Ir para conteúdo
Growroom

Ajuda A Um Pai Que Ama Seu Filho.


Recommended Posts

  • Usuário Growroom

Boa noite galera, fumo a erva desde meus 18 anos, hoje tenho 40, sou casado e tenho 3 filhos. O assunto que me traz aqui é meu filho de 16 anos, que eu descobri esta semana estar fumando maconha.

Li os relatos dos menores, os relatos dos pais, e como sempre a galera aqui é nota 10000000000000.

Confesso que fiquei tonto com a descoberta, pq ele é muito novo, muito embora, minha vontade na hora tenha sido de chama-lo pra fumar um comigo, eu pensei muito antes de ter a conversa com ele.

A mãe é SUPER CARETA, sabe que eu fumo, mas me enche o saco sempre.

Não fumo na frente dela, nunca fumei !!!

Meu filho a 3 meses +- começou a beber, e começou pelo destilado, VODKA !!!

Foi uma merda, eu não bebo, então fiquei sem saber como agir, e a mãe por sua vez travou.

Colocamos na terapia, muita conversa e pouca atitude.

Esta semana descobri que ele havia passado do alcool, para a maconha, o que para mim não teria nenhum problema, se ele não tivesse apenas 16 anos.

E ele se sentindo confiante em me contar, confessou que já havia fumado com amigos, deu a planta toda, quem trouxe a erva, quem dos amigos fuma, se abriu de verdade, aquilo me deixou muito feliz, e ao mesmo tempo muito preocupado e me sentindo culpado.

A terapeuta já sabia, ele contara no dia que experimentou, e ela ia nos contar, mas esperava que ele o fizesse, e ele o fez.

Sentimentos estranhos, dúvidas permearam minha cabeça nesses ultimos dias.

A mãe já sabe, pirou o cabeção, e claro....me culpou !!!!

Sobrou pro maconheiro aqui.

O pior é que estou me sentindo meio culpado mesmo, acho que se eu não fumasse talvez ele esperasse um pouco mais para experimentar.

Em fim, não sei o que fazer, não sei como agir com meu filho.

Ele é um aluno nota 9,0/10, tenho medo que a erva que eu aprecio com muita moderação, prejudique meu menino.

Ele esta se sentindo traido por mim, pos eu tive que dizer a ele que não o apoiaria, na frente da mãe e da terapeuta, eu não poderia apoia-lo.

Tenho certeza que mais tarde eu me arrependeria se tivesse feito, e talvez ele me culpasse por ter sido "cúmplice" dele, só pq eu gostava da erva, e talvez quisesse o apoio do meu filho para justificar o meu hábito.

Amigos, não sei como gerir esta situação, juro que imaginei que eu fosse viver uma situação contraria, onde ele quando me descobrisse fosse me julgar, me recriminar, pois ele sempre foi contra a legalização.

Preciso do conselho dos senhores para saber como lidar com meu filho, afim de não perde-lo de vista, e principalmente para que ele não experimente outras coisas.

Muito obrigado pela atenção.

Paz no coração dos Homens de bem.

  • Like 9
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Po brother, não sou pai então não sei se tenho propriedade pra falar, mas eu abriria o jogo pro meu filho e pediria pra que ele esperasse mais um pouco, explicando exatamente os por quês. mostrando artigos científicos (isso se ele já não manjar até mais que nós né, mulecada de hoje + internet já sabe de cada coisa!). Pediria pra ele segurar pelo menos até os 18, mas que se possível até os 20, 21, porque até onde eu sei a erva pode ser prejudicial pra essa idade quando nosso sistema não está completamente formado.

Acho que o lance é sempre trocar uma ideia com ele com a cabeça totalmente aberta sobre todos esses assuntos. Eu comecei com vodka também, aos 14. Por muito tempo não gostei de breja então era só vodka mesmo. A cultura do álcool tá em todo canto, não tem como fugir e ele vai acabar conhecendo de qualquer jeito, o que vai fazer diferença é a informação que ele vai ter na cabeça quando essas coisas chegarem ao seu alcance. Se desde cedo você o ensina que nem tudo é como dizem, que o álcool é liberado mas que é muito pior do que muita droga proibida, tiver um lance bem aberto com seu filho e ele puder confiar em você tudo o que acontecer com ele... acho que acaba sendo diferente e o mlk pode entender.

Mas sei lá, eu to meio longe de ser pai ainda, falo isso pois penso que talvez pudesse ter sido diferente comigo e eu não chegaria gorfando em casa desde os 14 anos. Só que também não culparia o mlk não, nós cometemos os mesmos "erros", senão até piores, no passado. Acho que se isso acontecer comigo, de meu filho começar a fumar antes dos 18 e não quiser esperar eu só iria acompanhar o rendimento dele, escolar, relações interpessoais, seu humor e tal, em geral sua qualidade de vida. Se ele não estiver sendo prejudicado pela erva eu ia chegar pro menino e falar: "chegou a hora de você conhecer o que tem aqui no quartinho que eu nunca tinha deixado você entrar antes" e mostraria a plantação aeiouheoauhuaeoih.

Mas viu, a terapeuta ia contar pra vocês que o menino tava fumando maconha? Isso não é antiético não?

E algo que eu sempre digo, jamais teria paciência pra namorar uma careta, imagina então casar com uma eaiuhaeuihae. Aliás, pode até ser careta, mas tem que ser super cabeça aberta, porque na primeira enchida de saco já é um adeus! Não sei como tem maconheiro que aguenta hehe, tem que ser forte!

Abraço!

  • Like 3
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Cara, não sou o pai da história, mas sim o filho. Coisa parecida ocorreu aqui em casa.
Meu pai já era usuário a mais de 20 anos, e eu na época que contei tinha apenas um ano e meio de uso. Ele ouviu meu relato - igual ao que seu filho lhe deu - mas não me comentou nada sobre ele usar. Mas daí em diante ele e minha mãe ficaram mais de olho em mim, com quem e para onde saia; no começo achei isso mega chato, mas depois comecei a entender. Minha mãe, apesar de não ser evangélica e já ter tido a experiência de ter um usuário de maconha em casa, não aceitava de forma alguma e vivia jogando minhas coisas foras. Aí meu pai sempre chegava para trocar essa ideia comigo e me guiar para o bom caminho. Se tinha uma coisa que ele me cobrava valendo na época era de que eu me desse bem nos estudos e que procurasse manter um bom ciclo de amizades. "Estude, que assim você terá tempo suficiente para fumar e fazer o que quiser" Era isso que eu e meu pai vivíamos repetindo um para o outro. Eu estudei e consegui manter um bom ciclo de amizades, e hoje ele até desenrola um punhado do natural quando ele pega para ele.
Mantenha-se sempre aberto com seu filho, mas não o deixe totalmente livre apenas porque você também faz o uso. Sempre lembrando que o uso consciente da erva não criará problemas para ele, e nem para você.
Espero que dê tudo certo. E que bela atitude de pai você teve. Parabéns, cara!
Abraços.

  • Like 7
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Sou pai e me preparo sim pro dia que tiver que conversar com o meu filho também.

Parceiro, a melhor coisa a se fazer é manter o diálogo com o seu filho, no caso da mãe ser careta, converse com ela e mostre informações sobre a maconha e mesmo que ela fique contra, pelo menos estará informada.

Como os outros parceiros já falaram, acho importante você mostrar pra ele que independente de você fumar, você continua sendo o PAI dele e ele precisa respeitar você, você quer o bem dele e mesmo se passando por chato agora, no futuro ele irá entender. Importante mostrar pra ele que a maconha é uma "droga" que precisa saber usar e nos momentos certos, que ele precisa continuar estudando e quando ele estiver mais responsável, irá trabalhar e cuidar da própria vida, explique para ele que perante a mãe, você vai precisar adotar uma linha mais dura, mas que a porta para a conversa entre vocês dois estará sempre aberta!

Converse sobre os perigos do tráfico, os perigos de rodar com a polícia, sobre o preconceito que ainda existe na sociedade, e principalmente dos perigos das outras drogas. Todos sabemos que nessa fase da vida somos curiosos para experimentar de tudo, e precisa ter a cabeça no lugar, uma boa base de amigos e família para não se perder nesse mundo encantado..

Ele pratica esporte? tem algum hobby ?

Sobre o álcool, converse com ele e deixe claro que ele ainda é novo e que álcool é uma droga que pode fazer muito mal se não for utilizado da forma "correta".

temos uma página no facebok: "Brazil~Dads for maryjuana" se quiser apareça por lá..

Abraço

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Então manow.. não sou pai, sei que o jeito que penso hoje pode mudar completamente quando eu for pai..

Eu comecei a fumar com essa idade, 16 anos..

Eu teria chamado pra conversar, falar que fumo tbm, até fumar um com ele..

Mas acho que teria que aplicar um bom limite nisso, talvez comparar a questão do uso igual ao uso do alcool..

Ele nao vai beber para ir a aula, ou no fim de noite, então que faça o mesmo com maconha.. fume nos finais de semana, acho que se ele conseguir fazer isso, vai ser um usuário tranquilo.. Não vejo como benéfico fumar todos os dias, principalmente na idade dele..

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Cara, é bem complicado alguem que não é pai falar sobre uma situação dessa mas..

Apesar dos dados científicos que provam que começar a fumar maconha na adolescência pode prejudicar a pessoa, acho que isso varia muito

Conheço muita gente que começou a fumar com 15, 16 e hoje ta de boa, não interferiu em nada na vida do cara

Acho que o problema da idade é a imaturidade para fazer escolhas, então vc tem que trocar uma ideia com ele mais no sentido de orientar, falando sobre uso e abuso da cannabis, que tudo em excesso faz mal, ainda mais nessa idade, que antes das obrigações (no caso, da escola e atividades escolares) não é bom estar sob o efeito, e cuidado pq na mão do traficante(imagino que ele fume prensado) tem a maconha e outras drogas mais fortes, por isso é bom tomar cuidado com as amizades.

Enfim, todos esses pontos importantes que todos aqui que tem uma certa maturidade e experiencia já conhecem.

  • Like 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

E aí, rk47!

Tenso. Mas inevitável.

Sou da opinião da mais absoluta verdade e jogo aberto. Ficar no pé dele talvez (com certeza!) piore a situação. Fume um com ele, só se ele compreender que aquilo é esporádico, extraordinário.

Se não houver jeito dele compreender que o uso mais seguro da erva se dá após os 23 (vide Renato Malcher), pois será quando as conexões das sinapses neuronais estarão praticamente todas estabilizadas, então será a hora de reduzir danos e riscos a começar pelos seguintes:

- Evite, por tudo o que você puder, que seu filho vá nas biqueiras (ou bocas de fumo);

- Evite que seu filho use fora de casa (levar enquadro e parar na Delegacia é o de menos, pois a Polícia hoje está matando por muito pouca coisa e fica por isto mesmo);

- Se puder, adquira um vaporizador para ele (e você também, por que não?) evitar o contato com a fumaça, que possui elementos extremamente danosos;

- Talvez seja a hora de reiniciar seu cultivo doméstico, pois manter seu filho longe do contato com o tráfico é essencial, fora que ambos (você e ele) terão certeza do tipo, da qualidade, da origem, do armazenamento e do tempo de produção daquilo que estão consumindo (isto não tem preço, acredite);

- Tente colocar "ordem na casa" estabelecendo horários para o hábito e regras, tais como não usar na frente das irmãs, não usar antes de ir estudar, não usar antes de entrevistas de trabalho, não usar nos períodos de prova etc. Ensine a ele aquilo que nós, maconheiros mais velhos já sabemos, ou seja, que ele não precisa fumar o beque inteiro, bastando alguns poucos tragos para ter uma brisa (especialmente ele que é novo na "arte");

- Ensine ao seu filho que este hábito é pessoal, e tal como "tirar meleca do nariz", não é para ele ficar espalhando para todo mundo que ele fuma com o pai, que tem cultivo etc e tal. Ele tem que ter a mais absoluta compreensão de que o "SEGREDO DO SUCESSO É O SEGREDO" e que, além deste hábito ser considerado ilegal ao ponto de ser criminalizado, a sociedade, apesar de um pouco mais aberta ao debate, ainda nutre muito preconceito em relação a quem usa (tem até maconheiro que é preconceituoso, acredite!);

- Por último, o mais difícil talvez seja clarificar o pensamento da mãe com informações verdadeiras e esclarecedoras sobre a maconha e partilhar a "culpa" (?) com ela, afinal 50% do comportamento dele tem influência dela também.

Se você puder evitar que seu garoto continue no álcool, ele lhe será muito grato no futuro.

Outra coisa que pode ajudar com que ele use menos drogas (álcool e erva) é a prática de esportes de grande exigência cárdio respiratória. No geral, quem usa fumígenos costuma ter pouco fôlego e se ele quiser melhorar a performance, terá de diminuir a inalação de fumaça.

Se você depois puder voltar aqui para partilhar sua experiência, vai ser bastante interessante.

Tomara que vocês se acertem, pois é legal ter paz estabelecida dentro de casa, mesmo na base de acordos dentro da família.

Jah bless e muita PAZ!

  • Like 4
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Ola amigo

Chame seu filho para uma real, uma conversa ...e como disse o Maconheiro1974 faça ele entender que a maconha seria como tirar meleca do nariz, rsrsrsrs. Ele não precisa fazer toda hora e nem falar pra todo mundo que faz.

Outra coisa muito importante é você dizer para ele respeitar a família, sendo assim que use de forma segura e não expor a família a perigos ou "amigos"...

Fale sobre quantidades com ele... ser pego com um baseado é diferente de 50 gramas.

Tenho 33 anos, um filho de oito outro de um ano e três meses e uma esposa careta também, espero que até lá isso seja legalizado e as crianças não precisem fugir de ninguém para fazer o que quiserem... minha familia e a familia dela são apoiadores da erva medicinal... e isso ja ajuda muito.

  • Like 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Pois é cara, situação que todo pai maconheiro pensa que um dia vai chegar a hora dele, também tenho um filho, ele tem 1 ano e meio, e penso todos os dias nessa fase da vida dele, e isso que vc esta passando ja serve de aprendizado pra eu e muitos aqui.

é foda, pq agente ama demais, e queremos sempre o melhor para ele, por isso nos enchemos de medos e preocupações... acho que seu filho é um moleque bom e inteligente, afinal vc mesmo falou que a media dele é 9,0 a 10 , entao se vc chegar nele com informaçoes na mao, explicando o porque que nao é bom que ele fume nesta idade, acho que ele vai entender, as vezes nao parar de fumar, mas diminuir e se precaver isso ele vai.

Acho que o que fez muitos de nos fumarmos ''antes da hora'' foi a falta de informação mesmo, o meu pai sempre tratou maconha como crack, e quando eu descobri que nao era bem assim, ele perdeu credibilidade comigo em muitos assuntos, ai me aventurei na vida por conta propria e conheci todas as drogas possiveis, mas parei na maconha.

Penso que se tivesse rolado um dialogo massa, as coisas teriam sido diferentes, e nos estamos um passo a frente, por ja termos vivido o que nosso filhos vao viver, ou estao vivendo, molecada inteligente como sao, um papo bem informado e cheio de argumentos fazem um efeito maior que imaginamos, continue cobrando notas boas, e tente se aproximar dos amigos do seu filho, conhecer com quem ele esta andando, esporte sao uma maneira mt boa se se aproximar!

Minha mulher também é careta, nunca gostou de maconha, mas tb nao leva habitos de vida saudaveis, entao ela fica sem argumento comigo quando ela fala que nao gosta, pq nao deixo atrapalhar no rendimento do meu trabalho e sou super responsável com marido, pai etc... mas ja vejo ela no futuro me culpando, caso meu filho opte

por fumar, isso é foda, por outro lado ja venho de hoje trabalhando com ela que todos meu primos, e que sao muitos, sao filhos de pais caretas e hoje em dia, cada um seguiu sua vida com responsabilidade, e todos fumam unzinho de vez enquando

enfim, o que quero dizer é que o dialogo e a confiança que vc depositar nele vao ser fundamentais para que ele nao fume, ou diminua a frequencia do uso por ele perceber que nao vai fazer bem para ele nessa fase, e nao para te agradar ou algo assim, pq se for para te agradar ou agradar a mae dele, ele vai fazer tudo escondido, e ai sim vai sair do seu controle!

fica na paz cara, e se possível, informe agente sobre o desenrolar da historia, isso serve de experiencia para muitos pais por aqui tb!

abraços

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Chegou a hora de abrir o jogo ... conheço famílias que 3 gerações que gostam da canábis ... isso ... avos, pais e filhos (netos). Sao umas das melhores pessoas que conheço.

Eu tirava a terapeuta da parada e conversaria, passaria mais tempo com o moleque. Nao sou contra o uso para menores de idade, pq quando eu era adolescente a galera já sabia quem era loco e não podia usar qualquer coisa ... kkkkk (a canábis me ajudou muito na minha adolescência).

Sem falar se os amigos fumam ... ele vai fumar também ... e esse e o melhor jeito com os amigos, pessoas que ele conhece e sente bem ...

Talvez vcs podem cultivar juntos ... só uma ideia ...

A minha primeira cerveja eu tomei com 8 anos no colo do meu pai ... não gostei e só fui beber depois de virar maconheiro ...

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Parece complicado... mas tem que lembrar que nessa idade o lance de fumar também tem muito a ver com afirmação em grupo. Beber também, tabaco também. As primeiras baladas, noitadas, porres e orgias... sou pai e também estou me preparando para isso.

Como cada lar é um caso e cada família tem seu modo de viver, desejo a você boa sorte e serenidade para transmitir bem ao seu filho, de forma que você continue sendo um aliado pra ele, um porto seguro pra onde voltar. Pai tem muito peso!

Mas é fato que o grupo de amigos vai influenciá-lo (com todo mundo é assim), faz parte da vida em sociedade, é uma etapa que o adolescente vai passar.

No meu caso, felizmente meu pai é meu melhor amigo. Abri o jogo com ele quando comecei a fumar tabaco, aos quase 13. Mas eu trabalhava e pagava meu cigarro (também eram outros tempos). Com 28 abri o jogo que usava cânabis, em minha casa, na minha privacidade.

Boa sorte.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Salve! po, apesar dos conflitos é uma experiencia massa passar por isso, trocar ideia como brother com seu filho...
eu particularmente comecei a fumar maconha com 15 anos, na escola com amigos tb, e eu considero que foi um bom uso e não me atrapalhou em nada, mas também, a mulecada se reunia pra fumar mesmo em semana de provas, que tinha 2 provas e um tempããão livre por dia, ai fumavamos "quase" todos os dias da semana, mas isso era 1 vez por bimestre, fora semana de provas era bem raramente, então pelos 3 anos do ensino médio, eu não fumei nem 50 baseados, foi um uso meio esporádico, e realmente não me atrapalhou, só quando entrei na faculdade com 18 e comecei a cultivar, ai aumentei meu uso, nem foi pra "poupar" o cérebro de menor de idade, foi meio coincidência mesmo a época.
bom, oq eu queria passar com isso é que, não acho que ele precise PARAR completamente de fumar, e isso dificilmente vai acontecer se os amigos dele fumam (proibir contato com amigos é péssima ideia) mas conscientizar ele pra dar uma segurada, abraço boa sorte e conta pra gente depois como rolou a situação!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Putz galera, eu sabia que poderia contar com vc, mas não imaginava que em tão pouco tempo tantos irmãos iriam se manifestar, de verdade, estou emocionado.

Como posso pensar em proibir, se tudo que nós mais queremos é a legalização ?

Como eu disse anteriormente, meu filho teve comigo uma conversa maravilhosa, linda e franca, como nunca tivemos antes. Mas por medo de ser considerado culpado pela mãe e pelos avós, eu me perdi, eu realmente fiquei perdido, pensei em parar de fumar, para não incentivar, mesmo sabendo que isso não iria tira-lo nem do álcool e nem da erva, puro desespero de PAI.

Depois de ver o desespero da mãe ao saber, depois de ouvir a terapeuta eu tentei intimida-lo, eu até bati no rosto dele com força, eu nunca havia batido no meu filho, acreditem, doeu mais em mim do que nele, me senti um hipócrita, um imbecil que por falta de saber como lidar com o problema apelou para a violência.

Já pedi desculpas a ele pelo tapa na cara, mas me sinto na obrigação de fazer mais, desculpas não irão ajuda-lo a resolver seus conflitos internos, inerentes ao processo de adolescente.

Preciso continuar a tentar orienta-lo da melhor maneira possivel, mesmo que ele não siga minhas orientações, ao menos saberei que tentei.

Mais uma vez, quero aqui expressar toda a minha gratidão a família GROWROOM, que esta me dando um apoio tão especial, apoio esse que eu nem sei como agradecer.

De coração, MUITO OBRIGADO MEUS IRMãOS.

PAZ no coração dos homens de bem.

OPS: Estou sedento por mais ideias, mais experiencias vividas, tanto pelos mais velhos( PAIS ) como dos mais novos, os FILHOS.

  • Like 3
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Sou pai, na minha opinião você deveria mudar o foco para o estudo, trabalho, investimento, responsabilidade, e esporte diário.

Se a erva começar a afetar a escola, o interesse, e a atividade física, se preocupe em criar a cabeça do seu filho, focar na erva acho um erro, muitos fantasmas, crise anti social, esse é o grande problema, falo por experiência prórpia, enquanto não ajustei o estudo o trabalho e as atividades físicas a cannabis tomou conta de mim da pior maneira, e isso não quero para minha filha, se ela quiser fumar, que tenha bons resultados nos estudos e pratique atividades físicas, pior coisa do mundo é maconheiro que não estuda, não trabalha, não pratica esportes, só da problema, inclusive de saúde.

Não crie falsos mitos para seu filho, fale para parar de beber, parar de fumar cigarro e ensine que a erva é recreação, depois de um dia de estudo, trabalho, atividade física diária e uma boa alimentação a recompensa da erva. Senão estraga o menino mesmo. mas vou repetir, por favor, tire o mito da erva da história, encaminhe seu filho para o estudo/trabalho, não adianta largar a erva e cair na cocaina que encontra muito mais fácil por exemplo, e não pense que porque ele tem 16 não pode cheirar de manhã cedo, porque eu ja vi isso na escola no século passado.

Oriente seu filho, terapeuta falando de maconha eita que atraso, de moral ao guri, tem 16 anos mas ja deve pensar o que vai ser da vida.

  • Like 5
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Amigo não sou pai, tenho 27 anos e comecei a fumar aos 16 também, sempre fui curioso como todo adolescente, tenho um irmão mais velho de 35 e uma irmã de 29 que também fumam desde seus 17 anos.. Meus pais nunca fumaram, meu pai ficou sabendo que meu irmão fumava pelos outros e também pelos amigos q andavam..e comigo foi o mesmo..comecei a fumar muito quando terminei os estudos e não estava trabalhando e isso me prejudicou um pouco..quando meu pai me chamou para conversar fiquei um pouco nervoso pq nós não conversa sobre isso ele me falou que ficou sabendo que eu tava fumando e tava usando outras drogas e tal como cocaina..ai eu fiquei em choque pq nunca tinha cheirado..ai falei q tinha experimentado e iria parar..ele ate me falou do meu irmão que fuma até hoje e segue a vida dele, disse que nunca fumou que não precisava disso pra se divertir e tal..mas bebia hj ele nao bebe mais ..mas no geral ele me deixou escolher sem falar abertamente..pois depois q entrei na facul e consegui meu ptimeiro trampo, ele ja se sentiu mais seguro.. que eu nao iria me jogar em outras drogas..até hj meu pai nem toca mas no assunto..hj moro com a minha irmã que também fuma ..quando meu pai viu minhas plantas acho q ele ficou em choque mesmo assim nao falou nada..até meu Grow todo ele ja viu e sabe q planto mas nunca veio me falar nada..mas sei q ele prefere que eu plante ao invés de comparar.. mas também deve bater a preocupação de cair a casa algum dia..em fim acho que o melhor sempre é o diálogo de maneira legal ser honesto com você e principal com seu filho..e essa de bater para mostrar autoridade.. isso foi PÉSSIMO se ponha no lugar dele ..Acho q em nenhum momento a agressão física ou verbal vai resolver algo...Acho que você tem que assumir essa responsabilidade como pai..e chamar seu filho pro seu Lado pra ele se sentir seguro até ter noção melhor da Vida... Chama ele pro Rolê Poww

Abraço Brother

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sou pai tenho 39 anos e comecei a fumar com 16 anos, a idade do seu filho, e realmente é algo que não indico.

Razão, menores não devem fumar porque o cérebro não está completamente desenvolvido e algumas conexões podem ser perdidas.

É isso que você tem que conversar com seu filho.

A informação tá aí, busque-a, estamos em 2015 e com a legalização que tem acontecido no mundo (e eventualmente aqui),

um cara de 40 anos, que eu imagino pague suas contas e seja um bom pai,
se sentir culpado porque fuma e pode estar influenciando seu filho é, no mínimo, triste.
Se nem você sabe se está certo, como vai convencer alguém de que está?
E isso vale pra todos e pra alguns que eu vi comentar aqui.
o grande problema da nossa comunidade hoje é auto aceitação, maconheiro preconceituoso contra si próprio e contra a maconha.
"Ah, como eu vou falar com meu filho? Sei que vai chegar o dia. Blá blá blá" Muito mimimi e pouca atitude.
Muitos de vocês começaram com a maconha novos, algum morreu, algum teve algum problema grave decorrente da maconha?
Bom, se teve, nem deveria estar aqui, pois nem deveria usar maconha.
Como eu disse, comecei adolescente, não indico que adolescente fumem, mas também não é pra chororô.
E como o japafungi falou é uma época de aceitação e afirmação. Só acho engraçado que se fosse cerveja ninguém ia falar nada!!!
É maconha porra!! Nós estamos lutando por isso! Se ficar esse mimimizinho pra falar com o filho NADA VAI MUDAR!!!
Se tiver tabu dentro da própria casa, tá tudo errado!! A conversa tem que ser franca. Papo-reto!!
  • Like 14
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Estabeleça limites, horários e exija um bom rendimento escolar. Claro, sem ser um pai durão escroto. Você está abalado psicologicamente por causa da reação da sua esposa, que te faz acreditar que você é um mau exemplo e que fumar maconha é errado. Tenho 18 anos, estudo MUITO, fumo diariamente (depois de todas minhas obrigações) e hoje em dia meus pais aceitam (também comecei com 16). Recomendo que, por enquanto, limite o consumo dele aos finais de semana. Tenho certeza que ele entenderá perfeitamente. Aja racionalmente diante dos fatos, fechar os olhos e se abalar emocionalmente por bobagem vai ser ruim pra você, pra sua mulher e principalmente pra ele. Boa sorte e abraços.

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Fala irmão, beleza?

Então sou pai e já passei por isso...

O que posso te dizer é que não existe receita mágica, e que muito mais importante que fumar ou deixar de fumar é ele ser seu amigo e sempre manterem o dialogo.

Descobri que meu filho fumava com essa idade, na época fiz um paralelo com a cerveja e proibi radicalmente sem em momento nenhum negar que eu fazia, pois é não deu certo,,, ele passou a fumar escondido de mim.

O que resolveu aqui foi muito papo concessões de ambos os lados e bola pra frente. Hoje meu filhão tá com 24 anos está terminando a faculdade, é super saudável e inteligente (pai babão mode on) e também é " sócio" do meu cultivo.

Se eu posso te dar um conselho, evite a todo custo neurotizar seu relacionamento com seu filhote...

  • Like 9
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

O que tem que ser destacado é , ele é de menor , com 18 , ele pode tomar as decisões e suas consequências , tenta explicar essa realidade p/ ele... E fazer com que a ficha caia que o organismo dele é muito novo p isso

  • Like 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Cannabis é uma planta para ADULTOS. Porém é como disseram, não tem receita mágica. Bom senso e expor do por que não convém (nãoé proibir) usar todo dia cannabis antes dos 21 ou 23 anos. Todos tem a ganhar . desejo sorte. att

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

O aconselhado é não fumar antes dos 20.,,21,, sei lá....

Mas, se põe no lugar dele! Com qtos anos vc começou ? Eu comecei com 16 e não acho que fiquei menos inteligente por isso.

Não vai apoiar ele ? Ótimo, ele vai abandonar a maconha e jaja ele vai estar beirando a overdose de vodka.... fora ácidos e balas com uma fórmula cada dia mais bizarra.... É esse caminho que vc quer pra ele ?

Se informe e junte argumentos pra conversar com todos os 3.... ou pare de fumar e acompanhe o seu filho na vodka.... e na terapia... rs... desculpe as brincadeiras, na boa! abraços!

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Brother...

Já tentou dizer para ele tudo o que você disse aqui?

Ou seja, colocar para ele o que você está passando com relação a este assunto e ver o que ele pensa?

Fazer com que ele também se coloque na posição de um pai preocupado com o filho.

Tenho que também pensar como um adolescente. Como éramos na adolescência.

Tire proveito da sua experiência, brother.

É uma situação que somente você e ele poderão resolver.

Às vezes o silêncio também ajuda...

  • Like 2
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...
×
×
  • Criar Novo...