Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'opiniao'.



More search options

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Avisos
    • Avisos
    • Bem Vindo ao Growroom
    • Blog
  • Cultivo
    • Informações Básicas
    • Solos e Substratos
  • Outros temas relacionados
    • Notícias
    • Ativismo - Cannabis Livre
    • Segurança e Leis
    • Eventos e Competições
    • Cannabis e a Saúde
    • Cannabis Medicinal
    • Comportamento
    • Culinária
    • Artes, Filosofia, etc
  • Multimidia Cannabica
    • Galeria de Fotos
    • Galeria de Vídeos
  • Cultivo Medicinal
    • APEPI

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


AIM


MSN


Website URL


ICQ


Yahoo


Jabber


Skype


Location


Interests

Encontrado 4 registros

  1. Boa tarde galera, estou no meu segundo cultivo da cannabis, o primeiro fiz em guerrilha, agora com minha casa legalizada, e esse agora indoor. Estou com uma estufa de 1mx1mX1,8m, estou atualmente com 3 plantas (vasos grandes) com 03 semanas de vida, e outras 4 plantas (vasos pequenos) com 01 semana de vida, ontem eu montei o grow, e vou deixar todas vegetando por um mês, mesmo essas 3 de 3 semanas, porque elas estãopouco desenvolvidas. Então por enquanto tenho somente o básico mesmo, grow, lâmpada (hpi 400w phillips) e ventilador, já encomendei 2 exaustores e 2 ventiladores de grampo espero que cheguem até sexta feira, para ja fazer a instalação, mas estou na espera, ontem como montei o grow, passei as plantas para ele já na vega 18h- 6h, as plantas antes estavam no out mesmo, elas estão em terra preparada para vega, fiz uma pesquisa aqui no growroom e preparei a terra certinho, água estava regando em mais ou menos de 2 em 2 dias, ou as vezes antes quando a terra está seca, mas então, hoje fui dar um confere nas plantas, e notei que o grow está muito suado por dentro, bastante água mesmo (foto), mas creio que seja só o suor das plantas, mas é isso galera, vou postando fotos do grow ao decorrer das semanas, para galera acompanhar, se alguém tiver alguma dica, opinião e ou críticas, serão bem vindas! Valeu
  2. bela matéria, Como não tive paciencia de digitar ela toda tirei foto. Segue a notícia Fonte: matéria do jornal a tarde do dia 2 de janeiro 2014 A matéria estava na contra capa na parte de Opinião Vou fazer questão de mandar um email para o cara que escreveu, gostei muito do texto e espero que a galera curta tambem. VqV abraço
  3. Uma nova voz no debate sobre as drogas FERNANDO HENRIQUE CARDOSO CÉSAR GAVIRIA RICARDO LAGOS ERNESTO ZEDILLO GEORGE P. SHULTZ PAUL VOLCKER LOUISE ARBOUR Após mais de quatro décadas de guerra fracassada contra as drogas, as declarações pedindo mudanças profundas nessa estratégia aumentam a cada dia. Na América Latina, o debate engrenou. Chefes de Estado da Colômbia, Guatemala, México e Uruguai assumiram a liderança para transformar suas políticas nacionais de drogas, desencadeando forte dinâmica de mudança por toda a região e ao redor do mundo. A discussão chegou aos Estados Unidos. Pela primeira vez, a maioria dos norte-americanos apoiam a regulação da maconha para uso adulto. Em nenhum outro lugar tal apoio é tão evidente como em Washington e Colorado, que aprovaram leis locais nesse sentido. A mudança na opinião pública representa um desafio não apenas à lei federal dos EUA, mas também às convenções da ONU e ao regime internacional sobre drogas. Desde 2011, a Comissão Global de Política sobre Drogas, formada a partir da mudança de paradigma apresentada pela Comissão Latino-Americana de Drogas e Democracia, tem insistido nesse caminho. Mais de 20 lideranças globais vêm expondo as consequências desastrosas de políticas repressivas. Nosso relatório "Sobre a Guerra às Drogas" traz duas recomendações principais: substituir a criminalização do uso de drogas por uma abordagem de saúde pública e experimentar modelos de regulação legal de drogas ilícitas para reduzir o poder do crime organizado. Ao promover uma verdadeira conversa global sobre a reforma na política de drogas, nós quebramos um tabu que perdurava há mais de século. Na semana passada, uma inesperada voz foi adicionada ao debate. O secretário-geral da Organização de Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, apresentou ao presidente Juan Manuel Santos, da Colômbia, uma resposta à demanda dos chefes de Estado americanos. O estudo da OEA propõe quatro possíveis cenários e reflete um consenso emergente na América Latina. Felizmente, nenhum cenário insiste em manter o status quo. A maior parte dos especialistas subscreve aos três primeiros cenários --trocar a repressão por abordagens que privilegiem a segurança cidadã, experiências com diferentes formas de regular drogas ilícitas e o fortalecimento da resiliência comunitária. Obviamente, todos concordam que o quarto cenário --a ameaça da criação de narcoestados-- deve ser evitado a qualquer custo. Na prática, o relatório é o primeiro tratado de reforma de política de drogas proposto por uma organização multilateral. Indica caminhos complementares e não excludentes. Parte da premissa realista de que a demanda por substâncias psicoativas continuará a existir e que apenas uma pequena parte dos usuários se tornará dependente. Cesar Habert Paciornik De fato, vários países e Estados já estão descriminalizando o uso de drogas, testando a regulação da maconha e implementando programas de redução de danos incluindo o fornecimento medicinal de drogas como a heroína. Essas políticas têm gerado resultados positivos e mensuráveis, e não o agravamento do consumo. É tempo de permitir aos governos do mundo que, de forma responsável, experimentem modelos adequados às suas necessidades locais. A liderança demonstrada pelo presidente Santos e o secretário-geral da OEA é bem-vinda. Porém, o relatório é apenas um começo --autoridades do continente devem considerar seriamente as propostas de cenários e avaliar como suas políticas nacionais podem ser melhoradas. Assim, romperão com o ciclo vicioso de violência, corrupção e prisões superlotadas e priorizarão a saúde e a segurança das pessoas. FERNANDO HENRIQUE CARDOSO, ex-presidente do Brasil, CÉSAR GAVIRIA, ex-presidente da Colômbia, RICARDO LAGOS, ex-presidente do Chile, ERNESTO ZEDILLO, ex-presidente do México, GEORGE P. SHULTZ, ex-secretário de Estado dos EUA, PAUL VOLCKER, ex-presidente do Federal Reserve, e LOUISE ARBOUR, ex-alta comissária das Nações Unidas para Direitos Humanos, são membros da Comissão Global de Política sobre Drogas http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2013/05/1282660-tendenciasdebates-uma-nova-voz-no-debate-sobre-as-drogas.shtml
  4. Fala moçada! Hoje a noite (terça dia 7, às 21h30) tem globonews saúde falando sobre maconha medicinal, é óbvio que não vai ser algo parcial a nosso favor, e provavelmente até Laranjeiras aparece como grande conhecedor do assunto! Acho válido assistir e opinar nas redes sociais! Assim que sair o vídeo no site da globo eu anexo ele nesse post, e se a moderação achar melhor, é só transferir para o tópico de vídeos! Sorte e Paz