Ir para conteúdo
Growroom

O Eleitor Não É Uma Droga


Recommended Posts

  • Usuário Growroom

O eleitor não é uma droga

por JOCELEN THIAGO

Pós-graduado em direito [email protected]

O crack, mistura de pasta de cocaína não refinada com bicarbonato de sódio, é uma droga barata, letal e de produção caseira. Assim, não interessa aos traficantes internacionais o seu uso.

Um discurso anterior da candidata Dilma Rousseff, na mídia, em campanha velada contra o crack, deixando de lado as outras drogas, tão nocivas quanto essa, causou desconforto à sociedade, pois não sabíamos se era a posição do seu partido, dela própria, ou se era equívoco dos responsáveis pelo seu marketing político. Ela precisava informar a razão de "lançar os holofotes" somente ao crack, sem esclarecer se as outras drogas não a preocupavam ou não seriam combatidas.

A droga, em geral, é um flagelo humanitário a ser erradicado com leis mais enérgicas e sem benesses ao grande exército do tráfico, formado por cartéis e viciados, hoje apresentados como usuários para não macular pessoas influentes, que em verdade sustentam toda a economia internacional do negócio.

O homem público não pode manter-se no terreno das fórmulas vagas e das teorias abstratas, não assumindo o risco de perder simpatia e popularidade. Ele deve romper com o costumeiro e com a prudência dos sonsos.

Temos vivido num mundo em que as pessoas se afeiçoam facilmente a instituições defuntas, a pensamentos necrosados, desmantelando o Estado democrático de direito.

É preciso não confundir as realidades objetivas com as realidades essenciais. O conjunto das essenciais é que interessa para construir uma nova nação, que é uma obra política, pautada em uma arquitetura moral, longe da demagogia e das oscilações contínuas de estranhos interesses.

Os "juristas politiqueiros" deveriam prestar mais atenção nas heresias e barbaridades com que tem sido achincalhado, na feitura e interpretação das atuais leis, o sério direito. Ainda bem que a candidata entendeu isso, revertendo o quadro amorfo inicial, afirmando, posteriormente, num evento de apoio do PCdoB, que é contrária às drogas em geral. Foi bom, porquanto autoridades governamentais têm assistido, em estado letárgico, à "Marcha da Maconha", bandeira dos narcotraficantes, incentivando o seu uso, numa vergonhosa apologia às drogas, crime previsto na lei penal.

Imaginar que a sua liberalização irá acabar com esses criminosos só mesmo na cabeça de quem está mal informado ou mal intencionado. Se isso ocorrer, quem irá industrializar a droga? O governo ou o privado? Existem casas oficiais de vendas de armas e o tráfico delas continuou. Existem casas de jogos de corrida de cavalos e as apostas clandestinas continuaram.

É hora de escolher o lado do muro. A favor ou contra os interesses do tráfico de drogas.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

rapida consulta, pois no meu entendimento o autor do artigo comete um crime:

"Foi bom, porquanto autoridades governamentais têm assistido, em estado letárgico, à "Marcha da Maconha", bandeira dos narcotraficantes, incentivando o seu uso, numa vergonhosa apologia às drogas, crime previsto na lei penal."

Ao imputar "à Marcha da Maconha", crime praticado, imputa-se os participantes. Seria possível mover ação para; 1-) retirada do texto; 2-) retratação do veiculo de comunicação; 3-) direito de resposta; 4-) responsabilização do autor do artigo

Quando em SP fomos acusados pela Izilda Alvez de sermos traficantes, consultei alguns advogados. O que ouvi foi que este crime tem validade (no caso da Izilda estavamos perto da data final). A estrategia usada, nao queria processar a mulher e depois ler que estavamos impedindo o direito de imprensa dela, etc, foi de comunica-la oficialmente pedindo "explicações" sobre o que ela havia escrito. Havia uma brecha, pois no blog ela ainda nao assinava cada post, entao iriamos usar isso para pressiona-la. Nao conseguimos a tempo, mas ela agora assina todos os posts.

Lembro que foi um inferno para juntar os documentos necessarios. A "prova" de que houve ofensa precisa ser pedida num Cartório, uma parada que chama Ata Notarial, onde consta a autenticidade do conteúdo da internet. Dai em diante fica registrado oficialmente o que ocorreu. Nao adianta tirar um printscreen do artigo do cara e apresentar ocmo prova. Talvez ajude, nao sei...

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

pelo visto o idiota já escolheu o lado dele... a favor do tráfico!!! esses idiotas são quem financiam o tráfico com a proibição... não vejo tráfico de cerveja, nem de cigarro, até porque são legais e isso não seria tráfico e sim descaminho... cambada de cegos...não sei como não conseguem ver o obvio...

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

é, está muito claro que esse cara é a favor do trafico,

e um desinformado ! Cada um que plante o seu, ninguem precisa comprar nada de ninguem! VC NAO PERCEBEU ISSO ? SEU DESINFORMADO, fecha essa matraca. Pensa antes de falar besteira, senti um ódio nas palavras desse cidadao.

Esse cara começa o texto falando uma verdade sobre o crack, para depois dizer mentiras sobre a cannabis. Faz 50 voltas até chegar onde interessa a ele, manter o tráfico de la marijuana.

Ao autor do texto: ENFIA NA TUA CABEÇA, EU QUERO PLANTAR O MEU E NAO TER QUE COMPRAR PORCARIA NENHUMA DE NINGUEM.

e outra, se vc quer defender a proibiçao de algo, comece pelo alcool, que é o principal causador de diversos problemas incluindo mortes. Nao vou listar os problemas da bebida, no entanto existem inumeras incontáveis pessoas que tomam sua gelada e sao responsaveis e pessoas boas. Com qualquer droga é assim, seja com o alcool, seja com outras drogas... e inclusive até sem drogas!

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Pelo amor de Deus,

Essa mentalidade imbecíl de que o tráfico sobreviveria é uma das versões mais podres dos proibicionistas,

Realmente, acredito que algumas pessoas (consumidores e produtores) irão continuar no tráfico, mas a gigantesca maioria do mercado certamente iria preferir comprar algo de qualidade, pagando imposto por isso, acabando quase que totalmente com o lucro do tráfico.

Hoje temos Beira Mar comandando tudo através da cadeia, é muita burrice imaginar que esse tipo de figura nascida apenas pela existência do tráfico existiria em um mercado onde as drogas são reguladas,

Ao invés de "Beira Mares" teríamos gigantescas empresas no segmento de "drogas recreacionais"

Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Usuário Growroom

Tem gente que não muda mesmo!

Com certeza esse cara é um belo de um filho da puta a favor do terrorismo, que não consegue enxergar que a sociedade

está crescendo e a unica forma de tentar estabilizá-la é parar com o proibicionismo

Esses caras são uns filho das putas mesmo, abre o olho porra,

o mundo é maior que o seu umbigo

O cara escreveu um documento com boas palavras, porém o resultado fico uma bela de uma BOSTA

:muros:

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...
×
×
  • Criar Novo...