MaldororBR

N.J. Assembléia Aprova Lei Que Legaliza Maconha Medicinal

Recommended Posts

N.J. Assembléia aprova lei que legaliza maconha medicinal

Por Statehouse Bureau Staff

Tradução: MaldoroBR

TRENTON--A Assembléia de Nova Jersey aprovou hoje uma lei que legaliza a maconha medicinal por 48 votos contra 14.

Antes de votar, o parlamentar Reed Gusciora (D-Mercer), autor da lei, disse acreditar que a legislação satisfará a Governadora eleita Chris Christie, que expressou preocupações sobre a maneira como a lei fará a distribuição da maconha, além de servir como um modelo para outros estados.

"Esta será a lei sobre maconha medicinal mais rígida na nação", ele disse. "Nós temos uma boa lei que será muito rígida e não descriminalizará a maconha, mas permitirá aos medicos prescreverem o melhor tratamento para os seus pacientes."

O Senado votará a lei ainda hoje, um pouco mais tarde.

Roseanne Scotti, diretora de Aliança de Política de Droga Nova Jersey, disse que a medida faria com que a lei de maconha medicinal de Nova Jersei seja a única na nação a proibir o cultivo caseiro de cannabis. A proposta original permitia que até seis plantas fossem mantidas em casa.

Apesar do acordo, ela acrescentou que a legislação mais restritiva é pelo menos um passo para adquirir alívio médico para os pacientes.

"Vários pacientes ficarão aliviados", ela disse. "Nós pensamos que uma vez que o programa estiver válido e funcionando, as pessoas verão que não há maiores problemas. Assim nós poderemos voltar atrás e tentar oferecer algo a mais para nossos pacientes."

"Um das maiores preocupações é o medo de ser preso, aliado ao próprio medo em relação às condições médicas severas de alguns pacientes", disse ainda Scotti. "Mas a qualquer hora eles poderiam ser presos, eles poderiam perder suas casas, seus negócios e ficarem intimidados".

Um grupo de simpatizantes da proposta convocou uma entrevista coletiva de imprensa no Prédio do parlamento mais cedo hoje, falando da necessidade de urgência na aprovação do projeto de lei.

"Estou excitada de poder estar viva e estar aqui neste momento", disse Diane Riportella, 53, do Distrito municipal de Egg Harbor.

Riportella foi diagnosticada com a doença de Lou Gehrig em setembro de 2007 e tinha uma probabilidade de vida de dois para cinco anos. Ela disse que o único medicamento que trabalha para aliviar sua dor imediatamente é a maconha.

"Dentro de alguns segundos, estou relaxada e sorrindo. Eu vou para o Disneylandia durante alguns minutos e 'não é tão ruim, eu posso viver outro dia", disse Riportella.

Mike Oliveri, que sofre de distrofia muscular, mudou-se da casa dele em Oradell, Município de Bergen, para a Califórnia em novembro de 2008 para ter acesso legal a maconha. Oliveri disse ele inala cerca de 110 gramas de maconha em um mês, e que usa um vaporizador. Sente um ligeiro alivio da dor nas pernas, nas costas, sentindo também sensação de calma e alívio estomacal.

"Eu usei todo medicamento conhecido antes de experimentar a maconha", disse Oliveri, 25, que comprou maconha ilegalmente antes de se mudar para Los Angeles. "Eu soube que era um risco, mas era um caso de vida ou morte."

Oliveri trouxe um pouco de doce de maconha com sabor melancia para o Prédio do parlamento hoje, por via das dúvidas, no caso dele começar a sentir dor.

"O doce me dá uma versão mais suave do efeito de fumar", disse sobre a guloseima que é vendida por preços que variam entre os $5 e os $7 dólares na Califórnia.

Riportella e Oliveri discordaram do limite de 56 gramas de maconha por mês, imposta aos pacientes pela lei.

Riportella disse ela precisa de uma quantidade que varia entre 84 gramas e 140 gramas por mês, embora outros pacientes precisem de mais.

"Eu não vejo como eles poderiam propor uma quantidade", Oliveri disse.

Opositores dizem que legalizar a maconha para propósitos medicinais abriria a porta para legalizar a droga. Eles também expressam preocupação sobre a possibilidade de crianças terem acesso a maconha muito facilmente.

"Fico preocupado com garotos de 18 anos, em plena idade escolar, adquirindo cartões de usuários medicinais de maconha", disse Powell Stevenson, que afirmou ainda que as 56 gramas mensais dariam para fazer 240 baseados.

"Você pensa que ele vai fumar isso tudo?," disse ele. "Ele vai vender ou dar a maconha aos amigos dele."

A Ordem Fraternal estatal de Polícia também se opõe a lei, enquanto afirma que as recentes mudanças--inclusive a duplicação da provisão mensal, bem como a permição para que organizações com fins lucrativos possam oferecer a maconha--fazem a lei ficar "significativamente pior". O grupo também acredita que os locais de venda se tornarão centros de crime onde os pacientes serão roubados, sendo que os próprios locais ficarão vulneráveis a crime.

"É um risco desnecessário para meus oficiais", disse Steven J. Demofonte, presidente do comitê legislativo estatal.

N.J. Assembly approves bill legalizing medical marijuana

By Statehouse Bureau Staff

January 11, 2010, 3:25PM

TRENTON -- The New Jersey Assembly today approved a bill legalizing medical marijuana by a vote of 48-14.

Before the vote, Assemblyman Reed Gusciora (D-Mercer), a bill sponsor, said he believes the legislation will satisfy Gov.-elect Chris Christie, who expressed concerns about the drug's availability under the proposal, and serve as a model for other states.

"This will be the strictest medical marijuana law in the nation," he said. "We have a good bill that will be very strict and will not decriminalize marijuana, but will allow doctors to prescribe the best treatment for their patients."

The Senate will vote on the bill later today.

Roseanne Scotti, director of Drug Policy Alliance New Jersey, said the measure would make the state medical marijuana law the only one in the nation to ban home growing of the plant. The original bill allowed up to six plants grown at home.

Despite the compromise, she added that the more restrictive legislation is at least a step toward getting medical relief for patients.

"There will be some patients who will be able to get some relief," she said. "We think once the program's up and running and people see that there aren't problems, we'll be able to go back and get in some more of our patients."

"One of the biggest things is just fear of arrest, the constant fear on top of all the issues their dealing with with their severe medical conditions," Scotti added. "But at any time, they could be arrested, they could lose their homes, they could lose their business, it's appalling."

A group of proponents held a Statehouse news conference earlier today to urge lawmakers to pass the bill.

"I'm so excited to be able to be alive and to be here for this moment," said Diane Riportella, 53, of Egg Harbor Township.

Riportella was diagnosed with Lou Gehrig's disease in September of 2007, and was given a life expectancy of two to five years. She said the only medication that works instantly to ease her pain is marijuana.

"Within a few seconds, I'm relaxed and I'm smiling and I go to Disneyland just for a few minutes and say 'It's not so bad, I can live another day,'" Riportella said.

Mike Oliveri, who suffers from muscular dystrophy, moved from his home in Oradell, Bergen County, to California in November of 2008 to get access to marijuana legally. Oliveri said he inhales about a quarter pound of marijuana a month using a vaporizer, which eases the pain just slightly in his legs and his back and also calms his stomach.

"I took every medication known to man before I took weed," said Oliveri, 25, who bought marijuana illegally before moving to Los Angeles. "I knew it was a risk …but it was a life or death matter."

Oliveri brought a supply of marijuana-laced, watermelon-flavored hard candy to the Statehouse today, just in case he began to feel pain.

"It gives me a toned-down version of the effect of smoking," he said of the candy, which he said sells for $5 to $7 for two in California.

Both Riportella and Oliveri took issue with the 2-ounce-a-month limit on marijuana, imposed on patients in the bill.

Riportella said she needs between 3 and 5 ounces a month, although other patients need more.

"I don't see how they could actually come up with a number," Oliveri said.

Opponents say legalizing marijuana for medicinal purposes will open the door to legalizing the drug. They also say they are concerned kids would be able to access marijuana too easily.

"I'm worried about an 18-year-old high school kid, or an 18-year-old graduate, getting a medical marijuana card," said Powell Stevenson, of Mantua, who said the allowed 2 ounces would make 240 joints.

"You think he's going to smoke that many joints?," he added. "He's going to sell them or give them to his friends."

The state Fraternal Order of Police also opposes the bill, saying recent changes -- including doubling the allowed monthly supply and allowing for-profit organizations to dispense it -- made a bad bill "significantly worse." The group also believes the dispensary sites will become crime hubs where patients will be robbed and the sites will become vulnerable to crime.

"It comes down to my officers being put at risk unnecessarily," said Steven J. Demofonte, legislative committee chairman for the state FOP.

Em http://www.nj.com/news/index.ssf/2010/01/nj_assembly_begins_debate_on_m.html

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Foda! 14º estado americano a permitir o uso medicinal da Cannabis

Mas por outro lado eles acabaram com a lei que permitia o cultivo de até 6 plantas em casa...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quem traduzir o artigo acima ganha 25 adesivos da campanha do cultivo caseiro.

http://growroom.net/stickers

VALENDO!!!!

NJ Assembléia aprova projeto de lei legalizando a maconha medicinal

Por Statehouse Mesa Funcionários

11 de janeiro de 2010, 3:25

Trenton - A Nova Jersey Assembléia aprovou hoje um projeto de legalização da maconha medicinal por uma votação de 48-14.

Antes da votação, o deputado Reed Gusciora (D-Mercer), um patrocinador projeto de lei, disse acreditar que a legislação irá satisfazer o governador eleito Chris Christie, que manifestaram preocupações sobre a disponibilidade da droga no âmbito da proposta, e servir como um modelo para outros estados .

"Este será o direito estrito a maconha medicinal na nação", disse ele. "Temos um bom projeto que será muito rigoroso e não vai descriminalizar a maconha, mas permitirá que os médicos a prescrever o melhor tratamento para seus pacientes."

O Senado vai votar o projeto de lei ainda hoje.

Roseanne Scotti, diretor da Drug Policy Alliance, Nova Jersey, disse que a medida tornaria o estado de lei de maconha medicinal a única no país a proibição de repouso vegetativo da planta. O projeto original permitia até seis plantas cultivadas em casa.

Apesar do compromisso, ela acrescentou que a legislação mais restritiva, pelo menos, um passo para obter socorro médico para os pacientes.

"Haverá alguns pacientes que serão capazes de obter algum alívio", disse ela. "Acreditamos que assim que o programa é instalado e funcionando e as pessoas vêem que não há problemas, nós vamos ser capazes de voltar e entrar em mais alguns dos nossos pacientes."

"Uma das principais coisas é apenas o medo da prisão, o medo constante no topo de todas as suas questões de lidar com com as suas condições médicas graves", acrescentou Scotti. "Mas a qualquer momento, eles poderiam ser presos, eles poderiam perder suas casas, eles poderiam perder seus negócios, é terrível."

Um grupo de defensores que se realizaram hoje uma conferência de imprensa na Assembléia antes de exortar os legisladores a aprovar o projeto.

"Estou muito animado para ser capaz de estar vivo e estar aqui para este momento", disse Diane Riportella, 53, de Egg Harbor Township.

Riportella foi diagnosticado com a doença de Lou Gehrig, em setembro de 2007, e foi dada uma expectativa de vida de dois a cinco anos. Ela disse que a única medicação que funciona instantaneamente para aliviar a dor dela é a maconha.

"Dentro de poucos segundos, eu estou relaxada e eu estou a sorrir e eu vou para a Disneyland apenas por alguns minutos e dizer:" Não é tão ruim, eu posso viver outro dia ' ", disse Riportella.

Mike Oliveri, que sofre de distrofia muscular, se mudou de sua casa em Oradell, Bergen County, na Califórnia, em novembro de 2008 para ter acesso à maconha legalmente. Oliveri disse que inala cerca de um quilo de maconha por mês usando um vaporizador, que alivia a dor apenas um pouco nas pernas e costas e também acalma o estômago.

"Levei toda a medicação conhecida para o homem, antes tomei erva daninha", disse Oliveri, 25, que comprou a maconha ilegalmente antes de se mudar para Los Angeles. "Eu sabia que era um risco ... mas era uma questão de vida ou morte".

Oliveri trouxe uma entrega de maconha-atado, melancia-doce duro com sabor a Assembléia Legislativa hoje, apenas no caso ele começou a sentir dor.

"Isso me dá uma versão enfraquecida do efeito do tabagismo", disse ele sobre os doces, que segundo ele é vendido por US $ 5 a $ 7 para dois na Califórnia.

Ambos Riportella e Oliveri teve problema com a 2-oz-limite de um mês sobre a maconha, imposta aos pacientes do projeto de lei.

Riportella disse que ela precisa de entre 3 e 5 gramas por mês, embora outros pacientes precisam de mais.

"Eu não vejo como eles poderiam realmente vir acima com um número", disse Oliveri.

Os oponentes dizem que a legalização da maconha para fins medicinais, vai abrir a porta para a legalização da droga. Eles também dizem que os miúdos estão em causa seria capaz de maconha acesso muito fácil.

"Estou preocupado com um 18-year-old school kid alta, ou um 18-year-old-graduação, recebendo um cartão de maconha medicinal", disse Powell Stevenson, de Mântua, que disse que o permitido 2 onças faria 240 articulações.

"Você acha que ele vai fumaça que muitas articulações?", Acrescentou. "Ele vai vendê-los ou dar-lhes aos seus amigos."

O estado Ordem Fraternal da Polícia também se opõe ao projeto de lei, dizendo que as mudanças recentes - incluindo a duplicação do fornecimento mensal permitido e permitindo a organizações sem fins lucrativos para dispensar isso - fez uma má lei "significativamente pior." O grupo também acredita que os sites de farmácia irá se tornar centros de crime, onde os pacientes serão roubados e os sites se tornarão vulneráveis ao crime.

"Vem para baixo a meus oficiais sejam postas em risco desnecessariamente", disse Steven J. Demofonte, presidente da comissão legislativa para o estado FOP.

Em http://www.nj.com/ne...ebate_on_m.html

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Vem para baixo a meus oficiais sejam postas em risco desnecessariamente

Google translator nao valeeeee./.....AHAHAAH

e "one quarter pound per month" nao eh "um Quilo por mes" alias, um "quilo" kkkkk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quer mole?? Mastiga agua.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Roseanne Scotti, director of Drug Policy Alliance New Jersey, said the measure would make the state medical marijuana law the only one in the nation to ban home growing of the plant. The original bill allowed up to six plants grown at home.

a única no país a proibição de repouso vegetativo da planta.

Porra Google, ali em cima diz que a lei nova proibe o plantio caseiro.

Muito nojenta essa lei........vai dar direito a Phillip Morris plantar? Que mico!

NAO QUEREMOS LEI QUE PROIBA O CULTIVO CASEIRO CARALHO, QUEREM FAZER A CANNABIS MAIS RESTRITA DO QUE ALCOOL E TABACCO. PURA HIPOCRISIA. VAO DAR DIREITO AS COMPANHIAS FARMACEUTICAS> QUE ROUBADA! DEIXEM OS PACIENTES TER ACESSO A UMA PLANTA PORRA. QUe merda essa lei..

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tentamos...

N.J. Assembléia aprova lei que legaliza maconha medicinal

Por Statehouse Bureau Staff

11 de janeiro de 2010 3:25PM

TRENTON--A Assembléia de Nova Jersey aprovou hoje uma lei que legaliza a maconha medicinal por 48 votos contra 14.

Antes de votar, o parlamentar Reed Gusciora (D-Mercer), autor da lei, disse acreditar que a legislação satisfará a Governadora eleita Chris Christie, que expressou preocupações sobre a maneira como a lei fará a distribuição da maconha, além de servir como um modelo para outros estados.

"Esta será a lei sobre maconha medicinal mais rígida na nação", ele disse. "Nós temos uma boa lei que será muito rígida e não descriminalizará a maconha, mas permitirá aos medicos prescreverem o melhor tratamento para os seus pacientes."

O Senado votará a lei ainda hoje, um pouco mais tarde.

Roseanne Scotti, diretora de Aliança de Política de Droga Nova Jersey, disse que a medida faria com que a lei de maconha medicinal de Nova Jersei seja a única na nação a proibir o cultivo caseiro de cannabis. A proposta original permitia que até seis plantas fossem mantidas em casa.

Apesar do acordo, ela acrescentou que a legislação mais restritiva é pelo menos um passo para adquirir alívio médico para os pacientes.

"Vários pacientes ficarão aliviados", ela disse. "Nós pensamos que uma vez que o programa estiver válido e funcionando, as pessoas verão que não há maiores problemas. Assim nós poderemos voltar atrás e tentar oferecer algo a mais para nossos pacientes."

"Um das maiores preocupações é o medo de ser preso, aliado ao próprio medo em relação às condições médicas severas de alguns pacientes", disse ainda Scotti. "Mas a qualquer hora eles poderiam ser presos, eles poderiam perder suas casas, seus negócios e ficarem intimidados".

Um grupo de simpatizantes da proposta convocou uma entrevista coletiva de imprensa no Prédio do parlamento mais cedo hoje, falando da necessidade de urgência na aprovação do projeto de lei.

"Estou excitada de poder estar viva e estar aqui neste momento", disse Diane Riportella, 53, do Distrito municipal de Egg Harbor.

Riportella foi diagnosticada com a doença de Lou Gehrig em setembro de 2007 e tinha uma probabilidade de vida de dois para cinco anos. Ela disse que o único medicamento que trabalha para aliviar sua dor imediatamente é a maconha.

"Dentro de alguns segundos, estou relaxada e sorrindo. Eu vou para o Disneylandia durante alguns minutos e 'não é tão ruim, eu posso viver outro dia", disse Riportella.

Mike Oliveri, que sofre de distrofia muscular, mudou-se da casa dele em Oradell, Município de Bergen, para a Califórnia em novembro de 2008 para ter acesso legal a maconha. Oliveri disse ele inala cerca de 110 gramas de maconha em um mês, e que usa um vaporizador. Sente um ligeiro alivio da dor nas pernas, nas costas, sentindo também sensação de calma e alívio estomacal.

"Eu usei todo medicamento conhecido antes de experimentar a maconha", disse Oliveri, 25, que comprou maconha ilegalmente antes de se mudar para Los Angeles. "Eu soube que era um risco, mas era um caso de vida ou morte."

Oliveri trouxe um pouco de doce de maconha com sabor melancia para o Prédio do parlamento hoje, por via das dúvidas, no caso dele começar a sentir dor.

"O doce me dá uma versão mais suave do efeito de fumar", disse sobre a guloseima que é vendida por preços que variam entre os $5 e os $7 dólares na Califórnia.

Riportella e Oliveri discordaram do limite de 56 gramas de maconha por mês, imposta aos pacientes pela lei.

Riportella disse ela precisa de uma quantidade que varia entre 84 gramas e 140 gramas por mês, embora outros pacientes precisem de mais.

"Eu não vejo como eles poderiam propor uma quantidade", Oliveri disse.

Opositores dizem que legalizar a maconha para propósitos medicinais abriria a porta para legalizar a droga. Eles também expressam preocupação sobre a possibilidade de crianças terem acesso a maconha muito facilmente.

"Fico preocupado com garotos de 18 anos, em plena idade escolar, adquirindo cartões de usuários medicinais de maconha", disse Powell Stevenson, que afirmou ainda que as 56 gramas mensais dariam para fazer 240 baseados.

"Você pensa que ele vai fumar isso tudo?," disse ele. "Ele vai vender ou dar a maconha aos amigos dele."

A Ordem Fraternal estatal de Polícia também se opõe a lei, enquanto afirma que as recentes mudanças--inclusive a duplicação da provisão mensal, bem como a permição para que organizações com fins lucrativos possam oferecer a maconha--fazem a lei ficar "significativamente pior". O grupo também acredita que os locais de venda se tornarão centros de crime onde os pacientes serão roubados, sendo que os próprios locais ficarão vulneráveis a crime.

"É um risco desnecessário para meus oficiais", disse Steven J. Demofonte, presidente do comitê legislativo estatal.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

pra mim faturou!

consegui ler tudinho e entendi... que FDP'S só tem malandro

proibir o cultivo e vender a medicina né.. ai ai ai...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ta bem melhor mas -

I knew it was a risk …but it was a life or death matter."

"Eu soube que era um risco, mas era uma vida ou problema de morte."

Traduziu no pe da letra, o que nao faz sentido. o certo seria -

"Eu sabia que era um risco, mas sabia que era uma questao de VIDA ou MORTE"

Essa eh facil dude...kkkk mas ta melhor que o primeiro..hehehe

Duvido que tenha traduzido tao rapido, MAS, pelo fato de estar bem mais legivel e os erros, a maioria consertados, acho que o garoto merece...Falta pouco pra ficar melhorzinho, umas palavras aqui e ali, o unico erro fatal foi a da "Eu soube que era um risco, mas era uma vida ou problema de morte.""rsrsrsr

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ta bem melhor mas -

"Eu soube que era um risco, mas era uma vida ou problema de morte."

Traduziu no pe da letra, o que nao faz sentido. o certo seria -

"Eu sabia que era um risco, mas sabia que era uma questao de VIDA ou MORTE"

Essa eh facil dude...kkkk mas ta melhor que o primeiro..hehehe

Duvido que tenha traduzido tao rapido, MAS, pelo fato de estar bem mais legivel e os erros, a maioria consertados, acho que o garoto merece...Falta pouco pra ficar melhorzinho, umas palavras aqui e ali, o unico erro fatal foi a da "Eu soube que era um risco, mas era uma vida ou problema de morte.""rsrsrsr

lol! É verdade! Vou editar! É pq tô trabalhando tbm... Na verdade eu uso um tradutor que traduz mal e porcamente só para não ter que escrever do zero. Aí vou escrevendo por cima do português traduzido comparando com o inglês do lado porque várias traduções saem horrorosas... E essa passou batida mesmo na pressa, mas tem mais alguns errinhos... Vou acertar agora! :D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Então beleza,

Posta com a correção sugerida pelo bWd, nosso avaliador, e está lá!

MaldoroBR vai receber um prêmio simbólico pela tradução desse artigo.

Valeu MaldoroBR

Daqui pra frente novos consursos como esse!!

Valeu!! A comunidade faz a força!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Então beleza,

Posta com a correção sugerida pelo bWd, nosso avaliador, e está lá!

MaldoroBR vai receber um prêmio simbólico pela tradução desse artigo.

Valeu MaldoroBR

Daqui pra frente novos consursos como esse!!

Valeu!! A comunidade faz a força!

Opa... Já foram feitas as correções!

tytyty

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

N.J. Assembly approves bill legalizing medical marijuana

By Statehouse Bureau Staff

January 11, 2010, 3:25PM

Assembléia do Estado de Nova Jersey aprovou hoje um projeto de legalização da maconha medicinal por uma votação de 48 a favor e 14 contra.

Antes da votação, o deputado Reed Gusciora (D-Mercer), um patrocinador do projeto de lei, disse acreditar que a legislação irá satisfazer o governador eleito Chris Christie, que manifestou preocupação sobre a disponibilidade da droga no âmbito da proposta, e servir como um modelo para outros estados.

"Este será o direito adquirido para a população usar a maconha medicinal", disse ele. "Temos um bom projeto que será muito rigoroso e não vai descriminalizar a maconha, mas permitirá que os médicos utilizem a maconha no melhor tratamento para seus pacientes."

O Senado vai votar o projeto de lei ainda hoje.

Roseanne Scotti, diretor da Drug Policy Alliance, Nova Jersey, disse que a medida tornaria o estado o único a proibir o plantio e cultivo. O projeto original permitia até seis plantas cultivadas em casa.

Apesar do compromisso, ela acrescentou que a legislação embora mais restritiva, mais ja é um passo para obter socorro médico para os pacientes.

"Haverá alguns pacientes que serão capazes de obter algum alívio", disse ela. "Acreditamos que assim que o programa estiver instalado e funcionando, e as pessoas vêem que não há problemas, nós vamos ser capazes de aumentar a quantidade de pacientes no programa."

"Uma das principais coisas é apenas o medo da prisão, o medo constante está acima de suas condições médicas graves", acrescentou Scotti. "Porque a qualquer momento, elas poderiam ser presas, elas poderiam perder suas casas, eles poderiam perder seus negócios, é terrível."

Um grupo de defensores realizaram hoje uma conferência de imprensa na Assembléia antes de pressionarem os legisladores para aprovar o projeto.

"Estou muito animado em estar vivo para apreciar este momento", disse Diane Riportella, 53, de Egg Harbor Township.

Mike Oliveri, que sofre de distrofia muscular, se mudou de sua casa em Oradell, Bergen County, na Califórnia, em novembro de 2008 para ter acesso à maconha legalmente. Oliveri disse que inala cerca de um quilo de maconha por mês usando um vaporizador, que alivia a dor nas pernas e costas e também acalma o estômago.

"Levei toda a medicação conhecida para o homem, antes tomava erva daninha", disse Oliveri, 25, que comprou a maconha ilegalmente antes de se mudar para Los Angeles. "Eu sabia que era um risco ... mas era uma questão de vida ou morte".

Oliveri trouxe um doce de maconha sabor melancia na Assembléia Legislativa hoje, apenas no caso dele começar a sentir dor.

"Isso me dá uma versão enfraquecida do efeito do tabagismo", disse ele sobre os doces, que segundo ele é vendido por US $ 5 a $ 7 na Califórnia.

Ambos Riportella e Oliveri teve problema com a quantia limite de um mês, imposta aos pacientes do projeto de lei.

Riportella disse que ela precisa de entre 3 e 5 gramas por mês, embora outros pacientes precisam de mais.

"Eu não vejo como eles poderiam realmente vir com um número, ou quantia exata", disse Oliveri.

Os opositores dizem que a legalização da maconha para fins medicinais, vai abrir a porta para a legalização total da droga. Eles também dizem que é provável que o acesso a droga para fins recreativos se torne muito mais fácil.

"Estou preocupado com estudantes de 18 anos, ou universitários acima dos 18 anos, recebendo um cartão de maconha medicinal", disse Powell Stevenson, de Mântua, que disse que o permitido 2 porções faria 240 doses.

"Você acha que ele vai fumar todas essa quantia?", Acrescentou. "Ele vai vendê-los ou dar aos seus amigos."

O Ordem Fraternal da Polícia no estado também se opõe ao projeto de lei, dizendo que as mudanças recentes - incluindo a duplicação do fornecimento mensal permitido e autorizando organizações sem fins lucrativos a controlar isso, foi uma coisa "significativamente pior." O grupo também acredita que os sites de farmácia irá se tornar centros de crime, onde os pacientes serão roubados e os sites se tornarão vulneráveis ao crime.

"Tenho receio de expor meus oficiais a um risco desnecessariamente", disse Steven J. Demofonte, presidente da comissão legislativa para o estado FOP.

Em http://www.nj.com/ne...ebate_on_m.html

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

pow ... tradutor por tradutor eu mereço uns adesivos pela rapidez, não?!?! hehehehehehe

chegaram mais adesivos, então?!?! OBA!!!

já começa a mobilização no Espírito Santo pra marcha!!! viva!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

pow ... tradutor por tradutor eu mereço uns adesivos pela rapidez, não?!?! hehehehehehe

chegaram mais adesivos, então?!?! OBA!!!

já começa a mobilização no Espírito Santo pra marcha!!! viva!!

Acho que vc ganhou/merece os adesivos! Eu fiquei só com um prêmio simbólico por ter postado depois... Pelo menos foi isso que entendi... Justo vc ganhar pq postou muito mais rápido!

Quando vai ser a marcha por aqui? Manda mais infos ae!!!

abs

PS.: Se derem para mim eu divido os adesivos com vc!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quem ganhou foi o MaldoroBR

Tradução do Google não vale.

Se fosse para ter isso, não precisava do concurso, concorda??

Fica pra próxima Garoto Perdido

Valeu Maldoro!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sera que essa lei foi elaborada para ajudar mesmo o pessoal que precisa de tratamento de canabis? Colocar cota é sacanagem, tem pessoas que nem usam as 56 gramas, mais tem outros pacientes que vão precisar de mais que 100 gramas, ainda mais os que usam vaporizadores(quase todos). Mais isso já é alguma coisa, tem gente que vai comemorar com mais de 56 gramas, tenho certeza :)

Governo é foda, se preucupando com os possiveis usuarios de 18 anos, quando tem diversos documentarios, mostrando que hoje os adolescentes tem mais facil acesso a canabis do que cerveja nos EUA.

Isso é uma vitoria, mais sem o gostinho doce que deveria ser.

EDIT/SUGESTÃO: Já que o administrador falou que vai ter mais competições para ganhar uns adesivos, poderia rolar de traduzir uns video, por exemplo, See more buds vol.1,2,3. Video muito bom, só que em ingles.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

EDIT/SUGESTÃO: Já que o administrador falou que vai ter mais competições para ganhar uns adesivos, poderia rolar de traduzir uns video, por exemplo, See more buds vol.1,2,3. Video muito bom, só que em ingles.

Já estamos pensando nisso...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quem ganhou foi o MaldoroBR

Tradução do Google não vale.

Se fosse para ter isso, não precisava do concurso, concorda??

Fica pra próxima Garoto Perdido

Valeu Maldoro!

Salves !!! de boa eu entendo...

e sobre a marcha no ES ainda tá começando... achei massa esses adesivos growroom pq já é um começo.... agora vamos trampar em um especifico pra marcha... pelo menos por aqi deve rolar.... dia desses na praia achei qe ja tava legalizado... evento da prefeitura reggae na praia ... todo mundo fumando um de boa... é esse ano que libera galera!!! salves!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...

  • Tópicos

  • Posts

    • Dependendo da consistência do hash dá pra fumar no copo, eu já fiz e recomendo.  
    • Mano, muito obrigado.. já estava desesperado, até joguei um burrifei um pouco de tabaco com canela pra testar... Amanhã msm já vou compra isso 
    • Salve!  Minha Chocolope, cultivada em Carolina Soil e iluminação de 250 watts (100 Full spectrum, 150 beanco frio) apresentou leves sintomas de overfert em nitrogênio. Trata se de uma planta que foi re-enraizada por um tombamento no início de sua vida e por isso não cresceu muito. O overfert correu após um Lollipoping, onde preservei somente as folhas próximos ao topo. Acontece que as folhas preservadas começaram a enrolar para baixo, formando uma "garra". No sol elas não se viravam para a luz, parecia que a planta não as estava usando, a planta também estagnou um pouco seu crescimento. Foi aí que resolvi tomar a decisão de aparar todas que apresentavam esse quadro e deixar só as novas que aparentemente estão normais, indicando assim que não foi um caso extremo de excesso de nutrientes. As novas folhas parecem estar mais saudáveis. O que acham de remover as folha mal formadas em um início de floração? Seria uma "ajuda" à planta que mantinha folhas que talvez não cumpriam seu papel ou um erro que atrapalhará a formação dos buds? A resposta está no desenvolvimento da planta na floração. Se ela repetir o padrão de aumentar o crescimento com as podas ela vai aumentar o crescimento. Vou atualizando o tópico com fotos do desenvolvimento a partir desse ocorrido.  Gostaria de saber a opinião de vocês sobre o ocorrido. Seguem as fotos, fiquem na paz.    *Foto1 dps do Lollipoping *foto2, depois da desfoliação.