Ir para conteúdo
Growroom

Campanha Contra Legalização Da Maconha Repercute No Senado


Recommended Posts

  • Usuário Growroom

Campanha contra legalização da maconha repercute no Senado sp.gifsp.gifhttp://www.cenariomt.com.br/noticia/387552/campanha-contra-legalizacao-da-maconha-repercute-no-senado.html sp.gifsp.gif

Publicado Quinta-Feira, 11 de Setembro de 2014, às 21:40 | CenárioMT com Agência Senado sp.gifsp.gifsp.gif
spacer.gif

Uma campanha do movimento Brasil sem Drogas, contra o uso recreativo da maconha, repercutiu na segunda-feira (8), na quarta audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) sobre a regulamentação da substância.

A série de anúncios foi veiculada em jornais de grande circulação do Ceará . “Você teria coragem de ser operado por um médico que acabou de fumar um baseado?”, diz uma das peças. “Você entraria num avião cujo piloto acabou de fumar um bagulho?”, questiona outra. As mensagens terminam com a resposta “se a maconha for legalizada, isso será normal”.

Os anúncios acabaram virando meme nas redes sociais. Meme refere-se a uma parodia ou ideia bem-humorada que se espalha pela web.

O primeiro a comentar a campanha foi o senador Cristovam Buarque (PDT-DF), que é relator de sugestão popular neste sentido (SUG 8/2014).

- Eu vi uma página no jornal do Ceará que pergunta se você gostaria de ser operado por um médico que tenha fumado maconha. Acho que deveria colocar também por um médico que tenha tomado uísque – disse Cristovam.

O senador, aliás, cogitou a possibilidade de propor uma espécie de “exame antidoping” para médicos, pilotos e outros profissionais.

- Será que não deveríamos colocar uma lei antidroga, medindo se o médico, quando for entrar na sala de operações, fumou ou bebeu? Os jogadores de futebol não fazem exame antidoping? Deveriam fazer com médicos. Deviam fazer com pilotos. Deviam fazer com professores. Deviam fazer com profissionais de todas as áreas – teorizou Cristovam.

Preocupação

Moradora de Fortaleza, Diva Araripe, mãe de ex-usuário de drogas, manifestou preocupação com a possibilidade de pilotos atuarem sob efeito de maconha.

- Já imaginou chegarmos agora ao aeroporto, pegarmos um avião e o piloto, por algum motivo- ou de frustração ou de alegria - faz uso da maconha. Qual é o risco? – questionou.

Em resposta, Cristovam Buarque sustentou que o uso de qualquer substância pode acarretar riscos à segurança de passageiros e de pacientes, no caso de cirurgias.

- Com o piloto bêbado, a senhora subiria no avião? – indagou o senador.

Para o promotor público Sérgio Harfouche, diferentemente do álcool, os efeitos da maconha seriam menos “visíveis” nesse caso.

- No argumento 'Você seria operado por um médico que estivesse usando maconha?`, o senador perguntou 'E o uso do álcool?`. Bom, quem usa álcool, na primeira golada tem um bafo que dá para saber. A maconha não tem o mesmo efeito. A maconha não tem a mesma visibilidade que o álcool, vamos ser honestos – disse.

Próximo debate

O próximo debate da CDH sobre o tema deve ocorrer no dia 22 de setembro e reunir o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ayres Britto; o diretor da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas, Joaquim Falcão; a subprocuradora-geral da República Rachel Dodge; e a pesquisadora Maria Gorete Marques de Jesus, do Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP).

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

“Você teria coragem de ser operado por um médico que acabou de ingerir álcool?“Você entraria num avião cujo piloto acabou de ingerir álcool? Quanta hipocrisia e desinformação...

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Isso é lamentável! Porque em vez de termos uma posição proibicionista bem fundamentada para que evoluamos na questão, nos deparamos com esse tipo de publicidade um tanto quanto de baixo nível e irresponsável com aquilo que propõe. Os argumentos proibicionistas já são de péssima qualidade e quando mal fundamentados, como nesse caso, só nos resta lamentar por essa gratuidade de desinformação e ignorância. Já chega! Temos que partir para pensarmos "como" vamos regulamentar em nosso país, quais vão ser os direitos e deveres, quais vão ser nossas regras, vamos debater os projetos já prontos (do deputado Jean Willys e os do partido verde), já é hora de propormos isso no senado. E deixar de dar atenção a hipocrisia desse tipo.

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Indústria farmacêutica doou R$ 890 mil para senadores que liberaram inibidores de apetite

vital.jpg Vital e Lucia Vânia: R$ 890 mil para liberação
Por Pedro Muxfeldt
No início da semana, o Senado suspendeu decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e decidiu, após três anos de proibição, por liberar a venda de inibidores de apetite no país.
O que mais chamou a atenção no caso foi a ingerência de deputadores e senadores - o fim da proibição é um projeto do deputado Beto Albuquerque, vice de Marina Silva - sobre uma resolução técnica de órgão regulador composto por especialistas no assunto.
Com poder legal para tanto, a explicação para, subitamente, alguns políticos terem se tornado experts em medicamentos anfetamínicos está disponível a todos na internet, nas prestações de contas de campanhas de dois nomes que influíram diretamente na aprovação da proposta do pessebista gaúcho.
Vital do Rêgo (PMDB-PB) e Lucia Vânia (PSDB-GO) são, respectivamente, o presidente da Comissão de Constituição de Justiça do Senado e a relatora do parecer da CCJ que acatou a medida. Ambos receberam vultuosas doações da indústria farmacêutica e de planos de saúde nas últimas campanhas.
Vital, segundo dados do TSE, arrecadou R$ 400 mil junto ao Bradesco Saúde e R$ 250 mil com o Amil Assistência em sua corrida atual ao governo da Paraíba. Já Lucia Vânia, quando concorreu ao Senado, em 2010, levou R$ 140 mil da Genéricos Geolab, R$ 30 mil da Teuto/Pfizer, R$ 20 mil da Genix, fábrica de cápsulas, R$ 20 mil da Mafra Medical e mais R$ 30 mil da Unimed do Brasil. Ao todo, R$ 240 mil.
A cara de pau da dupla vai além. No parecer assinado pelos dois percebe-se uma grande preocupação com o crescimento da obesidade na população. "A obesidade é importante fator de risco para o diabetes e para graves afecções cardiovasculares", diz o documento, que pode ser visto na íntegra aqui.
Porém, se defendem o bem-estar do povo, Vital e Lucia não se furtam em aceitar um cheque gordo de marcas de cerveja e refrigerante. A tucana, em 2010, recebeu R$ 50 mil da Schincariol. Para o pleito deste ano, o peemedebista já ganhou R$ 660 mil da Londrina Bebidas, subsidiária da Ambev, e R$ 500 mil da Coca-Cola Brasil.
Com um punhado de parlamentares na mão, a indústria farmacêutica agora se prepara para voltar a faturar milhões com o comércio dos inibidores, pondo seus consumidores em risco. Vital e Lucia não vão se compadecer?

Fonte: http://trocideia.blogspot.com.br/2014/09/industria-farmaceutica-doou-r-890-mil.html

  • Like 6
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

eu ja voei com pilotos bebados, e fumados, e cheirados.... dos 3 acho que cheirar deveria ser obrigatorio pra voar....

e se vcs pensam que nao, estão muito enganados....

looooool

EDIT... e eu ja fiquei loucasso a 40000 pes...

E, deveria dar herô pros passageiros...

  • Like 4
Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

eu vi em um doc q a empresa bayer tem uma plantacao d maconha imensaaa estao desenvolvendo um remedio chamado sativex

vi tb q estao patenteando e "roubando" muitas patentes d especies d planta..como se fossem eles os criadores.. estava querendo ver d novo pq peguei na metade..se alguem souber...

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

eu ja voei com pilotos bebados, e fumados, e cheirados.... dos 3 acho que cheirar deveria ser obrigatorio pra voar....

e se vcs pensam que nao, estão muito enganados....

looooool

EDIT... e eu ja fiquei loucasso a 40000 pes...

E, deveria dar herô pros passageiros...

Este sim e o verdadeiro mile HIGH club auheauehauhea

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

eu vi em um doc q a empresa bayer tem uma plantacao d maconha imensaaa estao desenvolvendo um remedio chamado sativex

vi tb q estao patenteando e "roubando" muitas patentes d especies d planta..como se fossem eles os criadores.. estava querendo ver d novo pq peguei na metade..se alguem souber...

Sativex já está nas farmácias de muitos países. É a industria farmaceutica entrando de carona na história da cannabis e querendo sentar na janelinha

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Mas esse argumento não assusta.

Quem tem assistido aos debates na CCJ do senado, tem comprovado que os argumentos para manter a proibição são desse tipo. Cada argumento....

Olha essa:

"Bom, quem usa álcool, na primeira golada tem um bafo que dá para saber. A maconha não tem o mesmo efeito. A maconha não tem a mesma visibilidade que o álcool, vamos ser honestos – disse."

As pessoas que são contra a regulamentação não tem a menor idéia sobre o que estão falando.

Essa frase já foi dita várias vezes durante os debates.

Olha, não é somente sobre debate de maconha isso não mas, em qualquer debate, via surgir gente que não sabe de nada do assunto, com a certeza absolunta que X é Y e defendendo veemente uma posição.

Tem candidato a deputado federal usando esse debate para aparecer.

Teve um deputado de nome Fleury (suplente do Demostenes) que falou no debate que não conhecia ninguém que usasse medicamento a base de maconha em um filho. Falou isso sentado ao lado da mãe de Anny, primeira mãe a conseguir na justiça autorização para importação do CBD (caso mostrado no fantastico).

Detalhes aqui: http://www.growroom.net/board/topic/55428-as-7-datas-mais-importantes-para-a-cannabis-livre/page-5#entry1169164

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...
  • Conteúdo Similar

    • Por Edu.jpg420
      Salve rapaziada  
      Então, eu tenho 21 anos, fumo a uns 2 anos entre idas e voltas, tive uma fase dominante que não conseguia pensar em mais nada além de maconha, fumava pra tudo, provavelmente vocês devem entender. Hoje em dia fumo em torno de 3 baseados por dia, e aos finais de semana as vezes fumo maior quantidade, até ai ok. Eu sempre fui muito de boa pra fumar tanto quando estou feliz ou triste sem entrar em bad e tal, mas atualmente estou tendo umas piras estranhas. Tipo, parece que vejo muito meus defeitos e vejo, não digo que "defeitos" nas outras pessoas mas acabo vendo muitas atitudes que me irritam facilmente, mas eu seguro a onda e fico na minha. Mas não é algo que consigo controlar, eu observo e é inevitável, minha namorada por exemplo, as vezes fumo com ela e começo a pensar muito sobre nosso futuro, sobre se realmente vamos dar certo apesar de estarmos a muitos anos juntos, começo a ficar confuso sobre minha vida, sei que sou novo e tenho muito pela frente, tomo remédios pra ansiedade e uso a erva pra melhorar também, mas antes não tinha essas piras, queria saber o que vocês fazem pra não entrar em piras desse tipo, coisas que de pânico. Me sinto meio inútil e vazio as vezes, pensando que estou muito sem foco, quero conseguir me controlar e valorizar as pessoas mas não quero deixar de fumar meu baseado, acho que quando fumo vejo mais a realidade, mas sei que não posso viver pensando assim pq ngm é perfeito, enfim não sei se ficou muito confuso esse texto, estou muito doidao agora kkkkkkkkkkkk
    • Por Maconheira000
      Olá maconheiros(a),tenho 17 anos,daqui uns dias faço 18 anos, comecei a fumar com 14 anos e rodei em fevereiro desse ano,minha vó deu maior sermão,choro e ainda fico falando q ia me internar na clínica,e ficava me chamando de drogada todo o dia,e ainda ela tranca a porta do quarto,pq ela acha q vou roubar o dinheiro dela.
      E para ainda mais,meus pais são autoridades e minha família é tudo crente (crente bem fanáticos),não tenho como morar com os meus pais,por questões pessoais não daria nem um pouco certo.
      Tô planejando a me mudar para capital faz tempo,moro no interior,e pior q minha família tb não aceita eu ir morar na capital falam q é perigoso e tudo mais,já até falaram q se eu for eles vai tentar me impedir.
      Aceito conselhos,e tenho uma pergunta,podem me internar na clínica mesmo eu sendo de maior?ainda mais q meus pais tem essa autoridade.
×
×
  • Criar Novo...