Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'pais'.



More search options

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Avisos
    • Avisos
    • Bem Vindo ao Growroom
    • Blog
  • Cultivo
    • Informações Básicas
    • Solos e Substratos
  • Outros temas relacionados
    • Notícias
    • Ativismo - Cannabis Livre
    • Segurança e Leis
    • Eventos e Competições
    • Cannabis e a Saúde
    • Cannabis Medicinal
    • Comportamento
    • Culinária
    • Artes, Filosofia, etc
  • Multimidia Cannabica
    • Galeria de Fotos
    • Galeria de Vídeos
  • Cultivo Medicinal
    • APEPI

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Location


Interests

Encontrado 8 registros

  1. Desde pequeno passei por muitos problemas relacionado a família, principalmente a pai e mãe. Meus pais se separaram e teve um processo judicial muito cansativo pra mim, até pq fui instruído pela minha mãe a mentir na frente do meu pai pra não ter que o visitar na cidade onde ele vive. Meus pais são malucos e não sou o único a achar e falar isso... Nunca tirei boas notas e isso sempre irritou meu pai, que paga uma das melhores escolas do RJ e sempre tirou 10, não teve vida quando adolescente (até pq morava no interior) e é médico. Já minha mãe não trabalha a quase 10 anos porque perdeu um processo injustamente e tá devendo quase 100.000 pra mulher. Ela usa esse processo como desculpa e também fala que parou pra cuidar de mim (se não eu ia ser um pirado por causa do meu pai) e agora ela mandou a empregada que tava aqui a uns 60 anos embora pra cuidar da minha avó que morreu recentemente. No início do ano ela achou meu dichava e disse que era "importado" e com cheiro de ervas kkaka... depois achou um isqueiro rosa no meu estojo semana passada e a uns dias ela achou meu bolador. Falei toda a verdade pra ela, que fumava ocasionalmente com meus amigos e tal e que me ajudava, fazia bem e me ajudou a não ser depressivo pelos problemas que passei. Ela ficou o dia todo calma e sem falar direito comigo, de uns dias pra cá ela tá falando que vou morar com meu pai "ele até me ligou mas eu tava dormindo e não atendi", ela disse que era pra eu passar o telefone pra ela quando ele ligar. Ela é de igreja e eu também vou as vezes, mas não concordo com a conduta bem radical deles Tenho 16 anos e não tô sabendo reagir a essa situação, é minha primeira vez aqui no site. Ela tá falando que vou morar com ele e que ela não é obrigada a aturar esses meus comportamentos e tal. Agora eu me vejo o tamanho da hipocrisia : ela deixa eu sair com meus amigos pra beber, pra festinha, pra bar e agora pq descobriu que eu fumo às vezes tá falando que vou morar no nordeste com meu pai, oq prejudicaria imensamente meu futuro 🤔
  2. Olá maconhistas, sou menina, tenho 17 anos e comecei a fumar já faz 1 ano moro com meus avós e eles descobriram há um tempo que eu fumo maconha. foi um processo de legalização normal, no começo foi terrível mas chegou uma hora que eles cansaram de me prender e legalizou aqui em casa, até porque sempre fui uma boa aluna e cumpro com minhas obrigações.. o problema é que eu dei um vacilo imenso porque fumei na escola e descobriram, agora meus pais (que nao moram comigo) foram comunicados e foi assim que eles souberam que eu sou maconheira kkkkk aí eu me fudi muito, mandaram meus avós me proibirem de sair e de ver meus amigos, não me dão mais dinheiro e tô sem celular e acesso a internet e pra piorar meus pais são super conservadores e preconceituosos, meu pai é filho de um JUIZ e veio do interior, então fumar maconha e fazer "uso de drogas ilicitas" de acordo com meu pai são coisas inaceitáveis e eles estão dizendo que vão me internar agora no mês de julho pois o "negocio tá sério" Meu pai me diz que eu estou agindo como um animal, que eu sou uma puta, que não vou ser nem empregada doméstica e agora me enxerga como uma maluca, viciada que precisa ser internada já tentei conversar com os 2 mas só tenho gritos como retorno, não sei o que fazer já faz 1 mes que nao saio de casa e me sinto um lixo todos os dias nesse castigo, nem consigo imaginar o que vai ser do meu psicológico se me internarem a força por causa de maconha 😔 Meus pais ainda pediram a senha do meu celular mas eu não dei nem a pau, aí minha mae pegou todas as minhas maquiagens e so vai devolver se eu der a senha (ela quer ver quem me fornece droga pra denunciar o cara) tentei me matar semana passada mas minha avó me impediu de fazer alguem pode me ajudar nessa situação?
  3. Vocês acreditam que a sua família até sabe que você fuma, mas não toca no asssunto por achar incômodo demais? Meu ritual nos últimos meses tem sido chegar em casa depois do trabalho, jogar a mochila na cama, tomar um banho gelado demorado e queimar um no banheiro do meu quintal. Acontece que num desses, eu voltei pro meu quarto trazendo no rastro a marofa e 1 segundo depois, minha avó entrou no quarto..logicamente ela percebeu meus olhos vermelhos e não disse nada sobre isso...agora fica a pergunta no ar, será que eles fazem isso porque sabem que eu banco minha erva e preciso de uma válvula de escape de vez em quando? Compartilhem suas experiências em casa
  4. Oi amigos growers e simpatizantes, Estou em meio a um problemão e quis compartilhar com vocês. Pode até ser que tenham outros tópicos e tals que mostrem algum desenvolvimento envolvendo familiares e pessoas de convivência. Mas minha decepção é tão grande e profunda que tenho vergonha de me expressar para meus contatos de convívio íntimo. Eu gostaria de compartilhar com vcs aqui da casinha que acabei de formar uma família maior... Minha filhinha nasceu a alguns meses atrás. Foi um momento de estremecimento de tudo que vc acredita ou não. Um turbilhão. O maior desafio que já encarei: cuidar de um recém-nascido. Tudo está indo muito bem com meu cultivo, inclusive consegui belos buds. Os melhores. Acompanhem meu álbum, confiram pra ver. Tudo ia muito bem com minha esposa (que não fuma mas já fumou comigo algumas vezes quando éramos mais jovenzinhos), ela é uma pessoa extremamente justa e sincera. Sempre concordou com cultivar. Ela sabe, quer dizer, ela é inteligente o suficiente pra saber que não planto pra nada se não pelo justo. Eu ando pelo correto! E ela também, talvez até nos momentos que ninguém veja, anda também. Eu confesso que no começo da gravidez eu fiquei muito triste por ter que não mais plantar... Como eu iria conseguir aquela qualidade e aquela procedência com a santa ganja proibida?? Foi minha esposa que me apoiou e disse que poderíamos seguir. Ela não me achava errado e sabia que eu sou um homem justo e de procedência. O meu grow em meio aos filhos seria um grande desafio, mas seria possível, pois o nosso amor é maior. Poderíamos continuar o barco juntos... E verdade, já tínhamos superados coisas piores... Mas as coisas se modificaram depois do nascimento do bebê. Antes de entrar na análise comportamental eu preciso dizer que existe outro lado da história. Mas o fato de eu considerar que exista outra visão não faz de mim um mentiroso. Eu vou contar de forma tendenciosa, sim! Eu assumo... Prometo dizer a realidade, eu prometo não inventar nem aumentar nada. Esse tópico está sendo escrito depois de outra briga. Está sendo escrito de coração partido. Eu acho que em todas as relações em que hajam discordância, as relações humanas são o principal exemplo, serão classificadas em saudáveis, salutares ou doentias dependendo de como essas diferenças são mediadas. Aqui em casa as brigas se tornaram comuns... Eu parei de me comunicar com minha esposa. Depois que o baby nasceu ela achou que eu seria uma coisa e eu achei que ela seria outra. Meu casamento está arruinado. Estou em prantos... Ela ameaçou meu grow com palavras baixas e altom som pra vizinhos escutarem que eu amo minhas plantas... Que eu não veria meu bebê me visitando por que ela me entregaria... Que eu só penso nisso... No meu conforto... Isso me magoa muuuuuito. A pessoa brinca com seus sonhos e coloca sob risco a sua própria liberdade. Hoje... Logo nas datas do calendário da luta contra violência doméstica. Apanhei de novo... Uma surra com um mundo que está dentro de minha esposa. Ela jogou o peso do mundo em mim... Eu disse no auge da briga pra ela parar de pesar a minha vida com insultos. Com tantas ordens. Pra minha esposa, eu deveria fazer muito mais. Ela disse que agora que sou pai vou cair na labuta. Berrou que acabou a mamata. Que agora o bicho vai pegar. Durante todas as outras últimas discussões ela citou o grow pra me atacar num total de 14 vezes!!! Absurdo!!! Me ataca com uma faca porrrra!!! Moramos em apartamentos!!!#####!!!!!! #sessão desabafos Eu estou magoado. Decepcionado. Triste. meu casamento já era. A mulher morreu pra mim também... Estou ficando sozinho no mundo. Briguei outro dia até aqui... Kkkk Porra meninos... Não me liberto do machismo... Sou um idiota. Sei que sou. Vou fumar um. Vou ver se recebo alguma boa ideia por aqui. Eu preciso de vcs... Me ajudem por favor.... Estou desesperado. Estou me sentindo humilhado. Agora mesmo. Ela passou em um concurso. Nesse momento o nosso bebê foi ficar com uma avó. A minha esposa veio até meu escritório e perguntou se vou precisar de dinheiro amanhã pra trabalhar. Ela está no esculacho alto nível... Não entendo... Eu gostaria que ela se separasse pra eu viver na paz. Ela me perturba toda hora. Acabou o respeito (partiu pipe) Voltei do pipe... Mesma coisa...
  5. Boa noite/dia amigos do growroom, Tenho 19 anos, experimentei meu primeiro baseado há 6 anos, mas faço o uso diário há dois anos. Gostaria de começar contando de forma breve a minha história com a maconha, já que facilita também a compreensão e talvez alguém do fórum se identifique com uma vida semelhante à minha. Há dois anos entrei em uma faculdade federal na minha cidade assim que saí do ensino médio, e pra minha felicidade(ou não) meu pai teve de trocar de empresa e se mudou, levando consigo minha mãe e me deixando só em casa, com carro na garagem e tudo o que era necessário para mim. Sempre consegui me manter um usuário sem dar pala em casa por um bom tempo, mas pais sabem quando o filho está mudado, e comigo não foi diferente. O que acontece é que há mais ou menos 1 mês meus pais descobriram que eu fumava cigarro, coisa que deixou minha mãe muito triste e me rendeu boas horas de sermão tanto dela quanto do meu pai. Desde antes de fumar um base eu já sabia que eles eram muito mais rígidos comigo do que em relação à amigos ao meu redor que eram usuários e já haviam rodado, mas acabei pagando pra ver. O caso foi que há 3 semanas atrás fui passar o feriado na praia com um amigo e toda sua família, e quando voltei meus pais me esperavam com todo o meu "kit"( que incluia 25g do melhor verde, 3 dichavas, caixas de seda e celulose, cinzeiro, isqueiros entre outros flagrantes) me esperando no sofá da minha casa.. Tive que jogar todo o meu green no vaso e martelar cada objeto que possuía. A decisão tomada pelo meu pai não poderia ter sido pior, além de colocar meu carro a venda, me mandou arrumar a mala e fui direto pra sua cidade.. A vontade dele era que eu trancasse meu árduo semestre e ficasse o resto do ano na casa dele com minha mãe (em cárcere) segundo ele me recuperando 'do vício'.. Percebo minha relação com eles está enfraquecida, minha mãe muito triste, não possui conhecimento algum sobre a droga, e meu pai possui uma visão retrógrada e ditatorial sobre a erva. Com muita luta consegui o convencer a terminar esse semestre e hoje estou de volta na minha casa morando sozinho, mas com todo o policiamento paterno, ligações, vizinhos caguetes e outros perrengues. A ajuda que vim pedir a vocês hoje está relacionada à minha ida no médico uma semana depois do acontecido: Fui com minha mãe com muito medo de tudo que ele poderia dizer a ela, mas para a minha salvação o Dr. já havia sido usuário em sua época de faculdade (), ele foi contra a visão da minha mãe em vários pontos, chegando até a afirmar que a maconha não viciava e que considerava tudo o que eu estava passando como uma fase da minha vida, que logo passaria. Fato é que peguei muita confiança com esse médico, e apesar de minha mãe ainda estar muito arrasada comigo, estar realmente em uma badtrip eterna chorando dia e noite desde o acontecido, decidi fazer o check-up geral e retornar ao mesmo médico, porém dessa vez só com a presença do meu pai. O médico se ofereceu pronto a esclarecer qualquer dúvida que eu tivesse quanto à maconha e justamente por isso eu gostaria de ir só com meu pai(que apesar de beber diariamente e fumar um careta daquele jeito, ainda tem uma visão muito externa sobre droga ilícita, tanto ele quanto minha mãe pensam que estou no mundo das drogas perdido em todos os sentidos). Quais sugestões vocês me dão no momento em que eu estiver com meu pai frente à frente com o médico? Quais perguntas devo fazer e como tentar deixar claro ao meu pai que a visão que ele possui é passada e eu tenho o direito, como adulto que sou de escolher meu próprio entorpecente? Peço desculpas caso tenha cometido algum erro, abraço pra toda galera do Growroom! Ah, e antes que eu me esqueça, meu pai tem um requerimento de exame de porcentagem de THC em mãos e pode usá-lo quando quiser contra mim
  6. Em um momento de clareza gostaria de dar uma pequena luz as pessoas que não sabem como sair da sauna, confessar que fuma maconha, pois moram com a namorada, os pais, amigo(a) que não gosta de maconha, etc. Primeiramente, você sabe convencer as pessoas do seu convívio, que você não depende de nada que não gosta de maconha a entender??? Ou convencer aos seus amigos que não gostam de quem fuma maconha entenderem isso?? Talvez vocês sejam desrespeitosos com essas pessoas, pois elas não tem a mesma informação que você sobre maconha ou outras culturas, então, convença-as de uma forma que elas se sintam "beneficiadas" por isso, que o diálogo que você troque com ela façam elas se sentir bem e que ela ache que vale a pena concordar com isso, por exemplo você mesmo entende porque a maconha deveria ser legalizada? tem vários motivos? tente encaixar de alguma forma na conversa que você está tendo, relato isso pois creio que seja de muita utilidade para termos um melhor convívio com as outras pessoas, pois tratando-as de uma forma ruim não irá mudar nada e você ainda se estressará com essas pessoas talvez fazendo mal para você mesmo. boa noitttttt nois
  7. Em um momento de clareza gostaria de dar uma pequena luz as pessoas que não sabem como sair da sauna, confessar que fuma maconha, pois moram com a namorada, os pais, amigo(a) que não gosta de maconha, etc. Primeiramente, você sabe convencer as pessoas do seu convívio, que você não depende de nada que não gosta de maconha a entender??? Ou convencer aos seus amigos que não gostam de quem fuma maconha entenderem isso?? Talvez vocês sejam desrespeitosos com essas pessoas, pois elas não tem a mesma informação que você sobre maconha ou outras culturas, então, convença-as de uma forma que elas se sintam "beneficiadas" por isso, que o diálogo que você troque com ela façam elas se sentir bem e que ela ache que vale a pena concordar com isso, por exemplo você mesmo entende porque a maconha deveria ser legalizada? tem vários motivos? tente encaixar de alguma forma na conversa que você está tendo, relato isso pois creio que seja de muita utilidade para termos um melhor convívio com as outras pessoas, pois tratando-as de uma forma ruim não irá mudar nada e você ainda se estressará com essas pessoas talvez fazendo mal para você mesmo. boa noitttttt nois
  8. QuartoAzul

    Preconceito Familiar.

    Oi, galera, venho aqui pedir uma ajuda à vocês. Eu fumo maconha há uns 2 anos, mas "a minha casa caiu", a estória toda veio à tona. Primeiramente, só meus pais sabiam, logo pensavam que eu não usava mais, que tinha sido só uma vez. Todavia uma tia minha ficou sabendo de algumas coisas e começou a espalhar pela família toda, inclusive contando muitas mentiras. Hoje eu vivo em uma situação onde todos me olham desconfiados, inclusive os meus próprios pais. Quanto aos meus tios eu não estou nem aí, mas quero adquirir de volta a confiança dos meus pais, pois ela era dada, praticamente, como inabalável (até pelo fato de eu praticamente não mentir, inclusive quando descobriram sobre a maconha). Quero de alguma forma convencê-los de que a maconha não altera a minha vida em nada. Eu continuo estudando, procurando passar em algum concurso, sou um bom filho, converso tranquilamente com eles, só que quando trisca no assunto maconha... Aí já viu, né? A gente conversa bastante, eu tento informá-los, digo que eles estão completamente alienados (de forma bem eufêmica haha), mas eles são irredutíveis. Hoje eu disse para o meu pai que minha vontade é de morar sozinho, mas não vou fazer isso, tendo em vista que a minha mãe sofreu um avc e eles precisam da minha ajuda. A minha mãe está muito desconfiada e triste, portanto me deixando muito triste também. O meu pai me falou que se sentiu traído, mas eu rebato perguntando se eu já roubei, se eu já matei alguém, se eu já cometi algum crime... É indubitável que há uma grande preocupação da parte deles, afinal de contas eles são os meus pais (e pra intensificar a preocupação: sou filho único), contudo acredito que com as informações e os conselhos certos eu conseguirei derrubar essa barreira que se estabeleceu em nossa relação. Pra terminar: Eu moro na casa dos meus avós paternos (juntamente aos meus pais), ou seja, todo o restante da família tem a mania de se meter em quem mora aqui. Tenho vinte anos de idade e estou indo para o 4º período de Direito. Enfim, estou precisando de vários conselhos. Obrigado!