growroom

Votação Concurso Cultura Cannabibs

Concurso Cultura Cannabis  

52 votos

  1. 1. Qual relato mais te agradou?

    • Top44
      0
    • Reverso
      2
    • Jah
      0
    • Dickloco
      16
    • Jucoloko
      14
    • Smeagol
      1
    • Fangorn
      8
    • Hernesto
      3
    • Kankinho
      8


Recommended Posts

Top44

Numa festa, ja doidão de cerva e gudan-garan ueheuhueh desde muleke ja era paz e amor morando no meio da floresta litoranea ja enrolava tudo q tinha a mão e tragava(cigarro,folhas de bambu,fumo di rolo,qualquer coisa da natureza q estivesse seca la estavamos enrolando e fumando desde criança), a maconha foi so uma questão de tempo pra se ter o acesso, mesmo pq os vizinhos nao deixariam crianças com menos de 10 anos compartilhar um cigarro de erva canabica com eles....eheheheh Eu lembro q fiquei tao doido q fui p/ o meio de um campo de futebol q tinha no sitio da festa e fiquei la viajando ate umas 5 da manha deitado vendo o ceu a lua as estrelas meu corpo numa sensação q eu jamais imaginaria sentir, algo magico, qdo me liguei estava sozinho tendo q andar uns 3kms ate chegar na pista e pegar uma condução p/ casa morgadao!!!

Um abraço!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

reverso

Bom, a minha primeira vez (com a maconha (hahah)), aconteceu na casa de um amigo. Tres jovens totalmente inexperientes que buscavam algo. Eu e o anfitrião (dono da casa) já haviamos tentado anteriormante, mas não tivemos nenhum sucesso. O terceiro rapaz, popularmente conhecido como Japa nunca experimentara de tal erva antes. Mal sabiamos bolar, e o que sabiamos sobe tragar era o que um dia tinhamos assistido em algum filme no estilo pulp fiction. Fumamos uma grande pamonha e ficamos bastante loucos, mas o Japa não sentia nenhuma diferença.

Disse ele:

- Bola mais outro!

Estava com as mãos tremendo e achei que não consegueria bolar outro baseado.

Por grande consideração e uma boa dose de paciencia por parte de meus amigos finalmente consegui bolar outra pamonha. Fumamos.

Eu não conseguia parar de rir ao ouvir o Japa dizer que suas mandíbulas estavam doliridas de tanto rir!

Fui até a janela e foi através dela que tive minha primeira viagem canábica considerável, algo além da primeira crise de riso e a euforia causada pela desconhecida e boa sensação que agora sentia.

Percebi que havia muito mais além daquele horizonte que enxergava, senti que algumas emoções e alguns sentidos foram brutalmente aguçados repentinamente. Senti medo e estava satisfeito.

Logo depois nos flagramos devorando sacos de pães de forma com maionesse!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

JAH

Meu 1° contato foi com amigos do bairro, eles fumavam pra kcte e ficavam mto loko e isso me assusto um pouco, entao digamos q isso me deixou encucado d fumar. Acabei indo estudar sobre a erva e descobri maravilhas... 3 anos dps do 1° contato com a erva eu fui viajar pra praia com 2 amigos "caretas" ate entao, chegamos na praia estava o primo do meu brother com mais uma galera local, q fumavam q era uma beleza. hauhauhauahu No dia seguinte q chegamos resolvemos q nos 3 iriamos esperimentar... ao sair pra balada no role a pe, pela areia da praia, começamos a furmar 1 baseado, qdo se demos conta estavamos chapados correndo pela areia atraz d umas luzes d olofote (aquelas d qde eventos saca!?) hauhhauhauhauahau Qdo voltei pra casa a 1ª coisa foi comprar uma paranga e catar as seeds q vieram nela e comecei a tentar a plantar... sem mto sucesso 7 meses dps conheci o GR, q mudo 100% a minha vida, voltei a estudar sobre o assunto pelo GR onde obtive grandes conquistas no cultivo e na vida...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dickloco

A minha 1ª vez foi quando fui pra praia com minha família. Eu já desconfiava que minha irmã mais velha e minha mãe davam uma bola, mas nem imaginava a reação delas se eu dissesse que sabia que elas fumavam maconha. Uma certa hora elas saíram pra caminhar na praia, então eu fui bisbilhotar no quarto da casa alugada e encontrei um pote preto de guardar filme, cheio de maconha. Era a primeira vez que eu estava vendo maconha, e já reconheci o cheiro, o mesmo que eu sentia quando se trancavam no quarto. Como eu não sabia nada de nada, pensei, como vou fumar isso, porque era prensado, então quebrei ele um pouco e fiz um baseado todo de pedrinhas, mas uma bomba mesmo, porque eu não conseguia enrolar ele direito. Usei aquelas sedas de dentro das carteiras de cigarro, pois eu sempre via restos daquilo e desconfiei que fosse pra isso.

Então fui pra frente do espelho e acendi, e comecei a fumar como cigarro. Queimando tudo torto, fiquei fumando bem rápido, tragando uma bola atrás da outra com medo que minha mãe e irmã voltassem. Dali um tempo, mais da metade do pobre baseado, comecei a sentir umas borboleta voando pelo corpo, meu corpo todo começou a formigar e eu fiquei bem doido, comecei a escutar um som na sala. Logo depois elas chegaram em casa, começaram a me olhar assustadas, minha mãe já perguntando "você mexeu nas nossas coisas ?" eu respondendo com olhos vermelhos e dando risada "não, de jeito nenhum", minha irmã perguntou "você está passando bem ?" eu logo dizendo "estou me sentindo ma-ra-vi-lho-so" !

Então elas começaram a me intimar "você fumou maconha não fumou ?" e eu, claro, dizia rindo e preocupado "não não..." até que minha mãe chegou e falou "pode dizer, não tem problema, eu não gosto é que você fume esses cigarros (hollywood que eu fumava)."

Então acabei confessando e para minha surpresa minha irmã me deu um abração feliz, e fomos os três fumar mais um e, claro, já tive uma baita conversa com minha mãe sobre como, quando, porque e outros afins da maconha.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Jucoloko

Até os 16 anos eu nunca tinha tido contato com ninguem que consumia a tão sagrada erva. Não conhecia nada, nem tinha malicia de, por exemplo, ver alguem com o olho vermelho e achar que ele fumou um beck.

Não posso nem dizer que era contra as drogas porque realmente nem pensava no assunto, era algo muito distante da minha realidade, pelo menos eu achava.

Comecei a andar com uma galera nova no colegio, e um dia um deles chegou pra galera e falou: E ae, vamo fuma um baseado ?

Na hora eu fiquei meio desconsertado, e falei que não ia. Nunca tinha fumado nem cigarro. Não fui, mas fiquei morrendo de vontade, fiquei muito curioso.

Ai comecei a pesquisar na internet sobre maconha. O que era, como funcionava, qual era o barato e etc...

Entrei em varios sites ( um deles foi o Grow ), e cada vez mais a curiosidade aumentava.

Falei com meus colegas e disse que queria experimentar. Eles foram contra, falaram que era melhor não, que se eu não fumava eles não queriam me iniciar para não ter responsabilidade e tal. Mas eu continuei falando que queria experimentar.

Ai, um dia o pessoal do colegio foi ver a gravação de um programa na MTV, e depois do programa eu fui com um colega fumar meu primeiro beck, os outros colegas não quiseram ir.

Não senti nada, não sabia nem fumar. E tambem o beck era tão fino que quando me lembro hoje fico rindo só de lembrar que eu achava que aquilo ia me dar brisa.

Enfim, continuei com vontade de fumar, mais ai desencanei por um tempo.

Isso foi em junho. Ai vieram as ferias, e depois as aulas voltaram em agosto.

Faço aniversario no dia 07 de agosto, e falei pro meu colega que queria fumar de novo.

Então marcamos de sair no intervalo, e ir fumar um beck.

Só que ele não conseguiu pegar o beck, então agente ia ficar só bebendo um vinho e conversando.

Tava triste porque queria mesmo fumar mas parecia que nunca ia dar certo.

Ai apareceram dois amigos deles. E ele contou que era meu aniversario e que eu queria fumar um beck e perguntou se eles tinham. Eles discolaram um beck mais falaram que tinham acabado de fumar então nem iam fumar com agente. E o meu colega tambem ja tava meio bebado e falou que não ia fumar tambem. Ou seja, logo na primeira vez que eu senti a brisa eu fumei um beck sozinho.

Foi sensacional. Senti uns arrepios pelo corpo, a distorção de tempo e espaço, senti meu corpo flutuar e uma imensa exaltação dos sentidos.

E sem contar é claro na indispensavel e inconfundivel larica que vem depois e o delicioso sono que dá.

Adorei, realmente foi paixão a primeira vista.

Fumei novamente uma semana depois.

Dai tres dias depois.

Ai no outro dia,

E no outro dia,

E no outro dia,

e ai nunca mais parei, todo dia fumo meu sagrado e merecido beck.

Ai depois disso comecei a me interessar mesmo por maconha e a participar do Grow.

Conheci varias pessoas legais fumando maconha, meus pensamentos e minhas ideias mudaram muito mesmo comparados a epoca em que eu não fumava.

Sem exageros, fumar maconha foi uma experiencia realmente transformadora em minha vida. Eu apenas gostaria que todas as pessoas tivessem a oportunidade de experimentar a erva, de cabeça aberta, sem preconceitos, para então falar se é bom ou ruim.

Hoje participo dos movimentos que propõe a legalização da Maconha e a desestigmatização do usuario.

Tambem to prestando cursinho, quero fazer antropologia e pesquisar mais sobre o efeito da Maconha na nossa sociedade.

Depois dessa historia posso dizer que a maconha realmente mudou minha vida, e que foi extremamente significativo para mim fumar aquele beck no meu aniversario.

E depois de escrever tudo isso eu peço licensa a todos pois vou fumar o meu beck de hoje.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Smeagol

Era verão, faz quase dez anos (tinha 15 anos) mais lembro como fosse hoje, costumo programar tudo em minha vida até hoje e com a maconha não foi diferente.

Eu e um grande amigo, praticamente meu irmão combinamos que iríamos fumar maconha mas tinha que ser de uma forma especial, compramos uns R$5,00 de erva e aproveitamos um final de semana para irmos à praia experimentar, bem não há como descrever aquela sensação, nas pedras olhando para aquela imensidão de mar, com um grande amigo, e pescando (até antes de fumar) foi amor à primeira vista; Senti tudo engraçado, o peixe comia a isca eu não conseguia recolher a linha, a boca seca, a perna trêmula e o ataque as bolachas...

Daquele dia até hoje bastante coisa mudou: eu não compro, fumo só em bons momentos, trabalho em um ramo que nem imaginava, mas a amizade e o respeito por aquilo que Deus nos deu e o homem proibiu continuam.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fangorn

A primeira vez com a maconha é sempre uma coisa memorável (isso quando o cara já não estava bêbado de mais e acabou esquecendo), embora seja quase sempre a mesma estória: "estava em uma festa, o pessoal estava fumando e me ofereceram" ou, "com um amigo, ele falou que tinha e resolvi tentar", a minha podemos falar que é um pouco diferente, pois não existe "a primeira" e sim "as primeiras" vezes.

Não foi apenas uma primeira vez, mas pelo menos umas 5 primeiras vezes. Veja, como pode-se relacionar de varias formas com a maconha. Muitos só se relacionam da 1ª forma, que é fumar quando te oferecem. Isso é muito saudável, demonstra um nível de desprendimento com a droga e dificilmente vai te trazer problemas.

Já a 2ª forma é um pouco mais trabalhosa, é quando você resolve que quer fumar e tem que conseguir. Ixi, ai é pesado! Precisa descobrir quem vende, quanto vem, a qualidade e tudo mais, embora a maioria acabe comprando do primeiro que aparece.

Quando a parada já está na sua mão chegamos a 3ª, temos um papel, um isqueiro e um tanto de beck dixavado, o que fazer??? Oras, elementar meu caro Watson, enrolamos mais ou menos e fechamos com: fita adesiva, cola, elástico e até arame, isso quando um cigarro não é desmontado para ser re-completado. Pronto, o pastel de camarão ta pronto, fogo na bomba.

Depois de fumar a primeira vez, de comprar, de bolar pela primeira vez, alguns acabam comprando sempre e fumando diariamente.

Temos ainda a 4ª primeira vez, que é quando você descobre que maconha cresce em arvore, isso pode nunca ter passado pela sua cabeça, embora muitas vezes você tenha falado que a erva é natural. Ai as sementes vão pra terra, algodão, papel-toalha, etc. mas nunca vinga legal. Até que um amigo te mostra um site, ou te da umas dicas para levar o cultivo embora.

Se a 4ª vez for bem feita você chega a 5ª, que é a melhor de todas. Colher, secar, curar e estourar aquele mel verde. Você nem acredita que está acontecendo, acha q tem cheiro de orégano, mato, erva cidreira, e as experiências só vão aumentando conforme as bolas vão passando.

A partir desse momento você se torna um maconheiro respeitado. Com certeza conhece mais sobre o que esta consumindo do que 90% das pessoas que fumam.

Com todos os principais aspectos apresentados vamos AS MINHAS PRIMEIRAS VEZES.

Aos 16 anos, sendo consciente que é proibido e poderia dar cadeira resolvi, depois que me ofereceram pela primeira vez (que recusei), conversar com minha mãe,. Expus pra ela o que estava acontecendo, o grupo novo que estava andando, como faria pra comprar, os efeitos que me foram relatados, e ela me deu dinheiro para comprar porque também ficou com vontade de experimentar. Na época era facil comprar, um amigo vendia, hoje o trampo é bem maior.

Um amigo me mostrou como bolava (não que eu tenha aprendido de prima), fumou comigo, mas não senti muita coisa, talvez porque já tivesse algumas cervas na cabeça.

Portanto a minha foi uma mistura da 1ª com a 2ª.

Porém, na primeira vez que fui bolar, para uns primos que eram "virgens", o negocio pegou. Só tínhamos papel manteiga (não da goma), então tive a brilhante idéia de fechar com uma cola de tubo. Ai sim, como todo bom bolador da 3ª vez, o pastel fez a cabeça e ficamos um tempão nos divertindo e curtindo a onda, como bons moleques.

Depois aprimorei meus métodos de bolar, me tornei um usuário diário e descobri que podíamos plantar. EBA!!!

Peguei 50 sementes e matei as 10 plantinhas que vingaram por overwater, e outras por falta de sol. Até que finalmente descobri o Grow. Ha! tanta coisa que meus amigos não sabem. Até hoje não conheço (pessoalmente) um usuário que se deu o trabalho de ler tanto quanto eu, e não por falta de incentivo.

Não pensem os novatos que estão totalmente por fora do que está acontecendo, pelo contrario, vocês se dão ao trabalho de se inteirar de coisas que a maioria nem sabe que existe ou não se preocupa.

6 meses depois de entrar na comunidade fiz minha primeira colheita. Senti como se estivesse entrando em outro mundo, os tempos de prensado de merda haviam se passado, feliz maconha fresca. Me atrevo a dizer que prensado e da horta são duas substancias distintas, até porque tanta coisa é misturada no prensado que nem se pode chamar de natural. Foi o inicio de um novo período a 5ª primeira vez.

Uma fêmea paraguaia de predominância sativa que tinha sido polinizada por um machinho do mesmo beck e cujas filhas me proporcionaram a maior chapadeira que tive na vida um ano depois - para se ter uma idéia misturava tabaco no beck pra ficar mais fraco, por que nenhum fino era fino o suficiente. Na época que fumava 10 por dia, tive alucinações com essa menina travessa, visuais e auditivas.

Nessa época já tinha ganhado sementes de outras variedades e meus skunks estavam saindo do chão. Foi quando eu tive a minha 6ª primeira vez, espero que nenhum de vocês tenha, não desejo ela pra ninguém.

ATENÇÃSO: - A droga não provoca, ela auxilia! Por motivos existenciais MEUS comecei a fumar demasiado para passar o tempo. Tudo era motivo pra ficar chapado, até que chegou um tempo que não dava mais. Minha vida havia parado. Sem trampo, bombando na facu, perdi a namorada e a única coisa que me fazia mexer era o que me deixava com vontade de ficar parado.

Nesse momento fechei pra balanço. Abandonei as plantações, abandonei a comunidade e até o beck. Comecei uma terapia alternativa com uma boa psicóloga e 3 meses depois minha vida estava caminhando novamente.

Hoje, com 23 anos, estou começando um grow indoor, trabalhando em 3 lugares, fazendo facu, com varias namoradas e podendo fumar um sossegado novamente. Tenho controle da minha vida e sei as conseqüências de se deixar levar. Me considero na 7ª primeira vez, fumar conscientemente um beck bom e que não causa tantos reverterios quanto os antigos amoniacos.

Em suma, com o passar do tempo e ampliando meu circulo social percebi que todo mundo fuma. Desde minha professora do primário, que hoje é minha chefa numa escola municipal, até o deputado, passando por todas as camadas da sociedade. Maconha não é uma substancia de um grupo, e sim de quem tem afinidade. Teu visinho de 14 pode fumar com o avô dele de 65 anos, sem problemas. Sendo bem utilizada nunca te trará dores de cabeça.

Seja consciente, plante uma semente smile.gif

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Hernesto

A primeira vez que fumei um eu era um jovem punk bêbado q traçava qualquer doidera q passasse na minha frente... Tomava remédios e os misturava com álcool para ter ondas fortes...

Num dia em meio à loucura do álcool chegou uma amiga com um baseado e eu quis experimentar. Fomos a uma pracinha com um campo de futebol e fumamos. Não aconteceu nada comigo... Parecia q continuava bêbado e mais nada.

Algumas semanas depois estava em casa (careta) e um amigo me ligou dizendo q tinha um beck pra fumar... Na época eu fazia curso de inglês e tinha aula, achei q não haveria problema em fumar antes da aula já q a planta fazia pouco efeito em mim.

Bom. Fumei e fui pro curso. Na hora de repetir as expressões em inglês eu falava tudo errado... a turma todo ria...e eu tmb....muito....

me retirei da sala em uma crise de riso e não voltei mais aquele dia......

fui para casa e tive um bom resto de viagem que terminou com um sono pesado. Quando acordei estava renovado e curado do meu vicio em remédios e álcool... A partir daí passei a usar apenas maconha todos os dias...

fumava muito e o uso excessivo me atrapalhava... passava o dia inteiro fumando em frente a TV.

Numa viagem ao Sana (no interior do Rio) conheci uma galera muito louca que me apresentou aos psilocybes (os cogus do boi zebu).

Com os cogumelos eu aprendi q os psicoativos tem um poder mágico... sagrado.

cansado de não aproveitar bem as ondas de cogu, resolvi partir para algo mais controlado...Ai conheci o Santo Daime...Tomar o cipó dentro de um contexto ritualístico me fez ver como é bom ter controle sobre o uso de plantas psicoativas...

lá dentro do santo daime fui reapresentado a maconha. Desta vez como Santa Maria.

Realizei atravez de uma musica sobrea erva (dentro da força do daime) que o uso controlado da plantinha faz com q ela vire uma professora do mundo espiritual e ajuda a crescer dentro dos ideiais de amor, igualdade e humildade... claro q quando usar tem q focar a “onda” no sentido de evoluir espiritualmente. Outra coisa que mudou foi a necessidade de tem uma erva pura das energias negativas do trafico. Essa planta do trafico não é Santa Maria.... foi ai q descobri o growroom...minha mulher resistiu para permitir meu pequeno cultivo...mas hj ta tudo certo e eu e ela temos Santa Maria como mãe e protetora.

A musica foi esta:

Quem não conhece Santa Maria

E faz uso dela todo dia

Vive sempre em agonia

Mas agora chegou como eu queria

Meu Senhor São João Batista

Jesus Cristo e São José

Agora chegou como eu queria

Agora chegou como Deus quer

Chegando como Deus quer

Daí tudo fica bem

Chegamos como meu Pai quer

Chegou como eu quero também

Eu comando aquele que crê

Em Jesus Cristo e São João

Que está é a verdade

Que temos na nossa união

Vou dizendo assim para todos

E quero cumprir o que digo

Quem não for me ajudando

Não prova que é meu amigo

Para todos nos manda esta ordem

Agora, respeita quem quer

Mas aqui eu digo a todos

Vamos ser todos como Deus quer

Olhem todos bem para o Sol

E todos olhem bem para mim

Se ainda tem confusão

Mas meu Pai não pratica assim

Na vontade da Virgem Maria

Ela agora vai vigorar

Ela é do meu comando

E manda eu comandar

Deus Pai e Espírito Santo

Na nossa Mãe se encerra

Vamos todos afirmar Paz

Deixa quem quiser afirmar guerra

Outra q eu gosto:

Eu vou contar uma bela história

Da plantinha que mais tem Amor

Ela era bem pequenina

Padrinho viu e abençoou

Ele disse preste atenção

Aqui tem uma força Divina

Quem souber da consagração

Tem uma Mãe que nos ensina

Ela cura e alimenta

O Amor em nosso coração

O seu perfume nos acalenta

E nos conforta em nossa missão

O anjo veio e foi dizendo

No sonho do nosso Padrinho

Com esta planta também se cura

E tem mais Luz no seu caminho

Com o galho verde em sua mão

O anjo veio e fez a profecia

Agora vamos ter união

E mais respeito à Santa Maria

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Kankinho

Minha primeira vez nem tem estória... eu ja sabia oq era maconha antes de fumar, só nao sabia seus efeitos.

Meus pais fumavam... hj em dia só meu pai fuma frequentemente, minha velha parou... só esporádicamente agora, eles sao divorciados (a quase 18 anos), não que ela tenha parado depois que se separou, foi alguns anos depois.

Mas teve um dia que perguntei se ela parou de fumar prq desencanou mesmo ou se era prq ela gostava mais do back que meu pai enrrolava do que o meu (pra descontrair por ter tocado no assunto do meu pai).

dai ela sorriu e disse:

-Eu sempre "cochei" (como ela diz) melhor do que seu pai... alias, começei a fumar primeiro que ele (ela é 4 anos mais velha), e hj em dia vc "cócha" melhor que eu até, com essas smokings masters blasters ultras piteiras e afins e sei la mais oq (kkkk). E quem disse que eu parei ? só reduzi... ta certo que uns 90%, mas parar não parei.

...e ja aproveitou e disse: -E vc ta fumando d+, domingo tinha uma peçinha de quase 50g na sua escrivaninha, hj (4 dias depois) tem quase metade, se continuar assim vai ficar igual a seu pai ficava aqui em casa, a gente chamava , chamava, chamava.. e só qdo gritava o nome dele ele respondia: -Oooooi ? (kkk).

Essa conversa ai eu tive com minha velha qdo eu ainda morava com ela, fazem 6 anos isso.

resumindo... comecei a fumar com 13 anos.. quase 14, (hj tenho 27) mas ja sabia oq era maconha.. adorava o cheiro, tinha umas entao que cheiravam mais ainda, sempre pedia e eles nunca deixavam.. e falavam que se soubessem que eu fumei na rua antes de fumar em casa nunca mais eu poderia fumar em casa e só iriam deixar eu fumar qdo eu começasse a trabalhar (seu eu soubesse plantar antes acho que eles ja tinha deixado eu fumar de velho kkkk).

Então me arrumaram um emprego antes de eu fazer 14 anos. Estudava de manha e trabalhava a tarde toda na banca de um amigo do meu pai, mas tbm qdo chegava em casa... tuuufffff biggrin.gif e o melhor... sem crise de pastel, era feito pela mamãe... biggrin.gif mas nunca vi diferença entre a carburação da minha velha e a do meu pai.. só um era mais fino e outro mais bujãozinho tipo cone (o do meu pai =/)

O foda é que eles nunca vacilavam com baga... farelo.. nada, sempre fumavam.. eu sentia o cheiro e eles entocavam tudo depois. Osso... mas ta fmz, hj em dia sei o prq disso tudo.

Não tem coisa melhor que vc chegar do trampo e estourar aquele back.

Agora entao... que a coisa ta começando a ficar caseira, longe das maos do crime... MELHOR AINDA !!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Galera,

Tivemos um empate técnico entre Jucoloco e Dickloco!!

SEUS LOUUUUUCCCOOOSSSS :pula: :pulafuma: :pula: :pulafuma:

Parabens!!!!! clapclap clap

Voces são os vencedores!!!

Cada um ira levar um livro Cultura Cannabis :Maria: autografado pela autora, Alicia Castilla.

Valeu a todos que participaram!!! :ola:

E os que não participaram, não percam o próximo concurso :punk:

Tão rolando livros, seeds, e tem muita novidade vindo por aí! :eek:

Vaaaaleeeeeeeuuuu!!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

ÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊÊ \o/

Valeu mesmo ! :pula:

que demais. brigado pra quem votou em mim ! hehe.

já vou fumando aqui pra fumemorar. :pulafuma:

p.s. parabéns jucoloko ! é nóis !

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Parabéns rapaziada !!!

façam bom proveito do livro... :D

abração pros 2,

PAZ

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...