Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'rio de janeiro'.



More search options

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Avisos
    • Avisos
    • Bem Vindo ao Growroom
    • Blog
  • Cultivo
    • Informações Básicas
    • Solos e Substratos
  • Outros temas relacionados
    • Notícias
    • Ativismo - Cannabis Livre
    • Segurança e Leis
    • Eventos e Competições
    • Cannabis e a Saúde
    • Cannabis Medicinal
    • Comportamento
    • Culinária
    • Artes, Filosofia, etc
  • Multimidia Cannabica
    • Galeria de Fotos
    • Galeria de Vídeos
  • Cultivo Medicinal
    • APEPI

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Location


Interests

Encontrado 5 registros

  1. Fala rapeize.. Seguinte, moro no recreio rj, já tentei plantar algumas vezes mas nunca cheguei a fase de colher pois sempre dava algum problema. Faço uso medicinal da planta pois possuo problemas de estomago e coluna que me proporcionam muitas dores. Deixei de tomar 4 remédios ao dia, os substituindo. Mas enfim.. Agora to em uma casa com um bom espaço e queria algumas dicas de como iniciar esse plântio, to gastando muito com erva e começou a apertar. O que pega mais pra mim são conseguir as sementes. Alguem sabe me dizer como conseguir seeds de qualidade ????» Ou quem sabe alguem mais experiente no assunto por perto possa fazer uma consultoria e dar uma ajuda pessoalmente. Obrigado desde já. abraços a todos. Jah bless.
  2. Trinta e seis pés da droga estavam sendo cultivados na favela Cerro-Corá. Material foi apreendido e homem que estava no local foi preso em flagrante. Fonte: Do G1 Assista ao vídeo aqui Rio Cães farejadores do Batalhão de Ações com Cães (BAC) da Polícia Militar ajudaram a polícia a encontrar uma estufa profissional pra cultivo de maconha na favela do Cerro-Cora, no Cosme Velho, Zona Sul do Rio. O caso foi mostrado no Bom Dia Rio nesta segunda-feira (25). Durante o patrulhamento, os cães levaram os PMs até uma casa na ladeira dos Guararapes. No local eles encontraram uma estufa com luzes especiais, controladores de temperatura e exaustores, onde estavam sendo cultivados 36 pés da droga. Todo o material foi levado para a delegacia de Copacabana. Flávio da Silva Coelho, de 34 anos, estava na casa e foi preso em flagrante por tráfico de drogas.
  3. Programação do Encontro Estadual Antiproibicionista - RJ: 16/1 (Quinta) 16h20 - Abertura do Credenciamento e Larica 18h - Apresentação do Encontro: Carol Goupille (Militante do Movimento pela Legalização da Maconha e do Bloco Planta na Mente) 18h20 - 1ª Roda: A História da Proibição das Drogas e o Racismo no Brasil Renato Cinco (Vereador pelo PSOL no município do Rio de Janeiro, militante do Movimento pela Legalização da Maconha e organizador daMarcha da Maconha Rio de Janeiro) Henrique Carneiro (Historiador e professor da USP, membro do NEIP-Núcleo de Estudos Interdisplinares sobre Psicoativos) MC PH Lima (Artista e agitador de funk, estudante de Segurança Pública na UFF e organizador da Marcha da Maconha São Gonçalo) Mediação: Tunã Nascimento (Militante do Coletivo Antiproibicionista e Antimanicomial Cultura Verde e organizador da Marcha da Maconha Niterói) 19h20 - Depoimentos de Atingidos pela "Guerra às Drogas" 20h20 - 1ª Noite Cultural: Dubatak Sound System e Convidados Especiais 17/1 (Sexta) 8h20 - Café-da-Manhã 10h20 - 2ª Roda: Guerra às Drogas, Direito Penal e Segurança Pública Orlando Zaccone (Delegado da Polícia Civil e membro da LEAP Brasil - Agentes da Lei Contra A Proibição) André Barros (Membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB e advogado da Marcha da Maconha) André Constantine (Militante do Movimento Favela Não Se Cala) Rodrigo MacNiven (Cineasta e jornalista, fundador da TVa2 Produções, roteirista e diretor do documentário Cortina de Fumaça) Mediação: Thiago Tomazine (Apresentador do vlog Torrando com Tomazine, do Hempadão, e militante do Movimento pela Legalização da Maconha e do Bloco Planta na Mente) 11h20 - Grupos de Discussão 13h20 - Almoço 15h20 - 3ª Roda: Drogas e Saúde Pública - Maconha Medicinal, Redução de Danos e Internação Forçada João Menezes (Médico e professor da UFRJ, especialista em Neurobiologia) Rita Cavalcante (Professora da Escola de Serviço Social da UFRJ, especialista em Saúde Mental, representante do CRESS no Conselho Estadual de Políticas Públicas sobre Drogas e militante da Frente Drogas e Direitos Humanos) Dênis Petuco (Cientista Social e Redutor de Danos) 16h20 - Grupos de Discussão 18h20 - THCinePlanta: Opressões e Resistências - Minorias, Preconceito e Direito ao Corpo Exibição do filme Milk, do diretor Gus Van Sant e debate com: Indianara (Militante da Marcha das Vadias, da RedTrans e presidente do movimento Transrevolução) Bruno Bimbi (Assessor do deputado federal Jean Willys, autor do livro Casamento Igualitário e autor do primeiro projeto de lei de descriminalização das drogas na América Latina, que se encontra arquivado no parlamento argentino) Thamires Regina (Feminista, militante do Movimento pela Legalização da Maconha e historiadora sobre cultura e política de drogas) 21h20 - Jantar 22h20 - 2ª Noite Cultural: ManiFESTAção O Uruguai é Aqui!, com Bloco Planta na Mente 18/1 (Sábado) 8h20 - Café-da-Manhã 10h20 - 4ª Roda: Modelos de Legalização, Cultivo Caseiro e Um Projeto Antiproibicionista para O Brasil Julita Lemgruber (Socióloga e ex-diretora-geral do sistema penitenciário do Rio de Janeiro) Emílio Figueiredo (Consultor Jurídico do Growroom e organizador da Marcha da Maconha Rio de Janeiro) Francesco "Mandacaru" Ribeiro (Químico, ativista e agitador cultural, organizador do Pot in Rio e editor da revista Haze Brasil) Antonio Henrique Campello (Militante do Movimento pela Legalização da Maconha, do Bloco Planta na Mente, da Frente Drogas e Direitos Humanos e organizador da Marcha da Maconha Rio de Janeiro) Mediação: Flávia Soares (Música e militante do Bloco Planta na Mente) 11h20 - Grupos de Discussão 13h20 - Almoço 15h20 - Espaço de Livre Organização (Oficinas e Discussões Paralelas) 18h20 - Roda de Mulheres Antiproibicionistas (espaço auto-organizado) 21h20 - Jantar 22h20 - 3ª Noite Cultural: Baile do Zé Pequeno 19/1 (Domingo) 8h20 - Café-da-Manhã 10h20 - Apresentação dos Coletivos Antiproibicionistas 12h20 - Almoço 14h20 - Plenária Final Para quem quiser ir, segue o link para cadastro https://docs.google....UMnBCk/viewform
  4. http://noticias.terra.com.br/brasil/policia/repressao-as-drogas-e-sistema-que-nao-esta-funcionando-diz-beltrame,5d6abca354fed310VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html 09 de Abril de 2013• 11h49• atualizado às 14h28 Repressão às drogas é 'sistema que não está funcionando', diz Beltrame O secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, concede entrevista no Fórum da Liberdade Foto: Divulgação Daniel Favero Direto de Porto Alegre O secretário de Segurança do Estado do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, disse nesta terça-feira, ao responder a uma pergunta sobre descriminalização de drogas, que "já está visto que a repressão é um sistema que não está funcionando". Beltrame fez a declaração durante uma palestra sobre os custos da insegurança pública no Fórum da Liberdade, que acontece em Porto Alegre. No entanto, Beltrame criticou a superficialidade dadiscussão, dizendo que independente da decisão a ser tomada sobre a descriminalização, legalização ou combate às drogas, o assunto deve ser amplamente discutido. "Temos que debater, é um tabu. Temos que cuidarcom o foco politico que isso pode ter. Se tem que tomar atitude dedescriminalizar, a questão fundamental é se o Estado vai referendar, porque este Estado tem obrigação de atender quem é doente e quem quer parar de usar drogas. E se fizer isso, tem que atender as pessoas no SUS?", disse. Beltrame afirmou ainda que se a luta contra as drogas não for tratada de forma organizada e planejada, pode se tornar uma medida inócua por parte do Estado. "Tenho medo de que seja uma das várias leis que não tem fiscalização, nas quais não se tem controle das consequências dessas medidas", afirmou. Sobre números divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), órgão ligado à Secretaria de Segurança Pública, na segunda-feira, de que assaltos a turistas aumentaram 66,5% nos meses de janeiro, nos últimos três anos, Beltrame contestou os dados, mas justificou que um aumento pode ter sido provocado pelo crescimento do turismo no Rio. “Pode ser que tenha aumentado, mas não nessa cifra. Mas há que se levar em consideração que nós pulamos de um patamar de 700 mil turistas, em 2007, para 2,2 milhões de turistas, em dezembro de 2012”. Ao falar sobre uma outra pesquisa, que apontou a polícia do Rio como a mais corrupta do País, Beltrame disse que essa polícia é a mesma que está “trazendo patamares de segurança nunca antes vistos na sua história”, além de ser da polícia fluminese ser a que mais expulsa e pune agentes de segurança que cometem crimes. “A corrupção é um problema, mas é um problema nacional, não é um problema especifico da polícia do Rio de Janeiro (...) e sobretudo, temos que entender que o policial e qualquer servidor é fruto do seu meio. O policial do Rio de Janeiro é filho do Rio de Janeiro, o policial do Rio Grande do Sul, é filho do Rio Grande do Sul. Acho que a corrupção está muito ligada ao que você trás de casa, posso estar sendo um pouco romântico, mas acho que isso é fundamental, é da formação do caráter das pessoas“, afirmou o secretário pouco antes de dizer que uma “instituição que não tem coragem, que não mostra para a sociedade a sua capacidade de cortar na própria pele, não vai adquirir nem aumentar sua legitimidade junto à população”.
  5. Salve, salve, galera! Dezembro é mês de festas, e já começamos a contagem regressiva para a visita do Guru Internacional do Cultivo, o professor Jorge Cervantes. Ele estará no Brasil entre os dias 17 e 22 de dezembro para uma série de workshops, onde o tema principal não poderia ser outro: o cultivo da canábis e suas variedades. Será uma chance e tanto aos brasileiros. Como o maior nome do cultivo no Planeta, o Professor também está disposto a conhecer de perto o que nós brasileiros andamos aprontando em termos de produção em terras tupiniquins. E você já imaginou o Jorge Cervantes conhecendo de perto o seu cultivo? Pois bem. Se você mora no Rio de Janeiro ou em São Paulo, ou no máximo uns 150 km dessas capitais, terá essa chance única, o sonho de qualquer grower. Para receber a visita do professor Cervantes no seu espaço é preciso que você poste aqui, até o dia 20 de novembro, vídeos com a configuração do seu cultivo. Além disso, você precisa explicar ainda o porquê que Jorge Cervantes precisa conhecer suas técnicas e sua organização de trabalho com suas plantas. Os cultivos mais votados receberão a visita do Professor durante sua passagem pelo Brasil. Não vacile! Não é sempre que aparece aos simples mortais uma oportunidade dessas de conhecer o Deus do cultivo de canábis no mundo.