Entre para seguir isso  
OrangeBud

Maconha mata neurônios?

Recommended Posts

sei lah.... talvez um pouquinho d exagero, mas q afeta a memoria isso la afeta.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Uso e efeito do THC.

Em 1990, arqueologistas israelenses se depararam com um quebra-cabeças: o esqueleto de uma mulher que morrera há mais de 1600 anos e que carregava, no seu ventre, o esqueleto de um feto. Junto com os restos mortais de mãe e filha, os arqueologistas encontraram grande quantidade de cinzas. Ao analisar no laboratório, a surpresa: as cinzas continham traços de THC. Várias especulações surgiram, sendo que uma delas era de que a mulher havia fumado marijuana para aliviar a sua dor na hora da morte.

Mas não é este o mérito da questão. O que merece destaque na notícia acima é o fato de que o nome de uma substância química foi utilizado sem causar nenhum espanto ao leitor: THC é mais um exemplo de nomenclatura química que deixa o meio acadêmico e se instala no senso comum da população. Mas o que é o THC? O que faz com que milhões de jovens e adultos passem boa parte de sua vida fumando maconha? O que esta erva faz com nosso organismo? Para estas e outras perguntas, QMCWEB apresenta as respostas.

Vamos começar pelo 6,6,9-trimetil-3-pentil-6H-dibenzo[b,d]piran-1-ol: este é o nome IUPAC do THC, substância tóxica, cujo LD50 é 730 mg/kg via oral e 42 mg/kg se inalado. O principal constituinte ativo da marijuana tem sido investigado desde 1899, mas a primeira isolação da forma pura do d-9-tetrahidrocannabinol somente ocorreu em 1964. Um ano mais tarde, químicos obtiveram a forma sintética da droga. O THC é apenas um dos vários cannabinóides - compostos terpenóides (com estrutura similar aos terpenos, como o limoneno) que ocorrem nos óleos essenciais de várias plantas, tal como na cannabis. Nas plantas, as funções destas substâncias estão relacionadas à produção de vitaminas, esteróides e pigmentos. Também funcionam como mecanimos de defesa contra os predadores, por interferirem no sistema biológico dos animais que comem suas folhas. Os cannabinóides são essencialmente moléculas apolares, com baixa solubilidade em água - por isso são geralmente administrados através de cigarros.

Embora seja o mais popular e o mais ativo, o THC não é o único cannabinóide da marijuana com atividade fisiológica nos humanos. Muitos outros também tem atividades, sendo muitas vezes agonistas do THC. Estudos mostram que os efeitos provocados pela administração do THC puro são muito diversos daqueles sentidos no uso da marijuana.

Cabeça mais leve, taquicardia, secura da boca e da garganta, vermelhidão dos olhos: os efeitos da maconha são clássicos e conhecidos. A mãe logo descobre que o filho andou fumando maconha apenas observando alguns destes sintomas - associados à súbita mudança de comportamento e de amigos, além do odor (maresia) característicos.

Os efeitos da marijuana variam muito, dependendo da qualidade da erva, da quantidade consumida, da forma de consumo e da experiência do usuário. Os efeitos psicológicos tendem a predominar sobre os fisiológicos. Resumidamente, pode-se dizer que a maconha provoca uma leve euforia, distorções espaço-temporais, alteração do humor, taquicardia, dilatação dos vasos sanguíneos oculares, secura da boca e tontura. Entretanto, doses mais elevadas podem vir a provocar uma intoxicação aguda (raro com baseados, comum com hashish). Neste caso, o usuário tem fortes alucinações audio-visuais, ansiedade, depressão, reações paranóicas e outras psicoses, além de incoordenação motora e desconforto físico.

Estudos têm mostrado que, mesmo em usuários crônicos, a retirada súbita da droga não causa nenhum sintoma agudo, isto é, não se observa nenhuma dependência física da droga. Entretanto, o uso contínuo da marijuana pode dirigir o usuário a uma habituação psicológica, caracterizando o vício.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dentre as várias manifestações psicológicas da cannabis, algumas são particularmente comuns: a euforia e a hilariedade. Logo nas primeiras tragadas do baseado, o usuário se sente eufórico e mais susceptível a longas gargalhadas. Outro fenômeno comum é a dislexia, ou seja, a dificuldade de manter a concentração em um determinado assunto: a marijuana parece perturbar o fluxo contínuo das idéias. Outro efeito bastante conhecido é a perturbação da memória: indivíduos que fumam maconha tendem a esquecer mais facilmente e, também, apresetarem sérios problemas de memória a longo prazo. Um fator positivo da marijuana, em relação a outros narcóticos, e o aumento da sociabilidade do usuário e, também, da pacificação provocada pela droga: a maconha diminui a agressividade. Muitos usuários - sobretudo os inexperientes - relatam vivenciar situações de medo, pânico e ansiedade. Algumas vezes, ocorre a popular "síndrome da morte iminente".

Sob o ponto de vista científico, o álcool é extremamente mais prejudicial e tóxico do que a marijuana. Existem muito mais mortes associadas ao consumo de álcool do que ao de marijuana. Os efeitos fisiológicos debilitadores são muito mais intensos com o álcool do que com a marijuana. As chances de intoxicação aguda são maiores com o álcool. Mas isto, entretanto, não serve como uma desculpa para a liberação do consumo da marijuana: deve ser visto como um estímulo à proibição, também, do álcool, sob as mesmas premissas. Sob o ponto de vista dos que defendem a legalização da cannabis, a droga é um fraco alucinógeno, sem comparação aos narcóticos opióides ou à cocaína. Para estes grupos, a droga é uma válvula de escape para o stress da população, uma forma de se atingir um bem-estar e não está associada, de nenhuma forma, à violência: seria a proibição e marginalização da droga a responsável pelas mortes relacionadas ao tráfico.

A marijuana se tornou uma droga ilegal - a nível internacional - em 1925, durante a International Opium Convention. Em 1960, a maior parte dos países ocidentais já havia estabelecido leis nacionais que proibiam o uso e o consumo da marijuana, punindo os infratores com fortes penas. Um dos primeiros paises a se tornar tolerante à marijuana foi Netherland: em 1996 a legislatura de Netherland tornou legal o consumo e o plantio (desde que para consumo próprio) da marijuana. O resultado foi uma avalanche de turistas que, anualmente, lotam as praças e pubs de Amsterdã, onde experimentam a liberdade absoluta para consumir diversas qualidades de cannabis. Embora Netherland tenha experimentado a liberação de outras drogas, foi somente a marijuana que apresentou resultados toleráveis: hoje, o uso de heroína, cocaína e outros narcóticos é proibido neste país.

Mais recentemente, outros paises da comunidade européia passaram a rever suas legislações relacionadas à cannabis. Swiss e Portugal já aprovaram a liberação do consumo de marijuana, enquanto que a venda continua proibida. Continuamente, grupos debatem também a liberação em outros paises, como Belgium e UK. Vários estados do US (Alaska, Arizona, California, Colorado, Nevada, Oregon e Washington) aprovaram leis liberando o uso medicinal da marijuana, contrariando a legislação nacional.

Pode-se dizer que, em alguns anos, a legislação internacional com respeito à cannabis esteja diferente. Talvez a forte pressão de grupos organizados consigam a liberação, ao menos, parcial do consumo de marijuana. Entretanto, vale lembrar: no International Opium Convention, am 1925, estavam na pauta para a proibição internacional duas outras drogas muito conhecidas: o álcool e a nicotina. Devido ao enorme poder das indústrias tabagistas e de bebidas alcóolicas, estas duas drogas não foram banidas. A classificação de lícita e ilícita, portanto, é meramente baseada em argumentos econômico-políticos.

OrangeBud disponibilizei a materia na integra para que o site futuramente saia do ar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
então é isto que eu tenho, sindrome da morte subita, agora que eu sei que não vou morrer fumando, agora lasco o pau............ valewww irmãos

AFFF CARA PARA DE QUERER MORRER!!!!!!

FICA ARRANJANDO PROBLEMA E ISSO QUE VAI DAR

FICA NA PAZ E CURTA SUA PASSAGEM NA TERRA E PARA DE SE PREOCUPAR EM MORRER E SE PREOCUPE EM VIVER ;)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

foda.. num dah pra ficah com a saude fisica a 100%..

mas garanto q minha saude mental, espiritual, sobrenatural, estah em otimo estado!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Milhares de neuronios sao destruidos diariamente e ninguem nota....

Os neuronios de milhares de pessoas que sao iludidos pela midia manipuladora!

E o texto disse tudo Thomas...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Viagens à parte. Pelo que já li a maconha afeta os neurotransmissores e não os neurônios. Vou procurar a informação para postar aqui.

Falow

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mal quimico da maconha

O que o THC destrói ??? Neurônios ??? Nao exatamente...

O neurônio tem uma parte alongada, que parece um "rabo", chamada axônio. O axônio é constituído por um feixe interno revestido de um tipo de gordura chamada mielina. A bainha de mielina (mielin sheath) (figura), como é chamada a estrutura formada pela mielina acumulada no corpo do axonio, tem a funçao de acelerar os impulsos nervosos.

neuron.gif

Exemplo: neurônios sem bainha de mielina transportam os impulsos à uma velocidade de 0,6 m/s. Uma pessoa de 1,80m, se tivesse neurônios sem bainha de mielina, ao queimar o dedao do pé numa fogueira, precisaria de 3 segundos para sentir o calor, e mais 3 segundos para tirar o pé.

Porque???

Fácil, se o impulso anda 60cm a cada segundo, o impulso com a informaçao de que o pé está queimando levaria 3 segundos para sair do dedao e chegar ao cérebro, e o impulso com a ordem de tirar o pé da fogueira levaria mais 3 seg para sair do cérebro e chegar ao pé.

Mas, como voces sabem, nós nao levamos 6 segundos para reagir ao calor ou a uma agulhada, mas sim frações de segundo. Isto porque temos uma bainha de mielina, que acelera os nossos impulsos à incríveis 25 m/s !!!!! Com toda esta velocidade, o impulso sai do pé, chega ao cérebro, e volta para o pé em um tempo desprezível...

Agora pense sobre uma Baleia Azul de 50m. Voce acha que a velocidade dos nossos impulsos de 25m/s sao o bastante para a baleia??? Claro que nao, senao, seguindo a lógica do exemplo acima, a baleia levaria 4 segundos para reagir a um toque na cauda. A bainha de mielina destas baleias sao muito grandes, para que a velocidade do impulso seja maior...

Voces podem se perguntar: "O que que isso tem a ver?"

Tudo. Voces já ouviram falar que o THC é liposolúvel? Isto significa que THC se dissolve em gordura, nao em água... A mielina, como eu disse, é uma gordura. Portanto, o THC "entra" na bainha de mielina. O problema é que o THC se acumula e começa a degradar a bainha de mielina, que com o tempo diminui. Como o exemplo da baleia deixa claro, quantidade de mielina é importante, quanto menos mielina, mais devagar o impulso.

Anos de exposiçao ao THC diminui o tamanho da bainha de mielina, deixando os impulsos nervosos mais lentos. Contudo, ainda nao se sabe quanto tempo este processo toma, nem qual é a diminuiçao quantitativa de mielina, pois o processo é lento e contínuo.

Isto nao significa que se voce fumar muita maconha vai ficar com movimentos mais devagar. Lembre-se que os impulsos de movimento sao relativamente simples, como um sim ou nao. O problema sao açoes que exigem intercomunicaçao de várias áreas do cérebro.

Um impulso de movimento sai do cerebelo e percorre um caminho meio que reto até o musculo que deve ser contraído, portanto a distancia que o impulso percorre é pequena. Porém, antes de contrair o músculo, a decisao de enviar o impulso teve de ser tomada. Esta decisao é tomada

por vários impulsos, que viajam por caminhos muito mais longos somente dentro do cérebro. É aí que a velocidade da mielina faz falta: o "pensamento" fica mais lento, não a ação.

Dúvidas???

Paz.

Ai entra o papel do reflexo que brisa.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

HUahuahuaah Ae Galera Foda-se OS Neurônios...

Afinal.... Agora Ja São Criados Em Laboratorio mesmo !!!!

Americanos de uma universidade americana criaram neuronios... Num è d+ ??

Falow.......................... :<img src=:'>

maconha.bmp

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Qualquer atividade mental, como pensar, mata neuronios, maconha só faz isso em uma escala maior( Mais pelo menos pra mim acho que vale a pena) ....

Falow ..

JUCO

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Queimando um pouco de neuronios, tem nada naaaaaao!

Isso é uma tempestade num copo d'agua, imagine quantos neuronios nao morrem quando vc toma aquela cervejinha! ateh mesmo o oxigenio oxida os radicais livres, matando celulas tbm!

Pow... De qualquer forma, minha opiniao é similar ao do amigo ai de cima:

acho q eu não to nem ai uahuauuauauhauha

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ja tem pesquisas que provaram que maconha nao mata neuronios, é um erro a gente ficar batendo nessa mesma tecla.....

Porque nao falam das outras coisas que fazem mau??? tem muito remedios, e ate alguns alimentos que podem causar danos muito mais graves no corpo do que a nossa plantinha!!!

Alem do mais, foda-se.... enquanto isso nao me atrapalhar em algo importante nao vou parar AHUhuhuAHUahuHUAHU

fLOW

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

TIpo, o thc fica no axonio e pa, mas o thc envolve a gordura do corpo todo e eu acho que não procede que eles fiquem mais lentos assim do geito grave que expressa, acho que para saturar seria necessario fumar o dia todo durante a vida toda para se torna algo cronico, pois é bem visivel para mim quando eu não fumo pela manhã eu noto q a conciencia ta 100% de velocidade, ja sob efeito da erva ja pode ser que aja uma demora na informação neural, mas é muita poca diferença e otra, a memoria a curto prazo prejudica mas a visão total da hipoteses do fato a erva ajuda, ao menos em mim consigo visualisa melhor o problema, e naum me estresso com nada... então se ficar um poco mais lento é muitu poco dano comparado a sensibidade que ela produz no celebro como um todo. E continuo com minha tese que o thc é inerte no neoronio, acabam morrendo naturalmente pela fumaça e etc, e ja vi reportagem que sem usar nada durante nossa vida perderemos aproximadamente 10% de todos neoronios, issu eh natural e ja ta provado atualmente que há uma renovação sim nos neoronios, nosso corpo tem alta defesa, e acredito EU que sendo grotesco, se perda 15% de neoronio fumando a vida toda, e alcool quem bebe a vida toda perde 40%, quem ja viu alcolatra pesado sabe doq to falando, alcool ha perda de massa encefalica. E acho moh gozado quando falam que o alcool é msm mais forte que a maconha, mas que não pode usar esse argumento para liberar....aff, é foda ouvi isso, por causa de fatos em 1900 e uns quebrado proibiro a erva agora ela pagara por isso? e o alcool fica de boa nessa historia? é um absurdo, sinto muito. Quem mora em cidade maior perde muitos neoronios respirando a poluição..e é liberada, vai entende.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

tá doido..hj em dia TUDO mata neurônios e causa câncer..eu não acredito em mais nada ¬¬

e to bem feliz desse jeito, acho que é o que importa :D

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A maconha não mata e não queima neurônios, isso foi mito inventado na época em que se tentou proibir a Cannabis.

Provas:

A Super Interessante e essa FAQ do site erowid:

"Doesn't Marijuana cause brain damage?

The short answer: No.

The long answer: The reason why you ask this is because you probably heard or read somewhere that marijuana damages brain cells, or makes you stupid. These claims are untrue.

The first one -- marijuana kills brain cells -- is based on research done during the second Reefer Madness Movement. A study attempted to show that marijuana smoking damaged brain structures in monkeys. However, the study was poorly performed and it was severely criticized by a medical review board. Studies done afterwards failed to show any brain damage, in fact a very recent study on Rhesus monkeys used technology so sensitive that scientists could actually see the effect of learning on brain cells, and it found no damage.

But this was Reefer Madness II, and the prohibitionists were looking around for anything they could find to keep the marijuana legalization movement in check, so this study was widely used in anti-marijuana propaganda. It was recanted later.

(To this day, the radical anti-drug groups, like P.R.I.D.E. and Dr. Gabriel Nahas, still use it -- In fact, America's most popular drug education program, Drug Abuse Resistance Education, claims that marijuana ``can impair memory perception & judgement by destroying brain cells.'' When police and teachers read this and believe it, our job gets really tough, since it takes a long time to explain to children how Ms. Jones and Officer Bob were wrong.)

The truth is, no study has ever demonstrated cellular damage, stupidity, mental impairment, or insanity brought on specifically by marijuana use -- even heavy marijuana use. This is not to say that it cannot be abused, however.

4) If it doesn't kill brain cells, how does it get you `high'?

Killing brain cells is not a pre-requisite for getting `high.' Marijuana contains a chemical which substitutes for a natural brain chemical, with a few differences. This chemical touches special `buttons' on brain cells called `receptors.' Essentially, marijuana `tickles' brain cells. The legal drug alcohol also tickles brain cells, but it will damage and kill them by producing toxins (poisons) and sometimes mini-seizures. Also, some drugs will wear out the buttons which they push, but marijuana does not."

Fonte:http://www.erowid.org/plants/cannabis/cannabis_faq1.shtml

Depois eu acho mais provas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Recentemente na SuperInteressante saiu um quadro falando de uma pesquisa feita, faz muito pouco tempo, que LER EMAIL-S mata mais neurônios do que a mary !!!

Por isso eu continuo queimando...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

No relatorio da Oms (organizaçao mundial de Saude) em estudo recente sobre a maconha diz que nao foi provado que maconha destroi os neurônios...

logo acredito que nao mata mesmo ... nao mais que alcool acredito eu !

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
A maconha não mata e não queima neurônios, isso foi mito inventado na época em que se tentou proibir a Cannabis.

Provas:

A Super Interessante e essa FAQ do site erowid:

"Doesn't Marijuana cause brain damage?

The short answer: No.

The long answer: The reason why you ask this is because you probably heard or read somewhere that marijuana damages brain cells, or makes you stupid. These claims are untrue.

The first one -- marijuana kills brain cells -- is based on research done during the second Reefer Madness Movement. A study attempted to show that marijuana smoking damaged brain structures in monkeys. However, the study was poorly performed and it was severely criticized by a medical review board. Studies done afterwards failed to show any brain damage, in fact a very recent study on Rhesus monkeys used technology so sensitive that scientists could actually see the effect of learning on brain cells, and it found no damage.

But this was Reefer Madness II, and the prohibitionists were looking around for anything they could find to keep the marijuana legalization movement in check, so this study was widely used in anti-marijuana propaganda. It was recanted later.

(To this day, the radical anti-drug groups, like P.R.I.D.E. and Dr. Gabriel Nahas, still use it -- In fact, America's most popular drug education program, Drug Abuse Resistance Education, claims that marijuana ``can impair memory perception & judgement by destroying brain cells.'' When police and teachers read this and believe it, our job gets really tough, since it takes a long time to explain to children how Ms. Jones and Officer Bob were wrong.)

The truth is, no study has ever demonstrated cellular damage, stupidity, mental impairment, or insanity brought on specifically by marijuana use -- even heavy marijuana use. This is not to say that it cannot be abused, however.

4) If it doesn't kill brain cells, how does it get you `high'?

Killing brain cells is not a pre-requisite for getting `high.' Marijuana contains a chemical which substitutes for a natural brain chemical, with a few differences. This chemical touches special `buttons' on brain cells called `receptors.' Essentially, marijuana `tickles' brain cells. The legal drug alcohol also tickles brain cells, but it will damage and kill them by producing toxins (poisons) and sometimes mini-seizures. Also, some drugs will wear out the buttons which they push, but marijuana does not."

Fonte:http://www.erowid.org/plants/cannabis/cannabis_faq1.shtml

Depois eu acho mais provas.

PORRA MALUKO.........

NAUM DA PRA VC POR EM PORTUGUES NAUM!?!?!?OW É PEDI MUITO UMA COISA DESSA.......

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Processando...
Entre para seguir isso