biscoito71

Ativista Preso Com Cultivo Medicinal Responderá Em Liberdade

Recommended Posts

Ativista preso com cultivo para fins medicinais responderá em liberdade
photo_2015-05-21_15-24-09-1000x666.jpg

Na manhã desta quinta-feira (21), a polícia civil de Maricá, Rio de Janeiro, entrou na casa do advogado Ricardo Nemer, de 40 anos, e encontrou alguns pés de maconha, material de cultivo e mudas da planta. Segundo José Ricardo Oliveira, Chefe de Investigações da 82ª DP de Maricá, o advogado estava em São Paulo na hora da ação, e apenas sua esposa e sua mãe estavam no local. Ao saber da ação policial, o advogado voltou às pressas da capital paulista para se apresentar à delegacia.

Ele prestou depoimento e foi liberado para responder em liberdade. Ricardo Nemer é um ativista conhecido no meio canábico e atende legalmente pessoas que fazem uso medicinal de maconha, como disse em entrevista recente para o jornal Estadão. O delegado Dr. Júlio César Mulatinho que coordenou a operação na casa de Ricardo, afirmou que vai esperar a apuração dos fatos, mas ponderou que o advogado talvez mantivesse a plantação para uso de fins medicinais (assista ao vídeo abaixo). O advogado do Growroom, Emílio Figueiredo, acompanha o caso.

No final de março deste ano, a 6ª Vara Criminal de Santos inocentou da acusação de tráfico de drogas um médico ginecologista e obstetra que plantava maconha em seu apartamento, em Santos (SP). Para a juíza Silvana Amneris Rôlo Pereira Borges, que acompanhou o caso, ficou comprovado no processo que o médico, de 27 anos, plantou a erva para o próprio consumo e fins medicinais e desclassificou o delito para porte de drogas. A apreensão na casa do médico aconteceu em novembro de 2012.

É um momento delicado, mas que pode trazer benefícios para futuros casos semelhantes aos de Ricardo. Ao contrário da lamentável divulgação feita nessa semana pela PF do Distrito Federal no Facebook, exaltando a prisão de um jovem em Brasília por conta de uma estufa com meia-dúzia de plantas, o Growroom destaca o trabalho que alguns agentes da lei vêm fazendo em compreender as obviedades que diferem um usuário -sobretudo para fins medicinais -, de um traficante de drogas.

#liberdadeatodososcultivadores
#legalizeocultivocaseiro
#jardineironãoétraficante
#legalizeamaconhamedicinal

  • Like 37

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vai piranha!!!! :emoticon-0137-clapping::love-weed::ativismo::tongue0011:

  • Like 5

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Amem, que noticia boa!

Da um pouco de esperança pra gente, bom saber que tem delegado com a minima consciência,

que esta la nao para se promover fudendo com a vida dos outros, mas para fazer o trabalho que ele considera certo!

bom demais, ainda temos irmao presos, mas continuaremos lutando!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É INCONSTITUCIONAL criminalizar um usuario. Cade a nossa liberdade de escolha e privacidade?? E se um usuario é descriminalizado é total HIPOCRISIA não permitir que o mesmo faça a sua produção propria! Devagar o Brasil esta evoluindo!! Mas infelizmente, e me deixa muito triste, é que ainda tem jardineiro preso. #Liberdadeaoscultivadores!!

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Graças a Jah, mais um irmão livre das injustiças dessa guerra fracassada. A luta continua.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A verdade torna a vitória mais digna!

O obscurantismo vai perder!

  • Like 19

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

muito bom, cheguei do almoço no trabalho e li a notícia no update, fiquei desanimadão... meia-hora depois, chegaram as boas novas com gostinho de virada aos 45 do segundo tempo

parabéns!

:emoticon-0137-clapping:

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

quando li a noticia fiquei triste mas ao mesmo tempo aliviado pelo desfecho

que Deus ilumine e dê força a esse esquadrão do bem que é a CJGR e que proteja a nos cultivadores dessas injustiças

saude e sorte

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Primeiro o susto com a chamada da notícia, depois o alívio. Muito orgulho de fazer parte dessa comunidade, eternamente grato pelos ativistas que tão na vanguarda da legalização. Parabéns Emílio, parabéns galera.

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

UHUUUUUUUUUUU, que alegria!!!

Não sei nem como expressar minha alegria.....

PARABENS GROOWROOM

Orgulho em fazer parte da casa, e em conhecer pessoalmente o irmão.

Abraço

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

http://g1.globo.com/rj/regiao-dos-lagos/noticia/2015/05/defensor-da-legalizacao-da-maconha-advogado-e-denunciado-por-cultivo.html





21/05/2015 16h45 - Atualizado em 21/05/2015 16h45



Defensor da legalização da maconha, advogado é denunciado por cultivo

Polícia apreendeu cerca de 30 pés que estavam em casa de Maricá, no RJ.
Ricardo Nemer já defendeu consumo medicinal no Senado.




Do G1 Região dos Lagos


img_5033-1024x644.jpgPés de maconha foram encontrados em casa de advogado (Foto: Romário Barros / Lei Seca Maricá)
Cerca de 30 pés de maconha foram apreendidos na casa de um advogado em Maricá (RJ), em uma operação da Polícia Civil, na manhã desta quinta-feira (21). Ricardo Nemer, de 40 anos, é conhecido por defender a legalização e o uso medicinal da droga. Os policiais chegaram ao local, no bairro Morro do Clan, após uma denúncia. O advogado estava em viagem a São Paulo na hora da abordagem, mas já se apresentou à 82ª DP nesta tarde.
11296989_10202936614536077_1952924755_o.Livros e material de cultivo também foram
apreendidos (Foto: Romário Barros / Lei Seca Maricá)

Segundo o chefe de investigação, inspetor José Renato Oliveira, na casa do advogado também foi encontrada uma estufa, além da droga pronta para o uso, sacos de adubo e livros sobre o uso medicinal da erva e história da maconha no Brasil.
Ativismo
Em uma audiência pública no Senado, em setembro de 2014, o advogado aparece defendendo o consumo da planta e se opondo à distribuição do CBD (canabidiol) pelo SUS. "Imagine um remédio que vem importado pra cá, que só pessoas com poder aquisitivo podem ter e pessoas de baixo poder aquisitivo, que plantam sua maconha, vão presos para a cadeia. É muito importante mostrar que maconha não é uma ampola, maconha é uma planta", fala Nemer em um vídeo gravado na audiência.
11297084_10202936614616079_870784724_o.jAdubo e maconha já pronta para consumo também foram encontrados (Foto: Romário Barros / Lei Seca Maricá)

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

a pag do g1 foi tirada do ar ?

Me envergonha saber que é pra isso que pagamos impostos, policiais prendendo plantas.

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...

  • Conteúdo Similar

    • Por Saviovf
      Eu dei uma choradinha ....
      Foi lançado em  29 DE MAIO 2019 
      Soube via Hempadao .
      Pessoal  , estou sem palavras  ... nem 3 mil  no Youtube ....
      Acho que todos os usuários deveriam pelo menos tentar ver ...
      Abs
       
    • Por maconheiro2010
      Salve galera de São Paulo!!!
      Estava navegando aqui pela internet, procurando alguma marcha nas proximidades aqui de minha casa, vi que na região de Campinas, estará acontecendo uma marcha da maconha na data do dia 27 de maio deste ano de 2017.
      Acabei encontrando uma página com o tema, me parece ser a organizadora.
      Saberiam me dizer, se de fato esta marcha irá ocorrer?
      Se sim, gostaria de convidar á todos para participar é claro, nós da casinha, com certeza deveríamos prestigiar o evento !!!
      Essa seria uma ótima oportunidade para todos daqui se encontrarem durante um evento para nos conhecermos e fumarmos uns baseados!!
      Estarei com vestes da cor do reggae, provavelmente fumando um baseadão, facinho de me achar kkkkkkkkkkkkk
      Bom, era só p compartilhar a ideia com vocês mesmo...
      Não sei se estou infligindo alguma regra da casa, mas vou postar o link da página da marcha aqui só p vcs darem uma olhada.
      Caso eu esteja quebrando as regras, por favor, peço que algum moderador venha e retire o tópico por gentileza.
      Um abraço amigos!
      https://pt-br.facebook.com/mmcampinas
      ______________________________________________________________________________________________________________________________________________________
    • Por Bobneedles
      Salve comunidade! Queria fazer algo pela data de hoje (Abençoado 4/20) e fiz este infográfico em defesa da legalização para ser compartilhado. Nossa maior arma é a informação. Força galera! Fiquem livres pra passar pra frente <3

    • Por ce gars
      A notícia é de 2014, mas representa uma respeitável forma de desobediência civil que, de fato, tem potencial para incomodar bastante o Estado.
      Me pergunto como seria tratado esse ativismo aqui no Brasil. O Estado já tem inúmeros problemas para lidar e não consegue. Todo dia pessoas são sequestradas, estupradas, mortas; têm seus bens e integridades física e mental entregues a negligência do nosso país quanto a guerra entre bandidos e população que vivemos. Diante de todas as tragédias que acontecem todos os dias, será que, caso víssemos uma epidemia de plantas de cannabis pelas ruas, o Estado iria prontamente mandar dezenas ou centenas de agentes pelas ruas para destruir plantinhas que não estão fazendo mal a ninguém, enquanto negligenciam quem está tendo sua vida, muitas vezes literalmente, destruída?
      Fica a ideia
       
      Link: http://www.vice.com/pt_br/read/ativistas-estao-plantando-maconha-em-espacos-publicos-de-londres


      Ativistas Estão Plantando Maconha em Espaços Públicos de Londres
       
      Historicamente, os defensores da cannabis britânicos têm tido pouca sorte na batalha pela legalização. Seja lá por qual razão, os políticos parecem não dar muita bola para os milhares de maconheiros ativistas que se reúnem no Hyde Park todo ano para fumar na chuva, e todos os outros protestos e petições – organizados com frequência por grupos de todo o país – são muito pequenos para gerar qualquer interesse da mídia, muito menos provocar alguma mudança significativa.
      No entanto, com o início de descriminalização e legalização em outros lugares – como o Uruguai e alguns estados norte-americanos –, ativistas britânicos têm se unido sob a bandeira dos UK Cannabis Social Clubs. A ação mais recente do UKCSC é uma iniciativa chamada Feed the Birds, que, basicamente, envolve pessoas de todo o país na plantação de maconha em espaços públicos na esperança de começar um diálogo sobre as leis atuais da Inglaterra.
      Semana passada, eu me encontrei com “Finn”, que comanda o Feed the Birds, em frente à estação de metrô Embankment. Andamos ao longo do Tâmisa enquanto ele plantava mais sementes e explicava as razões por trás da campanha.
      VICE: Oi, Finn. O que exatamente é o Feed the Birds?
      Finn: Somos um coletivo de indivíduos de mente aberta que acredita que essa é uma boa maneira de levantar um diálogo e começar uma conscientização sobre a proibição e as leis atuais. Ao plantar essas sementes em público, mostramos aos cidadãos em primeira mão como essas leis não funcionam. Também estamos criando uma guerrilha nacional pacífica, que funciona 24 por dia, 7 dias por semana. Além disso, há muitos grupos de protesto por aí, mas não havia um único grupo que cobrisse todas as áreas [do uso de cannabis], como recreativo, medicinal e da indústria sustentável, cercando o cânhamo e a cannabis. O Feed the Birds proporciona uma plataforma onde podemos trabalhar juntos pela mesma causa.
      Como você espera que a campanha ajude a mudar as leis em relação à cannabis?
      Começando um debate, mostrando às pessoas que a planta pode crescer em qualquer lugar na Inglaterra; na verdade, o Reino Unido tem um clima ótimo para cultivar maconha. Isso também dá a muitas pessoas a chance de ter um papel físico nos protestos, em vez de ficar sentado na frente do computador, pregando em sites como o Facebook. Também queremos criar um lugar de acesso fácil aos fatos, informações científicas sobre cânhamo e cannabis, o que é muito importante, já que as pessoas precisam entender e se educar sobre a questão para fazer as escolhas certas.
       

      Todas as plantas no caminho da estação de Embankment até a Ponte de Londres tinham sido arrancadas, então o Finn começou a plantar mais
      E qual é a vantagem de dar sementes a essas pessoas?
      Ao dar sementes, você também dá um pouco de liberdade. Da maconha medicinal à recreativa, os usuários são muito dependentes do mercado negro. Com essas sementes, dentro de três meses eles poderão ser completamente independentes, assim, não precisarão mais procurar os traficantes de rua. Acho que essa é a atitude responsável que devemos ter.
      Quem participa do Feed the Birds?
      Pessoas altamente envolvidas nos clubes de cannabis do Reino Unido. Também sabemos de células independentes – pessoas que já faziam isso muito antes do Feed the Birds e que agora se juntaram a nós. Temos todo tipo de participantes: jardineiros, bancários, advogados. Há muita gente interessada em ajudar.
       

      Outra planta ao longo do Tâmisa.
       
      Como as pessoas podem se envolver?
      Há muitas maneiras de participar – mesmo com coisas pequenas, como compartilhar nossas postagens no Facebook, ao nos contatar ou contatar seu clube de cannabis local para conseguir algumas sementes e começar a plantar em sua área.
      Que sementes vocês usam?
      Estamos usando somente as sementes de cannabis – tivemos nossa remessa de cânhamo adiada por razões “desconhecidas”. Temos fornecido cepas específicas para regiões específicas. Por exemplo, para a Escócia, mandamos uma cepa que resiste bem ao frio e ao mofo, e com um período mais curto de floração. Também é por isso que as sementes são enviadas para o norte um pouco mais tarde do que para o sul – as estações atrasam uma semana, duas ou três – às vezes. É preciso levar várias coisas em consideração
       

      Essas plantas alcançaram um tamanho saudável antes de serem arrancadas.
       
      Que cepas vocês têm distribuído?
      Temos distribuído três variedades: uma jamaicana, a Nanda Devi – que é indiana – e outra do Himalaia. Usuários medicinais recebem sementes feminizadas de todo tipo. Muitas das sementes distribuídas têm um ancestral no Reino Unido; muitas vêm do corredor da M25, então, são colhidas localmente e orgânicas.
      Por que os usuários medicinais recebem sementes feminizadas?
      Porque elas são mais fáceis de lidar. Se alguém que precisa de maconha medicinal está tendo problemas para começar, com essas sementes a planta faz quase todo o trabalho. Trabalhar com uma variedade mais fácil vai dar mais confiança a essas pessoas no cultivo.
       

      Sementes doadas por um simpatizante do Feed the Birds, incluindo as variedades White Widow, Dutch Passion, Weird Sleeve, Smelly Berry e Black Sugar
       
      Certo. Como o Feed the Birds é financiado? O grupo é gerenciado com ajuda da comunidade da cannabis do Reino Unido?
      Precisamos de financiamento – não temos nenhum no momento. O único capital que temos vem das camisetas que vendemos pelo Kickstarter. Então financiamos a nós mesmo. Os ativistas financiam a si mesmo, o que é fantástico por muitas razões, e muitas das nossas sementes vêm de doações.
      Quantas sementes você já distribuíram até agora?
      Milhões...? Sério, não saberia te dar um número real.
      Vocês enfrentam muita oposição?
      Na verdade não. A polícia não lançou nada negativo contra nós. Acho que eles têm problemas demais para prestar atenção em pessoas cultivando em público, mas muitas plantas são arrancadas.
       

      Um muda de maconha nascendo numa movimentada rua de Londres. 
       
       
      Você faz alguma ideia de quem está fazendo isso?
      Pode ser qualquer pessoa – as pessoas comuns, a polícia ou alguém que esteja caçando nossas plantas ativamente – mas nunca vimos com nossos próprios olhos ninguém arrancando as mudas.
      Vocês já viram pessoas interagindo com as plantas de outra maneira?
      Sim, sempre vemos pessoas reconhecendo as plantas, o que sempre faz elas sorrirem. Estamos sempre sérios quando plantamos, mas parece que isso faz as pessoas rirem. É simples, elas devem perceber o quão ridículas são as leis atuais, que fracassam à vista de todo mundo.
       

      Uma planta crescendo no centro de Londres. 
       
      Você estão focando o plantio em certas áreas de Londres?
      Sim. Todos os espaços públicos já foram cobertos, por toda Londres e Reino Unido. Acho que, no próximo mês, quando as plantas começarem a maturar, vamos ver mais cobertura quanto a isso. Sei também que algumas células de guerrilha estão visando casas de políticos. Sabemos também que algumas plantas estão crescendo numa propriedade da coroa. Espero ver alguma coisa sair de lá nos próximos meses.
      O você vê para o Feed the Birds nos próximos anos?
      Idealmente, eu gostaria que tivéssemos um site altamente funcional que produzisse muita informação, que ensinasse às pessoas um pouco mais sobre os aspectos positivos da reintrodução do cânhamo em nosso ambiente. Eu queria que isso se tornasse mais uma discussão política. Vejo isso cativando mais a imaginação política em ternos do que a indústria poderia se tornar. A indústria do cânhamo era enorme na Inglaterra e parece que os argumentos [para a legalização] tocam muitos assuntos políticos diferentes, como economia, meio ambiente, comunidade e medicina. Há muitos tópicos importantes que deveriam ser discutidos.
      Com relação ao Feed the Birds em si, acho que assim que a proibição terminar, vamos rapidamente nos misturar à multidão e voltar às nossas vidas normais. Assim que os usuários de maconha medicinal e recreativa não forem mais perseguidos por buscar uma alternativa para as drogas farmacêuticas e o álcool, vamos saber que fizemos nosso trabalho em informar e apresentar o público e o governo aos benefícios do cânhamo e da cannabis.
      - - -
      Desde que a maconha foi legalizada no Colorado e em Washington, a erva tem sido saudada por muitos por seus efeitos paliativos e curativos, e um estudo conduzido no começo do ano mostrou como uma política de impostos e regulamentação poderia produzir benefícios de cerca de £6,7 bilhões (cerca de R$25,4 bilhões) por ano no Reino Unido.
      Apesar de o Feed the Birds estar num estágio inicial, qualquer ação que possa, por fim, reformar as leis da cannabis no Reino Unido – rendendo muito dinheiro ao país e aliviando o sofrimento das pessoas – é algo positivo. Se você quiser se envolver, entre em contato com eles por meio da página do grupo no Facebook.
      @Jake_Photo
      Tradução: Marina Schnoor
    • Por Andrerznd
      Fui quente na loja do GR comprar aqueles tradicionais adesivos educativos informando que o cultivo caseiro combate o tráfico de drogas e não ta rolando "/
       

       
      so do Cunha e da Dilma, são legais, mas este do cultivo caseiro tem a maior frase de efeito, podia rolar sempre, alguém sabe quando volta ou se volta ? ou outro lugar que vende deles ? não achei o fale conosco na loja do GR  =/  podia rolar outros com frases de efeito como este