Ir para conteúdo
Growroom

Recommended Posts

  • Usuário Growroom

So estava passando pelo forum e achei que talvez seria legal falar sobre o assunto, eu nao pensava que isso podia acontecer com alguem... Assunto meio complicado mas espero que alguem tenha algum comentario, ou se tiver passado por algo semelhante e quiser comentar.

Pessoal fui internado a alguns anos em uma "comunidade terapeutica" ilegalmente pelos meus pais. Fumava fora de casa, trabalhava (Cheguei a perder o emprego) ai do nada chegam tres caras enormes no seu quarto para te levar, nao tem como reagir. Fiquei tres meses, tres dias depois de voltar la estava eu com a erva santa de novo. Puta babaquisse internar uma pessoa por fumar maconha ainda mais na quantidade que eu estava fumando na epoca, hoje posso dizer que fumo bem mais e nunca vou voltar a ter uma boa relacao com meus pais. Era questao de conversar e nao de tomar uma medida dessas, fiquei com os zumbi do crack por 3 meses sofrendo pra caraca nessa "comunidade terapeutica".

Entao e isso, a internacao forcada obviamente e indicada para casos de pessoas que nao controlam a compulsao ao ponto de chegar a roubar ou pode ter algum problema de comportamento. (Ainda nao me recuperei totalmente, fiquei um tempo sem sair de casa apos voltar etc.)

**(Estou sem conf. teclado)**

:joint:

  • Like 4
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

So estava passando pelo forum e achei que talvez seria legal falar sobre o assunto, eu nao pensava que isso podia acontecer com alguem... Assunto meio complicado mas espero que alguem tenha algum comentario, ou se tiver passado por algo semelhante e quiser comentar.

Pessoal fui internado a alguns anos em uma "comunidade terapeutica" ilegalmente pelos meus pais. Fumava fora de casa, trabalhava (Cheguei a perder o emprego) ai do nada chegam tres caras enormes no seu quarto para te levar, nao tem como reagir. Fiquei tres meses, tres dias depois de voltar la estava eu com a erva santa de novo. Puta babaquisse internar uma pessoa por fumar maconha ainda mais na quantidade que eu estava fumando na epoca, hoje posso dizer que fumo bem mais e nunca vou voltar a ter uma boa relacao com meus pais. Era questao de conversar e nao de tomar uma medida dessas, fiquei com os zumbi do crack por 3 meses sofrendo pra caraca nessa "comunidade terapeutica".

Entao e isso, a internacao forcada obviamente e indicada para casos de pessoas que nao controlam a compulsao ao ponto de chegar a roubar ou pode ter algum problema de comportamento. (Ainda nao me recuperei totalmente, fiquei um tempo sem sair de casa apos voltar etc.)

**(Estou sem conf. teclado)**

:joint:

Mete um processinho na tal comunidade terapêutica...

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Na epoca que sai pensei em fazer isso, mas o problema e que minha familia internou. E outra... passando um tempinho tem como processar ainda? Se algum advogado ou sabe fala ai... passando vamos dizer uns meses daria ainda para processar?

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Mete um processinho na tal comunidade terapêutica...

Na epoca que sai pensei em fazer isso, mas o problema e que minha familia internou. E outra... passando um tempinho tem como processar ainda? Se algum advogado ou sabe fala ai... passando vamos dizer uns meses daria ainda para processar?

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Salve gustafari,

Sou leigo na questão jurídica, mas você poderia estar se informando melhor com a galera do CJGR, manda um email para o [email protected]

pedindo orientação, mas acho que é possível sim meter um processo tanto na clinica como na sua família, visto que vc tinha emprego, e não era nenhum risco a sociedade nem a sim mesmo, mas isso que eu estou falando é um chute, fale com os caras que eles são mt firmeza e vão te orientar da melhor maneira possível!

abraços e boa sorte!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Eae rasta

At'e deixei uma mensagem la na parte juridica do forum mas nao responderam ainda. Mas estava pensando, acho que se fosse processar minha familia teria que entrar no processo pois eles assinaram o contrato, ai eu nao teria moral. Melhor viver com isso numa boa e deixar pra la... Eles foram criado na ro;ca e um dia coloco eles num asilo bem legal.

Mas fica ai meu post para a galera ficar ligada.

:love-weed: Mss valeu pela dica.

Salve gustafari,

Sou leigo na questão jurídica, mas você poderia estar se informando melhor com a galera do CJGR, manda um email para o [email protected]<script cf-hash='f9e31' type="text/javascript"> /* */</script>

pedindo orientação, mas acho que é possível sim meter um processo tanto na clinica como na sua família, visto que vc tinha emprego, e não era nenhum risco a sociedade nem a sim mesmo, mas isso que eu estou falando é um chute, fale com os caras que eles são mt firmeza e vão te orientar da melhor maneira possível!

abraços e boa sorte!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Na epoca que sai pensei em fazer isso, mas o problema e que minha familia internou. E outra... passando um tempinho tem como processar ainda? Se algum advogado ou sabe fala ai... passando vamos dizer uns meses daria ainda para processar?

Fala Gus...

Seguinte, teoricamente você ainda pode entrar com a ação sim, pelo que eu percebi faz pouco tempo esse lance né...? a prescrição nestes casos é longa... 3 anos... a contar do dia que você recebeu "alta":

- Ação Civil de indenização por danos morais e materiais (morais pela internação forçada e os problemas que seguem, danos materiais porque você perdeu emprego, deixou de lucrar).

Seus pais só irão ser seus procuradores necessários se você for menor de idade... se já tiver 18 será você que vai assinar tudo... junto com seu advogado/defensor...

Você era menor de idade na época?

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Fala Gus...

Seguinte, teoricamente você ainda pode entrar com a ação sim, pelo que eu percebi faz pouco tempo esse lance né...? a prescrição nestes casos é longa... 3 anos... a contar do dia que você recebeu "alta":

- Ação Civil de indenização por danos morais e materiais (morais pela internação forçada e os problemas que seguem, danos materiais porque você perdeu emprego, deixou de lucrar).

Seus pais só irão ser seus procuradores necessários se você for menor de idade... se já tiver 18 será você que vai assinar tudo... junto com seu advogado/defensor...

Você era menor de idade na época?

Nao, tinha 20 anos e eu estava empregado e sempre paguei pela minha maconha.... Adorava meu emprego e vou atras disso sim, isso foi totalmente ilegal e enganoso sabe.

Como faco? So achar um advogado aqui em Campinas-sp para entrar em processo contra a clinica ou eu posso ir sozinho em algum lugar?Ai nao envolveria meus pais, mas eles que assinaram o contrato e eu inclusive esta aqui.

Obrigado

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Isso deve ser foda realmente, eu nunca passe por isso, mas já vi em um filme.

Isso são uns trechos do filme Bicho de sete cabeças.

https://www.youtube.com/watch?v=LD5NzE4y2vg

Eae don

Sim ja ouvi falar mas nao tenho coragem de assistir por enquanto, claro que la onde eu estva nao chegava nesse nivel do filme mas era um ambiente horrivel.

Falou

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...
  • Conteúdo Similar

    • Por sano
      MAIS EQUÍVOCOS GOVERNAMENTAIS NAS POLÍTICAS DE DROGAS...

      Dartiu Xavier da Silveira

      Diversas instâncias governamentais tem apresentado propostas de enfrentamento dos problemas relacionados a dependência química.
      No entanto, a grande maioria delas parte de pressupostos equivocados a respeito do tema, não conseguindo assim caminhar para a real solução do problema.
      Uma dessas iniciativas questionáveis seria o projeto Recomeço.
      Ao dependente químico seria disponibilizada a quantia de 1.350 reais mensais, durante seis meses, paga diretamente a uma instituição de internação, preferencialmente uma comunidade terapêutica.
      Ou seja, o primeiro grande engano é que já se determina de antemão uma estratégia terapêutica fundamentada na internação e, pior ainda, em uma comunidade terapêutica.
      Não existe fundamentação cientifica para se privilegiar o tratamento através de internação em detrimento de um tratamento ambulatorial.
      A eficácia tende a ser maior quando o dependente é atendido ambulatorialmente por uma equipe multidisciplinar (a exemplo do que ocorre nos CAPS-AD, como preconiza o Ministério da Saúde).
      No caso das internações, a imensa maioria dos dependentes recai logo após o seu termino.
      Se agregarmos as avaliações de custo-beneficio aos estudos de eficácia, chegaremos a conclusão que este é um modelo incomparavelmente mais dispendioso e menos eficaz.
      Isto para não mencionar outros problemas bastante graves que foram levantados nos últimos anos a respeito das comunidades terapêuticas.
      Embora algumas delas sejam exemplares e ofereçam um tratamento de qualidade, infelizmente são exceções.
      Na grande maioria das vezes, as CT são instituições precárias, com equipes mal preparadas, que utilizam métodos pouco científicos, sem preocupação com avaliação da eficácia das intervenções propostas.
      São geralmente modelos mistos, com forte viés moralista, sem conhecimento adequado da complexidade do fenômeno dependência.
      A maioria delas sequer sabe distinguir um usuário de um dependente de drogas (e precisamos lembrar que os estudos epidemiológicos do mundo inteiro nos mostram que mais de 80 % dos usuários de drogas não são dependentes e portanto, não teriam que ser submetidos a nenhuma forma de tratamento!!!).
      Isto sem mencionar os frequentes casos de aviltamento a que são submetidos os pacientes internados, alguns deles sofrendo tortura psicológica e mesmo física, como foi amplamente documentado por vários órgãos, inclusive pelo Conselho Federal de Psicologia.
      Os pontos centrais que não deveriam ser negligenciados em qualquer iniciativa de abordagem da questão:
      A grande maioria dos usuários de drogas não são dependentes;
      deve sempre ser privilegiado o tratamento ambulatorial, sem o afastamento do dependente do seu meio (menos custoso e mais eficaz);
      nos casos que requerem internação (menos de 20 %), esta deveria ser de curta duração (geralmente de 2 a 4 semanas apenas) e serem feitas em ambiente de hospital geral.
      As internações longas não contemplam as necessidades do dependente químico e, pior ainda, reeditam o inadequado modelo psiquiátrico asilar e manicomial.
      Diante do exposto, os governos deveriam investir esses recursos do projeto nas suas próprias estruturas de atendimento, implementando as unidades básicas de saúde e os CAPS-AD, o
      que talvez não resulte em mais votos mas que certamente ajudaria muito mais os dependentes de drogas. A ONU preconiza que o tratamento de um dependente químico deva ser feito
      preferencialmente em regime ambulatorial e que os tratamentos coercitivos (como ocorre com a imensa maioria das internações) deveriam ser considerados como equivalentes a tortura.
      Acho irônico que justamente quando temos na chefia de nosso atual governo federal uma pessoa que foi vítima de tortura na época da ditadura militar, sejam incentivadas medidas “terapêuticas” que os órgãos internacionais consideram como sendo formas disfarçadas de tortura(!).

      Texto parcialmente publicado em:
      http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/08/1327942-internacao-de-dependentes-quimicos-e-controversa.shtml

      E recebido na íntegra por email diretamente do Autor.
    • Por pastorhemp
      Não sei se alguém viu, mas aí vai. O laranjeira só para variar vem cheio de estatísticas sem referências. Abraços.

      http://www.redetv.com.br/temaquente/video/283532/justica-limita-acao-da-policia-na-cracolandia.html

×
×
  • Criar Novo...