Ir para conteúdo
Growroom

Stf Deve Julgar Neste Semestre Descriminalização Do Porte De Drogas


dine

Recommended Posts

  • Usuário Growroom

Pior que isso, tem gente de bem que já está na jaula por jardinagem. 

Acho que devíamos fazer um mural com os nomes de todos os jardineiros presos [políticos] aguardando essa decisão. 

  • Like 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

O em pauta dedicando uns dez minutos e 15 segundos dasplantas sobre a legalização do uso recreativo na Califa. Indo alem do uso medicinal. Crime ainda aqui no Brasil. Pois teori saia de cima do voto!

Editado por Wino
  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

porraaa esse pedido d vista nao acaba nao ??  puta q pariuuuuuuuuuuuuu 

esses fdp q ainda nao votaram vao esperar o q? entrar em recesso e essa porra voltar no 2semeestre... tipo 2011..qd foi criado esse topico

eu acho q precisamos d uma marcha nacional em um so dia, no mesmo horario  todos juntos.  

  • Like 7
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Acho que tudo que está acontecendo em relação ao processo que já está no STF, sobre a descriminalização do uso pessoal de drogas e agora também essa boa novidade da 16ª vara federal do DF em que o próprio MP federal pede a reclassificação do THC para permitido através de receita médica, além vários outros pedidos é fruto de um amadurecimento cultural que já está ocorrendo em alguns seguimentos desse nosso Brasil. Antes tarde que nunca :o

Esse povo do judiciário além de mais esclarecido não se atola nos conceitos, são técnicos. Em  2013 tive um pack com 5 White widow apreendido e encaminhado para a Policia federal aqui da minha cidade. Fui intimado, e orientado pelo Sano aqui da casa, a quem sempre serei grato, sobre o que falar, compareci sozinho, fui perguntado se o pack de seeds era meu e disse que sim. Insisti que tinha a intenção de fazer uso medicinal além de recreativo e que sentia dores nas costas na região cervical e que já tinha inclusive diagnóstico de fibromialgia. Fui ouvido e liberado. Não houve diligência a minha residência e nenhuma forma de invasão de minha vida privada, inclusive omiti sobre o meu trabalho, falei que vendia roupas como autônomo e consegui até defensoria pública :D , onde tive contato com um estágiário que é ativista pró cannabis, podia ser melhor? Da PF pro MP federal que fez alegações sobre o porque não caberia processar pro tráfico mas denunciou por contrabando. A juíza não recebeu a denuncia e mandou arquivar o processo por falta de justa causa. ( 5 seeds mano) mesmo assim o MP recorreu e foi pro TRF 1 acho. Até hoje não tive mais notícias. Mas pelas últimas notícias umas das turmas do TRF1 já manifestou no mesmo sentido da juíza em uma outra causa e esse processo provavelmente  já foi pro caixão.

Mas no fim de setembro resolvi pedir uma pack de seeds 5 sage fem. e 4 WW fem  total de 9 (+ algumas de brinde 3 talvez) e de novo o pack não passou batido. Já foi enviado para o ministério da agricultura e lá para março se tudo correr bem devo ser intimado de novo pela PF para prestar esclarecimentos. Como é a segunda vez acho que agora a coisa deva ficar pior um pouco, apesar de que da primeira não valeu. :ph34r: foi arquivado.

O pior de tudo é não poder dispor de algo decente para plantar ano que vem. Contava com essas seeds para ter meu suprimento de medicação e agora vou ter é encheção de saco. 

Para quem está pessimista e acha que não muda nada e que vamos em cana do mesmo jeito, mesmo que  o STF diga que não é crime e que a Anvisa regulamente o uso medicinal,  eu sinto em dizer que você já está preso pelo medo. 

Para quem planta o próprio medicamento a cannabis é um sacramento. A melhor coisa que me aconteceu até agora foi justamente o que eu mais temia. Ter sido "pego" com as seeds e ter tido o processo arquivado me deu uma real dimensão do que estamos tratando aqui, do que é real, do que era o meu medo, e hoje depois da experiência, mesmo indo de novo para o covil dos lobos não estou desanimado, pois nesse meio tempo tudo pode acontecer. Talvez ao fim e ao cabo eu possa inclusive pedir a restituição de minhas seeds. ;)  se ficou para 2016 tudo bem é pq tinha que ser assim!

Esse ano na virada farei meus votos para que seja o último que passo com a cannabis criminalizada, que seja o último ano novo que passo com a cannabis medicinal proibida, que seja o último que não posso escolher em um catálogo de seeds qual strain cultivar no próximo ano para ter uma medicação mais adequada às minhas necessidades.

 

Boa sorte a todos.

  • Like 22
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

São relatos como esse que mostram o quão injusto é o sistema que criminaliza o porte, o uso, a importação e o cultivo.

 

E são irresposabilidades como a do ministro Teori Zavaski que mantém o país neste retrocesso todo. 

Editado por Wino
  • Like 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Enquanto uns andam de terno e gravata e sambam na cara da sociedade , jardineiros que plantam o próprio remédio são acusados como traficantes e suas vidas são destruídas ficando atrais das grades é realmente revoltante , mais sou otimista e 2016 promete mais e mais degraus a subir ao nosso favor (:

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
13 horas atrás, diegrow disse:

porraaa esse pedido d vista nao acaba nao ??  puta q pariuuuuuuuuuuuuu 

esses fdp q ainda nao votaram vao esperar o q? entrar em recesso e essa porra voltar no 2semeestre... tipo 2011..qd foi criado esse topico

eu acho q precisamos d uma marcha nacional em um so dia, no mesmo horario  todos juntos.  

marcha! marcha! marcha!

e sem editado pela moderação feminista por favor, deixem claro isso onde forem divulgar, se continuarem a misturar cannabis com esquerdopatismo a legalização nunca vai acontecer.

Editado por biscoito71
falta de educação
  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Brother, sem querer dar uma de moderador, mas apelando para o Bom senso, esse termo "esquerdopatismo" já beira o desrespeito, principalmente por tratar de forma pejorativa o viès esquerdista e mesmo não sendo de esquerda (eu) creio que debatemos aqui pontualmente a injustiça da opressão por pensarmos e vivermos diferente da maioria, buscando nossa liberdade de escolha.
Abraço.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Se uma atitude "esquerdopata" é ofender-se com "qualquer coisa", um "direitopata" é o que pensa que pode sair por aí chamando as pessoas do que quiser e depois dizer que não está ofendendo ninguém?

No mundo de hoje e com a quantidade de informação que temos em nossas mãos, tem que ser muito retardado pra dividir ideias em lados! Ideias não tem lados, ideias são só ideias, são como a experiência do gato de Schrödinger. Parem de dividir o mundo em lados. Foda-se se o cara é de esquerda, foda-se se o cara é de direita! O que realmente importa são as boas ideias que dão melhores resultados.

  • Like 8
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Galera, menos suscetibilidades, por favor! 

É claro que está tudo conectado. Quem rema na direita e quem rema na esquerda tem que remar em sintonia. Senão o barco ou anda em círculos ou não sai do lugar.

Nada é óbvio, mas não é difícil de ver que todas as lutas estão juntas. A opressão é uma só, uns sentem mais (mulheres, pretos, pobres, periféricos, gays...) e outros sentem menos (o meu caso, branco, hetero, classe média, morador de zona central...).  Quem quiser discordar fique a vontade, mas peço que seja em outro tópico.

Vamos focar no tema do tópico. STF e ativismo judicial pela reforma da lei de drogas.

  • Like 14
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Eu acho q nego via deixar  pra votar depois de abril quando a onu vai dar seu pitaco sobre as drogas no mundo.

Vai ficar muito mais suave pra um teoriz falar q esta votando a favor seguindo uma recomendação dos homi la de cima .... kkk

 

  • Like 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Concordo, aprecie o seu pastel e não fale do pastel do outro. :P  A ideia é só não incentivar qualquer tipo de desagregação aqui por motivos evitáveis. Daí sim começa os "mimimi". Nem tomei partido por A ou B.
Todos pela Ganja galera!!!!  

Acho que esses vistos no processo é pra ganhar tempo mesmo, galera vai tentando não nadar contra a maré pra evitar criar inimigos. No fim, é sempre maior o peso político das decisões.
Dessa vez a vitória é nossa!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Eu vou ressaltar o que em algum momento eu escrevi: esses passos que o judiciário está dando lentamente é de propósito. Não há como mudar radicalmente, de uma vez só, a legislação. Eu já até acho que é melhor assim pois dá tempo para a sociedade como um todo, inclusive os setores mais conservadores, de digerir e aceitar as mudanças. Nós sabemos que existe setores ultra conservadores que são absolutamente contra a legalização da planta. O repertório de argumentos dessa parte da sociedade é imenso.

A guerra contra as drogas foi por muito tempo o cerne, sustentado pelo argumento de que o tráfico de drogas é a principal causa da violência, da proibição. Pra reverter isso, essa visão, depende quase que exclusivamente da forma com que as mudanças nas leis ocorrerá. Eu acho, novamente, que devemos lutar sempre de forma argumentativa, utilizando os dados técnicos e científicos. Assim conquistaremos territórios em favor de uma causa que até poucos anos antes era considerada totalmente perdida e sem fundamento.

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

E ai pessoal.

Dentro do assunto da proibição da canabis, a classe médica inseriu a canabis como um psicotrópico forte e nós sabemos que não é verdade.  Hoje eles alegam que existe benefícios na canabis mas que não conseguem separar o produto psicotrópico do produto medicinal, pois são inseparáveis.  Se eles verificarem os remédios que existem hoje para dor, enxaqueca, etc..., verão que estes produtos também contém um leve toque psicotrópico.  Isto referente aos remédios de prateleira, nem vamos mencionar os de armário porque aqueles sim, não conseguiram separar o efeito psicotrópico, pois são remédios fortes.
Estes mesmos remédios são vendidos sob prescrição médica e muitas pessoas se tornam viciadas em função do efeito, tanto o alívio da dor, quanto o efeito psicotrópico que parecem ser inseparáveis.  Neste contexto poderíamos dizer que muitas pessoas são dependentes dos comprimidos.
Ok. O ponto que estou querendo chegar não é este e sim como podemos abrir o intelecto das pessoas que não vêem a canabis com bons olhos, e através de quem podemos fazer isto?
Já li aqui no forum que os políticos e juízes não estão interessados na parte medicinal da canabis, e sim da criminal.
Nos EUA, Europa, Israel, etc..., o que eles fizeram foi envolver a classe médica, mostrando tanto os benefícios físicos que a planta pode trazer assim como os benefícios financeiros para esta classe. Tô com dor de cabeça vou ao médico pegar uma receita para comprar canabis na farmácia, é o que está acontecendo na maioria destes países.
Os juízes e os políticos não são capazes de enxergar isto na canabis, mas a classe médica sim, e se esta classe aprovar ou até mesmo, dentro do contexto liberação/proibição, poderia colocar a canabis como produto de uso medicinal com prescrição médica e tudo o que advém desta ação, ou seja, produção, distribuição, autorização, impostos, vendas, marketing, etc...
Nós dizemos isto, que a canabis é uma planta boa, que não é nada disso que pensam, mas a classe médica dizer é outra coisa.  Coloque a sociedade médica para ir ao palanque defender o uso disto, aí pode acontecer alguma coisa.
Os médicos nos EUA e EUROPA se beneficiam muito desta nova descoberta, que na verdade não é nova.  Eles estão ganhando um bom dinheiro e também ajudando os outros e também ao governo.
Quem quiser plantar em casa pode solicitar uma autorização/receita de um anvisa/médico para isto também.  Poderia ser feito desta maneira.
Meio utópico...   mas quem sabe...   Trazer benefícios à todos, classe canábica, classe médica, governo, empresas, e por aí vai...

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom
2 horas atrás, plantu disse:

E ai pessoal.

Dentro do assunto da proibição da canabis, a classe médica inseriu a canabis como um psicotrópico forte e nós sabemos que não é verdade.  Hoje eles alegam que existe benefícios na canabis mas que não conseguem separar o produto psicotrópico do produto medicinal, pois são inseparáveis.  Se eles verificarem os remédios que existem hoje para dor, enxaqueca, etc..., verão que estes produtos também contém um leve toque psicotrópico.  Isto referente aos remédios de prateleira, nem vamos mencionar os de armário porque aqueles sim, não conseguiram separar o efeito psicotrópico, pois são remédios fortes.
Estes mesmos remédios são vendidos sob prescrição médica e muitas pessoas se tornam viciadas em função do efeito, tanto o alívio da dor, quanto o efeito psicotrópico que parecem ser inseparáveis.  Neste contexto poderíamos dizer que muitas pessoas são dependentes dos comprimidos.
Ok. O ponto que estou querendo chegar não é este e sim como podemos abrir o intelecto das pessoas que não vêem a canabis com bons olhos, e através de quem podemos fazer isto?
Já li aqui no forum que os políticos e juízes não estão interessados na parte medicinal da canabis, e sim da criminal.
Nos EUA, Europa, Israel, etc..., o que eles fizeram foi envolver a classe médica, mostrando tanto os benefícios físicos que a planta pode trazer assim como os benefícios financeiros para esta classe. Tô com dor de cabeça vou ao médico pegar uma receita para comprar canabis na farmácia, é o que está acontecendo na maioria destes países.
Os juízes e os políticos não são capazes de enxergar isto na canabis, mas a classe médica sim, e se esta classe aprovar ou até mesmo, dentro do contexto liberação/proibição, poderia colocar a canabis como produto de uso medicinal com prescrição médica e tudo o que advém desta ação, ou seja, produção, distribuição, autorização, impostos, vendas, marketing, etc...
Nós dizemos isto, que a canabis é uma planta boa, que não é nada disso que pensam, mas a classe médica dizer é outra coisa.  Coloque a sociedade médica para ir ao palanque defender o uso disto, aí pode acontecer alguma coisa.
Os médicos nos EUA e EUROPA se beneficiam muito desta nova descoberta, que na verdade não é nova.  Eles estão ganhando um bom dinheiro e também ajudando os outros e também ao governo.
Quem quiser plantar em casa pode solicitar uma autorização/receita de um anvisa/médico para isto também.  Poderia ser feito desta maneira.
Meio utópico...   mas quem sabe...   Trazer benefícios à todos, classe canábica, classe médica, governo, empresas, e por aí vai...

Políticos eu concordo que são incapazes de tomar qualquer decisão baseada em lógica. Políticos estão lá para se manterem lá. Uma tristeza, mas a verdade é que a Administração Pública é importante demais para ser deixada nas mãos dos agentes políticos. Mas excluir juízes, delegados, promotores e etc e tal é um erro. Esse profissionais são altamente capacitados para analisar fatos relativos à correlação maconha X violência. E os fatos, se analisados de forma isenta e lógica, pendem totalmente para o lado da legalização. O que acontece é que juízes, promotores, delegados e etc e tal, apesar de serem pessoas altamente inteligentes (afinal, foram capazes de passar por um processo seletivo altamente rigorosos) ainda são humanos e humanos não conseguem agir somente com seu lado racional, toda decisão que tomamos é tomada após passar pelo nosso filtro racional/EMOCIONAL. Infelizmente, a maconha passou por um processo de deturpação monstruoso, e esse processo faz com que o lado emocional do nosso filtro sobreponha o lado racional.

Outro erro é achar que médicos são super-humanos, que não possuem preconceitos e que são imunes a falácias e irracionalidades. Que se focarmos em mostrar para médicos todos os dados que corroboram com a "inocuidade" e com o potencial medicinal da cannabis eles vão chegar a uma conclusão de que o melhor é legalizar e vão convencer o resto da sociedade deste fato. Se o ativismo pró legalização focar somente nos benefícios medicinais nada impede que a maconha somente acabe tendo a mesma relação com a sociedade que tem a papoula. Existe o uso médico legalizado da morfina e existe o uso recreativo que é ilegal. E todo mundo aqui sabe que não dá para comparar os danos que a morfina/heroína/codeína causam em um ser humano fazendo uso recreativo destas com os danos que a cannabis causa.

Não dá para focar somente em um campo de batalha nesta guerra. Tem que mostrar para a comunidade médica o potencial medicinal que a cannabis possui e que o uso recreativo dela não oferece risco para o usuário e tem que mostrar para os juízes, promotores, delegados e etc e tal que a proibição é baseada em dados médicos errados, deturpados a décadas, que não se sustentam a luz da ciência, e que o proibicionismo vigente além de não conseguir fazer a população parar de usar a maconha, ainda causa um dano social gigantesco.

E não dá para esquecer do trabalho que tem que ser feito para com a sociedade em geral que, provavelmente, é o mais difícil.

Só dá para esquecer dos merdas dos políticos que não tem um que se salva, todos são farinha do mesmo saco e de onde menos se espera é de onde não sai nada mesmo.

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Esquerdas e direitas à parte.

O que vale  é saber  que tem gente lutando para transformar todos em 1.

 

LIMINAR PODE ABRIR CAMINHO PARA O PLANTIO

O advogado Emílio Figueiredo, especialista no tema, acredita que esta liminar, se for mantida, irá reforçar a aprovação do cultivo da planta para fins medicinais no Brasil. Algo que, segundo ele, pode demorar alguns anos.

— Estamos a caminho da regulação do cultivo, porque para haver uso medicinal com acesso amplo e pesquisas científicas, será necessária uma produção, com o cultivo sendo feito aqui — explica. — Sem isso, os brasileiros continuarão a pagar os custos do produto importado. O que deve ser feito com critério e cuidado é estipular como será o controle deste cultivo.

Fonte: 

http://m.oglobo.globo.com/sociedade/saude/mpf-mira-na-criacao-de-agencia-para-maconha-18026439?utm_source=Twitter&utm_medium=Social&utm_campaign=compartilhar

Precisa falar mais!!!

Em vez de ficarmos de mimimi, como diz o urubuz, deveríamos ver em que poderíamos ajudar o Dr Emilio na nossa causa. Afinal a luta é de todos e o resultado é para todos.

Quem sabe poderíamos criar um fundo de apoio financeiro para esse pessoal da linha de frente. é uma idéia.

 

 

  • Like 7
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Quantos cultivadores de cannabis para consumo próprio em atividade deve ter no país? 

 

Criar uma onda viral e todos os growers saírem do armário ao mesmo tempo e assumindo a opção do cultivo ao tráfico,  daria certo?  

Não acredito que mandariam prender milhares e milhares de pessoas ao mesmo tempo..

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Bas pinned this topic
  • Alex Kidd locked this topic
Visitante
Este tópico está impedido de receber novos posts.

×
×
  • Criar Novo...