Mandacaru

Renato Malcher: Maconha, Esquizofrenia E O Paradoxo Ético Dos Psiquiatras Que São Contra O Uso Medicinal Da Maconha

Recommended Posts

Nenhuma pesquisa cientifica JAMAIS demonstrou que o uso de maconha, ocasional ou crônico, possa causar esquizofrenia. Aliás, não se conhece nada que tenha sido cientificamente estabelecido como agente etiológico direto para distúrbios mentais classificáveis como esquizofrenia.

No Brasil este tema vem sendo erroneamente colocado de forma alarmista em grande parte por decorrência de declarações repetidas na grande mídia pelo Dr. Ronaldo Laranjeira, um dos principais representantes de um grupo de psiquiatras e donos de clínicas de reabilitação os quais são contra o uso medicinal da maconha. Em recorrentes ocasiões, Dr. Laranjeira e seus colegas, de forma artificial e aparentemente deliberada, coloca em oposição os interesses legítimos e não excludentes de grupos totalmente distintos e igualmente merecedores dos cuidados e da atenção de profissionais da saúde e daqueles que detém conhecimento cientifico a respeito das propriedades farmacológicas da maconha e seus derivados. De um lado, existe uma minoria, menos de 1% da população, que possui predisposição para esquizofrenia, os quais, de fato, podem ser negativamente afetados pelo uso descontrolado da maconha vendida pelo mercado negro. Do outro, está um número enorme de pessoas, 99% da população, que podem se beneficiar das propriedades terapêuticas da maconha, incluindo inúmeras pessoas que já padecem de sofrimentos severos para os quais não existe disponíveis remédios tão eficientes quanto a maconha e seus derivados – conforme ampla e inequivocamente constatado pela ciência. É contra estes últimos, e não a favor dos primeiros, que funciona a postura alarmista que se baseia na falácia de que maconha causa esquizofrenia para impedir seu uso medicinal. Por isso, esta postura é duplamente antiética, já que obscurece a adequada difusão de informações científicas de forma acurada e responsável, e que, portanto, não apenas priva pessoas em grande sofrimento de um alívio barato, eficiente e seguro, mas também prejudica o acesso da população a informações e condições que poderiam prevenir o problema de surtos psicóticos associado ao uso pesado de maconha na minoria suceptível.

O que se constatou em pesquisas epidemiológicas, baseadas em amostragem e histórico de pacientes de esquizofrenia, foi o seguinte: 1) a maconha é frequentemente usada por esquizofrênicos, que tendem a preferi-las sobre outras drogas. Ou seja, muitos esquizofrênicos gostam de usar maconha; 2) o uso de maconha NÃO aumenta a frequência de esquizofrênicos numa população; 3) o uso de maconha pode adiantar em cerca de um ano a ocorrência do primeiro surto em pessoas esquizofrênicas ainda não diagnosticadas. Esses fatos, amplamente conhecidos da comunidade científica interessada no tema, são incompatíveis com a hipótese de que a maconha transforme um cérebro normal em um cérebro esquizofrênico. Se isso fosse verdade, um aumento no numero de usuários de maconha em uma dada população redundaria em um aumento posterior na frequência de esquizofrênicos na população. E mesmo que isso ocorresse, ainda assim, não estaria provada uma relação de causalidade.

Segundo Laranjeira, “cerca de 10 % dos jovens com menos de 15 anos que experimentam maconha desenvolvem quadro esquizofrênico”. A despeito dos números questionáveis, é certo que muitas pessoas que desenvolvem quadro esquizofrênico gostam de usar maconha antes de ter o primeiro surto porque, em geral, a maconha tem efeito ansiolítico e, em geral, pessoas que desenvolvem quadro esquizofrênico sofrem de ansiedade antes de apresentarem o primeiro surto, ou seja, antes de serem diagnosticadas. Isso não é novidade, inclusive, é muito comum que o primeiro surto da vida de um esquizofrênico ocorra durante um período marcado por crises de ansiedade. Ou seja, a ansiedade é uma característica prodrômica muito bem estabelecida para a esquizofrenia.

Recentemente, uma pesquisa feita no Canadá revelou que um terço das pessoas que fazem uso regular da maconha sem indicação médica o fazem para aliviar sintomas de ansiedade de forma auto-medicamentosa. Dentre estes, certamente haverá uma concentração de adolescentes que sofrem de ansiedade por serem esquizofrênicos, mesmo que ainda não tenham tido o primeiro surto. Ou seja, que ainda estão na fase prodrômica da doença. Quando experimentam maconha e percebem alivio nos sintomas de ansiedade, estes adolescentes passam a gostar e buscar o bem-estar proporcionado pela planta da mesma forma que qualquer pessoa busca aliviar seus sofrimentos com fitoterápicos ou remédios vendidos na farmácia. Quanto maior for a diferença entre uma rotina de sofrimento crônico pela ansiedade e o conforto experimentado com o uso da maconha, maior será a tendência do indivíduo a fazer seu uso crônico e pesado. Ou seja, na verdade, o que se pode adequadamente afirmar a partir das informações cientificas disponíveis, é que adolescentes que usam maconha pesadamente para aliviar ansiedade provavelmente são pessoas com distúrbios neurológicos / psiquiátricos não diagnosticados e que, imprudentemente, se automedicam com a planta.

Então, não é verdade, ou seja, é mentira ou erro de interpretação, dizer que 10% dos adolescentes que fazem uso pesado da maconha se tornam esquizofrênicos. Com o perdão da redundância, é preciso enfatizar que o que ocorre é que certa proporção dos adolescentes que usam maconha de forma pesada são esquizofrênicos não diagnosticados, sofrendo da ansiedade que caracteriza a fase prodrômica na doença.

Entretanto, mesmo pessoas normais podem experimentar quadros paranoides em decorrência do uso da maconha, situação em que a pessoa sente uma apreensão indefinida acompanhada de desconfortos fisiológicos característicos deste estado psicológico, tais como taquicardia, respiração ofegante e suor nas mãos. Dependendo das circunstâncias emocionais, esta apreensão pode ser direcionada a preocupações comezinhas do dia a dia, tais como um exame escolar, responsabilidades pendentes, ou problemas por resolver, que tomam a intensidade emocional de um pesadelo angustiante. Uma sensação generalizada de medo também pode ocorrer. Entretanto, este efeito é passageiro e não há alucinações, perda de consciência ou alterações comportamentais que caracterizem um surto psicótico propriamente dito. Essas “nóias”, em geral, mas não necessariamente, acontecem quando a pessoa está psicologicamente predisposta a preocupações e faz uso de uma variedade de maconha cuja proporção de THC é muito maior que a de Canabidiol.

THC é o principal principio ativo psicogênico da maconha, entretanto, sua ação é modificada pela interação com outros canabinóides, como é o caso do canabidiol. O THC pode causar ansiedade e conduzir, junto com seus os outros efeitos psicoativos, ao quadro paranoide descrito acima. O canabidiol, por outro lado, reduz a ansiedade e inibe a psicose, podendo impedir o quadro pranóide. Ao fumar uma maconha com baixa concentração de canabidiol ou ao ingerir uma pílula de THC puro, uma pessoa normal poderá passar por essa situação psicologicamente angustiante sem maiores consequências quando os efeitos agudos do THC passarem. Entretanto, para uma pessoa esquizofrênica ainda não diagnosticada, esse quadro paranoide pode ser o gatilho de passagem da fase prodrômica para o primeiro surto psicótico, que revelará então que se trata de uma pessoa com as características que definem o diagnóstico de esquizofrenia.

O fato de o mercado da maconha não ser regulamentado, portanto, está na raiz do problema que conecta seu uso com surtos psicóticos em uma minoria de usuários crônicos. Se a produção e distribuição fossem regulamentadas, as pessoas poderiam adquirir ou cultivar plantas com maior proporção de canabidiol, que é comprovadamente ansiolítico e antipsicótico. Assim, havendo a pressuposta divulgação educacional de informações CORRETAS, uma postura mais racional e ética com relação a maconha poderia, inclusive, evitar expor adolescentes em fase prodrômica às situações descritas acima. Portanto, a despeito de suas boas intenções, o discurso que visa a impedir o uso médico da maconha no Brasil por meio do alarmismo e da ridicularização do tema, é cúmplice dos efeitos indesejáveis que o abuso de maconha pode causar em esquizofrênicos em fase prodrômica, sejam eles adolescentes ou adultos. E é cúmplice também do sofrimento terrível que a proibição do uso médico impõe a pessoas com quadros dos mais diversos, conforme vem sendo amplamente respaldado pela ciência já há muito tempo.

Por Dr. Renato Malcher.

fonte: http://www.planetamaconha.com

Renato Malcher é Mestre em Biologia Molecular pela Universidade de Brasilia, doutor (Ph.D) em Neurociências pela Universidade Tulane (New Orleans, EUA), Fez Pós-Doutorado em Neurofisiologia Celular na Escola Politécnica de Lausanne- Suiça e em Bioquímica Analítica, na EMBRAPA. É professor adjunto do Departamento de Fisiologia da Universidade de Brasília e primeiro autor do livro "Maconha, Cérebro e Saúde" escrito em colaboração com Sidarta Ribeiro.

  • Like 13

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Demais esse texto!

Marretada de informação na ignorância e nas intenções obscuras dos proibicionistas.

Valeu por postar Mandaca!

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

ae galera eu ja fui internado em clinica e quem tiver fazendo uma pesquisa precisar de relatos podem me contactar

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

1) a maconha é frequentemente usada por esquizofrênicos, que tendem a preferi-las sobre outras drogas. Ou seja, muitos esquizofrênicos gostam de usar maconha...

puta merda será q eu so esquizofrênico? eu tenho 20 anos, posso te meu primero surto só daki a uma cara....rs

fikei meio noiado mesmo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não entendi Rasthael, só por causa disso você acredita ter esquizofrenia? Sem histórico familiar nem nada? Relaxa brother, minha mãe é completamente louca e eu fumo maconha aos quilos aqui...se você pesquisar até, strains indica são indicadíssimas pra consumo por esquizofrênicos e outros doentes, pois ela tem o teor de cbd elevado, e isso traz um equilíbrio p/ o estado mental do indivíduo, os pesquisadores chamam esse composto canabidiol de anti-psicótico até.

Sobre o que o capituxo perguntou sobre ter bad, eu já senti umas trips ruins, mas foi só quando eu era iniciante, ah e às vezes bate uma nóia (nada que 10 plantas de 1 metro e meio no quintal, passando helicóptero da polícia de 3 em 3 horas não possam te proporcionar) quando to bem fumadão também, mas nada disso eu acredito ser dosagem, qualquer iniciante que for fumar um green pela primeira vez, e der aquela bongadona, vai se sentir mal depois, não tem jeito, a pessoa não está acostumada a experimentar aquele estado mental, e aquilo será tão diferente e assustador que a pessoa facilmente pode entrar em pânico, ou nos termos médicos "psicose", agora queria entender uma coisa, esse estado que definem como "psicose" não poderia ser descrito como um terror comum?

Uma pessoa que sofre uma experiência traumática, quase morre, é atropelada, ela não entra em estado de pânico e perde os controles de si? Isso não poderia ser considerada uma psicose? Induzida por trauma? Dá pra se ficar tão paranoico utilizando de drogas alucinógenas quanto ao ser realmente perseguido por policiais, ou ter motivos para acreditar em tal. Eu sei disso muito bem pois já fugi da polícia, e eu ficava muito paranoico, assim como todos meus amigos que estavam fugindo comigo. Isso soa como uma mentira deslavada, mas toda boa estória é assim ahahaha O ponto que quero chegar, é que dá pra qualquer indivíduo sofrer desse estado mental descrito como "psicose", então não dou muito crédito a esses diagnósticos de doenças mentais tanto quanto outras doenças que se manifestam mais visivelmente.

edit: Lembrei agora que já vi até sendo debatida a importância da paranoia na evolução das espécies, que os animais, ou símios que, suponhamos, numa savana há milhões de anos atrás, ao ouvirem um som num arbusto, criavam uma ameaça fantasiosa e fugiam mesmo sem evidência de ameaça real, sobreviviam com mais frequência do que o símio auto-confiante, que ao ouvir um barulho no arbusto continuava no lugar, pois apesar de na maioria das vezes o barulho ser só um roedor pequeno, em algumas das ocasiões era um tigre que matava o símio, e a seleção natural funciona exatamente dessa forma, uma característica (fenótipo), apesar de parecer negativo, pode ser exatamente o motivo pelo qual uma espécie ou variedade de espécie existe, e outro não mais.

Desculpem o tamanho do texto, quem não quiser ler, sábio será, fui.

  • Like 3

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não entendi Rasthael, só por causa disso você acredita ter esquizofrenia? Sem histórico familiar nem nada? Relaxa brother, minha mãe é completamente louca e eu fumo maconha aos quilos aqui...se você pesquisar até, strains indica são indicadíssimas pra consumo por esquizofrênicos e outros doentes, pois ela tem o teor de cbd elevado, e isso traz um equilíbrio p/ o estado mental do indivíduo, os pesquisadores chamam esse composto canabidiol de anti-psicótico até.

Sobre o que o capituxo perguntou sobre ter bad, eu já senti umas trips ruins, mas foi só quando eu era iniciante, ah e às vezes bate uma nóia (nada que 10 plantas de 1 metro e meio no quintal, passando helicóptero da polícia de 3 em 3 horas não possam te proporcionar) quando to bem fumadão também, mas nada isso eu acredito ser dosagem, qualquer iniciante que for fumar um green pela primeira vez, e der aquela bongadona, vai se sentir mal depois, não tem jeito, a pessoa não está acostumada a experimentar aquele estado mental, e aquilo será tão diferente e assustador que a pessoa facilmente pode entrar em pânico, ou nos termos médicos "psicose", agora queria entender uma coisa, esse estado que definem como "psicose" não poderia ser descrito como um terror comum?

Uma pessoa que sofre uma experiência traumática, quase morre, é atropelada, ela não entra em estado de pânico e perde os controles de si? Isso não poderia ser considerada uma psicose? Induzida por trauma? Dá pra se ficar tão paranoico utilizando de drogas alucinógenas quanto ao ser realmente perseguido por policiais, ou ter motivos para acreditar em tal. Eu sei disso muito bem pois já fugi da polícia, e eu ficava muito paranoico, assim como todos meus amigos que estavam fugindo comigo. Isso soa como uma mentira deslavada, mas toda boa estória é assim ahahaha O ponto que quero chegar, é que dá pra qualquer indivíduo sofrer desse estado mental descrito como "psicose", então não dou muito crédito a esses diagnósticos de doenças mentais tanto quanto outras doenças que se manifestam mais visivelmente.

edit: Lembrei agora que já vi até sendo debatida a importância da paranoia na evolução das espécies, que os animais, ou símios que, suponhamos, numa savana há milhões de anos atrás, ao ouvirem um som num arbusto, criavam uma ameaça fantasiosa e fugiam mesmo sem evidência de ameaça real, sobreviviam com mais frequência do que o símio auto-confiante, que ao ouvir um barulho no arbusto continuava no lugar, pois apesar de na maioria das vezes o barulho ser só um roedor pequeno, em algumas das ocasiões era um tigre que matava o símio, e a seleção natural funciona exatamente dessa forma, uma característica (fenótipo), apesar de parecer negativo, pode ser exatamente o motivo pelo qual uma espécie ou variedade de espécie existe, e outro não mais.

Desculpem o tamanho do texto, quem não quiser ler, sábio será, fui.

é, naum fui sábio...hehe

é nóia cara, mas naum tenho histórico familiar mesmo, mas sei lah as vezes eu sinto q tem algo errado, e os psiquiatras se preocuparam demais em me tirar a maconha ao invés de descobrir oq faz eu me sentir dessa forma...

vlw a atenção brother

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cara, muito bom esse texto. Informação é importante para caramba, e todo esse miticismo que fazem em cima da maconha além de ser prejudicial para a sociedade de uma forma generalizada , é mais prejudicial ainda para o indivíduo que busca amenizar os efeitos da ansiedade e faz uso medicinal da maconha sem saber. O problema está na proibição e na falta de estudos competentes a respeito das propriedades terapêuticas da maconha que acabam por aumentam essa barreira entre a verdade e o mito sobre o seu uso(pelo menos aqui no brasil). O que de certa forma leva pessoas desinformadas (como eu) a piorarem esses sintomas de ansiedade por não saberem que existem variedade e variedades de cannabis, e que se fossem informadas devidamente saberiam escolher melhor as suas variedades baseadas nos níveis de THC x CBD , e não brincar de roleta russa com a mente colocando pra dentro qualquer maconha desconhecida.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

hj discuti com um , blablazeiro,,, que ele disse que maconha causa esquizofrenia.., vou mandar esse texto pra ele , , ahhhhh ele vai chupar essa,,,,,

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Terça-Feira (17/04) vou sair de João Pessoa para ver a palestra dele sobre Maconha Medicinal, na UFRN, 14:00, em Natal (RN).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

hahaha muito bom o texto , vou mandar pra Residente escrota de psiquiatria que diz que o laranjeira é o papa brasileiro sobre dependencia. Quase saimos na porrada pelo conflito de interesses

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

galera,minha mae me falou que eu tenho parentes que sofrem e outros que ja sofreram de esquizofrenia nos 2 lados da familia e por isso eu tenho pre disposiçao,entao se eu fumar eu vou ter esquizofrenia?

obs:fiz 18 anos recentemente e ja fumei uns 150 baseados.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

galera,minha mae me falou que eu tenho parentes que sofrem e outros que ja sofreram de esquizofrenia nos 2 lados da familia e por isso eu tenho pre disposiçao,entao se eu fumar eu vou ter esquizofrenia?

obs:fiz 18 anos recentemente e ja fumei uns 150 baseados.

Opa! sempre na humildade. Tambem tenho histórico familiar, basta um foda-se pra isso. Se você vai ter, vai ter certo? não vai ser a cocaína, a heroina ou a maconha que vai te fazer saúdavel. Tá na chuva é pra se molhar parceiro.

Abrçss :420:

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

mas minha duvida é se a maconha vai fazer eu ter esquizofrenia ou nao,se sim eu vou parar de fumar né kkkkk

vlw por responder

:335968164-hippy2:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se você for ao youtube e procurar por vídeos em que o Dr. Renato Malcher e Dr. Sidarta Ribeiro verá que os dois são pessoas extremamente ricas em assuntos ligado a cannabis e verá também a merda que muita gente fala sobre a maconha. Impressionante como tem gente que fala tanta merda. Eu no lugar do Dr. Renato Malcher e Dr. Sidarta Ribeiro já tinha perdido a compostura. Rs..

E fica claro a ignorância das pessoas que são contra o uso medicinal, recreativo da maconha.

Felizmente temos pessoas como Renato Malcher e Sidarta Ribeiro dando banho de aula sobre a ERVA SAGRADA.

Eu tava procurando no fórum um link de um site ou uma tabela que mostra quais strains cannabis e voltada para uso medicinal , mas não achei , lembro que tinha visto aqui no fórum mas não to conseguindo achar.

Preciso desta tabela de strains para saber qual strains é melhor para o meu problema.

Se alguém souber desta tabela ou site agradeço!

Abs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

laranjeira tem que fazer uma laranjada e ver os psicoativos benéficos que a laranja trais

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Boa....

Galera, muito bom entrar nesse fórum, sério, tenho lido tópico atrás de tópico e estou boquiaberto, pois sou usuário há 11 anos e não sabia de muita coisa que eu deveria saber, mas nunca é tarde para aprender, não é mesmo?

Comecei fumar com 14 anos, por recreação e não fumava todos os dias, pois quando fumava ficava chapadasso por horas e não sentia vontade de fumar de novo. com 18 anos fui morar fora e fiquei 3 anos e meio, foi onde conheci a verdadeira erva, fumei vários tipos diferentes de ganja e quando voltei pro Brasil, fiquei triste. =/

Concordo com o pensamento da galera aqui presente, tenho observado que todos lutam pela mesma causa, ou causas.

Quero agradecer a todos por compartilharem vossos conhecimentos, tenho problema de esquizofrenia na minha família e a ganja é meu remédio, meu refugio para tranquilidade. Agora, absorvendo todas essas informações, estou me coçando pra ter meu próprio grow, creio que logo iniciarei os preparativos e quando estiver acontecendo, com certeza irei compartilhar fotos com vocês.

Quero desejar a todos muita paz e amor. :335968164-hippy2:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

mas minha duvida é se a maconha vai fazer eu ter esquizofrenia ou nao,se sim eu vou parar de fumar né kkkkk

vlw por responder

:335968164-hippy2:

Vegas, pelo que tenho lido, a maconha não irá fazer-lo esquizofrênico. Talvez possa dar uma olhada nesse site: http://www.psicosite.com.br/tra/psi/esquizofrenia.htm ele não fala sobre a ganja mas fala sobre esquizofrenia e eu achei bem interessante.

Aqui mesmo no fórum, tem alguns tópicos que podem te ajudar, em um deles nosso parceiro ThiaBo me respondeu e eu indico p/ você, da uma olhada nesse tópico: http://www.growroom.net/board/topic/53680-uso-da-maconha-contra-depressao/

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se você for ao youtube e procurar por vídeos em que o Dr. Renato Malcher e Dr. Sidarta Ribeiro verá que os dois são pessoas extremamente ricas em assuntos ligado a cannabis e verá também a merda que muita gente fala sobre a maconha. Impressionante como tem gente que fala tanta merda. Eu no lugar do Dr. Renato Malcher e Dr. Sidarta Ribeiro já tinha perdido a compostura. Rs..

E fica claro a ignorância das pessoas que são contra o uso medicinal, recreativo da maconha.

Felizmente temos pessoas como Renato Malcher e Sidarta Ribeiro dando banho de aula sobre a ERVA SAGRADA.

Eu tava procurando no fórum um link de um site ou uma tabela que mostra quais strains cannabis e voltada para uso medicinal , mas não achei , lembro que tinha visto aqui no fórum mas não to conseguindo achar.

Preciso desta tabela de strains para saber qual strains é melhor para o meu problema.

Se alguém souber desta tabela ou site agradeço!

Abs

F.H.C, não achei a tabela que você se referiu, mas ontem mesmo foi passado uma lista pra mim, tentei achar o tópico pra te passar o link, mas sequelei qual era e não lembro mais kkkk, mas por sorte eu salvei a lista:

Reduzir a ansiedade

Mazar

Romulano

LA Confidential

Northern Lights

Sour Diesel

Queijo

Aumento do apetite / aliviar náuseas

Sour Diesel

Super Lemon Haze

Mazar

Afgoo

Uplifting / alivia a depressão

G-13 Haze

Jack Herer

Blue Dream

Northern Lights

Headband

Danny Boy

Ajuda-lo a dormir / Alivia a insônia

Mazar

Afegão

Romulano

Sour Diesel

Trainwreck

Afgoo

Reduz a dor

Blue Dream

Romulano

Jack Herer

Sour Diesel

LA Confidential

Grape Ape

Melhor para Durante o Dia

Jack Herer

Sharksbreath

Super Lemon Haze

Headband

Holandês Dragão

OBS... se você achar essa tal tabela, por favor me informe. :emoticon-0150-handshake:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...