Ir para conteúdo
Growroom

Dúvidas sobre Causa/Efeito da Maconha, pergunte ao Psicólogo


Recommended Posts

  • Usuário Growroom
4 minutos atrás, H. H. Costa disse:

Brother, não sei o que tem acontecido, fumo a 2 anos, mas de uns 6 meses pra cá, tenho evitado, quase todas as vezes Bato bad, sempre desconfiando de quem ta comigo, fico achando que tão falando de mim, bagulho muito ruim

 

Camarada,

Sou Psicólogo, acho que essa "paranoia", é uma coisa na qual não precisa se assustar muito.

Fique atento e observe enquanto estiver fumando, em quais situações isso acontece com mais frequência:

Lugar: Onde você está fumando?

Pessoas: Quem está com você?

Ambiente: Como está o ambiente ao redor, poucas pessoas, sozinho dentro de casa, numa praça, no carro, etc.

Tem feito o uso de Coca, ou fez recentemente, com que frequência?

 

Te Aconselho quando Fumar 1

Mantenha a calma e tente se distrair, embarcar na onda, coloca um som que curte, ou leia um livro, algo assim.

Evite dar uma bola com pessoas desconhecidas. Pelo menos enquanto estiver entendendo o que está acontecendo.

Crie uma boa vibe na hora de fumar, crie este ambiente até antes, pensando positividade. Se for chamar alguém, pessoas na qual confie.

 

Irmão, muito importante também, pode estar relacionado com algum momento da sua vida,

uma situação mais recente, difícil ou mal resolvida, conflitante, que podem ter gerado algum tipo de ansiedade, depressão leve, dentre outros.

 

Relaxa, isso é comum acontecer. Estamos aí!

 

 

  • Like 3
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 3 weeks later...
  • Usuário Growroom

Gostaria de comunicar a todos que estou recebendo muitas perguntas em privado,

e que tenham um pouco de bom senso, pois alguns casos necessitam de uma pequena pesquisa, já que se trata de um 

aconselhamento psicológico. Dentro de um máximo de 5 dias respondo suas perguntas e/ou colocações.

 

Até..

  • Like 4
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 weeks later...
  • Usuário Growroom

Houve uma vez quando eu tinha 19 anos, foi a Terceira vez que fumei na vida, e fumei muito, estava num acampamento cheio de hippies, acabei bebendo bastante tambem, acontece que no meio de um showzinho que estava Rolando, senti minha vista escurecer, e dentro de alguns segundos fiquei totalmente cego, dificil descrever a situcao, mas foi desesperador, dentro de alguns minutos, com a ajuda de alguns amigos que me retiraram da multidao minha visao foi voltando. Doidera isso nao? Alguma ideia do que pode ter sido?

 

vlw

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom
Em 26/02/2016 at 02:48, Cumpadre disse:

Congratulações! Tua iniciativa é muito necessária.

Uso de cannabis e personalidade borderline... Parece haver um consenso de que deve ser evitado. É isso mesmo? Me parece muito uma generalização

Salve,

Brother, o que acontece, a Cannabis tem como princípio ativo, estimular os sentidos, o que influencia diretamente nas sensações. Se pensarmos em sensações como sentimento, ou mesmo "estado mental", logo a Cannabis vai potencializar aquele estado na qual se encontra, ou seja:

Estimular a sensação de felicidade, quando estiver se sentindo feliz.

De tristeza, Angústia, etc

No caso, quando existe um caso de Borderline, esses sintomas são mais estimulados, e isso pode causar a "perda de controle".

Não acho que o fato de usar Cannabis, sendo um Border, pode necessariamente ser sempre uma experiência ruim, tudo depende da pessoa que irá fazer o uso, acredito que com uma maturidade em relação ao uso da Cannabis, pode ser um bom aliado.

 

CASO 181 - H. H. Costa.pdf

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom
Em 26/02/2016 at 07:51, trutahc disse:

Houve uma vez quando eu tinha 19 anos, foi a Terceira vez que fumei na vida, e fumei muito, estava num acampamento cheio de hippies, acabei bebendo bastante tambem, acontece que no meio de um showzinho que estava Rolando, senti minha vista escurecer, e dentro de alguns segundos fiquei totalmente cego, dificil descrever a situcao, mas foi desesperador, dentro de alguns minutos, com a ajuda de alguns amigos que me retiraram da multidao minha visao foi voltando. Doidera isso nao? Alguma ideia do que pode ter sido?

 

vlw

Então meu Camarada,

que que pega..como você era iniciante no assunto, possuía menos controle da situação. Fumou muito e bebeu muito, essa combinação é perigosa, principalmente se fazer o uso abusivo do álcool, e depois fumar 1..e manter essa sequência..o que acontece é que a sua pressão caiu de repente, o ambiente também influenciou, pois no meio da multidão, a circulação de ar é menor, mais abafado, a dificuldade de respirar aumenta.

Você teve um princípio de "Teto Preto", onde a pessoa desmaia literalmente, mas volta dentro de segundos, isso não mata. O cuidado maior é pra não cair e bater a cabeça, portanto, se começar a se sentir mal, suando frio, procure um lugar aberto, que corra um ar, ou abrir a janela do carro, sente-se e apoie as costas em algum lugar, controle a respiração, inspirando e expirando num ritmo constante (puxando muito ar), até se acalmar.

E fica ligado da próxima,  passal mal é foda..

  • Like 3
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Bom, eu tenho depressão e transtorno de ansiedade... E fumo maconha ha muitos anos. Já tive crise de pânico enquanto tava chapado, é horrível.

Mas é aquele lance, use com responsabilidade... Se eu sei que estou numa crise ou algo do tipo, eu evito a maconha (só fumei prensado praticamente até hoje). 

Por isso estou procurando strains com mais CDB, já que ele é um poderoso anti-psicótico. Não, eu não tenho psicose, mas no mundo da psiquiatria, um anti-psicótico em doses baixas, ajuda na ansiedade a angústia... 

Para quem entende inglês tem essa palestra do youtube muito legal falando sobre depressão, ansiedade e cannabis.

 

  • Like 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom
15 horas atrás, dandandan.br disse:

Bom, eu tenho depressão e transtorno de ansiedade... E fumo maconha ha muitos anos. Já tive crise de pânico enquanto tava chapado, é horrível.

Mas é aquele lance, use com responsabilidade... Se eu sei que estou numa crise ou algo do tipo, eu evito a maconha (só fumei prensado praticamente até hoje). 

Por isso estou procurando strains com mais CDB, já que ele é um poderoso anti-psicótico. Não, eu não tenho psicose, mas no mundo da psiquiatria, um anti-psicótico em doses baixas, ajuda na ansiedade a angústia... 

Para quem entende inglês tem essa palestra do youtube muito legal falando sobre depressão, ansiedade e cannabis.

 

Bom..concordo que existe uma variação no princípio ativo, CDB, THC..até mesmo de prensado para camarão,

mas nessa área procuro não arriscar comentários, conheço pouco sobre os efeitos de cada "fumo" na psique.

  • Like 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom
11 hours ago, H. H. Costa said:

Bom..concordo que existe uma variação no princípio ativo, CDB, THC..até mesmo de prensado para camarão,

mas nessa área procuro não arriscar comentários, conheço pouco sobre os efeitos de cada "fumo" na psique.

Se puder, da uma olhada naquela palestra que eu postei... Explica um pouco disso (a palestra é para leigos, vou ver se acho uma voltada à profissionais da saúde)... 

Mas eu sou da opinião de que se a pessoa tem psicose, esquizofrenia e outras transtornos mentais mais sérios, que fique longe da maconha... Pode ocorrer um surto durante o uso, principalmente com alto teor de THC...

Fora isso, muito legal sua iniciativa de se colocar a disposição para esses assuntos. É muito importante a opinião de um profissional da área nesse fórum. Parabéns e obrigado por doar seu tempo aqui para nós.

  • Like 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 2 weeks later...
  • Usuário Growroom

eae H.H bom já que você é psicólogo vou te contar oque já aconteceu comigo. Quando comecei a fumar maconha eu fuma tipo uns 5 4 baseados por dia. Isso duro um tempo de 2 anos até eu ter minha primeira bad... Já deixando claro que sou muito ansioso e nervoso não sei esperar nada que já me irrito, bom eu havia toma 1lito de whisky com energético junto com um amigo chegando em casa resolvi fuma um pra ficar mais chapado e jogar um game bom eu fumei apenas metade e entrei pra casa pra joga, passando uns 5 minutos minha cabeça começou a esquentar, eu estava de fone de ouvindo musica nisso eu tirei o fone mais já com receio de algo não estar certo, foi ai que meu coração começo a bater rápido eu como nunca senti isso fiquei com muito medo minha mão esquerda começo a formiga, já pensei que ia ter um infarto eu sentei na cama e fiquei passando uns 30 minutos com o coração acelerado foi me dando sono e fiquei calmo, depois disso nunca mais fumei a mesma quantia sempre com medo de acontecer de novo e as vezes acontecia mesmo dando apenas umas bolas, bom procurei um cardiologista fiz exame e nada deu ele me receito exodus  de manha e rivoltril antes de dormir ele me disse que meu problema era apenas sistema nervoso, e eu realmente sou muito nervoso, bom tomei os remédios durante dois meses e não estava fumando e aquele medo de coisas fúteis já havia passado já estava com minha auto estima de volta então comecei a fumar de novo a primeira vez dei um dois e pensando que podia fazer mal por esta tomando os calmantes meu coração começo a acelerar só que dessa vez não sei se foi o efeito dos calmantes que estava tomando eu não fiquei com medo e já passo na hora também fiquei alegre como antes, depois disso comecei a fuma de novo sem ter mais bads isso duro um ano, nesses últimos dias eu estava nervoso por não ter seviço eu trabalho com espelhamento automotivo e moro numa cidade pequena e estava querendo ir embora pra casa da minha mãe, só que lá nada deu certo não achei um lugar pra aluga e já estava numa pilha de nervo e não sei porque toda vez que fumava eu lembrava das vezes que passei mal nisso eu parei de novo porque realmente eu fumava e ficava numa angustia a lembrado que tinha parado com o rivoltril após 2 meses e o exodus eu parei após 5 meses e era pra mim toma pelo menos dois anos. Bom hoje em dia eu so do uma bola e quando eu tenho alguma coisa pra fazer tipo distrair a cabeça eu não penso em passa mal nem nada mais parece que estou muito sensível a maconha pois apenas uma bola já chapo e fico meio q zonzo. Mais eu não me apavoro como antes e não passo mal, queria saber do senhor se isso é tudo coisa da cabeça, e si eu consigo contornar isso sem remédios pois eu estou bem, realmente graças a DEUS!!! desculpe pela falta de vigulas rsrs. Estou plantando minhas prenseds, e queria degustalas sem medo oque o senhor me diz ao meu respeito? agradeço desde ja

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom
2 horas atrás, FelipeFlpFe disse:

eae H.H bom já que você é psicólogo vou te contar oque já aconteceu comigo. Quando comecei a fumar maconha eu fuma tipo uns 5 4 baseados por dia. Isso duro um tempo de 2 anos até eu ter minha primeira bad... . Mais eu não me apavoro como antes e não passo mal, queria saber do senhor se isso é tudo coisa da cabeça, e si eu consigo contornar isso sem remédios pois eu estou bem, realmente graças a DEUS!!! desculpe pela falta de vigulas rsrs. Estou plantando minhas prenseds, e queria degustalas sem medo oque o senhor me diz ao meu respeito? agradeço desde ja

 

Então Brother,

esquece o que aconteceu, você não vai ter um infarto por fumar maconha. Você já parou de tomar os remédios e está se sentindo bem, essa é a vibe.

Como você anda meio nervoso, por não estar conseguindo encontrar trabalho, essa preocupação ou princípio de sentir a aceleração cardíaca, pode ser resultado de um sentimento de culpa, sendo que lembra da situação, lembrando que a ansiedade contribui bastante para a aceleração. 

O importante agora é descobrir sua dose de cannabis, este efeito: "da onda bater com uma quantidade menor" é normal, uma vez que com a experiência de fumar a ansiedade em sentir os efeitos diminui, pois já sabe o que vem pela frente, por assim dizer. 

Aconselho, que fique tranquilo quando usar, você conhece os efeitos. Nesse momento, sem trabalho, procure fazer algo que julgue produtivo/construtivo, como ler um livro, dar um trampo na casa, pesquisar outras coisas de seu interesse, aprender algo novo: cozinhar, em fim, algo que te faça se sentir mais produtivo.

Uma dica interessante, pode ser praticar algum exercício físico, correr, andar de bike, skate, outros.

PS: a combinação do uso abusivo com a cannabis, não é uma boa ideia. Fume antes de beber, e se tiver bebido MUITO evite fumar depois.

Cuide bem das suas plantinhas e deguste-as com prazer!!

Valeu!!

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Muito obrigado mesmo pela sua atenção, hoje mesmo eu dei um dois e usei um aparelho de pressão arterial eletrônico, a pressão estava 14/8 e os batimentos estavam 102 só que desta vez eu não me preocupei passando uns 5 minutos medi novamente e estava 12/8 e os batimentos 81 ou seja se eu conseguir controlar minha ansiedade e meus pensamentos a bad não vem... agradeço de coração seu tempo comigo. Nada como o tempo para nos curar

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Cara, parabéns pela iniciativa! vai ganhar uma bela bagagem, vou aproveitar e falar meu caso ... fumo todo dia uns 3 baseados por dia, já tem mais de 5 anos que estou nessa pegada,sem faia um dia se quer...

Bom, não tenho tendencias psicóticas, e a maconha sempre me ajudou mto, nunca tive bad nem nada, minha duvida é mais a seguinte, esse uso diário pode me trazer problemas no futuro? que eu saiba não tem nenhum caso de esquizofrenia na família, mas vai saber né... está proibição nos priva de muita informação e a dosagem é uma delas, queria saber até quanto é salutar, e o que já começa a ser prejudicial.... sinto que sou meio 'viciado' sim, mas acredito que seria como qualquer outro vicio, as vezes fico o dia inteiro sem fuma devido as obrigações, e só fumo 1 antes de dormir e como tem dia que estou de boa em casa e fumo vários... sempre que eu falo que vou dar um tempo, passa algumas horas depois, eu penso, mas porque eu vou dar um tempo? saca, não sei se isso é o vicio, ou é pq tudo que faço chapado eu faço melhor, inclusive estudar, trabalhar,praticar esporte, realmente me sinto mais criativo após o uso.

so fico grilado se estou fumando demais,pode me ajudar? obrigado Amigo. Paz !

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom
22 horas atrás, Secret Garden disse:

so fico grilado se estou fumando demais,pode me ajudar? obrigado Amigo. Paz !

 

Brother, vou pegar um ponto da sua questão que dá pra abordar bem a questão.

Até quando é salutar, e o que já começa a ser prejudicial?

Na história da Cannabis não existe uma dose salutar ou prejudicial, salvo em proporções astronômicas, que não é o caso.

Deve voltar a atenção, para essa preocupação "se está fumando demais". Acredito que exista algum questionamento pessoal em relação aos baseadinhos queimados.

Se você tem um quadro psíquico estável, não é um, três ou cinco baseados por dia que irá desencadear uma patologia mental, fica tranquilo enquanto à isso.

A questão é o incômodo que fumar "muito" está gerando em você..

Reconheço as potencialidades da Cannabis em relação à melhora de desempenho, é uma grande aliada nesse quesito. Porém, fique ligado pra não cair nesse ciclo vicioso, onde tudo que for fazer (estudar, trabalhar, esporte), necessite de usá-la, para alcançar um desempenho melhor. Aconselho que observe se isso está acontecendo, e busque uma certa privação (pelo menos no começo), para que assim você não se torne um "refém" da Cannabis. Independente se você usa a Cannabis de forma recreativa, ou com alguma finalidade específica (como criatividade), deve buscar esse controle, o uso mais consciente. Isso vai acabar com essa dúvida/incômodo se está fumando demais.

Abraço, e obrigado pela parabenização!!

Paz

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Hoje venho aqui relatar minha primeira experiência com maconha. 

Estava em casa, de madrugada. Todos dormindo, fiquei sozinho. Lembrei que tinha trazido pra casa um beck que meu amigo pediu pra guardar. Fui até a gaveta que tinha escondido, o beck já tava bolado. Levei pra varanda, me tranquei, liguei Bob Marley nas alturas e acendi. Foi a primeira vez que de fato fumei, fazendo tudo certo. Tragando, puxando, soltando. O beck era relativamente fino, não era nada muito grande, mas tinha bastante maconha. Então fumei ele todo em cerca de 7/8 minutos. Cheguei a tossir um pouco, mas nada demais. Eu detonei tudo em menos de dez minutos e nunca tinha fumado antes na vida. A vibe estava ótima, era uma das melhores sensações de toda minha vida. Eu me sentia nas nuvens, tudo era maravilhoso, eu ria de tudo. Essa ótima sensação durou cerca de 10 minutos. 

Foi quando a experiência começou a tornar-se traumática.

Sentado no sofá da sala onde mexia no computador e conversava com um amigo sobre minha experiência com a maconha, meu coração inexplicavelmente começou a disparar muito.

Se antes a vibe era uma das melhores do mundo, de relaxamento e tranquilidade plena, nesse momento eu sentia como se estivesse sendo possuído por um espírito. Meu gato e meu cachorro estavam dormindo no sofá, ao meu lado. Eu lembro que, com meus batimentos disparados, comecei a morder meu gato com toda força.  Eu queira escalar as paredes, estava louco. Completamente louco. Isso durou cerca de 2/3 minutos.

Logo em seguida, senti que ia desmaiar. Tudo começou a ficar preto, perdi totalmente minha força. Meus lábios começaram a ficar extremamente ressecados. Quando senti que enfim ia apagar, consegui ainda correr até o quarto e cutucar a minha mãe em sua cama. Logo após cutucá-la, senti que apaguei. Fiquei de bruços, com o rosto totalmente colado na cama e me debatendo, sem trocar de posição. Fiquei imóvel. Eu já tinha perdido todos os sentidos. Não via nada. Apenas ouvia o desespero da minha mãe, que logo depois chamou meu pai. Eles pareciam não conseguir fazer nada. Enquanto isso eu dava socos involuntários na cama. Era um soco a cada segundo e meu coração batia muito, mas muito muito muito rápido. A sensação é que a qualquer momento ele pararia. Após agonizar por cerca de 8 minutos, tive a sensação que estava morto. Tive a nítida sensação de morte. Eu já não me sentia mais no meu corpo.

Passados alguns minutos, consegui abrir o olho e ver minha mãe ao meu lado, me observando. Tive um choque ao perceber que "estava vivo". A sensação foi de ter morrido por algum tempo e depois ter voltado.

Bom, aí abri os olhos, levantei e fui até a garagem do meu prédio andar. Ainda estava incrédulo por estar vivo. Eu não acreditava. Desci para a garagem justamente pra andar e tirar a limpo. Falei com o porteiro pra ver se ele me respondia.

Acho que passei por um princípio de alucinação.

Voltei pra casa. O mal-estar retornou.

Comecei novamente a ver tudo preto, me sentir fraco. Deitei novamente ao lado da minha mãe.

Eu lembro que pedia a ela ligar para uma ambulância. Eu estava muito mal.

Ela simplesmente não acreditava em mim. Dizia pra eu parar de palhaçada porque ela acordaria cedo e precisava dormir.

Eu tinha pouca força na fala, não consegui debater com ela. 

Por alguns minutos cheguei a pensar que já tinha morrido e, na verdade, eu naquele momento já tinha me tornado um espírito, uma força que não estava fisicamente presente, por isso todo o "descaso" da minha mãe. 

Aquele descaso me soava estranho, já que minha mãe sempre foi muito cuidadosa e preocupada. Ela me leva ao médico por qualquer mísero motivo. 

Pra mim, não fazia sentido todo aquele descaso. Eu realmente cheguei a pensar que tinha partido para um plano superior e não estava ali em carne e osso.

Permaneci nesta dúvida de "morto-vivo" por cerca de 15 minutos, até dormir.

Dormi e acordei hoje como se nada tivesse acontecido. 

Meus pais nem tocaram no assunto.

Mas eu tenho certeza que isso tudo aconteceu, não foi um pesadelo. 

Isso que eu tive foi o quê? Algum ataque cardíaco? E foi resultado de quê? Por eu ter fumado muita maconha?

Vocês acham que eu devo voltar a fumar? Estou muito preocupado e, de certa forma, traumatizado.

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom
12 horas atrás, mrjohn disse:

Hoje venho aqui relatar minha primeira experiência com maconha. 

 

Mas que viagem ein..!

Cara, muito difícil te dar um aconselhamento mais concreto, acredito que tenha passado por toda essa "trama" que relatou, o fato é, até que parte essa experiência é real ou algo da sua imaginação (sob o efeito). 

Você precisa ter mais clareza do que aconteceu, de acordo com seus relatos, algumas coisas não caracterizam como sendo algo realmente acontecido.

Principalmente o fato da sua família ignorar o que aconteceu na noite anterior.

Procure saber com seu amigo, que estava conversando no computador, qual foi a conversa que tiveram, como a conversa foi finalizada, olhe também o seu gato, se tem algum machucado, uma vez que mordeu ele com toda força, em fim..busque essa clareza.

A Cannabis é uma planta psicoativa, ela gera uma alteração psíquica, alucinação que varia de acordo com a quantidade ingerida, talvez por ser a primeira vez que usa e sugere que usou uma quantidade relativamente grande, isso pode ter gerado um efeito alucinatório maior e como não tem experiência, embarcou na onda.

Pode perguntar aos seus pais, mas é bom ir com uma ideia em mente, para não ser surpreendido por eles, sacou?!

Acho que uma segunda experiência com a Cannabis é válida, para tirar suas próprias conclusões. Fique tranquilo, a probabilidade de ter essa viagem novamente é quase zero, porém evite fazer o uso sozinho, pois assim será mais difícil de embarcar numa bad, e tente não fumar uma grande quantidade, e o mais importante, não fume tão rápido. Deguste a Cannabis, fume sem pressa, pois se fumar rápido demais, pode atrapalhar a oxigenação no cérebro, pulmão, e causar queda de pressão, que pode se comparar na experiência "morto-vivo" que relatou.

Boa segunda experiência!!

 

  • Like 4
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom
15 horas atrás, mrjohn disse:

Hoje venho aqui relatar minha primeira experiência com maconha. 

Estava em casa, de madrugada. Todos dormindo, fiquei sozinho. Lembrei que tinha trazido pra casa um beck que meu amigo pediu pra guardar. Fui até a gaveta que tinha escondido, o beck já tava bolado. Levei pra varanda, me tranquei, liguei Bob Marley nas alturas e acendi. Foi a primeira vez que de fato fumei, fazendo tudo certo. Tragando, puxando, soltando. O beck era relativamente fino, não era nada muito grande, mas tinha bastante maconha. Então fumei ele todo em cerca de 7/8 minutos. Cheguei a tossir um pouco, mas nada demais. Eu detonei tudo em menos de dez minutos e nunca tinha fumado antes na vida. A vibe estava ótima, era uma das melhores sensações de toda minha vida. Eu me sentia nas nuvens, tudo era maravilhoso, eu ria de tudo. Essa ótima sensação durou cerca de 10 minutos. 

Foi quando a experiência começou a tornar-se traumática.

Sentado no sofá da sala onde mexia no computador e conversava com um amigo sobre minha experiência com a maconha, meu coração inexplicavelmente começou a disparar muito.

Se antes a vibe era uma das melhores do mundo, de relaxamento e tranquilidade plena, nesse momento eu sentia como se estivesse sendo possuído por um espírito. Meu gato e meu cachorro estavam dormindo no sofá, ao meu lado. Eu lembro que, com meus batimentos disparados, comecei a morder meu gato com toda força.  Eu queira escalar as paredes, estava louco. Completamente louco. Isso durou cerca de 2/3 minutos.

Logo em seguida, senti que ia desmaiar. Tudo começou a ficar preto, perdi totalmente minha força. Meus lábios começaram a ficar extremamente ressecados. Quando senti que enfim ia apagar, consegui ainda correr até o quarto e cutucar a minha mãe em sua cama. Logo após cutucá-la, senti que apaguei. Fiquei de bruços, com o rosto totalmente colado na cama e me debatendo, sem trocar de posição. Fiquei imóvel. Eu já tinha perdido todos os sentidos. Não via nada. Apenas ouvia o desespero da minha mãe, que logo depois chamou meu pai. Eles pareciam não conseguir fazer nada. Enquanto isso eu dava socos involuntários na cama. Era um soco a cada segundo e meu coração batia muito, mas muito muito muito rápido. A sensação é que a qualquer momento ele pararia. Após agonizar por cerca de 8 minutos, tive a sensação que estava morto. Tive a nítida sensação de morte. Eu já não me sentia mais no meu corpo.

Passados alguns minutos, consegui abrir o olho e ver minha mãe ao meu lado, me observando. Tive um choque ao perceber que "estava vivo". A sensação foi de ter morrido por algum tempo e depois ter voltado.

Bom, aí abri os olhos, levantei e fui até a garagem do meu prédio andar. Ainda estava incrédulo por estar vivo. Eu não acreditava. Desci para a garagem justamente pra andar e tirar a limpo. Falei com o porteiro pra ver se ele me respondia.

Acho que passei por um princípio de alucinação.

Voltei pra casa. O mal-estar retornou.

Comecei novamente a ver tudo preto, me sentir fraco. Deitei novamente ao lado da minha mãe.

Eu lembro que pedia a ela ligar para uma ambulância. Eu estava muito mal.

Ela simplesmente não acreditava em mim. Dizia pra eu parar de palhaçada porque ela acordaria cedo e precisava dormir.

Eu tinha pouca força na fala, não consegui debater com ela. 

Por alguns minutos cheguei a pensar que já tinha morrido e, na verdade, eu naquele momento já tinha me tornado um espírito, uma força que não estava fisicamente presente, por isso todo o "descaso" da minha mãe. 

Aquele descaso me soava estranho, já que minha mãe sempre foi muito cuidadosa e preocupada. Ela me leva ao médico por qualquer mísero motivo. 

Pra mim, não fazia sentido todo aquele descaso. Eu realmente cheguei a pensar que tinha partido para um plano superior e não estava ali em carne e osso.

Permaneci nesta dúvida de "morto-vivo" por cerca de 15 minutos, até dormir.

Dormi e acordei hoje como se nada tivesse acontecido. 

Meus pais nem tocaram no assunto.

Mas eu tenho certeza que isso tudo aconteceu, não foi um pesadelo. 

Isso que eu tive foi o quê? Algum ataque cardíaco? E foi resultado de quê? Por eu ter fumado muita maconha?

Vocês acham que eu devo voltar a fumar? Estou muito preocupado e, de certa forma, traumatizado.

Que viajem parça kkkk fique tranquilo que essa parada do coração acelera é normal já aconteceu comigo diversas vezes, oque acontece é que se você não se apavora não ira durar por muito tempo a minha primeira e segunda vez eu me apavorei e fiquei 40 minutos com os batimentos a mil só que isso não passa de sensações, uma vez que você fico apavorado e seu cérebro entendeu que você estava em perigo e faz isso para que você fuja daquela situação mais como você vai fugir depois de já ter fumado? kkkk não tem como né apenas se acalme porque ele começa a acelerar devagar se você se apavora ele vai aumentar, nas próximas vezes que aconteceu comigo eu apenas curti o efeito da medo da mais você não pode pensar que esta tendo um ataque relaxe faça movimentos ande beba um pouco de agua mais não fique com medo... boa sorte na próxima e conte para nos como foi a e use menos também porque seu corpo não esta acostumado com certa substancia.

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom
Em 18/03/2016 at 18:03, dandandan.br disse:

Doutor, você tem alguma coisa para falar sobre usuários de SSRIs (esqueci a sigla em português) em pessoas que fazem uso regular (diariamente) da maconha? (não consegui achar muita coisa em humanos)

Então brother, só uma ideia antes, sem títulos, aqui é eu e você, tá ligado?!      (na humildade)

Olha a questão é que os SSRI's tem uma "receita" bem ampla, no que pode ser receitado desde ansiedade, depressão até transtornos da personalidade.

De um aforma generalista, mas bem específica, a ideia de usar  a Cannabis diariamente, é subjetiva, depende de cada um..

Acredito que uma autoavaliação (diária) é essencial, a Cannabis pode ajudar quanto atrapalhar.

Aproveite pra colocar essa ideia na balança, por que eu acho que pode ajudar muito na melhora de quadros..como também piorar..

Depende de VOCÊ

"Não entenda essa ideia como uma resposta generalista"

 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom
On 3/20/2016 at 4:32 AM, H. H. Costa said:

Então brother, só uma ideia antes, sem títulos, aqui é eu e você, tá ligado?!      (na humildade)

Olha a questão é que os SSRI's tem uma "receita" bem ampla, no que pode ser receitado desde ansiedade, depressão até transtornos da personalidade.

De um aforma generalista, mas bem específica, a ideia de usar  a Cannabis diariamente, é subjetiva, depende de cada um..

Acredito que uma autoavaliação (diária) é essencial, a Cannabis pode ajudar quanto atrapalhar.

Aproveite pra colocar essa ideia na balança, por que eu acho que pode ajudar muito na melhora de quadros..como também piorar..

Depende de VOCÊ

"Não entenda essa ideia como uma resposta generalista"

 

Sim, beleza irmão, entendi... É uma pergunta complicada mesmo. No caso eu uso para depressão e ansiedade (SSRI's), ha muitos anos...
Mas de um tempo pra ca (meio pro fim do ano passado) eu percebi uma enorme perda na eficácia deles, to tentando achar um psiquiatra que siga uma linha mais moderna, que não tenha medo de ousar (dentro dos limites, é claro), pois já tomei diversos anti-depressivos (devo ter tomado a maioria do que tem no mercado), e nada de melhorar. Faço terapia também, pois nenhum remédio é a pílula pra resolver meus problemas, assim como a maconha. Falei com minha terapeuta e ela aprova a idéia de tentar, mas desse jeito que você disse, autoavaliação diária.

Aí depois de muitos anos eu voltei a fumar maconha (tinha parado por causa de umas bad trips, coisa do momento que eu estava vivendo na época, e não da maconha)... Me tem feito muito bem em algumas coisas e mal em outras, pois infelizmente ainda tenho que contar com o lixo do prensado, plantar só pra julho acho... Pelo que pesquisei o que tá me atrapalhando mais durante o dia é o CBN do prensado, já que não é curado direito, diversos canabinóides importantes se degradam (aí evito fumar quando tenho algo importante pra fazer e tal)... Mas por enquanto mal não ta fazendo, ta até fazendo bem. O que eu queria achar é uma relação do uso da maconha JUNTO com SSRI's, pois é algo a ser levado em conta.

Bom, vai estudo pra lá, estudo pra cá e me surgiu uma hipótese: e se o problema é no meu sistema endocanabinóide? Não consegui achar nenhum anti-depressivo que atue de forma semelhante a maconha, ou seja, no sistema endocanabinóide (mesmo sem ficar chapado, claro), mas não encontrei (devido obviamente a falta de conhecimento medicamentoso, mesmo eu tendo uma base). Talvez eu precise de estímulos de dopamina ou outras "inas" no meu sistema endocanabinóide. Não sei se faz tanto sentido assim, é difícil explicar assim por texto.


Fumei uma white widow de um brother que nossa, me deu um efeito muito bom (em relação a minha depressão, sem aquela moleza do CBN). É uma pena que a gente não pode comprar aqui sementes do CBDCREW e outras plantas mais medicinais. Se uma híbrida me deu isso, uma mais sativa me faria bem pro dia e uma indica seria bom para antes de dormir (tenho insônia, que infelizmente é um fator genético, bem como a depressão). Gostaria de limitar meu uso de alopatia ao mínimo... Só os benzos que eu tomo pra dormir já me ferram as vezes, me deixando mole no dia seguinte... E benzo é depressor do SNC, faca de dois gumes... Ajuda aqui e atrapalha alí....

Abraços, obrigado pela resposta!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom
Em 21/03/2016 at 12:57, dandandan.br disse:

 

Cara, fiquei dias pensando no que te "dizer"..

Como você relatou, o uso contínuo dos SSRI's no seu caso, está perdendo o efeito, devido à uma imunização corpórea.

Não sei ao certo à quanto tempo tem feito uso deles, mas se está buscando um tratamento mais "ousado" é uma boa alternativa.

Sei que pesquisadores já identificaram alguns casos de depressão genética, não contesto. Porém não acho muito interessante se apegar à esse "rótulo".

Entendo que um quadro depressivo é algo muito complexo, existem N fatores que influenciam no mesmo, mas acredito na cura, cura enquanto reconhecimento

da existência de um caso clínico, onde a vontade de superá-lo seja maior que a vontade de continuar nele. Essa luta é diária e comum à todos.

Vejo que você é um cara inteligente, e que busca alternativas para melhorar, talvez seja a hora de se preocupar menos com as "inas" e focar mais em experiências, vivências.

Acredito na influência do meio (até mesmo de questões inanimadas) para tornar as coisas mais positivas, seja os amigos, as músicas, a comida, as roupas, a luz do sol, o semblante no rosto, em fim. Tente ter uma outra percepção familiar, mude alguns hábitos, releve situações ou coisas que lhe falam, a mudança começa internamente, o que quer e foda-se o resto..

A família também é determinante, se o ambiente está bom, tente fortalecer para que continue assim ou melhor, se está ruim, procure focar em coisas mais pessoais, na qual consiga ficar mais tempo sozinho, longe do seio familiar, sem deixar a impressão de que está evitando a mesma. Isso pode ser feito através da leitura de um livro, onde se isolar é natural para a leitura, ou praticar algum esporte, isso o levará a sair de casa.

A prática de esporte tem outro fator positivo, a liberação de endorfina, neurotransmissor altamente eficaz ao combate da depressão, além de regulador de outras hormonas.

Liberada após 30 minutos aproximadamente de exercícios físicos, pode ser uma leve corrida ou outros.

Cannabis que possuem um nível maior de CDB podem ajudar na ansiedade, porém acho essa questão menos acessível, em relação às atividades.

Pode-se usar o prensado e entrar num processo de meditação, relaxamento com música, concentração em esportes, leitura, ou o que te traga bem estar e tranquilidade. Evite usar só pra ficar "doidão", busque um sentido, seja qual for.

 

Espero que entenda a mensagem, não estou criticando o seu interesse na relação Cannabis x SSRI, apenas sugerindo pra não se prender totalmente à ele. A partir do momento em que buscar sentir os efeitos através da experiência própria com outras atividades, como: o que acontece comigo quando eu fumo um e leio um livro, e pratico um esporte, escuto um som, fico mais introspectivo, coloco minhas ideias no papel. Irá achar a relação da Cannabis com os SSRI's. 

 

Abraço!

 

 

 

 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom
11 hours ago, H. H. Costa said:

Cara, fiquei dias pensando no que te "dizer"..

Como você relatou, o uso contínuo dos SSRI's no seu caso, está perdendo o efeito, devido à uma imunização corpórea.

Não sei ao certo à quanto tempo tem feito uso deles, mas se está buscando um tratamento mais "ousado" é uma boa alternativa.

Sei que pesquisadores já identificaram alguns casos de depressão genética, não contesto. Porém não acho muito interessante se apegar à esse "rótulo".

Entendo que um quadro depressivo é algo muito complexo, existem N fatores que influenciam no mesmo, mas acredito na cura, cura enquanto reconhecimento

da existência de um caso clínico, onde a vontade de superá-lo seja maior que a vontade de continuar nele. Essa luta é diária e comum à todos.

Vejo que você é um cara inteligente, e que busca alternativas para melhorar, talvez seja a hora de se preocupar menos com as "inas" e focar mais em experiências, vivências.

Acredito na influência do meio (até mesmo de questões inanimadas) para tornar as coisas mais positivas, seja os amigos, as músicas, a comida, as roupas, a luz do sol, o semblante no rosto, em fim. Tente ter uma outra percepção familiar, mude alguns hábitos, releve situações ou coisas que lhe falam, a mudança começa internamente, o que quer e foda-se o resto..

A família também é determinante, se o ambiente está bom, tente fortalecer para que continue assim ou melhor, se está ruim, procure focar em coisas mais pessoais, na qual consiga ficar mais tempo sozinho, longe do seio familiar, sem deixar a impressão de que está evitando a mesma. Isso pode ser feito através da leitura de um livro, onde se isolar é natural para a leitura, ou praticar algum esporte, isso o levará a sair de casa.

A prática de esporte tem outro fator positivo, a liberação de endorfina, neurotransmissor altamente eficaz ao combate da depressão, além de regulador de outras hormonas.

Liberada após 30 minutos aproximadamente de exercícios físicos, pode ser uma leve corrida ou outros.

Cannabis que possuem um nível maior de CDB podem ajudar na ansiedade, porém acho essa questão menos acessível, em relação às atividades.

Pode-se usar o prensado e entrar num processo de meditação, relaxamento com música, concentração em esportes, leitura, ou o que te traga bem estar e tranquilidade. Evite usar só pra ficar "doidão", busque um sentido, seja qual for.

 

Espero que entenda a mensagem, não estou criticando o seu interesse na relação Cannabis x SSRI, apenas sugerindo pra não se prender totalmente à ele. A partir do momento em que buscar sentir os efeitos através da experiência própria com outras atividades, como: o que acontece comigo quando eu fumo um e leio um livro, e pratico um esporte, escuto um som, fico mais introspectivo, coloco minhas ideias no papel. Irá achar a relação da Cannabis com os SSRI's. 

 

Abraço!

 

 

 

 

Claro, entendi perfeitamente a mensagem, em nenhum momento percebi críticas, ao contrário, coisas muito construtivas que eu concordo completamente com você. Eu acho que no caso da depressão, A cannabis + exercício podem me ajudar muito.

No caso eu moro sozinho, esse quadro de depressão é bem antigo, por isso o meu desespero de sair dele (solidão, acabei me afastando de muita gente, hoje em dia vejo só minha namorada e poucos amigos). E eu concordo com você quanto a influência do meio, há de se quebrar esse ciclo)...

Você está certo mesmo... focar nas vivências é mais importante... Se não, é capaz de eu me auto-sabotar e ficar aqui nas "inas" o tempo inteiro. Esse final de semana deu pra fazer algumas coisas bacanas.... Uma coisa que eu percebi de fato, é que depois que voltei a fumar maconha me despertou interesses de coisas que eu tava parado ha muito tempo. Voltei a tocar violão, escutar mais música, me bate vontade de fazer alguma atividade física, nem que seja dar uma volta no quarteirão pra ver o movimento. 

Muito obrigado pelas palavras,

Grande abraço!

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • 5 months later...
  • Usuário Growroom

Então tava quase criando um tópico pra relatar uma experiencia minha, daí vi esse topico e vou postar aqui mesmo, to vendo tb q ta um pouco desatualizado mas vamos lá:

Bom eu tenho 20 anos e fumo desde os 18 mais ou menos, mas costumo fumar só em festas ou com os amigos assim de bobeira Eu ja fumei bastante, so que só desses bagulhos prensados que a gente compra eu qualquer biqueira. Porém nunca tinha acontecido uma onda dessa comigo, em uma festa que fui. Cheguei fui pra uma festa de facul eu e mais 2 amigos chegando la nos começamos a beber uns copos de cerveja, mas com a cerveja eu n cheguei a ficar nem um pouco bebado pq ja estou acostumado a beber e eu nao estava me sentindo bem a barriga tava meio empasinada.Blz, no passar da festas meus amigos foram ficando bebados e mas eu nao pq n estava conseguindo ingerir a cerveja, então passou um tempo eu encontrei com uns conhecido la e perguntei se ele tinha um beck pra gente fumar(ja havia fumado com eles antes em outras festas), ai eles falaram q tinha e acenderam pra nos, eramos 3 nisso a gente fumamos um fino inteiro so que os cara que fumaram ja haviam fumado outros antes, então meio que na metade do beck eles não queria mais puxar, então eu fui traguei o resto tudo sozinho, nunca tinha fumado tanto igual nesse dia. Passou um tempo eu senti que começou a bater, eu pensei q fosse dar pouca onda como nas outras vezes, só que foi uma coisa sinistra que eu nunca tinha sentido antes... assim que começou a bater nos 3 começamos a rir sem parar(isso no meio da festa quase em frente ao palco onde tava tocando uma banda de rock), começamos a dar risada (mas isso ja havia acontecido antes), so que foi passando o tempo passando e eu comecei a ouvir as coisas tudo, tipo a festa nao tava muita cheia mas eu olhava para os lados eu conseguia ouvir um grupo la no canto conversando e o que eles falavam fazia um barulho absurdo só que eu não conseguia entender nada que eles falavam, mas eu tava com uma audição absurda, dps eu lembro que eu perdi a noçao do tempo, eu estava vendo tudo em camera lenta, tudo era lento pra mim, eu olhava para o baterista ele estava batendo as baquetas bem lentamente, a musica tava devagar, as pessoas falavam devagar e etc, so que os 2 que tinham fumado comigo eles estavam normais nao estavam devagar e eu entendia só oq eles falavam, dai nisso eu disse pra ele(um dos que estava fumando cmg) que estava tudo em camera lenta, ele foi e começou a rir e disse que era uma das ondas que o cha q ele tinha causava, ele foi e começou a explicar q ele tinha arrumado esse cha de num sei quem e blablabla, falou q era esse skunk que eu nem sabia que existia e tal. e nisso ainda tava tudo em camera lenta pra mim menos ele falando, dai eu ja fiquei bolado pq eu n sabia direito oq era isso e expliquei tudo pra ele q tava na trip, ele foi disse q era normal. nisso eu comecei a andar pela festa e o pessoal que eu conversava eu não conseguia entender nada e a pessoa falava gritando comigo e falava muito devagar mas palavras estranhas parecia ate outro idioma kk, dai eu estava andando igual um louco desesperado, minhas vistas começaram a ficar escuras, meu coraçao começou a bater mais rapido e eu pensei que ia morrer ou apagar ali e quando acordasse nao ia lembrar de nada. tambem eu andava pela festa e olhava pros outros grupos que estavam fumando e percebia que eles estavam em outra onda totalmente diferente da minha e eu conseguia perceber isso, eu percebia q eles estavam loucos. depois com muito custo (a onda parecia q nao ia passar nunca) eu pensei em procurar um dos amigos que estava comigo e ficar proximo a ele pois estava com medo de apagar na festa e ngm me ajudar, entao eu fiquei na cola dele a festa toda e ele estava muito bebado, tentei explicar pra ele pra me ajudar mas ele n entendia nada do que eu falava e nem eu oq ele dizia. dps foi passando e eu percebi que estava ficando normal, cheguei perto dos cara dnv q eu tinha fumado e tentei conversar falar que tinha passado minha onda, so q eles ainda estavam loucos, então eu deixei pra la e fui beber mais. eu voltei e tava um pouco são so que eu tentava lembrar oq tinha acontecido horas ou minutos atras nao sei, eu nao lembrava de nada, so das coisas em camera lenta, no outro dia que eu fui lembrar de tudo que havia acontecido ate de alguns detalhes que pensei que nunca ia lembrar. eu nao gostei muito dessa viagem parecia uma badtrip, mas em alguns pontos foram positivos outros negativos, acho que nao queria ter essa sensação de novo. Dps disso ate hoje nao fumei novamente, deve ter umas 2 semanas já

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...
  • Conteúdo Similar

    • Por robertcioato
      Folhas mais novas do meu pé de cannabis estão murchando, parece desidratação mas a rega está regular, o problema é nutricional


    • Por Vnshuet
      Incrível como antes eu tinha uma certeza absoluta de que eu não pararia de fumar maconha de forma alguma pq ela sempre me ajudava de alguma forma, fosse na vida pessoal e/ou profissional. Quando me perguntavam pq eu nao dava um tempo ou ate mesmo pq eu nao parava de fumar, a resposta era rapida: pra quê? a maconha nao me atrapalha, ao contrario, ela me ajuda. Talvez nao parar, mas reduzir o consumo antes, tivesse me ajudado. 
      é aquilo que todo mundo fala, no inicio era so onda boa, risada, tranquilidade e etc... eu fumava quando estava ansiosa/preocupada e tudo parecia ficar claro na minha mente, parecia que eu tinha controle da situação. Tudo em demasia faz mal ne? eu comecei a fumar de manha, antes de ir pro trabalho, quando chegava no trabalho e quando saía, e sempre que eu fumava no trabalho (no início) meu rendimento melhorava, meu desempenho, e sem contar que eu tinha mais paciência com meus clientes, e dificilmente me irritava (um sonho ne?)... pois bem, o sonho virou pesadelo. Em um certo tempo eu fumava e começava a ficar paranóica, na minha cabeça as pessoas estavam me vigiando, falando de mim, comecei a ter distorção de audição, taquicardia terrivel que parecia que meu coração ia sair pela boca, ficava suando frio e meu corpo LITERALMENTE tremia de dentro pra fora, espasmos musculares violentos (fortíssimos e mt perceptíveis), me dava crise de pânico, enfim... nao parecia mais a minha boa e velha ervinha da felicidade. Demorei muito pra aceitar que uma das únicas coisas que me deixava extremamente bem agr estava me deixando mal. Mas enfim aceitei. Talvez eu tenha associado meu medo/paranoia ao uso da maconha (como disse um amigo meu), ou talvez eu so tenha abusado demais na utilização. 😪
      De qualquer forma, espero tanto poder voltar a fumar novamente algum dia e me sentir tao bem quanto me sentia no início, mas por enquanto me escolho acima da verdinha. 
      Me sinto mt bem deixando esse relato aqui pq dps de ler varios outros, eu me senti mais tranquila por nao estar “louca”. Espero que seja uma fase e que eu consiga passa-la. 
      Se tu leu ate aqui, obrigada ❤️
    • Por fielpcp
      Boa tarde galera, fumo há 8 anos e nesses ultimos anos quase sempre que fumo um tenho uma leve crise de panico e paranoia, mas o que corta esses sintomas é quando eu faço sexo ou quando me masturbo. Queria saber se alguem tem esse tipo de comportamento?
      E para quem tem sintomas de ansiedade ,crise de panico apos fumar um e nao quiser ficar na bad trip, tentem fazer isso ver se resolve porque pra mim isso é uma das melhores sensações quando ta na trip, esse combo thc e sexo <3.
×
×
  • Criar Novo...