pó de coco possui uma taxa lenta de decomposição, condicionando assim a porosidade do solo. Ele promove o desenvolvimento de um nível de pH médio ideal, e por seu índice naturalmente elevado de lignina, uma substância orgânica, incentiva também a formação de micro-organismos favoráveis no solo.

 

Torta de algodão.

 

A torta de algodão por sua vez é um fertilizante natural, fonte de nitrogênio, fósforo, potássio e micronutrientes. É um adubo orgânico também de lenta liberação e também funciona como condicionador de solo, elevando o nível de matéria orgânica, proporcionando um solo equilibrado para o crescimento das plantas.

A torta de algodão é um adubo seguro e não queima as plantas por excesso de nitrogênio. Basicamente obtida pelo mesmo processo de produção da torta de mamona, é um adubo magnífico de longa duração, por isso muitas pessoas preferem ela em relação à torta de mamona. Possui cerca de 90% de matéria orgânica, além de 6 a 8% de nitrogênio, 2 a 3% de fósforo, 12% de potássio e mais um tanto em ferro, cobre, manganês, zinco e molibdênio.

 

Farinha de sangue

 

A farinha de sangue, igual a de ossos, é um resíduo de abatedouros usado como fertilizante pela ação rápida e a alta concentração de nitrogênio. Farinha de sangue e farinha de ossos são muitas vezes confundidas por jardineiros amadores, mas elas são bem diferentes, pois a farinha de sangue é rica em nitrogênio, enquanto a farinha de ossos é rica em fósforo.

A farinha é feita por um meio de aquecimento com vapor ou ar quente. Adubar com esse fertilizante é um privilégio, porque além de ser um fertilizante nobre e caro, praticamente toda a produção é destinada à alimentação de peixes e por isso dificilmente se encontra no mercado. Se encontrar nas prateleiras, compre! 

Possui 8 a 14% de nitrogênio, 0,3 a 1,5% de fósforo e 0,5 a 0,8% de potássio, nutrientes de surpreendente assimilação.

 

Esterco de gado e aves.

 

O esterco fresco tem um alto agrupamento de nitrogênio, e por isso se for usado diretamente no solo pode queimar as plantas. Usa-se o esterco curtido, o que nada mais é do que as fezes – de vaca, cavalo, galinha ou coelho – deixadas ao tempo para que o nitrogênio em excesso evapore, o calor afaste a maioria dos patógenos e a chuva desmanchem um pouco da concentração. Depois de algumas semanas exposto ao sol, o esterco já não tem mais cheiro e as moscas somem. Ainda assim, o esterco curtido ainda é forte e deve ser usado em pequenas quantidades para não baixar muito o PH de sua mistura de substrato. 

Existem inúmeros tipos de substrato para cultivo indoor e como já mencionamos antes, você deve utilizar vários elementos que juntos compõem um meio de cultivo adequado para a planta escolhida.”

 

 

4 - GERMINAÇÃO: Na germinação existem variosmétodos eficazes e fáceis fazer. porém citarei 3 métodos neste guia. O primeiro métodoé colocar as sementes dentro de um copo com agua filtrada para mais chances de germinação, deixando 48 horas imersiva dentro da agua com inspeção de 12 em 12 horas em local seco, quente e escuro,passado12 horas verifique se as sementes estão debaixo d’águacasoestiver boiando ajude-o empurrando-aspara o fundo do copo. Depois de 48 horas verifique se as sementes brotaram as raízes, caso as raízes estiverem expostas é hora de fazer o transplante na terra, caso contrario deixe-o por mais tempo. Passou de 72 horas e não aconteceu nada faça o transplante na terra com a semente para baixo.

O segundo método é colocar as sementes dentro de um pote com tampa sobre o papel toalha umedecido, dentro do pote coloque primeiro o papel toalha e borrife-o. tenha cuidado para não encharcar demais. Caso fique encharcado deixe a agua escorrer “Lembrando não encharque o papel pois as raízes podem apodrecer”,agoraé só colocar as sementes com pelo menos 2 cm de distancia para que as raízesnão enrosque uma nas outra, pegue outro pedaço de papel úmido e cubra as sementes. Tampe o recipiente e coloque em um local escuro,úmidoe quente.

O terceiro método é bem similar ao do papel toalha só que este método substitui o papel toalha pelo algodão. Você vai precisar de um recipiente com tampa, borrifador e as sementes. Umedeça o algodão com agua filtrada e forre o recipiente, feito isso coloque as sementes com espaçamento de 2 cm de distancia e depois umedeça o outro pedaço de algodão cobrindo as sementes, colocar em um local escuro, úmidoe quente.

Cuidado para não passar o prazo do transplante pois se as sementes ficarem por muito tempo no algodão as raízes irão se enroscar no algodão dificultando o transplante.

 

 

5- DETALHES IMPORTANTES SOBRE A GERMINAÇÃO DAS SEMENTES:Sementes de qualquer strainde “cannabis indica” germinam mais rápido, ao contrario das sementes de qualquer strainda “cannabis sativa” que demoram um pouco mais para germinarem.Então não se preocupe se não der as caras nos primeiros 3 dias. pois todas as sementes tem um período de até 15 dias para germinar (dependendo da strain).

 

 

6 - QUAL VASO DEVO UTILIZAR PARA O TRANSPLANTE E QUANDO TRANSPLANTAR: No período vegetativo deve ser usado um vaso pequeno de pelo menos 400 ml até o próximo transplante. O tempo para vegetação é opcional, pode-se deixar até 4 semanas de vega parao segundo transplante. No segundo transplante pode ser usado variasopções de vasos. Vasos de 5, 10 e até 20 litros. O vaso a ser utilizado pode ser permanente (até a colheita) ou temporário. 

 

 

7 - VEGA E FLORA: Na vegaémuito importante um período de 18 horas de luz e 6 horas de escuridão total sem exceção, Com a umidade abaixo dos 70% e acima dos 40% e temperaturas variando de 20 graus celsius à 30 graus celsius. Na flora é diferente pois o período é curto tendo 12 horas de luz e 12 horas de escuridão total sem exceção para não estressar a planta, A umidade deve ficar em torno de 30% à 45%. pois se houver muita umidade no local os buds ficarão com morfo. E CALROtemperaturas variando de 14 à 24 graus celsius,

 

 

8- INGREDIENTES PARA FAZER FERTILIZANTES ORGÂNICOS:

 

POTÁSSIO: 

Meia dúzia de casca de bananas.

1 litro de agua filtrada.

2 colheres de sopa de açúcar (podes utilizar qualquer tipo de açúcar)

1 garrafa de 2 litros com tampa

1 garrafa de 1 litro com tampa

Modo de preparo:

Adicione 1 litro de agua no recipiente desejado, as cascas de banana, e para maior absorção do potássio corte todas as cascas. Agora é só levar ao fogão e deixar ferver de3 à 5 minutos, Coar e diluir com mais 2 litros de agua filtrada, colocar em um recipiente com tampa, e para conservar deixar na geladeira por até 2 meses.

tenha cuidado na hora da rega pois o fertilizante deverá ser regado em temperatura ambiente. Recomendo um dia antes da rega deixar o fertilizante fora da geladeira”

{Regar uma vez a cada 15 dias}

 

 

FÓSFORO:

100 gramas de cinzas (madeira, carvão ou papel) “lembrando quese quiser fazer cinzas de papel deverás utilizar papel branco virgem (sem rabisco, cola ou tinta)”

1 garrafa de 2 litros

2 litros de agua filtrada

Modo de preparo:

Coloque as cinzas dentro da garrafa desejada e coloque mais 2 litros de agua, balance bem a garrafa e deixe descansar de 7 à 10 dias, para garantir uma maior absorção do fósforo abra a garrafa todos os dias para oxigenar a agua e tampe novamente balançando a garrafa deixando novamente descansar, depois que completar 10 dias ou 7 dias (opcional) de descanso coe as cinzas e dilua com mais 4 litros de agua filtrada e misture bem. conservar em local seco, escuro e arejado.

{Regar uma vez a cada 15 dias}

{Se quiser utilizar a cinza pura deverá colocar 1 colher de cinzas por mês por cima do substrato e regar lentamente}

 

 

NITROGÊNIO:O nitrogênio por sua vez é encontrado comfacilidade na agua da chuva, na urina (humana ou animal) e nas plantas como exemplo a urtiga, vamos ao passo – a – passo.

 

URINA: 

Urina (humana ou animal)

1 garrafa de 2 litros

Modo de preparo:

Diluir uma parte de urina para 10 partes de agua e misturar bem. Conserve em local seco, escuro e arejado. Regar a cada 15 dias

 

CHORUME DE URTIGA:

100 gramas ou 1 kg de urtiga

10 litros de agua filtrada ou da chuva

1 balde de 20 litros ou um tonel de preferencia escura com tampa

Modo de preparo:

Coloque a urtiga (Folhas e galhos) dentro do balde e adicione os 10 litros de agua e tampe o balde. deixe descansar até 10 dias ou até quea agua fiqueum pouco grossa e apresentar espumas brancas. Depois de passar os 10 dias ou assim que o chorume estiver pronto coe o chorume e adicione mais 4 litros de agua e mexa bem. Colocar o chorume em um recipiente com tampa e conservar em local escuro, seco e arejado longe do calor.

{1 litro de chorume para 10 litros de agua estimula o crescimento de folhas e caules.

2 litros de chorume para 10 litros de agua estimula o crescimento dasraízes}

éopcionalguardar a compostagem para adubação, caso queira, deixar em local seco, arejado e escuro.

 

 

9- REGANDO E FERTILIZANDO:No período vegetativo não precisa de muita rega pois o vaso que vai ser utilizado para vegetação da “cannabis” será muito pequeno. Ao contrario de um vaso maior que necessita de mais agua. Nunca regue em excesso sempre com cautela. Pois se fizer várias regas mesmo com o solo úmido/seco poderás causar um overwater (morte por agua em ecesso)e com certeza sua planta morrerá, Para verificar se sua planta necessita de agua faça o teste com um espeto de churrasco ou qualquer objeto que seja fino para colocar no solo. Se o objeto utilizado sair limpo sem resíduos úmidos.é sinal que o solo precisa de agua. caso o objeto que você colocou no solo vier úmido (ou sujo de terra), você não precisará colocar mais agua. 

No período vegetativo da “cannabis” não se adiciona fertilizante. Só depois de 3 semanas de vida poderás fertilizar começando sempre com pequenasdosagens, aumentando aos poucos. Caso fertilize nas primeiras semanas de vida sua planta ficará doentepor causa da alta dosagem de nutrientesou até mesmo um overfert (morte por fertilizante). caso isso aconteça você deverá fazer um flush (uma rega somente com agua até que elaescorrapor baixo do vaso).

Neste períodode vidaaplanta necessitará de MAIS NITROGÊNIO, MENOS FÓSFORO e MENOS POTÁSSIO (30 – 10 – 10) “Lembrando que nesse período coloque o fertilizante aos poucos aumentando a dosagem no decorrer do tempo como falei acima.

Já no período de floração sua “cannabis” com certeza estará em um vaso maior daí o solo precisará de regas com mais frequência, pois o solo drenaa agua com mais facilidade em vasos maiores. ao contrario de um vaso pequeno que demora maispara drenar a agua. O mesmo teste de umidade desolo que você fazia em vasos pequenos poderá ser feito em vasos maiores e com muito mais frequência. A fertilização será precisa neste período. Pois, a planta necessitará de menos NITROGÊNIO MAIS FÓSFORO e MAIS POTÁSSIO (10 – 30 – 20) 

 

 

10 IDENTIFICANDO O SEXO:Na quarta ou na quinta semana do estado vegetativo dá para identificar o sexo da planta. Para identificar uma fêmea a planta terá alguns pelos brancos com 1 cm de altura entre os galhos, já o macho tem bolas (saquinhos) entre os galhos.

DETALHE: Podemos distinguir o sexo na segunda semana de flora.

 

11 SECAGEM E CURA:Para secagem dos buds é necessário um local seco, escuro e arejado,deixe os buds secar de 1 à 2 semanas ou até que os galhos fique a ponto de quebrar com facilidade. Para curar é necessário um recipiente de vidro com tampa edentro do recipiente coloque os buds secos e um sachê de gel sílica para evitar morfo. O recipiente deve estar bem vedado sempre abrindo o recipiente 2 vezes na semana para entrar um novo ar até completar 30 dias (tempo recomendadopor vários growers).Se você não quiser esperar tanto podes acelerar o processo abrindoorecipiente de 2 em 2 dias ao invés de ser 2 vezes na semana, colocarem local seco, escuro e arejado.

 

 

 

 

 

 

  • Like 3
  • Thanks 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Salve irmãos e irmãs, me ajudem quem puder... Meu gato arrancou a minha planta de 2 semanas da terra, ela quebrou o caule e perdeu a raiz (já que o miserável do gato arrancou) coloquei ela de volta na terra, será que ela sobrevive ?? Me ajudem ai pelo amor de Jah, doeu profundamente em meu coração.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...

  • Conteúdo Similar

    • Por Naholli13
      Oi gente, tudo bem? 
       
      É meu primeiro post aqui e também meu primeiro cultivo, eu li varioooos tópicos mas ainda tenho algumas dúvidas práticas:
      minha semente germinou, mas não tenho certeza se tá na hr certa de passar pra terra ou espero um pouco mais? (Foto em anexo) Alguma dica de como fazer o plantio da forma mais fácil? Ou sobre que tipo de terra/fertilizante usar? O inverno tá começando aqui então 16h já tá escuro e o tempo tá bemm úmido, então fico na dúvida sobre quantidade de água também 
      a planta é uma blue critical auto flowering Dinafem, eu nao moro no br e essa foi literalmente a que eu consegui comprar com mais fácil acesso. 
       
      Obrigada ❤️