Ir para conteúdo
Growroom
Entre para seguir isso  
Scrollock

Nova Isca Do Tráfico

Recommended Posts

06 de julho de 2009 | N° 16022AlertaVoltar para a edição de hoje

NOVA ISCA DO TRÁFICO

Mistura de drogas é uma armadilha para usuários

Atalho ao vício, o pitico, feito com crack e maconha, induz quem usa a erva a se acostumar à pedra

Disfarçado em cigarros de maconha, o crack prolifera no território gaúcho. A pedra esfarelada e misturada à erva, que ganhou o nome de pitico, é uma das artimanhas dos traficantes para captar novos consumidores da droga que degrada a juventude, destrói famílias e impulsiona a criminalidade.

Dos 55 mil usuários de crack que a Secretaria Estadual da Saúde (SES) estima no Rio Grande do Sul, uma parcela significativa caiu no vício pelo pitico. A avaliação é de policiais que atuam na repressão ao tráfico de drogas e de profissionais da área da saúde que trabalham na prevenção, no acompanhamento e no tratamento de dependentes químicos.

– É uma realidade cada vez mais presente entre as usuárias de crack que atendemos no Hospital Presidente Vargas. Muitos pacientes relatam que começaram no pitico, que nada mais é que um baseado envenenado. É uma forma de tornar menos assustador o crack, mas depois perdem o medo e passam a usar a pedra – afirma o psiquiatra Carlos Salgado, preceptor do Serviço de Psiquiatria da instituição da Capital e coordenador do Departamento de Dependência Química da Associação de Psiquiatria do Rio Grande do Sul.

Foi o que ocorreu com um adolescente de 16 anos, que na noite de sexta-feira foi internado pela terceira vez na Clínica Gramado, que trata dependentes químicos adolescentes no bairro Cristal, em Porto Alegre. Antes de chegar ao crack, ele experimentou cigarros de maconha com fragmentos da pedra.

– Eu tinha 14 anos e pensava que estava fumando só maconha. Achava o gosto meio estranho, mas pensei que era assim mesmo. Aí me viciei – contou o adolescente.

Para sustentar o vício, chegou a assaltar vizinhos no Campo da Tuca, uma das vilas do bairro Partenon. Como represália de traficantes, levou um tiro na mão por chamar a atenção da polícia para o local. De acordo com o enfermeiro Fábio Luciano Schakosski, especialista em saúde mental da clínica, o pitico é recorrente como porta de entrada para o crack entre os pacientes atendidos.

A maioria dos usuários faz a própria mistura em casa

Além do pitico, existem outras combinações de drogas. Algumas delas, segundo o psiquiatra Salgado, são a mistura de álcool e cocaína e de cocaína e heroína, chamado de speedball.

O diretor do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), delegado João Bancolini, informa que não dispõe de dados exclusivos sobre a apreensão de pitico, uma vez que a maioria dos usuários compõe seus próprios cigarros após comprar maconha e crack nas bocas-de-fumo.

– O pitico está proliferando. Alguns usam sabendo que o é, e outros consomem achando que estão fumando apenas a maconha, sem saber. É um cigarro turbinado que leva ao crack – informa o delegado.

Neste ano, o Denarc já apreendeu 67 quilos de crack no Estado. No ano passado, 28 quilos saíram de circulação pelas mãos dos policiais. Em 2007, foram 72 quilos. Com um quilo de crack, é possível elaborar 4 mil pedras. Como o valor de cada unidade é de R$ 5, um quilo de crack pode render cerca de R$ 20 mil.

*Colaborou Lúcia Pires

[email protected]

MAICON BOCK*

FONTE: http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a2569902.xml&template=3898.dwt&edition=12654&section=1003

---

ACHEI QUE A NOTICIA, MESMO QUE NÃO FOSSE A INTENÇÃO, ACABOU DANDO FORÇA PARA A REGULAMENTAÇÃO ^^

Mas parace que os proibicionista acham certo os trafi fazerem isso, só pra "ensinar" o usuário! Esse é o método destrutivo de ensino dos proibicionistas... u.u'

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Porra, isso já existe faz tempo. Freebase ou merla como chamam aqui na área.

Também acho que se fosse liberado o cultivo essa merda não existia.

Nunca provei, mas um brother foi nessa. Primeira experiência, fumou e foi bater um futi. Resultado entrou numa dividida e quebrou a perna.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bah, crack nem me chama atenção... pior que essa pedra desgraçada só existe por causa da proibição da coca... :/

LIBERTEM AS PLANTAS!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mais um motivo pelo qual a erva deveria ser legalizada.

Para que os usuários da erva não precisem ter contato com drogas mais pesadas quando quiserem obter a droga.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu achei que foi mais uma pessima materia sobre drogas. Primeiro ela fala que os traficantes sorrateiramente colocam crack na maconha. Depois quwe os usuários fazem a mistura em casa...po ninguem revisa essas materias antes de publica-las. Nas entrelinhas da a entender que a maconha e a porta de entrada pras drogas, aquele velho papo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O Boris, como bom jornalista que é, chegou ao ponto da questão: uma reportagem PEQUENA que se contradiz! Nota zero pro Zero Hora e pro MAICON BOCK... e para o editor dele também!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...