Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'thc'.



More search options

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Avisos
    • Avisos
    • Bem Vindo ao Growroom
    • Blog
  • Cultivo
    • Informações Básicas
    • Solos e Substratos
  • Outros temas relacionados
    • Notícias
    • Ativismo - Cannabis Livre
    • Segurança e Leis
    • Eventos e Competições
    • Cannabis e a Saúde
    • Cannabis Medicinal
    • Comportamento
    • Culinária
    • Artes, Filosofia, etc
  • Multimidia Cannabica
    • Galeria de Fotos
    • Galeria de Vídeos
  • Cultivo Medicinal
    • APEPI

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Location


Interests

Encontrado 25 registros

  1. Jardineiros, Um amigo dos Estados Unidos irá me trazer algumas seeds. Em princípio eu ia escolher uma strain clássica, mas depois fui abrindo minha mente. Acabei encontrando uma Quantum Kush. TRata-se de uma strain predominante sativa (75%). Essa espécie produz níveis ridicularmente altos de THC. Já mediram 30% de THC nessa porra! hahahaha Bom, palavras do breeder (homwgrwon natural wonders) e do seed bank (seeds here now). Seguem imagens: Não encontrei nenhum cultivo aqui no fórum,sequer um review bem feito contendo rendimento, brisas que se sente, substrato adequado, grow in ou out, tamanho da planta, aromas, sabores, enfim... Alguém tem alguma experiência com ela ou sabe de alguém que já a cultivou? Até encontrei em sites gringos alguns reviews (basta googlear o título do tópico), mas gostaria de saber se tem alguém aqui no Brasil que já cultivou, fumou, ouviu lendas, histórias, boatos, enfim. Bom, certamente farei um diário dessa strain no mínimo interessante. Peguei um pack com regulares, então se ela for realmente boa, quem sabe não rolam umas cruzas interessantes mais além! Cultive sua própria liberdade. Jah Bless.
  2. ianhippiebong

    OLEO DE COCO E MACONHA

    Oi galera, eu estive pesquisando mas nao achei, uma receita prontinha dada de mão beijada, então como um bom maconheiro, fiz minhas pesquisas e vou disponibiliza-la aqui para vocês, testei ontem a alquimia, e hoje comi no cafe da manha, a cerca de 30 minutos, ainda no effects haha, mas o cheiro e a cara estao maravilhosos, entao acho que vai dar certo! A ''receita'' foi escrita por mim, mas todas as valiosas informações já estavam aqui no Growroom, apenas fiz o compilation..... Segura: Receita Óleo De Cocanabbico Colocar 1/4 de Cannabis para 1/1 de Óleo de Coco (10g dichavado /40g- aprox. 3 colheres de sopa- é uma boa medida) em uma panela cheia de água e deixar ferver por 2h 30min. A água em ebulição não passa dos 100“c, assim não se perde o Δ-9-tetrahidrocanabinol (THC) cujo ponto de ebulição é 157ºC / 314.6ºF, e também atinge a temperatura e tempo necessárias para descarboxilação do THCA em THC. (Tabela Descarboxilação: https://www.growroom.net/board/uploads/gallery_80863_11393_134856.jpg) Deixar a mistura esfriar um pouco para fazer a coagem. Jogue o liquido através de uma peneira para separar o resto da maconha do extrato de óleo de coco misturado com água. Esprema a maconha o máximo que puder, até sair a última gota de o líquido amarelo-esverdeado. Coloque no freezer o conteúdo filtrado em um recipiente, de preferência em um pote comprido e fino, para que facilite a separação quando estiver congelado. O óleo de coco canabico estará no topo grudado com a água congelada. Utilize uma faca se preciso, com cuidado, para separar o óleo do gelo. Leve seu óleo de coco canabico para a geladeira. Utilize quando desejar
  3. mex530

    Masturbação e a lombra

    Bom Dia, tarde ou noite. Hoje venho relatar um tema pouco abordado, mas que pode existir muita dependência em indivíduos que se encontram melhor no mundo das ideias ao invés do mundo real. A abundancia de conteúdos pornográficos em nosso dia a dia, tanto em comerciais de TV, quanto nas propagandas da internet, quanto em sites adultos são de fácil acesso e diversas vias para se conhecer além do corpo, os próprios desejos e preferencias. Por conta disso, em muitos momentos de nossas vidas damos uma descontraida com nosso amigo lá de baixo e recebemos uma abundancia de dopamina. Em certos momentos, nos reprimimos (não em todos os casos) e preferimos ficar no nosso canto, nossa bolha pessoal do conforto. Nos isolando do mundo externo mergulhamos ao todo desejo do mundo da internet e caímos em sites pornográficos que nos mostram uma perspectiva a qual jamais iremos chegar, mas que satisfaz e nos alegra por mínimos através do ato da masturbação, tanto para homens quanto para mulheres. Com o uso da cannabis, em alguns indivíduos, acaba acrescentamos o habito de procrastinar em frente a tela e não sair para o mundo externo nascendo assim uma zona de conforto. Quando saímos para o mundo externo, acaba gerando um caso desgovernado de ansiedade por não ser nada daquilo que criamos em nossa mente com a ajuda da internet e o individuo acaba voltando para a tela e seu conforto. Em alguns casos, em forums, pessoas com algumas dessas perspectivas são comparadas aos incels (uma referência a membros de uma subcultura online que se definem como incapazes de encontrar uma parceira romântica ou sexual). A cannabis estimulando nossos sentidos, pode nos dar uma sensação muito maior de prazer, aumentando nossa auto-critica consideravelmente. Mas o pós, a pós-masturbação para muitos é a pior parte, aquela "depressão" e auto-questionamento e penitencia: "Porque eu fiz isso?" "De novo..." Levando em conta que: 'O consumo de maconha também diminui a produção de testosterona. (O estimulo natural do homem) e até 7 dias sem se masturbar aumenta a testosterona em 45%' Faço a vocês uma questão a ser discutida: quais os perigos da masturbação excessiva com o uso da cannabis? Os maiores problemas que se pode enfrentar? Como reverter esse quadro? Alguns artigos que foram base: https://www.vice.com/pt_br/article/pgempm/masturbacao-beneficios-cientificos-pessoais https://www.yourbrainonporn.com/pt/rebooting-porn-use-faqs/any-connection-between-orgasm-abstinence-and-testosterone-levels/testosterone-research-versus-testosterone-myths/#abstinent https://mundoh.com.br/seducao-pratica/o-mal-da-masturbacao/ https://drauziovarella.uol.com.br/entrevistas-2/maconha-entrevista/
  4. Salve rapaziada 💨 Bom galera, vou tentar ser menos falador. Ultimamente estou enjoado das minhas vibes. Escuto música, assisto tv, jogo etc Já pesquisei coisas pra fazer chapado e já testei várias ideias mas até agora nada demais. Eu curto a brisa, consigo curtir mesmo Mas tô afim de curtir momentos mais legais e satisfatórios Afim de ficar doidão e fazer algo que seja simples mas maneiro. Eu gosto de gastar tempo na internet então queria ideias de o que fazer, sites (por mais inugeis) pra navegar, coisas legais pra ver, estou em busca de uma brisa diferente e gostaria de ideias, além do mais preciso me distrair mais, pois ando exagerando na larica ultimamente, só quero comer comer comer e minha brisa vai embora pq sempre ando comendo demais. Me ajudem. Quero me distrair e tirar da cabeça a rotina e a mesmice
  5. Salve rapaziada Eu tenho essa dúvida a tempos e nunca parei pra pesquisar sobre, mas gostaria de saber a opinião dos maconheiros. Eu não sei com vocês, mas comigo sim, pq a gente fuma com algumas pessoas e ficamos normais, E outras parece que 3 tragos são 3 puxadas num bong do snoop dog? Fumo com algumas pessoas e praticamente.nem me sinto chapado, apesar de gostar mais de fumar sozinho, tem pessoas que fumo pouco até e já fico doidão, risonho, tipo pira do primeiro beck. Pq isso acontece?
  6. Sou mulher e quero prestar concurso pra guarda municipal aqui da cidade (a grana apertou demais e tive q largar a faculdade agr to procurando algo pra trabalhar urgente) pois o salário é mto bom, se passar tenho q realizar o teste toxicologico capilar Sem enrolar muito, gostaria de tirar uma dúvida com vcs. Não sou usuaria regular da erva, usei no pré carnaval deste ano em festas da faculdade (16/02 e 27/02), dei 2 tragadas no beck de um amigo em dias espaçados... Nos dias 11 e 14/04 fumei um pouco tbm, mas n passou de 3 "tragos" Agr to preocupada pq o teste toxicologico é dentro de um periodo de 180 dias e será realizado no mês 7, ou seja, vai constar o uso pq dentro do periodo houve esse consumo... Tem alguma chance de não aparecer ou é melhor eu nem tentar fazer, assim evito de gastar com a taxa de inscrição? oq vcs acham? alguem já conseguiu passar pelo teste em situação parecida sem ser pego? Se eu descolorir o cabelo ou cortar curtinho ajuda?? Abraços!
  7. Boa tarde pessoal, sou novo no Grow! Antes de postar aqui no fórum, li vários tópicos a respeito da síndrome do pânico. Entretanto não obtive muitas respostas para a minha questão, então decidi ser direto logo de uma vez e tirar minhas dúvidas que tanto me incomodam. Por favor leiam até o fim, as questões principais estão no finalzinho! Antes de entrar na faculdade utilizei maconha por um curto período de tempo e em pouca quantidade, só por curiosidade mesmo. Depois de muitos meses que abandonei a causa tive alguns ataques de pânico, alguns fortes mas não algo que me levasse para o hospital, esperei passar e finalmente conseguia ficar tranquilo. Geralmente ocorria quando eu ia deitar ou quando estava pensando em questões existenciais. Iniciava uma agonia, e então o meu coração disparava por causa do meu estado de susto e pavor das sensações que eu estava sentindo, é algo difícil de explicar as sensações, achava que ia morrer, não sabia aonde eu estava. Hoje, depois de alguns meses esses ocorridos são muuito raros, ocorrem pouco, como nunca tive essas crises durante uma "brisa" queria saber, se um dia experimentasse de novo eu poderia ter uma onda muito ruim? Pelo que andei lendo o THC causa efeitos psicóticos, será que posso ter desenvolvido esses ataques porque já tenho uma pré-disposição? Uma pergunta importante em respeito a essas duas questões: Li muito sobre o Canabidiol (CBD), e pelo que entendi, ele causa as reações contrarias do THC, ele na verdade pode ser usado como medicação da síndrome do pânico, ansiedade, TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), esquizofrenia e entre outras. Li muito sobre isso, e colocarei os link's abaixo. Se o CBD tiver realmente efeitos que possam tratar a minha síndrome e a de outras pessoas, então eu teria que conseguir autorização médica para o medicamento passar pela Anvisa? Li em um site de algumas especies de Cannabis que possuem alto/médio/pouco teor de CBD/THC (1:1, 2:1, até 20:1!), como seria por exemplos uma onda de uma espécie que possui 20% de CBD e menos de 0,5% de THC? como a Charlotte's Web, AVI-DEKEL, Harle-Tsu e entre outros tipos de Cannabis? Matérias que li sobre o CBD: https://pt.wikipedia.org/wiki/Canabidiol http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2015/04/anvisa-simplifica-importacao-de-canabidiol-por-pacientes-brasileiros.html http://www.tuasaude.com/canabidiol/ E entre outras matérias que possuem as mesmas conclusões... Link das espécies de Cannabis: http://maryjuana.com.br/2015/03/31/9-variedades-de-maconha-ricas-em-cbd/ Se possível gostaria de ser esclarecido, não sei se aqui no fórum possui alguém da área médica ou que já usou o CBD, mas utilizar as plantas descritas no link dariam que tipo de efeito? Obrigado, El Mariachi!
  8. Toda foto que eu vejo são flores maravilhosas com cristais caindo até nas folhas, só que a minha planta ja ta com 1 mes de flora e ainda nao ta assim. é a primeira vez que cultivo, é assim mesmo? as plantas mais comuns só ficam com os pistilos meio peludinhos mesmo?
  9. Por maioria, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta terça-feira (11), que duas pessoas não devem ser criminalmente processadas por terem importado pequena quantidade de sementes de Canabbis sativa (maconha). Ao julgar os Habeas Corpus (HCs) 144161 e 142987, ambos impetrados pela Defensoria Pública da União (DPU), o colegiado avaliou que os casos não podem ser tratados como tráfico internacional de drogas nem como contrabando. Uma das pessoas importou 15 sementes, e a outra, 26. Segundo o relator dos HCs, ministro Gilmar Mendes, a importação de sementes de maconha para uso próprio se amolda, em tese, ao artigo 28 da Lei 11.343/2006 (Lei de Drogas). A constitucionalidade do dispositivo no ponto em que se criminaliza o porte de pequenas quantidades de droga para uso pessoal está sendo discutida no Recurso Extraordinário (RE) 635659, com repercussão geral reconhecida. O relator destacou que as sementes não chegaram a ser plantadas e não possuem o princípio psicoativo da maconha (THC). Além disso, apontou que não há qualquer indício de que as pessoas teriam o hábito de importar sementes para tráfico. Assim, considerando as particularidades dos casos, sobretudo a reduzida quantidade de substância apreendida, o ministro Gilmar Mendes votou pela concessão dos habeas corpus para determinar a manutenção de decisões judiciais que, em razão da ausência de justa causa, haviam rejeitado as denúncias contra os dois cidadãos. O ministro Edson Fachin acompanhou o relator, destacando que a semente da Cannabis sativa em si não é droga e não pode ser considerada matéria-prima ou insumo destinado à preparação de droga ilícita. “A matéria-prima e o insumo devem ter condições e qualidades químicas para, mediante transformação ou adição, produzir a droga ilícita, o que não é o caso, uma vez que as sementes não possuem a substância psicoativa”, observou. Segundo seu entendimento, trata-se no caso de atipicidade das condutas. “O princípio da legalidade no Direito penal não dá margem à construção de tipos penais por analogia ou por extensão”, afirmou. O presidente da Segunda Turma, ministro Ricardo Lewandowski, também acompanhou o relator, lembrando da situação “catastrófica” do sistema prisional brasileiro. “Temos mais de 700 mil presos, dos quais 40% são provisórios. Estamos caminhando aceleradamente para um milhão de presos. Há vários acusados de tráfico quando são meros usuários”, frisou. A seu ver, é preciso respeitar o princípio da proporcionalidade e da razoabilidade. “Não tem nenhum cabimento que duas pessoas, uma portando 15 sementes e outra 26, sejam acusadas de tráfico internacional de drogas, crime cujas penas são tão drásticas”, destacou. CASOS: No HC 144161, a pessoa foi denunciada por contrabando, sob a acusação de importar pela internet 26 sementes de maconha. O juízo da 4ª Vara Federal Criminal de São Paulo rejeitou a denúncia. Ao analisar recurso do Ministério Público Federal (MPF) contra essa decisão, o Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) determinou que a denúncia fosse recebida e que o acusado respondesse pelo crime de tráfico internacional de drogas. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou provimento a recurso especial da defesa. No HC 142987, a pessoa foi denunciada perante o juízo da 2ª Vara Criminal Federal do Espírito Santo, acusada do mesmo delito por ter importado da Holanda 15 sementes de maconha. Redistribuído o processo ao juízo da 4ª Vara Federal Criminal de São Paulo, a denúncia foi retificada para imputar ao acusado a prática de contrabando. O juízo verificou que as circunstâncias do caso permitiam a aplicação do princípio da insignificância e rejeitou a denúncia diante da ausência de justa causa para a ação penal. O STJ, no entanto, ao prover recurso especial do MPF, entendeu que a conduta se amoldava ao crime de tráfico internacional de drogas e determinou o recebimento da denúncia e o prosseguimento do processo na 4ª Vara Federal Criminal de São Paulo. Fonte: STF
  10. Celeste

    Erva sem thc

    Então, semana passada eu e meu amigo fizemos nesconha, sendo assim retiramos parte do thc do prensado que a gente consome pra por no leite, e sobrou a ganja em si. A gente pos a ganja supostamente sem nenhum thc pra secar e ele tá com a ideia de fumar isso, alguém sabe se pode fazer algum mal fumar a erva sem o thc?
  11. Eu sou o Leozin da Weed Fire Brasil, uma marca de roupas e que tem como foco a cannabis (como ja diz o nome kkk) e criei um documento com algumas informações que queria disponibilizar para vocês, não sei se existe algum topico assim por aqui, mas se existir peço desculpas desde já, enfim, é isso galera, valeu! Como sou iniciante também e não tenho muita experiencia de cultivo (apenas a teoria) estou disponibilizando o documento para ajudar pessoas como eu (rsrsrs). DEIXANDO TODOS OS CRÉDITOS AO MANUAL DA GROWROOM E OUTRAS INFORMAÇÕES OBTIDAS NA INTERNET. ANTES DE INICIAR O CULTIVO, É NECESSÁRIO QUE VOCÊ ENTENDA TODOS OS PROCESSOS, POIS TUDO NECESSITA ESTAR ADEQUADO PARA QUE A PLANTA SOBREVIVA, FIQUE FORTE E TENHA UM ÓTIMO SABOR. CULTIVO BÁSICO DA CANNABIS O QUE É A CANNABIS (MACONHA)? Cannabis, também conhecida por vários nomes populares (ganja, erva, maconha, maryjuana), refere-se a uma planta psicoativas que contém os principais agentes o CBD e THC. POR QUE PLANTAR? Ao plantar a cannabis você terá muitos benefícios, para si e para a comunidade, entre eles está o combate ao tráfico, e também uma melhor qualidade de fumo para você. POR QUE É PROIBIDO? A partir da década de 1920, o governo brasileiro começou a se movimentar pela proibição da maconha. As maiores influências vieram dos Estados Unidos (e sua guerra contra a marijuana) e da Guerra do Ópio, conflito entre ingleses e chineses no século XIX motivado pelo tráfico do entorpecente. QUAL A DIFERENÇA DE CBD E THC? O THC é o canabinoide que vem à mente quando se pensa em maconha. Ele é um agonista direto do receptor canabinoide (CB1) do sistema endocanabinoide, encontrado principalmente no cérebro e todo o sistema nervoso central. O efeito psicoativo mais associado ao uso de maconha medicinal ou social é desencadeado pela ativação dos receptores CB1. O CBD não se liga a receptores CB1, na verdade, ele é um antagonista. Isto significa que o CBD não vicia, nem deixa o usuário chapado, não importa a quantidade consumida. De fato, ele suprime as propriedades de compostos como o THC em receptores CB1. Lembrando que o THC é abundante na cannabis sativa e indica, e o CBD no cânhamo (ruderalis) DIFERENÇAS DE PLANTAS (SATIVA, INDICA E RUDERALIS) Cannabis Sativa é um dos tipos de maconha que as pessoas gostam mais de fumar. Esta planta cresce bastante, atingindo até 4,5 metros em alguns casos. Embora não seja uma planta muito espessa, muitos cultivadores gostam da altura em que pode crescer. Cannabis Indica é um dos tipos de maconha mais sólida em comparação com a Sativa, mas não tem a altura que a Sativa consegue. As cepas Indica geralmente crescem entre 1 e 2 metros. É uma planta densa com folhas redondas e saudáveis, ao contrário da Sativa. No entanto, ambas têm sementes coloridas e macias, sendo que a Indica é uma planta curta, esta é perfeita para o cultivo em estufas (grow). Cannabis Ruderalis, que é uma das variedades primárias e tem uma estatura muito baixa que cresce entre 50-63 cm de altura. Semelhante a Indica, esta planta tem uma folhagem muito espessa. Esta planta geralmente é encontrada crescendo nas regiões do norte do mundo (Lugares extremamente gelados no inverno), uma das razões pelas quais você ouve pouco sobre essa cepa é porque ela não é altamente psicotrópica. Ela é usada principalmente como fonte de material genético adicional por criadores e cultivadores. Dessa forma, as auto florescentes podem ser criadas, e certas cepas podem ser ajustadas para que elas cresçam em climas mais do norte. FINS MEDICINAIS, PARA QUE É UTILIZADO? Em 2014 a Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, informou a retirada do Canabidiol da lista de substâncias proibidas no Brasil. Assim, a substância passa a ser controlada e pode ser utilizada (ainda que com consentimento do órgão) em medicamentos para problemas neurológicos. O Canabidiol (CBD) é uma substância química que corresponde a 40% dos extratos da planta Cannabis sativa (nome científico da maconha). Algumas doenças que hoje em dia já estão sendo utilizados tratamentos da cannabis, são: Câncer, Esclerose múltipla, Ansiedade e fobia social. 1 – DEFINIR O PROJETO 1.1 - Tipo de cultivo indoor ou outdoor - Indoor Dentro de ambientes fechados, com o ambiente preparado especialmente para o cultivo, tem espaço limitado, exige maior atenção, porém possui alta capacidade genética da planta e maior controle. Vantagens: Total controle do ambiente, Menor incidência de pragas, Porcentagem maior de THC (comumente), Múltiplas colheitas anuais, Maior sigilo, Flores mais exuberantes Desvantagens: Alto custo de energia, Investimento em equipamentos, Espaços limitados, Mais suscetível à spider mites (ectoparasitas dos vegetais), Exige maior atenção - Outdoor Ao ar livre, pode ser tanto em jardins, vasos, quanto na guerrilha (mata aberta), tem um maior crescimento, porém demora mais para florescer, fica mais exposto a pragas e tem um menor controle Vantagens: Luz do sol, Sem conta de energia, Plantas maiores, Espaço amplo, Plantas mais resistentes à algumas pragas Desvantagens: Demora para florescer, Mais exposto à pragas, Sem controle de temperatura e umidade, Sem controle de estado vegetativo, Mais vulnerável à denúncias, exposto à chuvas 2 – ESTUDAR CONTEÚDO E PRODUTOS 2.1 - Tipo de terra que deve utilizar O ideal é utilizar substratos inertes, ou seja, sem nutrientes e adicionar os fertilizantes específicos, Os substratos inertes mais utilizados entre os cultivadores de maconha são turfa, perlita, fibra de coco e pó de coco. Independente da escolha dos substratos, o solo deve estar bem aerado para facilitar a passagem e respiração das raízes. 2.2 - Qual iluminação iremos utilizar - HPS É uma lâmpada de alta intensidade e possui um espectro de luz mais avermelhada de 2.000K. Ideal para período de floração - HQI É uma lâmpada de alta intensidade gerando uma quantidade alta de lúmens por watt e possui um espectro de luz de 5200K. Ideal para período de vegetação - LED São a melhor opção para quem busca economia, desempenho e praticidade. Ideal para período de vegetação e floração - Lâmpadas fluorescentes Indicadas para o crescimento de sementes e estaquias. Por ter um menor custo, é muito utilizada por quem está começando e pode ser usada durante todo o cultivo. 2.3 - Ventilação do ambiente (caso seja Indoor) O ambiente ideal para a cannabis deve ser entre 22ºC a 26ºC, dependendo da iluminação que você utilizar deverá ter um bom sistema de refrigeração, pois dependendo da lâmpada, emite muito calor. Ventiladores e Ar condicionado, podem ser utilizados desde que fiquem na temperatura ideal, pois caso ultrapassem a temperatura a planta irá transpirar muito fazendo com que diminua a produção, e se diminuir muito a temperatura a planta poderá ficar mais fraca e diminuir a produção. 3 – PERIODOS DE CULTIVO 3.1 - Semeando - Sementes As sementes regulares são produzidas naturalmente por plantas polinizadas e têm 50% de chance de serem macho e 50% de serem fêmea. Hoje em dia existem diversos tipos de sementes encontradas no mercado, que são elas Automaticas, Feminizadas e Regulares - Clones (estaquias) Os clones são, plantas que são “copiadas” através de outras plantas que já estão com um bom desenvolvimento vegetativo. Normalmente o clone é feito quando a planta atinge mais o menos 7 galhos distintos, pois o clone é realizado a partir de um destes galhos, então isso significa que quanto mais galhos, mais clones poderão ser feitos. 4 – FERTILIZANTES E NUTRIENTES Para que a planta possa se desenvolver melhor e fique mais resistente a insetos, é necessário que utilizemos fertilizantes para que elas fiquem fortes e resistentes. Alguns destes que podemos utilizar, são eles: ESTIMULANTE DE RAÍZES: Usar estimulantes de raízes para que as plantas desenvolvam um bom sistema radicular é indispensável para quem está pretendendo cultivar indoor. Podendo ser aplicado em toda a fase de crescimento algo como 2 a 3 semanas de vida da planta. FERTILIZANTES PARA CRESCIMENTO VEGETATIVO: Fertilizantes para o crescimento vegetativo devem possuir maior quantidade de Nitrogênio (N) e menor quantidade de Fósforo (P) e Potássio (K), eles devem ser adicionados à água de irrigação durante toda a fase de crescimento e geralmente inicia-se a utilização somente da 3a à 5a semana de vida da planta. ENZIMAS / PROTEÍNAS: Este aditivo é composto por proteínas que aceleram os processos químicos de decomposição. Utilizando estes tipos de produto você estará ajudando a limpar as raízes e a dissolver os restos de nutrientes e sais acumulados nas mesmas. É aconselhável a aplicação uma vez a cada semana ou a cada 10 dias para que as raízes continuem saudáveis e limpas. FERTILIZANTES PARA FLORAÇÃO: Este tipo de fertilizante possui alta quantidade de Fósforo (P) e Potássio (K), que é o que a planta precisa na fase de floração. Ele é adicionado à água de irrigação a partir do início da formação das flores até cerca de 15 dias antes da colheita. 5 – UTILIZAÇÃO DA AGUA (REGA) No cultivo indoor é absolutamente essencial o controle do pH da água. Você pode comprar os produtos mais caros do mercado, porém se não controlar o PH, tanto da água da rega e da solução nutritiva quanto do solo, a planta não fará a ideal absorção dos nutrientes, ou seja, não irá crescer saudavelmente. No início de um cultivo é muito comum entre os iniciantes a regar constantemente as plantas, e isso pode acabar causando Overwater (super agua) fazendo com que a planta morra. A quantidade de água e a frequência de tempo de cada rega vai depender de fatores como o tamanho da sua planta, o tamanho do vaso, substrato e do ambiente em que ela se encontra. Um pH ideal deve estar entre 5,8 e 6,8 numa escala de acidez e alcalinidade para que a planta consiga absorver todos os nutrientes. 6 – FLORAÇÃO É neste período que a cannabis mostra seu gênero. Em plantas fêmeas pistilos e pequenos cálices crescem na junção dos caules, enquanto as machos apresentam sacos em formato de bolinhas. Não é possível saber se a planta será macho ou fêmea a partir da semente. Ao menos que a semente seja Feminizadas. Plantas machos produzem pólen e sementes (que necessariamente serão machos). Na época da floração, a planta macho produz sacos polinizadores e se estiver próxima à uma planta fêmea, irá polinizá-la e está irá produzir sementes regulares. Quando isso acontece, a planta fêmea concentra boa parte de sua energia para a produção de sementes e isso reflete um baixo rendimento de flores e baixa produção de resina. Portanto, se a intenção é obter um máximo de rendimento da planta, é aconselhável descartar as plantas macho. Em média, o período de floração vai durar cerca de 7 a 9 semanas, mas dependendo da semente e da stream, pode demorar mais tempo. 7 – COLHEITA CHEGOU O MOMENTO! Para saber se chegou o momento de realizar a colheita, use uma Lupa para enxergar os pistilos (que são os pelinhos brancos da planta), se os tricomas estiverem com uma cor âmbar ou opaco, é um indicio que está na hora. 7.1 - Secagem Secagem é o processo de desidratação da cannabis e esse processo é feito deixando os buds em contato com o oxigênio do ambiente. Corte o caule da planta e a pendure de cabeça para baixo, sem cortar as folhas, mantenha sua planta no escuro, em um ambiente ventilado (mas sem ventanias) e seco na temperatura ideal entre 18°C e 22°C. O processo está completo quanto o peso total chega a 25% do inicial, evite deixar secar muito e também deixar muito úmido para a fase de colheita 7.2 - Cura Na etapa da cura precisamos que a clorofila e outros componentes se decomponham. A decomposição da clorofila acontece em aproximadamente 60 dias, e a transformação de outros óleos essenciais (que dão o aroma) acontecem em 90 dias, sendo assim o processo total de cura leva mais o menos 3 meses. Uma boa maneira de saber se está bom o processo de cura é ir e experimentando, até que se chegue ao ponto. Para finalizar o processo guarde os buds em um recipiente hermeticamente fechado, e de preferência aqueles vidros com tampas vedadas com borracha. Uma vez por semana abra o vidro dê uma "mexidinha nos buds" e feche de novo. Lembrando sempre que todo este processo é melhorado a partir de treinos, então quanto mais cultivar, melhor irá ser a ganja. Cultivadores de plantão, é isso se tiverem algo a acrescentar ou alterar, informações incorretas, informem para que possa ser alterado e tenha um manual completo para quem quer começar a cultivar.
  12. Fiz uma cirurgia grande (gastroplastia), com anestesia geral, fumei até 15 horas antes do procedimento. Não comentei com meu médico nem com anestesista que sou hard user de cannabis (fumo em torno de 4 a 5 becks, tendo aumentos nos finais de semana) por medo de preconceito deles, da possibilidade de desistirem, mas recomendo que conversem sobre o assunto para minimizar possíveis problemas. Operei dia 7, tive alta dia 9 e dia 10 já estava fumando. Porém tem um detalhe: Preocupada com a redução de danos meu marido adquiriu uma vaporizador cerca de 40 dias antes de operar. Então não fumei exatamente, vaporizei. Acredito que tem me ajudado muito porque sabemos dos malefícios da fumaça principalmente na cicatrização, oxigenação e no meu caso, não posso tossir no pós operatório. Também tem me ajudado pois diminui meus enjoôs, me auxiliando a ingerir as quantidades recomendadas, que mesmo sendo mínimas, dão trabalho. Porém recomendo cautela com a "larica" pois não se pode comer nada que não esteja liberado, nem aumentar a quantidade ou comer rápido.
  13. Eae família blz? Mês q vem começa meu cultivo queria saber qual melhor dessas é melhor seed para começar o cultivo indoor no grow de 60x60x160 cm duas lampada fluorescentes de 135w e 3 cooler sendo 1 deles o exaustortava pensando em começar com a pure power oq vcs acham?elas são do banco nirvana!alguem conhece?
  14. GALERA, VAMOS AJUDAR O NOSSO AMIGO THCPROCÊ. POR FAVOR ASSINEM E COMPARTILHEM: https://secure.avaaz.org/po/petition/Supremo_Tribunal_Federal_Retomar_com_urgencia_o_julgamento_da_descriminalizacao_da_maconha/?cZhlDib
  15. Do álbum Diário - Meu Primeiro Grow

    (Ainda dia 70.) Resinando... Feliz!
  16. HOJE às 12:16 Sobremesa, vai querer? Leite-creme, arroz doce…ou uma barra de cannabis? http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=733704 Já pode ter ouvido dos «space cakes» (bolos feitos com cannabis), ou até mesmo das pizzas com a mesma substância, mas e se no final de uma refeição dessem a hipótese de escolher para sobremesa uma barra de chocolate com erva? É verdade. Já está disponível na Califórnia, um dos primeiros Estados a legalizar o consumo de cannabis para fins medicinais. Na senda, a empresa californiana Kiva acaba de lançar uma barra de chocolate com cannabis, alegadamente «para pacientes com um palato refinado e amantes de chocolate». A empresa garante que o chocolate é feito de forma artesanal com os melhores ingredientes, incluindo açúcar mascavado, persistindo um toque aveludado no palato. E, obviamente, asseguram que a pessoa fica entorpecida. As barras são vendidas em duas modalidades: com 15 mg de THC ou 60 mg.
  17. O THC bloqueia a hemorragia e a inflamação do estômago causada por medicamentos analgésicos Doses moderadas de THC são capazes de reduzir a hemorragia e a inflamação do estômago causadas por AINES (anti-inflamatórios não esteróides). Este é o resultado dos estudos realizados com ratos por pesquisadores do Departamento de Psicologia da Universidade de West Virginia em Morgantown, EUA. Os ratinhos foram mantidos em jejum, o THC administrado (via oral ou injectado no ventre), e depois foram tratados com o AINE diclofenac, que induz danos gástricos. O THC atenuou o sangramento gástrico induzido pelo diclofenaco através de ambas as vias de administração de forma dose-dependente. O THC foi eficaz em doses baixas, que não causaram imobilidade motora, analgesia e catalepsia. Os autores concluíram que "estes dados indicam que o fitocannabinoide delta-9-THC protege contra os danos inflamatórios no tecido gástrico induzidos pelo diclofenac, quando usado em doses suficientes mas sem causar os efeitos secundários típicos dos canabinóides." Kinsey SG, Cole EC. Acute Δ(9)-tetrahydrocannabinol blocks gastric haemorrhages induced by the nonsteroidal anti-inflammatory drug diclofenac sodium in mice. EUR J Pharmacol. 2013 Jun 11. pii: S0014-2999(13)00461-5. doi: 10.1016/j.ejphar.2013.06.001. [na imprensa] link: http://www.cannabis-med.org/portuguese/bulletin/ww_po_db_cannabis_artikel.php?id=49#1
  18. Research Examines THC’s Effects Based on Gender http://www.hcplive.com/articles/Research-Examines-THCs-Effects-Based-on-Gender By Jacquelyn Gray | September 06, 2014 In one of the first studies analyzing delta-9-tetrahydroabinol (THC)'s tolerance based on gender, Washington State University researchers found that women develop a tolerance more quickly and are 30% more sensitive to the drug. Despite growing evidence indicating women are more likely to abuse and become dependent on THC, previous research on the substance’s effects have mainly been done using male participants, according to researchers. With a greater need for research since recreational marijuana was legalized in Washington and Colorado, researchers observed THC’s pain-relieving effects in male and female mice models. Since their previous research showed increases in estrogen make women more sensitive to THC, the investigators administered 30% less THC to female rats. Despite female rats being given the “lowest dose anyone has ever used to induce tolerance,” they still developed a significantly stronger tolerance to THC than their male counterparts. “These results demonstrate that — even when sex differences in acute THC potency are controlled — females develop more antinociceptive tolerance to THC than males,” the investigators wrote. Tolerance, which the researchers were analyzing, is when the rats requires larger amounts of the substance to replicate its original affects, the WSU release pointed out. Furthermore, the researchers noted the drug did not influence the mice’s reproduction cycle. However, the study’s contributor Rebecca Craft of WSU said this aspect of their study has been widely debated and needs more investigation. “Given the importance of drug tolerance in the development of drug dependence, these results suggest that females may be more vulnerable than males to developing dependence after chronic cannabinoid exposure,” the authors wrote. Moving forward, the team of researchers plan to look at the effects of THC and marijuana among people who suffer from debilitating back or joint pain, cancer, Crohn’s disease, multiple sclerosis (MS), severe muscle spasms, and other conditions that are increasingly being treated with medical marijuana - See more at: http://www.hcplive.com/articles/Research-Examines-THCs-Effects-Based-on-Gender#sthash.wqiHDlJX.dpuf GOOGLE TRADUTOR Pesquisa examina os efeitos do THC com base no género Jacquelyn Gray | 06 de setembro de 2014 Em um dos primeiros estudos analisando delta-9-tetrahydroabinol (THC) é a tolerância com base no sexo, os pesquisadores da Universidade Estadual de Washington descobriram que as mulheres desenvolvem uma tolerância mais rapidamente e são 30% mais sensíveis à droga. Apesar da crescente evidência que indicam as mulheres são mais propensos a abusar e tornar-se dependente de THC, pesquisas anteriores sobre os efeitos da substância, principalmente, têm sido realizadas utilizando participantes do sexo masculino, de acordo com pesquisadores. Com uma maior necessidade de pesquisa desde maconha recreativa foi legalizado em Washington e Colorado, os pesquisadores observaram os efeitos de alívio da dor de THC em ratos modelos masculinos e femininos. Desde a sua pesquisa anterior mostrou aumento de estrogênio tornam as mulheres mais sensíveis ao THC, os investigadores administrado menos 30% de THC a ratos fêmea. Apesar de ratas que está sendo dado a "dose mais baixa que alguém já utilizado para induzir tolerância," eles ainda desenvolvido uma tolerância significativamente mais forte para THC do que os seus homólogos masculinos. "Estes resultados demonstram que - mesmo quando diferenças sexuais na potência THC aguda são controlados - fêmeas desenvolvem tolerância mais antinociceptivo de THC do que os homens", escreveram os investigadores. Tolerância, que os pesquisadores estavam analisando, é quando os ratos requer quantidades maiores da substância para replicar seu original afeta a liberação WSU apontou. Além disso, os pesquisadores observaram a droga não influenciou ciclo de reprodução dos ratos. No entanto, colaborador do estudo Rebecca Artesanato da WSU disse este aspecto do seu estudo tem sido amplamente debatido e precisa de mais investigação. "Dada a importância da tolerância à droga no desenvolvimento da dependência de drogas, estes resultados sugerem que as mulheres podem ser mais vulneráveis ​​do que os homens para desenvolver dependência após exposição a canabinoide crônica", escreveram os autores. Seguindo em frente, a equipe de pesquisadores pretendem analisar os efeitos do THC e maconha entre as pessoas que sofrem de debilitante costas ou dor nas articulações, câncer, doença de Crohn, esclerose múltipla (MS), espasmos musculares graves, e outras condições que são cada vez mais tratado com maconha medicinal - Veja mais em: http://www.hcplive.com/articles/Research-Examina-de hidrocarbonetos totais-Effects-Based-on-Gender#sthash.wqiHDlJX.dpuf
  19. THC: manga pode prolongar o efeito da maconha Brasil Post | De Cauê Marques http://www.brasilpost.com.br/2014/07/09/manga-prolongar-efeito-da_n_5572685.html Publicado: 09/07/2014 22:30 BRT Atualizado: 09/07/2014 22:34 BRT Print Article Foto: Flickr | Mahesh Telkar | Flickr O lance é o seguinte: manga pode prolongar o barato de um baseado. Pelo menos é o que diz um artigo publicado na última terça-feira em um site americano. O artigo conta que uma substância encontrada na manga, chamada, mirceno, pode ajudar a tornar o efeito do tetra hidro cabaninol, o THC, a se tornar mais prolongado e até mais intenso. Diz o artigo: Segundo apurado pelo site Dangerous Minds, "o mirceno é definitivamente sinérgico com o THC. A má notícia é que quando ingerido via oral, o mirceno não atinge a corrente sanguínea tão facilmente, uma vez que não é facilmente absorvido pelo intestino e não sobrevive ao fígado". Mas, segundo a mesma reportagem, é possível conseguir absorver com sucesso o mirceno se deixá-lo em contato com a mucosa de algumas partes do corpo. Ou seja, se você tiver sempre por perto um pedaço de manga para colocar embaixo da língua... Resolvido.
  20. Ae pessoal blz? Tive um idea .... Estou abrindo este tópico com o intuito de facilitar pesquisas sobre fotos de strains de nossa querida planta! A Idea partiu quando toda vez que tenho curiosidade de ver como uma planta é na aparência, tenho que ficar entrando no site do breedder, foi ai que percebi que nem todos os produtores de seeds tem site de qualidade à maioria tem apenas uma foto de tamanho pequeno, outros nem foto tem. Como aqui no Growroom temos inúmeras fotos todos os dias eu queria sugerir aos Growers a dar uma força e sempre que alguém tiver uma foto de uma strain que ainda não tenha aqui exemplificada a postar ela aqui neste tópico, criando assim um guia só com fotos de plantas cultivadas aqui no Brasil de uma maneira organizada. É só cada um por o nome da strain na foto de preferência de Buds/flores formados que ficam mais interessantes para futuras consultas e também tempo de vida aproximado no dia da foto, quando alguém quiser saber sobre determinada strain e só fazer uma pesquisa com o nome da strain dentro deste tópico que vai achar a foto. Não importa se a foto for de strain repetida, assim o tópico vai servir para aqueles que não têm tempo de manter um diário, por qualquer que seja o motivo tipo falta tempo (meu caso), não gostar de postar todo dia, paranoia, medo Etc.. O importante e “catalogarmos” de forma organizada pelo menos um exemplo de cada variedade, se a moçada contribuir rapidinho vai ter muita foto interessante! Espero que alguém goste da Idea e contribua com o tópico Abraço pessoal! Minha contribuição inicial Uma variedade sintética, resultante do cruzamento de três das melhores indicas da Sweet Seeds: BlueBlack x Maple Leaf Indica x White Rhino. As variedades sintéticas partilham com as variedades híbridas o objectivo de obterem o vigor da híbrida e darem homogeneidade às suas descendentes. O sabor é intenso e doce como caramelo pela linhagem de indica, com o toque de sabor terroso da presença genética da Blueblack. Ideal para o cultivo interior, tem estructura típica de indica, enormes botões centrais e cheios ramos laterais. É normalmente favorita entre os clientes que compram para uso medicinal, por ter alto nível de THC e suficiente CBD para induzir um efeito narcótico e físico. Altura: 65 cm Rendimento interior: 375 g/m² Rendimento exterior: 75 g por planta Composição: Ruderalis-Indica hybrid Efeito: Indica stone Genética: Cream Caramel x Ruderalis Hybrid Ambientes adequados: Interior / exterior Tipo: Autoflorescentes Banco de sementes: Sweet Seeds Sabor / Aroma: Doce THC: 18% CBD: 1.6% CBN: 0.4% Indoor Blooming: 5 weeks Indoor/Outdoor Harvest: 8 weeks from germination
  21. Eae galera do growroom, tudo na paz? Faz um tempo que não apareço por aqui. Mas agora, mais do que nunca, estou precisando, e contando com ajuda de vocês! Seguinte. Minha familia ja saca que eu fumo faz um ano, ja me pegaram varias vezes, mas como ainda nao aceitam de maneira alguma, tive que falar que parei. E como é normal acontecer depois disso qualquer olho vermelho ja é motivo de olhar torto, desconfiança, comentarios, etc... Até que meu pai começou a duvidar, e querer provas de que eu realmente parei de fumar, eu sempre negando, até que acharam um colirio meu. Eu fui com aquela velha historia que era de quando eu fumava, mas eu ja parei blablablá blablá. Mas não colou, e os coroas falaram que no mes de setembro (la pro dia 09) vão fazer um exame toxicologico de urina em mim, e eu fiz a cagada de falar que realmente parei (em vez de abrir o jogo), que poderiam fazer, que iria dar negativo... Isso foi na quarta, fiquei quinta e sexta careta, e ontem(sabado) dei uns 3 pegas na pontinha, que tinha uma galera fumando na pista (nao resisti) e hj fumei mais um cedo... E faltam mais 14 dias para o exame. Eu pratico esporte todos os dias (skate), umas 3-5h por dia no minimo, suo bastante, bebo bastante liquido (coca, agua) sou bem magro. Eu nao fumo muito, mas fumo todos os dias, tipo um fino por dia, dividido entre uns 3 amigos, o fumo é prensado e nao é de uma qualidade muito boa... Pretendo ficar esses 14 dias CARETAO, bebendo uns 3 litro de agua diariamente, queimando bastante energia... Ja li varios foruns sobre isso no growroom, e cada um fala uma coisa, entao abri esse aqui, que irei postar o resultado, pra galera, pra ajdar os demais que estão com o mesmo problemas e nao acham uma resposta concreta sobra o assunto!! Voces ja fizeram? quanto tempo ficaram sem pitar unzinho? o que fizeram para passar no teste? Por experiencia propria, e ate de algum conhecido. esse tempo é suficiente? Contem casos de conhecidos, ou ate de voces mesmo, sobre exames toxicologico!!! Ae galera estou contando com a ajuda de voces...
  22. Pessoal, a muito tempo tenho essa duvida e finalmente resolvi esclarece-la e procurei por ai e não achei a resposta especifica que queria Há o mito que diz que aquela "resina" marrom que fica no papel durante o uso e também acumula-se em bongs e etc... O mito afirma que nesta resina a concentração de THC é maior do que na maconha propriamente dita. Eu sei que na resina extraída diretamente da planta isto é um fato, e dela é feita o haxixe inclusive. Mas na cannabis prensada, de modo geral de baixa qualidade e comumente comecializada, há um alto acumulo de uma pasta marrom que vai se acumulando no papel e em qualquer recipiente em que voce fume. Seguindo esta teoria muita gente gosta de formar seus cigarros com as pontas dos anteriores, estando elas "resinadas" e por tanto tendo mais concentração de thc, aumentando a onda.. minha duvida é se realmente há uma concentração maior de thc nesta "resina" especifica. tenho a impressão de que não é verdade o mito pelo mal cheiro e gosto desta resina, me parece ter mais amonia e outras coisas do que propriedades psicoativas. se não fui claro, me ajudem a esclarecer melhor minha pergunta. desde já agradeço a ajuda.
  23. Traduzi no Google , pra quem nao entende ingles ( Site de onde foi retirada a informaçao - http://collapsereport.com/2012/10/10/spain-study-confirms-hemp-oil-cures-cancer-without-side-effects/) Óleo de cannabis e Câncer Por Mark Sircus Ac., OMD A ciência médica é fortemente a favor de óleo de cânhamo THC Laden como uma terapia primária do câncer, não apenas em um papel de apoio para controlar os efeitos colaterais da quimioterapia. O International Medical Association Verdades é colocar o óleo de cânhamo em seu protocolo de câncer. É uma lista priorizada protocolo cujo topo cinco itens são o cloreto de magnésio, iodo, selênio, ácido alfa-lipóico e bicarbonato de sódio. Faz todo o sentido deixar cair óleo de cânhamo para a direita no meio do fogo cruzado este nutricional de medicamentos anti-câncer, que são vendidos sem prescrição médica. O óleo de cânhamo tem sido reconhecida como uma das substâncias mais versáteis e benéfico conhecidas pelo homem. Derivado de sementes de cânhamo (um membro da família do achene de frutos), tem sido considerado como um superfood devido ao seu alto teor de ácido gordo essencial e a razão original de omega3 para omega6 e ácido gama-linolénico (GLA) - 02:05:01 . Óleo de cânhamo, é conhecido por conter até 5% de GLA puro, uma concentração muito mais elevada do que qualquer outra planta, ainda maior do que a Spirulina. Por milhares de anos, a planta do cânhamo tem sido usado em elixires e chás medicinais por causa de suas propriedades curativas e agora a ciência médica é zerar dentro das propriedades de suas substâncias activas. Tanto o tipo comercial legal de óleo de cânhamo e do óleo de cânhamo ilegal THC carga, são uma das fontes de proteína mais poder-embalados disponíveis no reino vegetal. Seu óleo pode ser usado em muitas aplicações alimentares e trans-dérmica. Em outros capítulos na minha Vencer a guerra no livro Câncer vamos discutir em profundidade sobre ABL e câncer e também o interessante trabalho de Dr. Johanna Budwig. Ela usa óleo de semente de linho, em vez de óleo de cânhamo para curar o câncer - por meio de mudanças na parede celular efetuam - usando estes omega3 e omega6 carregados óleos medicinais. Na verdade não há outra forma de usar maconha medicinal sem fumar a folha. Segundo o Dr. Tod Mikuriya H., "Os habituais produtos de degradação irritantes e tóxicos da queima utilizada com o tabagismo são totalmente evitados com vaporização. Extracção e inalando canabinóides óleos essenciais inferiores à temperatura de ignição dos produtos de cannabis tanto brutos e refinados proporciona atenuação significativa de irritação na cavidade bucal, e árvore traqueobrônquica de produtos de degradação pyrollytic. [iii] Mikuriya continua dizendo: "Os habituais produtos de degradação irritantes e tóxicos da queima utilizada com o tabagismo são totalmente evitados com vaporização. Extracção e inalando canabinóides óleos essenciais inferiores à temperatura de ignição dos produtos de cannabis tanto brutos e refinados proporciona atenuação significativa de irritação na cavidade bucal, e árvore traqueobrônquica de produtos de degradação pyrollytic. "[iv] Rick Simpson, o homem nos vídeos acima mencionados, tem vindo a fazer óleo de cânhamo e partilhá-lo com amigos e vizinhos, sem cobrar por isso. Em doses pequenas, diz ele, que faz você bem sem você ficar alta. "Bem, você não pode negar seus próprios olhos pode?" Simpson pede. "Aqui está alguém morrendo de câncer e não está morrendo mais. Eu não me importo se o medicamento vem de uma planta de tomate, planta batata ou uma planta do cânhamo, se o medicamento é seguro e ajuda e trabalha, por que não usá-lo? ", Pergunta ele. Quando uma pessoa tem câncer e está morrendo esta questão atinge um ponto crítico. A bravura de Rick Simpson, do Canadá para nos mostrar como fazer o óleo de cânhamo para nos oferece muitas pessoas uma esperança que deve ser cada vez mais apreciada como seca dinheiro até para tratamentos de câncer caros. Nós vamos precisar de remédios baratos no futuro e não há nada melhor do que os que podem fazer razoavelmente barata nós mesmos. Para a maioria das pessoas no mundo é ilegal para que a escolha poderia vir a quebrar a lei ou morrer. Não há nenhuma pesquisa para indicar quais as vantagens que o uso oral de óleo de cânhamo vs vaporização mas podemos supor que a vantagem seria nutricional com a ingestão oral. Dr. Budwig Abaixo trabalho iria sustentar esse ponto de vista, especialmente para pacientes com câncer. A Ciência Segundo o Dr. Robert Ramer e Burkhard Dr. Hinz, da Universidade de Rostock, na Alemanha maconha medicinal pode ser um tratamento eficaz para o cancro. [V] A pesquisa foi publicada no Jornal do acesso antecipado Instituto Nacional do Câncer em 25 de dezembro de 2007 num artigo intitulado A inibição da invasão de células de cancro por via Cannabinoids expressão aumentada de Tecido Inibidor de Metaloproteinases-1 Matrix. A maior contribuição da presente descoberta da descoberta, é a de que a expressão de TIMP-1 mostrou ser estimulada pela activação dos receptores de canabinóides e para mediar o efeito anti-invasivo de canabinóides. Antes de agora os mecanismos celulares subjacentes a este efeito não eram claras e a relevância dos resultados para o comportamento de células de tumores in vivo ainda não foi determinado. Maconha cortes de pulmão crescimento do tumor do câncer pela metade, um 2007 Harvard Medical estudo mostra Escolares. O ingrediente ativo da maconha reduz o crescimento do tumor no câncer de pulmão na metade e reduz significativamente a capacidade de o câncer se espalhar, dizem pesquisadores da Universidade de Harvard que testaram a substância química em ambos os estudos de laboratório e mouse. Este é o primeiro conjunto de experiências para demonstrar que o composto, Delta-tetra-hidrocanabinol (THC), inibe a EGF-induzida do crescimento e migração no receptor do factor de crescimento epidérmico (EGFR) expressando células não pequenas do pulmão linhas celulares de cancro. Cancros do pulmão, que sobre-expressam o EGFR são geralmente altamente agressivo e resistente à quimioterapia. THC que tem como alvo receptores de canabinóides CB1 e CB2 é semelhante em função de endocanabinóides, que são os canabinóides que são produzidos naturalmente no organismo e activar estes receptores. "A beleza deste estudo é que estamos mostrando que uma substância de abuso, se usado com prudência, pode oferecer um novo caminho para a terapia contra o câncer de pulmão", disse Anju Preet, Ph.D., pesquisador da Divisão de Medicina Experimental . Agindo através de receptores de canabinóides CB1 e CB2, endocanabinóides (bem como THC) pensa-se que desempenham um papel numa variedade de funções biológicas, incluindo a dor e o controlo da ansiedade, e da inflamação. Os pesquisadores relataram em 15 de Agosto de 2004 da revista Cancer Research, a revista da Associação Americana para Pesquisa do Câncer, constituintes que maconha inibiu a propagação de câncer no cérebro em biópsias de tumores humanos. [Vii] Em um desenvolvimento relacionado, uma equipa de investigação da Universidade do Sul da Flórida observou ainda que o THC também pode inibir seletivamente a ativação e replicação do vírus herpes gama. Os vírus, que pode permanecer latente por anos dentro de células brancas do sangue antes de se tornar ativo e se espalhando para outras células, são pensados ​​para aumentar as chances de desenvolvimento de câncer, como o sarcoma de Kaposi, linfoma de Burkitt e doença de Hodgkin. Em 1998, uma equipe de pesquisa na Universidade Complutense de Madri descobriu que o THC pode seletivamente induzir a morte celular programada em células de tumores cerebrais sem afetar negativamente as células vizinhas saudáveis. Então, em 2000, relataram na revista Nature Medicine que injeções de THC sintético erradicadas gliomas malignos (tumores cerebrais), em um terço dos ratos tratados, e vida prolongada em outro terço por seis semanas. Liderado pelo Dr. Manuel Guzman o time espanhol anunciou que tinha destruído tumores de câncer incurável cerebrais em ratos injetando-os com THC. Eles relataram na edição de Março de 2002 "Nature Medicine" que eles injetaram o cérebro de 45 ratos com células cancerosas, produzindo tumores cuja presença confirmada através de imagens de ressonância magnética (MRI). No 12 º dia eles injectados 15 dos ratos com THC e 15 com o Win-55 ,212-2, um composto sintético semelhante ao THC. Pesquisadores da Universidade de Milão, em Nápoles, Itália, publicado na Journal of Pharmacology and Experimental Therapeutics que os não-psicoativos da maconha compostos inibiram o crescimento de células de glioma de maneira dose-dependente, e seletivamente alvo e matou as células malignas através de apoptose. "Non-psicoactiva CBD produzir a actividade anti-tumoral significativa in vitro e in vivo, sugerindo uma possível aplicação de CDB como um agente antineoplásico." O primeiro experimento documentar Pot efeitos anti-tumorais ocorreu em 1974 na Faculdade de Medicina da Virgínia a mando do governo dos EUA. Os resultados desse estudo, apresentados de 18 de agosto de 1974, Washington característica jornal Post, que foram componente psicoativo da maconha, THC ", retardou o crescimento de cancros do pulmão, cancros da mama e uma leucemia induzida por vírus em ratos de laboratório, e prolongada suas vidas por tanto quanto 36 por cento ". Financiado pelo Instituto Nacional de Saúde para encontrar provas de que a maconha danifica o sistema imunológico, encontrado em vez que o THC retardou o crescimento de três tipos de câncer em ratos - de pulmão e câncer de mama, e uma leucemia induzida por vírus. O DEA rapidamente desligado do estudo e todas as pesquisas Virginia cannabis / tumor adicional, embora os investigadores descobriram que "THC retardou o crescimento de cancros do pulmão, cancros da mama e uma leucemia induzida por vírus em ratos de laboratório, e as suas vidas prolongadas por tanto quanto 36 por cento. " "Atividade Antineoplásica de canabinóides", um artigo em um jornal de 1975 do National Cancer Institute relatórios ", Lewis adenocarcinoma pulmonar crescimento foi retardado pela administração oral de tetrahidrocanabinol (THC) e canabinol (CBN)" - dois tipos de canabinóides, uma família de componentes ativos da maconha. "Os ratos tratados durante 20 dias consecutivos com THC e CBN reduziu o tamanho do tumor primário." Maconha alivia a dor que os narcóticos como a morfina e OxyContin tem pouco efeito sobre qualquer, e pode ajudar a aliviar o sofrimento de doenças como a esclerose múltipla, diabetes e câncer. De acordo com Devra Davis em seu livro História Secreta da Guerra sobre o Câncer, 1,5 milhões de vidas foram perdidas porque os americanos falharam em agir no conhecimento existente sobre as causas ambientais do câncer. É impossível calcular as mortes agregado de 'cura de câncer "reprimida, mas nós sabemos da terrível sofrimento de centenas de milhares de pessoas que foram presos por uso de maconha. Óleo de cânhamo com THC tem incluído a realização de um tratamento de câncer primário, que mesmo sozinho parece ter uma grande chance de virar a maré contra os tumores de câncer. Tem a vantagem adicional de segurança, facilidade de utilização, a falta de efeitos colaterais e de baixo custo quando se torna a si mesmo. Cercado por outros medicamentos anti-câncer substâncias em um protocolo completo, é difícil imaginar alguém a falhar e cair em sua guerra contra o câncer. THC deve ser incluído em cada protocolo de cancro. O bicarbonato de sódio é uma outra substância anti tumor excelente que reduz os tumores, mas é muito mais difícil de administrar do que o óleo de cânhamo THC. Os canabinóides são capazes de passar através de todas as barreiras no corpo como ácido alfa-lipóico para ingestão oral simples é suficiente. Com bicarbonato precisamos de aplicações intravenosas e muitas vezes até mesmo isso não é suficiente, muitas vezes temos que usar cateteres e poucos médicos do mundo estão dispostos a administrar este caminho. No final, todos os tratamentos de câncer que não são promovidos por oncologia mainstream são ilegais. Nenhum médico licenciado vai dizer que são a cura do câncer com bicarbonato de sódio que eles vão tratar as pessoas com câncer de explicar que eles estão equilibrando o pH ou algum outro perfil metabólico com este medicamento comum sala de emergência encontrada também a maioria das cozinhas do mundo. Mais do que vários estados já aprovaram leis que fazem a maconha medicinal legal, mas o governo federal não vai relaxar e deixar as pessoas a liberdade de escolher os seus tratamentos, mesmo que suas vidas dependem disso. Notas Davis que a covardia de cientistas, que publicam relatórios cuidadosamente referenciados mas puxar seus golpes no final, alegando que mais estudos precisam ser feitos antes que a ação pode ser tomada. Declarações como essas são explorados pela indústria que compra tempo para fazer muito mais dinheiro. É uma tentativa deliberada que cria dúvida pública atacado a partir de pequenas lacunas de dados e demais incertezas científicas. Eles têm feito isso com tudo certo até e inclusive a luz solar. Tudo é considerada perigosa, excepto os fármacos que são as substâncias mais perigosas de todos. Quimioterapia estômago violenta eo princípio morte de radiação são legais, mas seguro óleo de cânhamo THC Laden não é. É legal para os médicos para atacar as pessoas com seus venenos, mas você pode ir para a cadeia por tentar salvar a si mesmo ou um ente querido de câncer com o óleo de uma erva daninha jardim simples. Nossa civilização colocar-se com esta loucura, mas há um grande preço a ser pago. Em um mundo louco médica pessoas morrem de que não precisa e esta é uma terrível tristeza que destruiu a integridade e ética da medicina moderna. A ciência para o uso de óleo de cânhamo é credível, específica baseada em fatos, e está documentado em detalhes. Não há absolutamente nenhuma razão para não legalizar a maconha medicinal e criar uma produção imediata e distribuição de óleo de cânhamo THC para pacientes com câncer. Infelizmente vivemos em um mundo povoado com os governos e capangas médicos que preferem ver pessoas morrem mortes cruéis então ter acesso a um medicamento contra o câncer seguro e efeito. Enquanto isso, a Food and Drug Administration aprovou medicamento mais vendido da Genentech, o Avastin, como um tratamento para o câncer de mama, em uma decisão, de acordo com o New York Times ", que apareceu para baixar o limiar um pouco para a aprovação de certos medicamentos contra o câncer. A grande questão era saber se era o suficiente para uma droga temporariamente para parar o câncer de agravamento - como Avastin havia feito em um ensaio clínico - ou seria necessário para uma droga para permitir que os pacientes a viver mais tempo, que o Avastin não tinha conseguido fazer. Oncologistas e defensores de pacientes foram divididos, em parte por causa dos efeitos colaterais da droga, por vezes graves. " As diferenças entre Avastin e óleo de cânhamo são enormes. Primeiro Avastin vai ganhar centenas de milhões Genentech onde THC óleo de cânhamo não obterão nada um. Segundo que não existem efeitos colaterais graves ou até mesmo leve a tomar óleo de cânhamo e, por último, não é uma resposta temporária, mas uma solução real. Certamente óleo de cânhamo irá garantir uma vida mais longa. http://youtu.be/0psJhQHk_GI
  24. Doses elevadas de THC administrado por via oral causam uma rápida tolerância aos efeitos subjectivos. De acordo com um estudo do Instituto Nacional de Abuso de Drogas, em Baltimore, EUA, com 13 consumidores de cannabis saudáveis, a administração de doses orais elevadas de THC resultou na tolerância rápida aos efeitos subjetivos ao longo de seis dias. Os participantes receberam 20 mg de THC cada 3,5 a 6 horas: 40 mg no dia 1, 100 mg nos dias 2-4, 120 mg nos dias 5-6. A taxa matinal de intoxicação subjetiva aumentou entre os dias 1 e 2, e em seguida caiu nos dias 4 e 6. A dose matinal de THC aumentou a taxa de intoxicação no dia 2, mas teve menos efeito nos dias 4 e 6. O THC reduziu moderadamente a pressão arterial de 9 a 10 mm Hg e aumentou a frequência cardíaca de 9 a 14 batimentos por minuto ao longo dos seis dias. A partir do segundo dia, as concentrações de THC no plasma variaram de 10 a 20 ng / ml. As concentrações mais baixas foram observadas pela manhã, antes da administração da primeira dose. Os autores observaram que “em seis dias de administração regular, o THC produziu tolerância à intoxicação subjetiva, mas não aos efeitos cardiovasculares.” Gorelick DA, Goodwin RS, Schwilke E, Schwope DM, Darwin WD, Kelly DL, McMahon RP, Liu F, Ortemann-Renon C, Bonnet D, Huestis MA. Tolerance to Effects of High-Dose Oral {Delta}9-Tetrahydrocannabinol and Plasma Cannabinoid Concentrations in Male Daily Cannabis Smokers. J Anal Toxicol. 16 Outubro 2012. [na imprensa] Link: http://www.cannabis-med.org/portuguese/bulletin/ww_po_db_cannabis_artikel.php?id=33#2