sano

Dúvidas Sobre Questões Jurídicas, Pergunte Aqui!

Recommended Posts

14 horas atrás, jpw disse:

Não vejo amparo legal algum no pedido a ser ajuizado. A Lei de Drogas não diz a substância que é proibida e tão somente  remete a uma portaria da Anvisa, onde lista as substâncias proibidas, que inclusive pode ser alterada a qualquer instante. Por exemplo, a Lei 11.343 (Lei de drogas) não dita que a cocaína ou a cannabis são ilegais, e sim remete ao órgão público competente (no caso Anvisa) para que este liste tais substâncias.  

Logo, ao meu ver, o juiz não tem competência nenhuma para te dar essa autorização, tão somente porque ele estaria autorizando uma coisa que, para o ordenamento jurídico brasileiro, é ilegal. Não faria sentido algum. A Anvisa é quem decide quais drogas e plantas serão mantidas a lista de proscritos e para quais finalidade serão emitidas autorizações de cultivo e preparo dessas plantas. Além disso, a Anvisa também é o órgão que avalia esses pedidos e emite as autorizações. 

Sendo assim, você deveria mandar a solicitação para Anvisa e não para um juiz ;) 

Jahbless! 

Obrigado pela resposta irmão! 

Mas vamos lá. Para quem cultiva há risco de ser preso, correto? Não caberia um hc preventivo? Desculpa a ignorância, mas vislumbro esse risco. Ainda que ao final possamos ser encarados como usuário e sermos livres ou inocentados. 

É que é foda meter o louco, ninguém quer dar as caras, mas sei lá. O judiciário não pode se negar a apreciar uma pretensão, e na medida que um eventual flagrante baterá as portas do judiciário não vejo como muita aberração Antecipar se para se declarar usuário. 

Sobretudo se você interpretar que usuário não é punido com prisão não seria de tudo uma aberração buscar uma declaração judicial sobre essa condição. Assim caso a polícia chegasse tu teria um documento neste sentido. 

SE ESSA TESE FUNCIONASSE seria nossa salvação. Foda é encontrar um juiz com coragem pois certamente seria notícia de jornal nacional. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

ola Galera Growroom.

gostaria de obter uma certa ajuda, ...juridica.

pois no mes de setembro, passado, fui altuado em casa, com algumas plantas...

consegui, sair em 13 dias, mas vou responder....por tràfico!!???

A peírcia, nao constatou que se trata de cannabis....as plantas.

Aguardo retorno.

Obrigado

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
5 horas atrás, tchefumaça disse:

ola Galera Growroom.

gostaria de obter uma certa ajuda, ...juridica.

pois no mes de setembro, passado, fui altuado em casa, com algumas plantas...

consegui, sair em 13 dias, mas vou responder....por tràfico!!???

A peírcia, nao constatou que se trata de cannabis....as plantas.

Aguardo retorno.

Obrigado

 


Mande e-mail para [email protected] 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

Olá corpo de consultores jurídicos, parabéns pelo trabalho que executam. Não conheço a fundo, mas tudo que li no fórum aponta no sentido de ser um trabalho muito bem tocado e de enorme importância.

Não sei se cometi alguma gafe ao não questionar neste tópico, mas no momento achei mais pertinente perguntar no de Internet x Segurança. Será que vocês poderiam me dar uma luz? Vou deixar o link no final deste post.

 

Grato por. existir esta retaguarda.

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Salve galera do Growroom.

Sou membro da casa à um certo tempo porém usava outro login. Recomeçando daqui.

A questão é o seguinte: há alguns dias assinei um termo circunstanciado depois que o policial achou uma ponta na revista. Já tenho um advogado de confiança que está ciente da situação, porém não sentei pra conversar direito com o mesmo ainda. Foi a primeira vez que assinei um tc ou qualquer coisa do tipo, era ficha limpa até então. Pelo meu pequeno conhecimento jurídico, minha defesa deve pedir a transação penal, estou certo? Assim ficaria sem antecedentes criminais e teria de pagar pena alternativa, é isso? Tem a possibilidade do juiz não aceitar e querer me enquadrar no Art. 28 sem choro?

Minha outra dúvida é quanto a atitude do homem da lei. Ele mexeu no meu celular, o que configura crime de abuso de autoridade. Não quero entrar nessa briga, mas levando em conta que o outro pm carregava uma câmera na farda e provavelmente há imagens disso, seria algo relativamente fácil de ganhar judicialmente falando?

Obrigado desde já.
 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fala Galera, beleza?

Não sei se se encaixa nesse tópico, minha dúvida é sobre a questão de da legalidade na importação de vapes ou e-cigs. :volcano: 

Pesquisei um pouco e achei notícias antigas, mas nada atual e acabei de comprar um cigarro eletrônico no e-bay e tava pensando em comprar um vaporizador potátil. Agora tô na dúvida se pode acontecer de não chegar. Alguém já importou algum vape ou e-cig da de fora ou tem alguma informação d sobre isso?

 

Valeu! Abraços.

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Alô irmão,

13 horas atrás, Never lucky disse:

(...) minha dúvida é sobre a questão de da legalidade na importação de vapes ou e-cigs. 

(...) acabei de comprar um cigarro eletrônico no e-bay e tava pensando em comprar um vaporizador potátil. Agora tô na dúvida se pode acontecer de não chegar. (...)

Que eu saiba e-cig no Brasil é proibido. Mas, como tudo na terra de vera cruz, o que acontece é aleatório. Seu vape pode ser devolvido ao remetente, pode ser confiscado, pode ser taxado e pode até chegar na sua casa sem ser taxado....

Eu acredito que a proibição tem a ver com o poder (leia-se lobby, grana, din-din de montão) que a indústria do tabaco tem por aqui, e usam do argumento que ainda não existem estudos suficientes que e-cigs e vaporizadores são seguros e não causam problemas ã saúde, bla blá blá...... (na pratica todo mundo sabe que o tabaco misturado com uma pá de venenos variados e enrolado em papel que eles vendem causa um mal infinitamente maior...)

Dá uma olhada pelo forum, tem bastante info. Aqui, por exemplo:

valeu, boas!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
23 horas atrás, Never lucky disse:

(...)Alguém já importou algum vape ou e-cig da de fora ou tem alguma informação d sobre isso? (...)

Cigarro eletrônico, assim como vaporizadores, são proibidos de serem comercializados no Brasil, logo se seu aparelho for parar na Anvisa, esquece. Agora, como bem o colega aqui disse, em terras tupiniquins tudo é possível. É capaz de entregarem na tua casa cobrando um impostozinho ainda hahaha 

 

Em 7/27/2016 at 20:51, givemeganja disse:

(...)minha defesa deve pedir a transação penal, estou certo? Assim ficaria sem antecedentes criminais e teria de pagar pena alternativa, é isso? Tem a possibilidade do juiz não aceitar e querer me enquadrar no Art. 28 sem choro?

Minha outra dúvida é quanto a atitude do homem da lei. Ele mexeu no meu celular, o que configura crime de abuso de autoridade. Não quero entrar nessa briga, mas levando em conta que o outro pm carregava uma câmera na farda e provavelmente há imagens disso, seria algo relativamente fácil de ganhar judicialmente falando? (...)

1- Resumidamente, caso o TC não se perca ou seja arquivado e essa ponta realmente vire um processo (dependendo da cidade é difícil): O Ministério Público vai oferecer a Transação Penal no lugar da denúncia, aí cabe a você aceitar ou não e o juiz homologar. O Juiz não pode se negar, juiz só pode ser provocado pelas partes, não "age sozinho e por livre espontânea vontade" (ao menos deveria ser assim haha). 

2- "Não quero entrar nessa briga, mas seria algo relativamente fácil de ganhar?" :blink: Bem colega, discuta isso com seu advogado. Só uma coisa, não existe "Causa ganha", se algum colega falou isso pra ti, corra! hehe ;)  Brincadeiras à parte, na minha humilde opinião, não vale o trabalho, dinheiro e tempo gasto. Mas aí é entre você, seu advogado e o caso concreto. 

Abraços! 

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Alô Pessoal,

Logo estarei voltando ao Brasil e estou levando um vaporizador portátil novo e estou pensando em levar um Bong de vidro.

Vocês sabem se ambos podem entrar no país legalmente?

Venho procurando informações quando as questões legais de se entrar no país, mas não obtive muito sucesso. Pelo o que já li por aqui, por se tratar vaporizador de ervas, creio não ser um problema. Mas, nunca se sabe, principalmente se tratando de fiscais da alfândega...

Além disto, alguém por gentileza, poderia me relatar como está sendo a chegada pela alfândega atualmente?

Muito obrigado pela atenção e ajuda! 

 Abraços! 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal, dando um retorno e de repente, uma luz para quem estiver passando pelo mesmo...

Estive na delegacia da PF para prestar meu depoimento, fui chamado por uma compra feita em 2014 (11 sementes) e que só agora em 2016 resolveram me intimar...

Fui na delegacia morrendo de medo -ainda tenho, mas falei TODA a verdade para o delegado, que havia comprado sim, que não havia sido a primeira vez –mostrei a ele os dados da compra e inclui no processo os dados da compra anterior... Loucura, um pouco, mas estou convicto que somente quando eles verem que somos tão normais e produtivos como eles é que isso irá acabar.

A conversa foi ‘tranquila’, em nenhum momento sofri qualquer tipo de pressão ou assédio por parte da autoridade, fui acompanhado do advogado e recomendam que façam o mesmo. Por mais qualificado que sejam os delegados da PF você pode cair na mão de um ‘reaça’... E com o advogado presente, se algo assim vier acontecer, você ao menos terá uma testemunha... Alguém para intervir ao seu favor.

A conversa foi rápida, deve ter durado uns 15 minutos, mas pareceram horas e foi quase a mesma coisa que outros já relataram por aqui, foi você que comprou, o que pretendia fazer com as sementes...

Respondi a tudo. E tentei mostrar para ele o quanto normal sou, que o uso da maconha não me traz ou me faz um problema para a sociedade... Agora resta aguardar, o delegado não encerrou o meu caso, optou por devolver o processo ao, salvo engano, MP que decidirá se me acusa ou não...

Como já disse, tenho muito medo, muito mesmo. Há tempos as leis no Brasil são aplicadas com pesos e medidas diferentes e isso é o que mais me assusta. Nunca trafiquei na vida, nunca se quer fui indiciado/acusado por algo, em toda minha vida tomei 3 multas de trânsito... Trabalho desde os meus 11 anos de idade, tenho um pequeno negócio com a minha família, complemento minha renda criando sites.. enfim, hoje tenho 36, ralo pra caramba e desde novo...

Mais um dos tantos enrosco que a vida nos trás e o único jeito é enfrentar de cara limpa. É foda, mas é isso, por gostar de fumar maconha, e por mais produtivo que você seja, algumas pessoas acham e podem querer se usar da lei para nos prenderem. E, enquanto ficarmos calados, enquanto não mudarmos a lei, será assim. Jardineiro será tratado como traficante.

Gostaria de aproveitar e dizer o quanto grato sou pelo Growroom ter respondido ao meu pedido de socorro e me indicarem o Advogado João Mingorance, o otimismo dele com a vida é sem igual. Eu estava precisando de um pouco disso.

Expliquei para ele todo o caso, o delicado momento que venho passando e para minha surpresa e alegria, o João vem e me fala que ainda que não pagasse nada, ele iria me defender se assim eu quisesse.

Foda, poucas vezes e exceto pela minha mãe, recebi tremendo apoio. Minha eterna gratidão ao Grown e ao João. E, como disse a ele e reafirmo aqui. Essa é uma dívida que será quitada e terá prioridade.

 

Para aqueles que ainda estão importando ou pensando em importar, a menos que você tenha condição, psicológica e financeira, para arcar com a dor de cabeça, sai dessa amigo – acho que ainda não é o momento. Estamos numa fase onde reaças estão saindo dos buracos mais escuros e sem nenhum receio de mostrar suas garras e maldade. E muitos de nós ainda serão utilizados para angariar votos e almas...

Enfim, tenta conseguir de outra forma... e não desistam, plantar é o certo! Se você não quer contribuir com o crime organizado, você somente estará livre desse círculo vicioso quando plantar a sua própria maconha.

E se possível, saiam do armário. Sei o quanto isso é complicado, ainda estou analisando a minha saída junto a minha família ... mas somente quando mostrarmos que somos tão bons quanto esse povo dito de bem e que o único problema da maconha é a demonização que fazem dela, isso irá acabar.

Paz a todos.

  • Like 8

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 8/1/2016 at 05:49, P.daniel disse:

Alô Pessoal,

Logo estarei voltando ao Brasil e estou levando um vaporizador portátil novo e estou pensando em levar um Bong de vidro.

Vocês sabem se ambos podem entrar no país legalmente?

Venho procurando informações quando as questões legais de se entrar no país, mas não obtive muito sucesso. Pelo o que já li por aqui, por se tratar vaporizador de ervas, creio não ser um problema. Mas, nunca se sabe, principalmente se tratando de fiscais da alfândega...

Além disto, alguém por gentileza, poderia me relatar como está sendo a chegada pela alfândega atualmente?

Muito obrigado pela atenção e ajuda! 

 Abraços! 

Bong eu não vejo como proibir, agora Vaporizador é complicado. Se a receita pegar, pode esquecer, ainda mais se estiver na caixa e eles verem que realmente é um vaporizador pelo simples motivo de cigarros eletrônicos (e aqui eles enquadram os vaporizadores junto) serem proibidos no Brasil.

Porém, eu comprei um Crafty há dois anos quando tive na Alemanha e entrei de boa com ele. Tirei da embalagem e trouxe comigo na bagagem de mão, pois o Crafty é um vaporizado portátil claro. No scanner aparece como se fosse um celular porque é tão somente um material que - aparenta ser - de plástico (bem resistente por sinal) com uma bateria dentro, como qualquer outro eletrônico hahaha :P 

Espero ter ajudado! Abraços

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 8/2/2016 at 13:45, AA2 disse:

Pessoal, dando um retorno e de repente, uma luz para quem estiver passando pelo mesmo...

Estive na delegacia da PF para prestar meu depoimento, fui chamado por uma compra feita em 2014 (11 sementes) e que só agora em 2016 resolveram me intimar...

Fui na delegacia morrendo de medo -ainda tenho, mas falei TODA a verdade para o delegado, que havia comprado sim, que não havia sido a primeira vez –mostrei a ele os dados da compra e inclui no processo os dados da compra anterior... Loucura, um pouco, mas estou convicto que somente quando eles verem que somos tão normais e produtivos como eles é que isso irá acabar.

A conversa foi ‘tranquila’, em nenhum momento sofri qualquer tipo de pressão ou assédio por parte da autoridade, fui acompanhado do advogado e recomendam que façam o mesmo. Por mais qualificado que sejam os delegados da PF você pode cair na mão de um ‘reaça’... E com o advogado presente, se algo assim vier acontecer, você ao menos terá uma testemunha... Alguém para intervir ao seu favor.

A conversa foi rápida, deve ter durado uns 15 minutos, mas pareceram horas e foi quase a mesma coisa que outros já relataram por aqui, foi você que comprou, o que pretendia fazer com as sementes...

Respondi a tudo. E tentei mostrar para ele o quanto normal sou, que o uso da maconha não me traz ou me faz um problema para a sociedade... Agora resta aguardar, o delegado não encerrou o meu caso, optou por devolver o processo ao, salvo engano, MP que decidirá se me acusa ou não...

Como já disse, tenho muito medo, muito mesmo. Há tempos as leis no Brasil são aplicadas com pesos e medidas diferentes e isso é o que mais me assusta. Nunca trafiquei na vida, nunca se quer fui indiciado/acusado por algo, em toda minha vida tomei 3 multas de trânsito... Trabalho desde os meus 11 anos de idade, tenho um pequeno negócio com a minha família, complemento minha renda criando sites.. enfim, hoje tenho 36, ralo pra caramba e desde novo...

Mais um dos tantos enrosco que a vida nos trás e o único jeito é enfrentar de cara limpa. É foda, mas é isso, por gostar de fumar maconha, e por mais produtivo que você seja, algumas pessoas acham e podem querer se usar da lei para nos prenderem. E, enquanto ficarmos calados, enquanto não mudarmos a lei, será assim. Jardineiro será tratado como traficante.

Gostaria de aproveitar e dizer o quanto grato sou pelo Growroom ter respondido ao meu pedido de socorro e me indicarem o Advogado João Mingorance, o otimismo dele com a vida é sem igual. Eu estava precisando de um pouco disso.

Expliquei para ele todo o caso, o delicado momento que venho passando e para minha surpresa e alegria, o João vem e me fala que ainda que não pagasse nada, ele iria me defender se assim eu quisesse.

Foda, poucas vezes e exceto pela minha mãe, recebi tremendo apoio. Minha eterna gratidão ao Grown e ao João. E, como disse a ele e reafirmo aqui. Essa é uma dívida que será quitada e terá prioridade.

Para aqueles que ainda estão importando ou pensando em importar, a menos que você tenha condição, psicológica e financeira, para arcar com a dor de cabeça, sai dessa amigo – acho que ainda não é o momento. Estamos numa fase onde reaças estão saindo dos buracos mais escuros e sem nenhum receio de mostrar suas garras e maldade. E muitos de nós ainda serão utilizados para angariar votos e almas...

Enfim, tenta conseguir de outra forma... e não desistam, plantar é o certo! Se você não quer contribuir com o crime organizado, você somente estará livre desse círculo vicioso quando plantar a sua própria maconha.

E se possível, saiam do armário. Sei o quanto isso é complicado, ainda estou analisando a minha saída junto a minha família ... mas somente quando mostrarmos que somos tão bons quanto esse povo dito de bem e que o único problema da maconha é a demonização que fazem dela, isso irá acabar.

Paz a todos.

Cara, baita relato! É isso, temos que ser verdadeiros se queremos ser respeitados (claro que sei que em algumas situações é bem complicado). Infelizmente estamos vivenciando problemas sérios no Brasil (vide recém vídeo lançado na internet mostrando nosso MINISTRO DA JUSTIÇA NO PARAGUAI cortando pés de maconha), é triste e lamentável, mas a luta segue! 

Que bom que conseguiu um colega de profissão que te deu este apoio, isso é realmente essencial. Como advogados criminalistas (não sei se era o caso do colega) somos acostumados a lidar com o "desespero" das pessoas que sofrem um inquérito ou uma ação criminal e nosso primeiro objetivo é acalmar e manter o controle da situação. Fico muito feliz em saber que possuem colegas com os mesmos pensamentos e atitudes! A comunidade inteira do Growroom agradece. 

Espero que ao final dê tudo certo da melhor forma possível para você. Continuamos na luta, dia após dia!

Forte abraço. 

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 horas atrás, jpw disse:

Bong eu não vejo como proibir, agora Vaporizador é complicado. Se a receita pegar, pode esquecer, ainda mais se

Porém, eu comprei um Crafty há dois anos quando tive na Alemanha e entrei de boa com ele. Tirei da embalagem e trouxe comigo na bagagem de mão, pois o Crafty é um vaporizado portátil claro. No scanner aparece como se fosse um celular porque é tão somente um material que - aparenta ser - de plástico (bem resistente por sinal) com uma bateria dentro, como qualquer outro eletrônico hahaha :P 

Espero ter ajudado! Abraços

JPW, muito obrigado pela mensagem, você ajudou e muito!

Porém, ainda fico muito na dúvida se levo o vap no meu bolso, na mala de mão ou grande (despachada).

Pelo que venho pesquisando, a passagem pela alfândega tem sido toda feita no raio X (malas e passageiros). Como meu Vap é metálico, se eu for submetido a passar por um detector de metais acredito que perderei o Vap.

Alguma sugestão?

Alem do mais, caso eu leve também um Bong de Vidro , acha que chamaria mais atenção?

 

Abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, P.daniel disse:

JPW, muito obrigado pela mensagem, você ajudou e muito!

Porém, ainda fico muito na dúvida se levo o vap no meu bolso, na mala de mão ou grande (despachada).

Pelo que venho pesquisando, a passagem pela alfândega tem sido toda feita no raio X (malas e passageiros). Como meu Vap é metálico, se eu for submetido a passar por um detector de metais acredito que perderei o Vap.

Alguma sugestão?

Alem do mais, caso eu leve também um Bong de Vidro , acha que chamaria mais atenção?

 

Abraço!

Amigo, eu uso e-cigs ha mais de 4 anos. Foram diversos aeroportos internacionais e nacionais... Nunca deu nada... Coloca na bagagem de mão (prinpalmente pelo fato de conter uma bateria dentro)... Se te perguntarem algo, você diz que é ex-tabagista e que já levou o vap daqui do Brasil... Acho que se trazer um bong junto (pelo menos na mesma bagagem, pois você pode despachar o bong pela mala principal) pode levantar suspeita...

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Galera, tenho uma prima que a filha é diagnosticada com um doença genética chamada síndrome de rett, que tem como um dos sintomas convulsões que chegam ser mais de 20 por dia, o médico a receitou CBD que segunda a minha prima ainda ta importa por meios ilegais e muitos caros, então questionei a ela o por que de não  ter conseguido por meios legais sabendo que a ANVISA regulamentou o CBD, e então ela respondeu que alegam mil coisas mas não é distribuído, contei a ela que o grupo possui advogados que estão dispostos a ajudar, alguém pode me explicar alguma saída jurídica?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
3 horas atrás, joao victor disse:

Galera, tenho uma prima que a filha é diagnosticada com um doença genética chamada síndrome de rett, que tem como um dos sintomas convulsões que chegam ser mais de 20 por dia, o médico a receitou CBD que segunda a minha prima ainda ta importa por meios ilegais e muitos caros, então questionei a ela o por que de não  ter conseguido por meios legais sabendo que a ANVISA regulamentou o CBD, e então ela respondeu que alegam mil coisas mas não é distribuído, contei a ela que o grupo possui advogados que estão dispostos a ajudar, alguém pode me explicar alguma saída jurídica?

@joao victor Favor enviar um e-mail para o [email protected] detalhando tudo. 

Abraços! 

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 02/08/2016 at 13:45, AA2 disse:

Pessoal, dando um retorno e de repente, uma luz para quem estiver passando pelo mesmo...

 

Estive na delegacia da PF para prestar meu depoimento, fui chamado por uma compra feita em 2014 (11 sementes) e que só agora em 2016 resolveram me intimar...

 

Fui na delegacia morrendo de medo -ainda tenho, mas falei TODA a verdade para o delegado, que havia comprado sim, que não havia sido a primeira vez –mostrei a ele os dados da compra e inclui no processo os dados da compra anterior... Loucura, um pouco, mas estou convicto que somente quando eles verem que somos tão normais e produtivos como eles é que isso irá acabar.

 

A conversa foi ‘tranquila’, em nenhum momento sofri qualquer tipo de pressão ou assédio por parte da autoridade, fui acompanhado do advogado e recomendam que façam o mesmo. Por mais qualificado que sejam os delegados da PF você pode cair na mão de um ‘reaça’... E com o advogado presente, se algo assim vier acontecer, você ao menos terá uma testemunha... Alguém para intervir ao seu favor.

 

A conversa foi rápida, deve ter durado uns 15 minutos, mas pareceram horas e foi quase a mesma coisa que outros já relataram por aqui, foi você que comprou, o que pretendia fazer com as sementes...

 

Respondi a tudo. E tentei mostrar para ele o quanto normal sou, que o uso da maconha não me traz ou me faz um problema para a sociedade... Agora resta aguardar, o delegado não encerrou o meu caso, optou por devolver o processo ao, salvo engano, MP que decidirá se me acusa ou não...

 

Como já disse, tenho muito medo, muito mesmo. Há tempos as leis no Brasil são aplicadas com pesos e medidas diferentes e isso é o que mais me assusta. Nunca trafiquei na vida, nunca se quer fui indiciado/acusado por algo, em toda minha vida tomei 3 multas de trânsito... Trabalho desde os meus 11 anos de idade, tenho um pequeno negócio com a minha família, complemento minha renda criando sites.. enfim, hoje tenho 36, ralo pra caramba e desde novo...

 

Mais um dos tantos enrosco que a vida nos trás e o único jeito é enfrentar de cara limpa. É foda, mas é isso, por gostar de fumar maconha, e por mais produtivo que você seja, algumas pessoas acham e podem querer se usar da lei para nos prenderem. E, enquanto ficarmos calados, enquanto não mudarmos a lei, será assim. Jardineiro será tratado como traficante.

 

Gostaria de aproveitar e dizer o quanto grato sou pelo Growroom ter respondido ao meu pedido de socorro e me indicarem o Advogado João Mingorance, o otimismo dele com a vida é sem igual. Eu estava precisando de um pouco disso.

 

Expliquei para ele todo o caso, o delicado momento que venho passando e para minha surpresa e alegria, o João vem e me fala que ainda que não pagasse nada, ele iria me defender se assim eu quisesse.

 

Foda, poucas vezes e exceto pela minha mãe, recebi tremendo apoio. Minha eterna gratidão ao Grown e ao João. E, como disse a ele e reafirmo aqui. Essa é uma dívida que será quitada e terá prioridade.

 

 

 

Para aqueles que ainda estão importando ou pensando em importar, a menos que você tenha condição, psicológica e financeira, para arcar com a dor de cabeça, sai dessa amigo – acho que ainda não é o momento. Estamos numa fase onde reaças estão saindo dos buracos mais escuros e sem nenhum receio de mostrar suas garras e maldade. E muitos de nós ainda serão utilizados para angariar votos e almas...

 

Enfim, tenta conseguir de outra forma... e não desistam, plantar é o certo! Se você não quer contribuir com o crime organizado, você somente estará livre desse círculo vicioso quando plantar a sua própria maconha.

 

E se possível, saiam do armário. Sei o quanto isso é complicado, ainda estou analisando a minha saída junto a minha família ... mas somente quando mostrarmos que somos tão bons quanto esse povo dito de bem e que o único problema da maconha é a demonização que fazem dela, isso irá acabar.

 

Paz a todos.

 

Cara valeu pelo relato isso aí ajuda muito a quem ainda vai passar pela situação, comigo foi a mesma coisa o problema é que já faz mais de um ano que dei meu esclarecimento e vc fica sem saber o que rolou se foi extinto ou se ainda tá rolando essa sombra me acompanha então acaba que me sinto meio condenado por isso, mas sigo aqui segurando a mão mas cultivando na fé.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Salve.... estou com uma dúvida aqui... Um ano atras assinei um TCO por porte de erva mas ainda não fui convocado. E sendo assim queria saber se por acaso fosse pego de novo, isso implicaria alguma coisa, ou sera que vc pode cair no 28 varias vezes. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
18 horas atrás, Hemp Player disse:

Salve.... estou com uma dúvida aqui... Um ano atras assinei um TCO por porte de erva mas ainda não fui convocado. E sendo assim queria saber se por acaso fosse pego de novo, isso implicaria alguma coisa, ou sera que vc pode cair no 28 varias vezes. 

Você pode cair no 28 por várias vezes.

Provavelmente devem ter arquivado teu inquérito e/ou o promotor resolveu não oferecer denúncia. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa tarde amigos, ontem fui parado numa blitz da policia rodoviaria estadual onde fui informado que era a procura de drogas e armas, sabendo que ia ser feito a revista pessoal e no carro, logo entreguei uma paranga que tinha de aprox 12g e umas 3 pontas pequenas, o policia que por sinal muito educado e gente boa me informou que teriamos que ir ate a DP para realizar um R.O (??), minha esposa e o cachorro tambem estavam no carro, por ter entregue a paranga ele 'confiou' em mim e nem entrou no carro e tbm me informou que nao iria botar minha esposa como acompanhante, citando no R.O somente meu nome e assim foi feito, eu mesmo fui dirigindo meu carro ate a DP tudo normal, na hora de cabeca quente nao me liguei em detalhes, so vi o papel do tal R.O com a historinha que de durante a blitz foi achado uma pequena porçao de maconha e 3 pontas, nao tinha a quantidade exata mas ele fico com a paranga no pacotinho, assinei e fui embora, ele informou que nao estao mais dando a via que seria minha e ela estava sendo enviada por email, em momento nenhum dei meu email pra ele, mas tudo bem depois de quase 4 horas la nao pensava mais em nada a nao ser ir embora, agora de cabeca leve parei pra pensar em tudo que aconteceu, nao vi em que ele me enquadrou, nao sei nem o que é R.O mas fui liberado e pra mim isso bastava, o que pode acontecer agora ? se eu for na DP consigo minha via desse tal R.O  ?

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 09/08/2016 at 17:48, SerraGreen disse:

 

Acredito que consiga ver sim, mas nem se preocupe. Se fosse coisa séria, o delegado nem iria te liberar.

Acredito que o R.O deve ser Registro de Ocorrência, e você teve ter assinado o TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência)

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal, eu vi em alguns sites falando que os médicos podem prescrever a planta in natura para os pacientes. É verdade? Alguém sabe me informar como anda as leis sobre a maconha? Sobre plantar, portar e ter em casa...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Xoviz disse:

Pessoal, eu vi em alguns sites falando que os médicos podem prescrever a planta in natura para os pacientes. É verdade? Alguém sabe me informar como anda as leis sobre a maconha? Sobre plantar, portar e ter em casa...

Pelo que vi, foi liberado a prescrição de medicamentos que possuem THC na sua composição, mas não a maconha. E para os médicos brazucas, vai ser difícil a prescrição desses remédios pois não se tem estudos nem porra nenhuma por parte da medicina nacional. -MINHA OPINIÃO

As leis estão a mesma merda. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Salve galera.

Bom, estou com um problema, na noite de ontem, fui enquadrado pela PM, juntamente com alguns amigos meus, eu estava portando um pouco de maconha e um dichavador, na DP todos assinaram como usuarios, mas tive que assinar um termo para que o juiz envie uma intimação para mim comparecer ao forum, as minhas dúvidas são

1º: O que vem escrito na intimação? Aparece discriminado algo sobre o ocorrido, ou que apenas estou sendo solicitado para comparecer ao fórum, pois meus pais não podem saber. (Sou maior de idade, mas moro com eles)

2º: A intimação realmente chega? Ouvi casos de pessoas que não chegaram a intimação (moro em uma cidade com 120mil hab)

3º: O que acontece no fórum, com o juiz? O que ele manda eu fazer? nunca passei por isso, então não tenho essa experiencia.

4º: Quais atitudes devo tomar?

5º: A intimação chega por correio, ou vai alguem em casa me entregar? 

 

Por favor, galera, me ajudem, estou desesperado, e não sei o que fazer!! 

Obrigado!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...