Ir para conteúdo
Growroom

Médico Desafia Lei E Dá Derivado De Maconha A Pacientes


CanhamoMAN

Recommended Posts

  • Usuário Growroom

Médico desafia lei e dá derivado de maconha a pacientes

Agência Estado
Publicação: 09/06/2014 20:07Atualização:
http://www.em.com.br/app/noticia/nacional/2014/06/09/interna_nacional,537699/medico-desafia-lei-e-da-derivado-de-maconha-a-pacientes.shtml



São Paulo, 09 - O consultório com pacientes aboletados na antessala e uma secretária a conferir cartões de planos de saúde são cenas cotidianas na vida de William (nome fictício), um médico que há três anos protagoniza uma história clandestina de desafio à lei para trazer alívio a pessoas que, por causa de fortes dores, mal dormem ou trabalham. Enquanto a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não decide o destino do canabidiol, componente da maconha que integra a lista de substâncias proscritas do País, William prepara artesanalmente uma solução feita com o produto e a distribui gratuitamente para pacientes que não conseguem bons resultados com tratamentos tradicionais, sejam cirurgias ou medicamentos.

"Não foi fácil chegar a essa decisão”, conta. "No início, achava que a proposta de terapia com o canabidiol era apenas uma estratégia dos interessados em liberar a maconha: seria apenas o primeiro passo", completa. Após analisar os estudos e diante do sofrimento de pacientes, narra, mudou de ideia. O Estado localizou o médico por meio de familiares de pessoas que sofrem de dores crônicas e o entrevistou por três horas em seu consultório, em um prédio comercial, no centro de uma grande capital. Por temer sanções da Justiça, o médico pediu que não fosse identificado.

O canabidiol não tem efeito psicoativo e é apontado em estudos como alternativa também para tratamentos neurológicos, comportamentais, epilepsia grave e sintomas causados pela quimioterapia. Há espécies de plantas com menos de 1% de THC (a substância com efeitos psicotrópicos) e altos teores de canabidiol. O médico escolheu uma espécie com essas características, a Harle Tsu, para usar. No retorno de uma viagem ao exterior feita para estudar o canabidiol, ele trouxe sementes e as plantou em casa. Hoje, William extrai a substância ativa da planta, processa e, em uma terceira etapa, acrescenta glicerina.

A primeira pessoa a usar a solução de canabidiol preparada foi a sogra. "As fortes dores, provocadas por fibromialgia, foram controladas", relata. Desde então, 40 pacientes já se trataram com canabidiol. Desse grupo, 20 mantiveram a prática. "Por diversas razões, como insegurança ou intolerância, as outras pessoas abandonaram."

O médico oferece o medicamento a poucos pacientes. "Apenas para quem não responde a outras terapias e com quem tenho uma relação de confiança", diz. Com o tempo, o cultivo da planta foi passado para amigos. "É preciso dedicação, tempo. Não conseguia conciliar."

William nota que a solução causa efeitos colaterais, como dores de cabeça, náuseas ou diarreia, em algumas pessoas. Para tentar reduzir o problema, passou a dar a alguns pacientes o canabidiol para vaporização. A troca beneficiou Antonio, de 57 anos, licenciado por causa de uma doença degenerativa que atinge ossos e articulações. Por seis meses, ele usou a solução combinada com um derivado de morfina, que, sozinho, não aliviava as dores. "Ficava agitado, com dor de cabeça e dificuldade para dormir." Agora, faz vaporizações. "O alívio é imediato. É um sucesso e tanto."

Receita.

William não vende o produto. "Não sei quanto investi na empreitada, com viagens e pesquisas, mas não quero ganhar dinheiro dessa forma." Admite que se arrisca - pode ter problemas legais -, mas pensa no futuro. "Penso em novas estratégias terapêuticas." A Anvisa analisa a mudança de classificação do produto. Seu uso e comercialização poderiam ser feitos sob controle. A discussão começou após familiares de crianças com epilepsia grave reivindicarem o direito de importar o produto. Nos EUA, o canabidiol é vendido como suplemento alimentar. O relator do processo, Renato Porto, é contra a mudança. Diz que não há canabidiol puro - todos teriam algum traço de THC.


CANHAMOMAN

Ta ai a demora... legaliza Brasil...

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...
  • Tópicos

  • Posts

    • Mete umas podas na mais velha, vai retardar uns dias e aumentar o número de top Buds e ramificar ela. Pode fazer umas torções nela também, pra engrossar o caule.  Esses pequenos estresses vão dar uma atrasada e ao mesmo tempo vai fortalecer.
    • Salve, mospri. Os métodos de envio tem validade, precisam ser atualizados ou alternados com regularidade; alguns tem duração maior, mas em algum momento começam a cair na fiscalização... nenhum método permanecerá 100% stealth o tempo inteiro, mas quando há uma variedade maior de itens para esconder as sementes, esse período se prolonga. Nesse ramo de comércio é imprescindível se reformular a todo momento. Eu gosto do Hipersemillas, da Sandra e do atendimento dela e por isso continuo ajudando... em junho de 2022 vai completar 2 anos que troco emails com ela, atualizando informações e apresentando ideias ao menos uma vez por semana... a Sandra é um diferencial na linha de frente, ela fala português e é muito educada, a facilidade do pagamento e o preço do envio também são muito atraentes. O segredo pra ter sucesso com o HS é pedir uma quantidade baixa/mediana de seeds que passa. Não adianta ser olho grande e pedir logo uma grande quantidade num mesmo pedido... Recebi o meu disco voador no dia 02/12, mas aguardei uns dias pra responder no tópico, pois tive que enviar um email pra Sandra e solicitar uma informação. No dia que abri a remessa, procurei as seeds e fiquei confuso, pois não as encontrei. Pensei: "Vishe, a equipe de embalamento do HS esqueceu de botar as seeds". A princípio eu só tinha o item que havíamos combinado em mãos... mas depois de uns 20 minutos procurando e revirando tudo, encontrei as seeds. Vieram sem o pack, muito bem escondidas e sem identificação... muito foda, porque foi realmente trabalhoso de achar. Demorei pra responder aqui, pois solicitei a Sandra que perguntasse à equipe qual era a variedade. Gostei muito do que recebi e não paguei por nada, nem pelo envio... foi uma recompensa pela ajuda que eu dou e também como forma de testar esse novo método de esconder as seeds. Se eu tivesse que pagar pelas seeds e pelo envio, não sairia por menos de 450. Recebi 10 seeds de Blue Bullet Auto da Sensi Seeds.  Não vou dizer como vieram escondidas, nem dentro do que veio, mas o item é muito bom, é um presentão... Sandra me disse que a mão de obra pra fazer esse envio é bem custosa, ou seja, trabalhosa, mas ficou feliz porque viu que valeu a pena e o tempo de recebimento foi recorde. Disse a ela pra avaliar a ideia de oferecer ao cliente a escolha do método (com este stealth ou sem ele e com os packs ou sem os packs). Agora isso é decisão dela ou da gerência... quem gosta do HS e quer arriscar, recomendo que combine o envio por email, enquanto não tem essa opção na página virtual. Pelo que a Sandra me passou de feedback por email, essas semanas tem tido poucas reclamações de clientes falando encomendas caindo na aduana...
×
×
  • Criar Novo...