Ir para conteúdo
Growroom

Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'ph'.



More search options

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Avisos
    • Avisos
    • Bem Vindo ao Growroom
    • Blog
  • Cultivo
    • Informações Básicas
    • Solos e Substratos
  • Outros temas relacionados
    • Notícias
    • Ativismo - Cannabis Livre
    • Segurança e Leis
    • Eventos e Competições
    • Cannabis e a Saúde
    • Cannabis Medicinal
    • Comportamento
    • Culinária
    • Artes, Filosofia, etc
  • Multimidia Cannabica
    • Galeria de Fotos
    • Galeria de Vídeos
  • Cultivo Medicinal
    • APEPI

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Location


Interests

Encontrado 10 registros

  1. Salve rapaziada! Suave? To com um grow indoor aqui com 6 filhotas auto. Percebi que muitas folhas estavam secas, algumas amarelando. Mesmo sempre regando com água por volta de 6 / 6,5 , decidi testar o runoff e vi que tava por volta de 8. Testei em todas e de fato todas alcalinas. Não sei se foi por que em uma das regas baixei o ph com melaço de cana orgânico, e pode ter acumulado aquela gosma no fundo. A questão é que resolvi tratar hj, fiz um flush por horas, umas 3 ou 4 vezes o tamanho dos vasos (11L) com água filtrada variando de 6,5 a 5,5. E nada parece baixar. Continua saindo 7,5 / 8. O que eu faço? ps. Usei limão e vinagre para abaixar. Comecei com limão dps vinagre, depois de ler que limão pode ser instável. abssss
  2. 😃 Meus caros growers eu só poderei responder a certas perguntas mediante relato do problema e fotos para um melhor diagnóstico ok desde já agradeço a compreensão Bons fumos ✌️☮️
  3. De boa moçada... minha dúvida é sobre tipos de turfa. Montei meu substrato com 45% turfa, 45% perlita e 10% hunos de minhoca. Não estou gostando dos resultados, em comparação com os antigos substratos orgânicos que sempre usei. Estou fertilizado com flowermind 3x por semana usando o limite máximo recomendado. No meu diário de uma Dinamed CBD fui alertado por um irmão do GR sobre a cor do meu substrato, muito escuro, e perguntou se eu estava usando turfa negra. Como é a primeira vez que uso substrato semi inerte com turfa comprei só como turfa na loja e creio que comprei a turfa negra e não a clara que dizem ser de spahgnum. Apesar que li em um fórum gringo e dizem que todas são sphagnum, só muda a espécie e ambiente de formação. Essa é uma foto do vaso: Fui pesquisar num site aqui do Brasil mesmo e encontrei isso: Que é a turfa? Turfa, uma das palavras mais usadas em jardinagem, é um material orgânico constituído por elementos procedentes da decomposição de vegetais. Este material é de cor castanha (escura ou clara, dependendo do tipo) e é muito rico em carvão. A sua natureza depende das condições ambientais presentes na sua formação. Usa-se principalmente em jardinagem formando parte do substrato. Relacionado com isto, as suas características principais são as seguintes: Porosidade: a turfa tem uma alta porosidade que permite a circulação do ar e a correta drenagem da água por parte das raízes da planta. Este material é ideal para as espécies que não toleram alagamentos. Permutador catiónico: o seu pH é variável e costuma-se encontrar entre 3 e 4 quando se trata da turfa loira e entre 7 e 8 quando é turfa negra (já vamos falar dos tipos de turfa mais à frente). Retenção da água: é um elemento capaz de conseguir a retenção da humidade, por isso usa-se em conjunto com outros compostos (perlite) para evitar os excessos e os temidos encharcamentos ou alagamentos. Nutrientes: tem poucos nutrientes, daí que seja muito habitual adubar com frequência para suprir a falta destas substâncias. Como se forma a turfa? A turfa é um material formado por espécies vegetais decompostas. A formação desta “substância” é o primeiro passo pelo que a vegetação se transforma em carvão mineral (tal como mencionado antes, a turfa é muito rica em carvão). Trata-se de um processo lento. Nas bacias em que se forma (terra turfosa) e na parte mais superficial destas, é onde os resíduos vegetais, através da decomposição anaeróbica, lenhina e celulose, se transformam em turfa. De acordo com o grau de decomposição e a zona, a turfa é de um tipo ou de outro. Tipos de turfa Como mencionado anteriormente, existem dois tipos de turfa, diferenciadas entre si pelas suas particularidades: Turfa loira Também chamada turfa alta, é a que se desenvolve nas regiões com climas suaves, onde as precipitações são abundantes, as temperaturas são suaves e nas que a radiação solar escasseia. Nestes lugares desenvolvem-se espécies pouco exigentes, difíceis de decompor pelo que a estrutura principal da vegetação que forma a turfa fica praticamente inalterada. Como consequência, a terra é pobre e o pH é baixo. Turfa negra A turfa negra, denominada assim pela cor escura que tem a vegetação que se decompôs quase por completo, desenvolve-se em zonas baixas, ricas em bases. Ao contrário da anterior, o seu pH é alto e é a mais adequada para cultivar praticamente todo o tipo de plantas. Pode-se dizer que é quase um “substrato universal”. Lido isso vêm as dúvidas, se minha turfa é essa turfa negra que tem Ph mais alto eu precisaria corrigir? Alguém já usou essa turfa negra e teve bons resultados? Será que se eu fizer uma cobertura com mais húmos de minhoca e farinha de osso melhoraria? É isso galera, valeu pelo espaço.
  4. TDS e pH Tire algumas duvidas ! Nós todos sabemos que as plantas requerem nutrientes. Mas escolher a fórmula certa de nutrientes é apenas o primeiro passo. Manter a força adequada de nutrientes pode ter um impacto substancial no desempenho da planta, portanto qualquer produtor sério deve ter um medidor de TDS ou EC disponível. Mesmo depois de ajustar a força da solução nutritiva para satisfazer as necessidades da planta, os nutrientes ainda pode não estar disponível para a planta se o pH não está dentro do intervalo adequado. Assim, um medidor de pH é uma peça vital do equipamento que deve ser uma parte de todo arsenal produtores. Neste guia vamos dar uma olhada no TDS, pH, e os contadores que são usados ​​para medir a solução nutritiva. O que é TDS / PPM / CE Em primeiro lugar, TDS (ou Sólidos Totais Dissolvidos) é medida em unidades de PPM (ou partes por milhão). CE (ou condutividade elétrica) é medido em qualquer mS (microsiemens) ou MS (miliSiemens). Nos EUA, usa-se PPM e internacionalmente mS e MS são as medições preferenciais. Ambos TDS e metros CE força nutriente medida da mesma forma com a mesma precisão, mas as leituras são exibidas de forma diferente. Por exemplo: uma solução nutritiva que mede 1000ppm, num contador de TDS, será a mesma força que uma solução que lê 1430 mS ou 1,43 mS num contador de CE. TDS e CE medem a força de uma solução nutritiva pela medição do fluxo de corrente eléctrica entre duas sondas metálicas. Quanto maior a concentração de sal na solução nutritiva melhor ele condutividade da electricidade,. É extremamente importante que as baterias estejam em condição boa e forter, e as sondas deve estar sempre limpas.. Sondas com bateria fraca e suja irão afetar na precisão da leitura e são as maiores causas de leituras imprecisas. PPM Fatores de Conversão Nem todos os TDS Dara, a mesma leitura PPM . A principal razão para isso é que os medidores diferentes usarão fatores de conversão diferentes. Estes fatores de conversão são baseados fora a leitura da CE. Por exemplo: Um medidor que utiliza um fator de conversão de 0,5 irá exibir uma leitura de 0,5 vezes maior do que a leitura da CE. Se a leitura da CE é de 1000 mS então a leitura ppm será de 500 ppm. É tão simples como multiplicando 1000 pelo fator de conversão de 0,5. Se o aparelho utiliza um fator de conversão de 0,7 (o fator de conversão mais comum usado) de 1000 mS seria 700 ppm (1000 x 0,7). Ao comprar um medidor de TDS é muito importante para descobrir qual é o fator de conversão correto. Poderia fazer uma diferença de mais de 200 ppm! Não e sóé importante saber o que o fator de conversão para o medidor é, também é importante saber o fator de conversão da solução de calibração. De um modo geral, as soluções de calibração são para medidores que utilizam um fator de conversão 0,7 e as soluções são para Hanna, com um fator de conversão 0,5. Níveis de pH medidores de pH medem a concentração de H + (ácidos) e OH-(bases ou de alcalino). Um pH de 7 não tem livre H + ou OH-ions. Um pH inferior a 7 tem iõns H + e um pH superior a 7 tem OH-iõns. Um valor de pH inferior a 7 é considerado ácido; um valor de pH superior a 7 é considerada alcalina. Um valor de pH de 7 exatamente é considerado neutro. O pH correto de uma solução de nutrientes é vital para a absorção de nutrientes pelas raízes das plantas. A figura a seguir mostra a disponibilidade de minerais diferentes níveis de pH variados. Como se pode ver, a maioria dos elementos estão na sua maior disponibilidade a um pH de entre cerca de 5,5 e 6,0. Exmplo de quantidade de Ppm usadas em algumas fazes de cultivo Diferenças no leituras entre dois medidores Alguns produtores faz notar que suas leituras, às vezes, flutuam, especialmente quando se utiliza dois medidores diferentes na mesma solução nutritiva. Há um certo número de possíveis razões para isso. Os dois medidores pode usar tipos diferentes de baterias. Um conjunto de baterias pode ser mais velho que o outro (as baterias podem fornecer a mesma tensão, porém, a energia das baterias mais velhas é mais fraco). Mesmo corrosão em baterias e / ou contactos da bateria irá causar diferenças nas leituras. Sujidade invisível em sondas podem efectuar as leituras a partir de um metro para o outro. As sondas precisam ser limpos regularmente para manter a sujeira e os cristais de sal se acumule sobre as sondas. Um dos pontos mais importantes que um produtor precisa entender sobre o porquê de dois metros pode exibir uma leitura um pouco diferente do outro é que estes medidores são medidores de passatempo. Mesmo que estes metros pode custar até US $ 250 estes medidores são ainda metros passatempo e são baratos em relação aos medidores de bancada de laboratório. Metros laboratoriais e comerciais custam a partir de cerca de US $ 1000 e para cima e, na maioria dos casos, são um exagero para um típico jardim hidropônico. Se dois metros na mesma solução tem diferentes leituras de até 100 ppm não se preocupe, não é uma diferença tão grande. Para medidores de pH, se a diferença é de 0,3 ou menos o seu não tão significativo. Fonte Bghydro
  5. Boa tarde, tenho um grow caseiro, com bastante ventilação e iluminação que fiz com uma placa de led, tem em média de 12.000 a 14.000 lumens. As plantas tem em media 40 dias de vida, as menores devem ter de 25 a 30 dias. O solo eu fiz com terra preta, humus de minhoca, folhas e galhos velhos e cinza de papel. De uns dias pra cá, as folhas da parte inferior maior planta começaram a amarelar, coloquei npk e algumas gotas de nitrogenio em todas as 4 plantas do grow, além de não melhorar a situação, parece que todas as plantas estão piorando. Não sei o que fazer, já cogitei fazer o flush mas não tenho certeza se o problema pode ser overfert (pq uma das plantas já estava ruim). Me ajudem por favor.
  6. Boa tarde growers Estou fazendo meu primeiro cultivo indoor, com 3 plantas. Meu grow tá com duas lâmpadas led, uma de 17w branca e outra Full spec de 30w. (Só pra introduzir no ambiente delas.) A questão é que a maior delas, com 6 semanas, começou a apresentar algumas folhas meio queimadas. Estava administrando fertilizante foliar nela com npk 15-5-5, mas na segunda aplicação coloquei enraizador junto. Ela está crescendo muito bem, com as folhas bem verdes, mas reparei depois de uns dias que algumas folhas de baixo estavam com a pontinha queimada. Achei que fosse overfert e parei de colocar o fert, mas nao melhorou. Segui achando q era overfert e fiz um flush nela, nas duas ultimas regas coloquei bastante água pra lavar as raízes e depois voltou pro grow. Porem, as plantas mais antigas(e somente elas), estão ficando mais queimadas, pelo que li pode ser o ph. Logo depois do flush, quando escorreu a água, vi também um único bichinho andando sobre a terra, bem pequeno e branquinho. Alguma sugestão do que posso fazer ? PS: n estou conseguindo mandar ft, diz aq q sou limitado a 2mb
  7. Depois de muito perguntar, e pesquisar achei legal fazer esse topico para ajudar quem ta comprando medidor de Ph e não sabe como calibrar. Material .: 3 Copos de 300ML 2 Potes com tampa ( Para armazenar o Liquido por meses ) Medidor de pH digital Solução para Calibrar ( Normalmente vem junto com o Medidor novo ou vendido separadamentes ) Agua Deionizada ou Destilada 1º PASSO Separar 2 Copos com 250ml de agua deionizada ou destilada, e um com menos, cerca de 100ml. o Legal seria essa agua estar a 25º, mas como eu não tenho medidor de temperatura, deixei ela onde deixo a agua que eu rego durante 48h, afim de que ela fique na temperatura que vou encontrar a minha agua de rega normalmente. 2º PASSO Dissolva o conteudo das soluções calibradoras nos potes com 250ml, mecha bastante até se dissolver todo o material. coloque o Medidor de Ph no pote que tem só agua destilada. 3º PASSO Balance bastante o medidor afim de querer que ele seque ou seja saia a agua toda da região do sensor, isso é importante fazer depois de cada vez q usar, durante a calibração e legal a cada medida passar ele pela agua destilada no pote menor e balançar novamente para não misturar a agua preparada com as soluções. Coloque o medidor em uma das soluções, veja quanto esta medindo e vá ajustando com a mini chave de fenda até chegar no pH indicado na solução calibradora. 4º PASSO Neste Momento seu Medidor já esta calibrado e confiavel de ser usado. porem com o tempo e o uso e legal calibrar novamente, por isso é importante armazenar essa agua preparada com as soluções calibradoras. Espero ter ajuda alguem, ou dado uma luz. Segue ae um video do youtube que me ajudo a calibrar a primeira vez. JAH BLESS
  8. Olà a todos! Primeiro, nao estou certo se criei o tòpico na àrea certa. Pensei na "Solos e Substratos" mas depois percebi que meu erro foi tao "de principiante" que talvez fosse melhor aqui. Ou seja, tavez tenha errado com minhas plantas e tambem aqui, mas vamos nessa. Errando se evolui, espero! Tenho tres plantas. Todas da mesma especie, +speed auto, da senseseeds. A mais velha è Dona Florinda e tem as gemeas, Ruth e Raquel. Todas indoor, com uma lampada HPS dual de 150w. Pra resumir a historia. Primeiro cultivo, segui muitas das dicas aqui do forum maaas, resolvi inventar de fazer a drenagem do meu vaso reutilizando entulho que tem no quintal, pedacos de resto de contrucao que coloquei no fundo do vaso. Durante a vegetativa, tudo bem. Mas comeca a floracao da Dona Florinda, vem os problemas. Folhas amarelam, buds nao se desenvolvem. Quando Ruth e Raquel entram na flora, exatamente os mesmos problemas. Pensei em overfert. Fiz um flush, tive uma ligeira melhora mas em dois dias folhas voltam a amarelas e secar. E estou falando nao so das folhas grandes que normalmente caem na floracao. Mas tambem das pequenininhas que ficam no bud. TODAS, amarelas e secas, Nao me preocupava com PH do solo porque sempre reguei com agua mineral com PH controlado. Um belo dia, pesquisando em foruns sobre o problema me surgiu a ideia de saber o PH do cimento, presente no entulho. Resumindo, o PH do cimento è 10! Sendo que o ideal è cerca de 6,2. Com o fundo do vaso tao alcalino, os nutrientes nao eram absorvidos quando as raizes chegavam ali. Tranplantei as plantinhas e deram sinal de melhora. Os buds comecaram a amadurecer. Ficar com os pelinhos mais alaranjados e criar cristais nas folhas. Esperamos que ainda consiga colher alguma coisa razoavel. Enfim, sò queria dar essa dica para o pessoal iniciante como eu. Se preocupar com o PH de TUDO que voce poe no vaso. Ai vao algumas fotos das plantas depois de transplantadas. Sofreram um bocado, tao magrinhas mas esperamos que se recuperem um pouco, ao menos. Abracos!!Dona Florinda Ruth Raquel
  9. Salve salvee galera, quero compartilhar com vcs um video bastante interessante que achei que explica sobre o ph e o ec. O video é bem curto porém bem construtivo. PS: Se eu tiver colocado na sessão errada peço que algum moderador coloque na sessão certa. Um abraço, PAZZZZ
  10. Salve galera... Estou no meu 1° cultivo, e recentemente comprei um pHmetro digital combo pH/EC/PPM da Hanna pra tentar regular o solo o mais corretamente possível. Andei pesquisando aqui no fórum, e em outras fontes sobre medições de pH do solo com medidores digitais para líquidos, e vi que o geralmente o pH do solo é medido pelo que sai no escape da rega. Encontrei um artigo em espanhol que, segundo o autor, ensina uma técnica mais precisa de se medir o pH do solo por percolação. “Un buen método de extracción de una muestra de un contenedor es por percolación. Se riega la planta normalmente y se deja que drene. Al cabo de una hora se coloca un platillo limpio debajo del contenedor y se riega en un ligero exceso con agua desionizada o destilada para recoger en el platillo unos 50 cm3 (50 ml) del agua que sale por los orificios del contenedor. El agua recogida se utiliza para la medición del pH (y de la conductividad eléctrica)." Traduzindo resumidamente: Rega-se a planta normalmente, e após 1 hora coloca-se um prato limpo embaixo do vaso e faz-se uma nova rega com água destilada de forma que escape 50ml no prato. A medição é feita deste escape. Fiz uns testes com rega de água filtrada, e rega com fert-i-fish na solução de 1ml/L e 2ml/L com intervalo de 2 dias entre as regas. Resultados de 3 dias aferidos: 27/08 Valores da água filtrada (rega):............pH: 6.91 / EC: 0,96 Valores obtidos por Percolação:..........pH: 7.09 / EC: 1,56 31/08 Rega com fert-i-fish 1ml/L:..................pH: 4.64 / EC: 0.32 Escape da rega:..................................pH: 5.90 / EC: 1.3 Percolação:.........................................pH: 7.23 / EC: 1.64 03/09 Rega com fert-i-fish 2ml/L:..................pH: 4.26 / EC: 0.43 Escape da rega:...................................pH: 5.8 / EC: 1.73 1a Percolação:.....................................pH: 7.30 / EC: 2.77 2a Percolação (2 horas depois):..........pH: 7.35 / EC: 2.54 Segundo a medida do escape que sai imediatamente após a rega, meu solo está ácido. Pela medida obtida por percolação, meu solo está alcalino. Estas medidas foram feitas numa automática na 2a semana de floração. A planta está ótima, cheia de buds, e sem nenhuma deficiência aparente, fora uma ou outra pontinha queimada, mas to preocupado com essa discrepância de valores entre as medidas obtidas pelo escape da rega normal e pela percolação. Além do que nos valores obtidos pelos 2 métodos, meu solo está com o pH fora dos parâmetros corretos, e na aferição por percolação de hoje a EC tá bem acima do ideal. Comprei 2 soluções da GH, 1 pH up e 1 pH down, pra corrigir esse tipo de problema, mas agora eu to em dúvida em qual método confiar. O que vocês aconselham? Tenho lido bastante mas meu conhecimento é todo teórico, nunca plantei nada. Pretendo fumar exclusivamente o que eu cultivar da minha plantação. Não quero mais dar dinheiro pro tráfico. Por isso tenho dedicado o máximo que meu tempo e minha grana permitem para esse grow dar certo. Desde já agradeço pela ajuda de vocês e espero ter contribuído de alguma forma, já que o pouco que sei, quase tudo aprendi aqui no fórum. Abraço a todos.
×
×
  • Criar Novo...