Ir para conteúdo
Growroom

Legalizando Maconha Não Aumenta Uso Em Adolescentes.


Canadense

Recommended Posts

  • Usuário Growroom

http://hemp.org/news/content/study-legalizing-medical-marijuana-doesnt-increase-use-among-adolescents

By Steve Elliott
Hemp News

One common refrain from those opposed to medical marijuana is that its legalization would increase use among adolescents, but a new study indicates that's just not true.

According to the study from Rhode Island Hospital, which compared 20 years of data from states with and without medical marijuana laws, legalizing cannabis for medicinal use did not lead to any increased use among adolescents, reports ScienceDaily. The study is published online and will be in the upcoming print issue of the Journal of Adolescent Health.

"Any time a state considers legalizing medical marijuana, there are concerns from the public about an increase in drug use among teens," said Esther Choo, M.D., attending physician in the department of emergency medicine at Rhode Island Hospital. "In this study, we examined 20 years' worth of data, comparing trends in self-reported adolescent marijuana use between states with medical marijuana laws and neighboring states without the laws, and found no increase in marijuana use that could be attributed to the law."

"This adds to a growing body of literature published over the past three years that is remarkably consistent in demonstrating that state medical marijuana policies do not have a downstream effect on adolescent drug use, and we feared they might," Choo said.

The study looked at a sample of 32,750 high school students. According to the data, past-month marijuana use was common, with nearly 21 percent of the study population admitting toking up. But there were no statistically significant differences in cannabis use before and after medical marijuana legalization.

"Researchers should continue to monitor and measure marijuana use," Choo said. "But we hope that this information will provide some level of reassurance to policymakers, physicians, and parents about medical marijuana laws."

Other researchers involved in the study with Choo included Nicholas Zaller, Ph.D., of The Miriam Hospital and Alpert Medical School, Jason Mechan, Ph.D., of Rhode Island Hospital and Alpert Medical School, Kristin Rising, M.D., of Boston Medical Center, and John McConnell, Ph.D., of Oregon Health & Science University.

Graphic: American LiveWire

  • Like 4
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

tópico repetido nao pode, totalmente em ingels pode, 'ta serto' (Y) ... ja nao bastasse a escassez de foruns brasileiros, todos os termos americanizados usados no cultivo, agora publicam noticias em ingles?

vai entender a mentalidade dos 'brasileiros'.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

DK9 se quiser traduzir à volonté, tem muito mais conteúdo imparcial ou pró-maconha em inglês do que em português, e o trabalho de trazer essa informação para nós é sempre louvável.

edit ou PS: o Canadense não é brasileiro, ele é canadense.

  • Like 3
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Tomei a liberdade de traduzir, para ajudar quem não entende. Peço desculpas pelos possíveis erros.

Um argumento comum de pessoas que são contra a maconha medicinal é de que a legalização iria aumentar o uso entre adolescentes, mas um novo estudo indica que isto não é verdade.
De acordo com um estudo realizado pelo Hospital de Rhode Island, que comparou dados colhidos por vinte anos de estados com e sem leis sobre maconha medicinal, legalizando o uso medicinal de cannabis não levou a um aumento de uso entre adolescentes, informou ScienceDaily. Este estudo foi publicado online e estará na próxima edição impressa do Journal of Adolescent Health (Diário da Saúde dos Adolescentes).
"Sempre que um estado considera a legalização da maconha medicinal, existem preocupações das pessoas sobre o aumento do uso de drogas entre os jovens", falou Esther Choo, Médica Especialista no departamento de emergência do Hospital de Rhode Island. "Neste estudo, examinados dados coletados durante 20 anos, comparando tendências de uso entre adolescentes nos estados com leis para maconha medicinal e estados vizinhos sem as leis, e não encontramos aumento de uso que pudesse ser atribuído ao fato do estado ter leis contra ou a favor".
"Este estudo soma-se a uma grande quantidade de artigos publicados nos últimos três anos e é notavelmente consistente em demonstrar que políticas estaduais de maconha medicinal não têm efeito negativo no uso de drogas entre adolescentes, enquanto nós achávamos que teria." disse Choo.
O estudo observou uma amostra de 32.750 estudantes de ensino médio. De acordo com os dados, o 'usei no último mês' é bastante comum, onde aproximadamente 21% dos estudantes admitiu este tipo de uso. Mas não haviam diferenças estatísticas significativas no uso de cannabis antes e depois da legalização.
"Pesquisadores deveriam continuar monitorando e mensurando o uso de maconha", disse Choo. "Mas eu espero que esta informação traga mais segurança à políticos, médicos e pacientes sobre leis para uso de maconha medicinal".
Junto com Choo, estão envolvidos outros pesquisadores, incluindo Nicholas Zaller, PHD no 'Hospital Miriam' e (provavelmente professor) na 'Alpert faculdade de medicina', Jason Mechan, PhD no Hospital de Rhode Island e (provavelmente professor) na 'Alpert faculdade de medicina', Kristin Rising, Médica no Boston Medical Center e John McConnell, PhD na universidade de Saúde e Ciência do Estado do Oregon.
  • Like 2
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Quanto mais proibido o produto for mais ele vai interessar os jovens, o gráfico tá aí pra provar que descriminalizar tudo é o caminho. Afinal, todo mundo tem acesso as drogas, no Rio é mais fácil um menor de idade conseguir pegar um prensado no morro do que comprar um cigarro ou uma bebida, que são drogas lícitas.

  • Like 1
Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Nietzsche colocou de forma mais simples em sua obra Ecce Homo, "Nitimur In Vetitum", latim para "buscamos o proibido", há um apelo pelo proibido em todas idades, principalmente para os jovens, esse é um dos motivos de sua filosofia prosperar até hoje, e da maconha ser cada vez mais consumida debaixo de sua proibição.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

  • Usuário Growroom

Nietzsche colocou de forma mais simples em sua obra Ecce Homo, "Nitimur In Vetitum", latim para "buscamos o proibido", há um apelo pelo proibido em todas idades, principalmente para os jovens, esse é um dos motivos de sua filosofia prosperar até hoje, e da maconha ser cada vez mais consumida debaixo de sua proibição.

Perfeito, HST! O jovem vê o proibido como um ritual de passagem para fase adulta. O fato de ser proibido atrai mais que a experiência que a substancia em si proporciona.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...
  • Tópicos

  • Posts

    • Pra semente compensar ser plantada aqui no Brasil outdoor ela precisa ser sativa de verdade ou pelo menos híbridos com sativas verdadeiras. Eu diria que pelo menos umas 98% das sementes quem vendem nos seedbanks não rende nada se for plantada no out aqui no Brasil, porque não vegetam na nossa latitude, mesmo no verão aqui chega no máximo a umas 13 horas de luz por dia (que é insuficiente pra manter qualquer indica ou hibrido moderno no vegetativo) as plantas ficam minúsculas, mesmo algumas que eles dizem ser predominantemente sativa tipo AK 47.    Ace seeds nunca decepciona, tem uma coleção de sativas monstras, Golden tiger, Malawi, Golden Tiger x Panamá. Canabiogen tem a Destroyer que é maravilhosa.  Tropical seeds nunca plantei nenhuma mas vi umas coisa boa nos fóruns gringos. ano passado plantei uma indica da barneys farm porque veio de brinde a seed, rendeu umas 10 g de buds mofados.  mexican sativa da sensi seeds também ficou pequena aqui.
    • Opa meu irmão, valeu pela resposta, no seu caso, você cultivou apenas com o carolina soil e nutriu com chá e a farinha? 
    • @dronemanJá parou para pensar que o "prenseed" pode ser a mesma coisa que um bulk seed? Não sei pq esse preconceito com prenseed ... Sinceramente, só o fato de vc pagar 50 conto em uma semente que custa menos de 5 cents já deveria ser motivo pra vc não dar seu dinheiro suado pra coyote etc ... Outra coisa, quem garante que esses 200 contos que vc vai gastar, não serão prenseeds tbm? Fazer marketing no instagram é uma coisa, mas vc ou o coyote vão garantir a originalidade da semente? Um banco com mais qualidade tem maior garantia de originalidade (não estou falando de germinação ok?).  Sua nave caiu? Já tentou lugares diferentes? Eu sei que o dólar está alto, mas vc pode ir juntando uma graninho por mes enquanto leva as prenseeds, e final do ano vc pega uma promo em algum site norte americano/canadense ... E quando estiver plantando uma genética legal, vc aproveita e faz cruzas pra gerar suas sementes e não precisar passar esse sufoco de importar, bem melhor né?  Tem um rapaz no insta, canadense, que faz algumas cruzas e disponibiliza as sementes por um preço mais em conta, já conversei com ele e ele envia para o Brasil, não vou jogar o @ aqui, mas mando pra vc por PM se quiser! 👍 Além disso, vc encontra diversos vendedores no Strainly, o FPUNK já citou um monte lá no outro tópico de strains. Não fica frustrado mano, só precisa dar o tiro certo.
×
×
  • Criar Novo...